Você está na página 1de 20

Direito Constitucional II -

2019.2
Aula: Funções essenciais

Profa. Lizziane Queiroz


E-mail:
lizziane@ufersa.edu.br
Ministério Público
❖ 1. Origem
❖ Roma
❖ Contemporânea: Francesa
❖ “Filho da democracia, do Estado e do Direito”
❖ Influencia da Revolução Francesa

❖ No Brasil, apenas com a Constituição de 1934 que houve a


institucionalização da instituição. Mas a origem do Ministério
Público confundia-se com a da Advocacia da União.
❖ Já figurou como parte do Poder Judiciário

❖ Atualmente, é instituição autônoma e independente


dos demais poderes

❖ É instituição permanente, essencial à justiça;

❖ A ele incumbe a defesa da ordem jurídica, do regime


democrático e dos interesses sociais e individuais
indisponíveis.
❖ Ingresso na carreira:
❖ Concurso público de provas e títulos
❖ Participação da OAB no concurso
❖ Exige-se que o interessado tenha, no mínimo, 03 anos de exercício de atividade jurídica.

 Estrutura:
 Ministério Público da União:
 MPF
 MPT
 MPM
 MP do DFT

 Ministério Público dos Estados


❖ MPU:
❖ Chefe é o Procurador Geral da República
❖ Nomeado pelo Presidente dentre lista tríplice
❖ Integrantes da carreira: maiores de 35 anos
❖ Aprovação pela maioria absoluta do Senado
❖ Mandato de 02 anos permitida uma recondução
❖ Destituição: iniciativa do Presidente com autorização da maioria absoluta do
Senado;

❖ MPE
❖ Nomeado pelo governador dentre lista tríplice
❖ Integrantes da carreira: maiores de 35 anos
❖ Aprovação pela maioria absoluta da Assembleia
❖ Mandato de 02 anos permitida uma recondução
❖ Destituição: iniciativa do governador com autorização da maioria absoluta da
Assembleia.
❖ Obs: MPDFT
❖ Nomeação pelo Presidente
❖ Aprovação pelo Senado
❖ Lista tríplice dentre membros com mais de 05 anos de
carreira.

PGJ do MPT e MPM


Lei Complementar 75/93

❖ Ministério Público junto aos Tribunais de Contas


❖ CNMP – Conselho Nacional do Ministério Público

❖ PGR
❖ 4 membros do MPU (assegurada a representação
das carreiras)
❖ 3 membros do MPE
❖ 2 juízes indicados, um pelo STF e outro pelo STJ
❖ 2 advogados
❖ 2 cidadãos de notável saber jurídico
❖ Princípios:
❖ Unidade: os promotores integram um só órgão e a manifestação de
qualquer membro vale como posicionamento de todo o Ministério
Público.

❖ Indivisibilidade: assegura que os membros não fiquem vinculados


aos processos nos quais atuam, podendo ser substituídos por outros.

Independência funcional: cada membro do Ministério Público


Federal tem inteira autonomia em sua atuação, que não está sujeito a
ordens de superior hierárquico do próprio MPF ou de outra
instituição.

❖ Promotor natural: ninguém será processado nem sentenciado


senão por autoridade competente” (art. 5º, LIII, da CF). A fixação do
Promotor com atribuições para atuar num processo deve ser anterior
ao fato.
 Garantias institucionais
❖ Autonomia funcional: o membro do MP não se submeterá a
nenhum outro “poder” (Legislativo, Executivo, Judiciário), órgão,
autoridade publica, etc.

❖ Autonomia administrativa: Consiste na capacidade de direção


de si próprio, autogestão, auto-administração, um governo de si,
com criação e extinção de seus cargos e serviços auxiliares.

❖ Autonomia Financeira: Pode elaborar seu orçamento dentro dos


limites estabelecidos na Lei, podendo, autonomamente,
administrar os recursos que lhe forem destinados.
 Garantias Funcionais

Vitaliciedade: É o período probatório, adquirido em 2 anos de efetivo exercício do cargo,


mediante aprovação em concurso de provas e títulos.

Inamovibilidade: Um membro do MP não poderá ser transferido sem a sua autorização


ou solicitação. Excepcionalmente por motivo de interesse publico, mediante decisão o
órgão competente do MP (Conselho Superior do MP) e vota da maioria absoluta de seus
membros.

Irredutibilidade de Subsídios : O subsidio dos membros do MP não poderá ser reduzido,


sendo assegurada a irredutibilidade nominal, não se assegurando a corrosão inflacionaria.
 Impedimentos

 Receber honorários

 Exercer advocacia

 Participar de sociedade comercial

 Exercer outra função pública, exceto uma de magistério

 Exercer atividade político partidária

 Outras vedações aplicadas aos juízes, nos termos do art. 95, parágrafo único, V da Constituição.
Funções institucionais

- promover privativamente a ação penal pública;

- zelar pelo efetivo respeito aos poderes públicos e serviços;

- promover inquérito civil e ação civil pública para proteção e interesse do patrimônio público, social, meio ambiente e outros interesses difusos e coletivos;

- promover ADI ou representação para fins de intervenção;

- defender o interesse das populações indígenas (etnia);

- expedir notificações nos procedimentos administrativos de sua competência;

exercer controle externo da atividade policial;


❖ requisitar diligências investigatórias e a instauração de inquérito
policial;

❖ exercer outras funções que lhe forem conferidas.


❖ ADVOCACIA

❖ Publica e Privada

❖ A) Advocacia pública
❖ No âmbito da União, cabe à AGU
❖ Representação judicial e extrajudicial da União;
❖ O Chefe é o AGU, nomeado pelo Presidente – é cargo em comissão.

❖ AGU:
❖ Advocacia da União
❖ Procuradoria Federal
❖ Procuradora da Fazenda Nacional
❖ Ingresso na carreira:

❖ Concurso de provas e títulos;


❖ Mínimo de 02 anos de atividade jurídica.

Advocacia nos Estados:


- Procuradorias Estaduais;
- Ingresso mediante concurso público
- Chefe é o Procurador Geral, nomeado pelo Governador.
❖ B) Advocacia privada

❖ É indispensável à administração da justiça;


❖ Obrigatoriedade da inscrição na OAB
❖ A advocacia é um serviço público;
❖ A OAB é autarquia sui generis
❖ Advogado possui imunidades
❖ Tem direito a assento nos Tribunais por meio do
quinto constitucional;
❖ Defensoria Pública
❖ Federal e estaduais
❖ É assegurada autonomia funcional e administrativa
❖ Instituição permanente e essencial a função jurisdicional do Estado;

❖ A Defensoria Pública abrange:


❖ I - a Defensoria Pública da União;
❖ II - a Defensoria Pública do Distrito Federal e dos Territórios;
❖ III - as Defensorias Públicas dos Estados.
❖ Princípios:
❖ Unidade
❖ Indivisibilidade
❖ Independência funcional;

❖ Objetivos
❖ Primazia pela dignidade humana e redução das desigualdades
❖ A afirmação do estado democrático de direito
❖ Prevalência e efetividade dos direitos humanos
❖ Garantia dos princípios constitucionais
❖ Ingresso na carreira:
❖ Concurso de provas e títulos
❖ O Chefe da Defensoria será nomeado pelo Presidente da
República, dentre membros estáveis da Carreira e
maiores de 35 (trinta e cinco) anos, escolhidos em lista
tríplice formada pelo voto direto, secreto, plurinominal e
obrigatório de seus membros, após a aprovação de seu
nome pela maioria absoluta dos membros do Senado
Federal, para mandato de 2 (dois) anos, permitida uma
recondução, precedida de nova aprovação do Senado
Federal
❖ Funções:
❖ Prestar orientação jurídica e exercer a defesa dos necessitados;
❖ Promover a solução extrajudicial dos litígios;
❖ Promover a difusão e conscientização dos direitos humanos, da cidadania e do
ordenamento jurídico;
❖ Prestar atendimento interdisciplinar;
❖ Exercer o contraditório em favor de pessoas físicas e ou jurídicas em processos
judiciais ou administrativos;
❖ Representar aos sistemas internacionais de proteção dos direitos humanos;
❖ Promover ação civil pública e todas as espécies de ações para propiciar a
adequada tutela dos direitos difusos e coletivos
❖ Etc.