Você está na página 1de 32

Revisão

Eq. Projeto de reatores


Equações de projeto Batelada
Em que: ΔX=XA – XA0
Em que: ΔX=XA – XA0

Equações de projeto CSTR


Para um CSTR

𝐹𝐴0 𝑋𝐴
𝑉  =
−𝑟𝐴

Dados:

FA0= CA0 x v0 = 15 kmol/m3 x 2,4 m3/h = 36 kmol/h

XA=(CA0-CA)/CA0=(15-1,5)/15=0,9

-rA = kCA = 0,67 h-1 x 1,5 kmol/m3 = 1,005 kmol/(m3h)

Logo
  36 𝑥 0,9 3
𝑉 𝐶𝑆𝑇𝑅 = =32,2 𝑚
1,005
Para um PFR Dados:

𝑋𝐴 FA0= CA0 x v0 = 15 kmol/m3 x 2,4 m3/h = 36 kmol/h


  𝑑 𝑋𝐴
𝑉 =𝐹 𝐴 0 ∫
𝑋 𝐴0
−𝑟𝐴
XA=(CA0-CA)/CA0=(15-1,5)/15=0,9

Logo
𝑋𝐴 𝑋𝐴
  𝑑 𝑋𝐴 𝑑 𝑋𝐴 𝐹𝐴0 36
𝑉 =𝐹 𝐴 0 ∫ =𝐹 𝐴 0 ∫ = ( − ln ( 1− 𝑋 𝐴 ) ) = ( − ln ( 1− 0,9 ) )=8,2 𝑚 3
𝑋 𝐴0
𝑘𝐶𝐴 𝑋 𝑘 𝐶 𝐴 0(1 − 𝑋 𝐴) 𝑘 𝐶 𝐴 0
𝐴0
0,67 𝑥 15

Comparando:

VCSTR=32,2 m3

V =8,2 m3
 Na seção anterior, vimos no que consiste a análise de dados cinéticos para determinação
dos parâmetros cinéticos de uma reação química, com vistas a determinar sua cinética.
Vimos também que o tratamento dos dados cinéticos obtidos experimentalmente pode
ser feito utilizando vários métodos, sendo um deles o diferencial.

 Nesta seção, detalharemos outro método para análise dos dados cinéticos: o método
integral. Esse é um método de análise que, assim como o método diferencial, é
utilizado para tratamento de dados cinéticos obtidos em reatores batelada. Portanto, o
que difere ambos os métodos é o tratamento matemático dos dados. No entanto, a
equação de projeto utilizada é a mesma, pois trata-se do mesmo reator.
Resumo
Reação ordem zero

Reação de 1° ordem

Reação de 2° ordem
Reação de 1° ordem
Reação ordem zero
Reação de 2° ordem