Você está na página 1de 17

MOTORES

SÍNCRONOS
ELETROELETRÔNICA
MOTORES SÍNCRONOS
GRUPO

• Cleverson Rodrigo;
• Jose Londero;
• Loana Rocha;
• Vera Lucia; e
• Vinicius Pachicoski.
Motor síncrono

É um motor elétrico cuja velocidade de


rotação é proporcional à frequência da sua
alimentação. Este motor pode ter o rotor
constituído por um eletroímã ou por bobinas
alimentadas por CC ou constituído por imãs
permanentes no caso de ser trifásico.
Principios de
funcionamento
O princípio de funcionamento do motor síncrono é baseado na interação de dois
campos magnéticos.
 
• O primeiro campo produzido por uma corrente alternada no estator
• O segundo campo fixo, no rotor, produzido por corrente contínua.

O motor tem uma velocidade de rotação constante e definida pela frequência da


corrente e pelo número de pólos.
Principios de
funcionamento
Os motores síncronos funcionam quando há
sincronismo entre o campo magnético do estator e a
tensão induzida no rotor, daí o nome.

• Os motores síncronos necessitam de uma fonte


de corrente contínua para alimentar o
enrolamento do rotor, que é normalmente
suprido pelos anéis coletores e escovas
(excitatriz estática)
• Outra forma é por meio de uma excitatriz girante
sem escovas, também conhecidas como
“brushless”.
Velocidade síncrona

• É a velocidade de rotação do
conjunto campo magnético do
estator e rotor, obtida em função
da frequência da rede e do
número de pólos do motor,
conforme equação:
Características de
desempenho
Principais características
Carcaça:  sua função principal é apoiar e proteger
o motor, alojando também o pacote de chapas e
enrolamentos do estator. Podem ser construídas
nos tipos horizontal e vertical e com grau de
proteção de   acordo com as necessidades do
ambiente.
Estator
Constituído por um pacote laminado de chapas de aço silício de alta qualidade, com
ranhuras para alojar o enrolamento do  estator, que opera com alimentação de potência
em corrente alternada para gerar o campo magnético girante.
Rotor
O rotor pode ser construído com pólos lisos,
salientes laminados ou sólidos, dependendo das
características construtivas do motor e de sua
aplicação. O rotor completo é formado pela
estrutura que compõe ou suporta os polos, os
enrolamentos de campo e a gaiola de partida
para pólos lisos e salientes laminados, que são
as partes ativas girantes do motor síncrono.
Tipos de excitação

Os motores síncronos necessitam de uma fonte de corrente contínua para alimentar o


enrolamento de campo (enrolamento do rotor), que usualmente é suprido através de
uma excitatriz girante sem escovas (brushless) ou através de anéis coletores e
escovas (excitatriz estática).
Excitatriz Brushless
(Sem Escovas) - Motores síncronos com sistema de
excitação brushless possuem uma excitatriz girante,
normalmente localizada em um compartimento na parte
posterior do motor. Dependendo da operação do motor, a
excitatriz é construída por:
• Excitatriz com alimentação de corrente contínua no
estator;
• Excitatriz com alimentação de corrente alternada no
estator;
O rotor da excitatriz alimenta o enrolamento da excitação
do motor através de uma ponte retificadora trifásica.
Excitatriz Estática
(Com Escovas) - Motores síncronos com excitatriz do
tipo estática são constituídos de anéis coletores e
escovas que possibilitam a alimentação de corrente dos
pólos do rotor através de contato deslizante.
A corrente contínua para alimentação dos pólos deve ser
proveniente de um conversor e controlador estático
CA/CC externo ao motor.

.
Aplicações
São utilizados em praticamente todos os segmentos da indústria, tais como: Mineração,
Siderurgia, Papel e celulose, Saneamento, Cimento, Borracha, Química e petroquímica.
.

BRITADORES LAMINADORAS
Aplicações

EXTRUSSORES
COMPRESSORES
OBRIGADO!