Você está na página 1de 17

ESTUDO BÍBLICO

PARÁBOLA

O mordomo infiel
Lucas 16.1-8
Precisamos
entender o
contexto, Jesus
vinha numa
Essa parábola gera sequência de
muita polêmica na parabolas.
interpretação.
O mordomo O “rico” confiou seus negócios ao
mordomo.

Mordomo deveria ser alguém fiel ao


dono do negócio.

Somos mordomos de Deus aqui na


terra. Como tenho administrado?
A DENÚNCIA (v.1)

• O mordomo foi acusado


de infidelidade.

• Nossos pecados e nossa


forma de administrar os
dons acusam nossa
infidelidade para com
Deus.
A DEMISSÃO
(v.2)
• O mordomo é
avisado que não
serviria mais para o
trabalho.

• Nossa infidelidade
para com Deus põe
em risco nosso
acesso ao Céu.
O DILEMA (v.3)

• O que fazer, cavar


buracos ou pedir
esmolas?

• Seria muito difícil


conseguir um novo
emprego.
A DECISÃO • Dar descontos aos crededores.
(16.4-7) • Garantir o futuro.
Prudência

• O mordomo foi
prudente, mesmo na
infidelidade.
• A parabola mostra que
os fariseus não estavam
dispostos a abrir mão
de suas riquezas em
nome de Deus.
O ELOGIO (v.2)

• O rico elogiou não o caráter do


mordomo, mas sua ação para
se proteger.
• Elogiou não sua infidelidade,
mas sua sagacidade.
• Se os filhos da luz usassem a mesma destreza para as
coisas certas que os filhos do mundo usam para as
coisas erradas, o reino de Deus avançaria com muito
mais vigor.

• A moral da história é que os homens do mundo, em


suas tratativas com homens como eles mesmos, são
mais prudentes do que os filhos da luz, nos seus
relacionamentos uns com os outros.
A recomendação (16.9)

Jesus NÃO está dizendo que:


• devemos ter uma mente
mundana em relação aos
nossos compromissos
financeiros nem dar aval à
desonestidade.
Jesus está dizendo que o
“dinheiro” deve estar a serviço do
bem:
- Distribuídas com generosidades
- Devem aliviar a fome do próximo
- Devem estar a serviço do
evangelho

Jesus sabe do poder maligno que o dinheiro


tem, por isso não devemos se apegar.
A fidelidade (16.10-
12)

Quem não lida com


integridade com as
coisas da terra não
está habilitado a
receber a possessão
das riquezas do céu.
A impossibilidade
(16.13)

Os fariseus pareciam
escravos do dinheiro.

O dinheiro é que deve


ser nosso escravo.
A ideia geral da parabola foi mostrar
que:

- É preciso abrir mão do


“dinheiro” em nome da
obra de Deus.

- A fidelidade é fundamental na
vida do cristão.

- Devemos ter uma vida com amigos.


ESTUDO BÍBLICO