Você está na página 1de 15

AUDITORIA

Profa. Andréia Mota


AULA 4 – CONTROLE INTERNO
 Conceituação
 Objetivos
 Fraude x erro
 Impactos ocasionados por falhas no sistema
de controle interno
 Perdas e prejuízos
 Três tipos de controles: Gestão, Contábeis
Financeiros, Operacionais
Conceitos e características
• Controle interno é a expressão
utilizada para descrever todas as
medidas tomadas pela administração
da empresa para dirigir, preparar,
produzir e controlar seus negócios,
atividades, relatórios e empregados.
Controle interno compreende o plano de organização
bem como o conjunto de métodos e medidas
coordenadas, aplicadas em uma empresa, a fim de:
• proteger seu patrimônio;
• verificar a exatidão e a fidedignidade de seus dados
contábeis, financeiros, administrativos, de produção,
comerciais;
• promover a eficácia operacional;
• incentivar (propiciar) a adesão às políticas traçadas
pela Administração da empresa.
A importância do controle Interno
• Quanto maior a empresa, mais complexa é a sua organização
estrutural, para controlar as operações eficientemente;
•  A administração necessita de relatórios e análises concisas,
que reflitam a situação da companhia;
•  Um sistema de controle interno que funcione
adequadamente constitui-se em melhor proteção, para a
companhia, contra as fraquezas humanas, operacionais;
•  As rotinas de verificação e revisão são características de um
bom controle interno, que reduzem a possibilidade de que
erros ou tentativas fraudulentas permaneçam encobertas por
muito tempo;
•  Permitem a administração possuir maior confiança na
adequação dos dados. 
Para o Sistema Contábil
• O auditor deve efetuar o levantamento do sistema
contábil e do controle interno da empresa, avaliar o grau
de segurança por eles proporcionados e, com bases
nesses elementos, estabelecer a natureza, a extensão e
a profundidade dos procedimentos de auditoria, assim
como o momento apropriado de sua aplicação.
• O sistema contábil e o controle interno são de
responsabilidade da empresa. Entretanto, é
recomendável que o auditor faça sugestões objetivas no
sentido de eliminar as deficiências neles existentes no
decurso do exame.
• Objetivos primordiais dos controles internos são:
• Fornecer à contabilidade dados corretos e conferir a
exatidão da escrituração;
• Evitar alcances, desperdícios, erros e, se ocorridos,
identificá-los.
Objetivos do sistema de controle
interno
• permitir responder positivamente a cada uma
das seguintes situações:

• a. São corretas as estimativas, planos,


orçamentos e cálculos efetuados para atender
as políticas traçadas?
 
• b. Foram corretamente delegados os poderes e
a autoridade aos vários níveis gerenciais?
C. Foi corretamente implementado o sistema de
delegação de poderes e autoridade aos vários níveis
gerenciais?
d.Continuam sendo rigorosamente observadas e
cumpridas pelos vários níveis gerenciais os limites de
poder e autoridade que lhes foram delegados?
e.e. São tomadas medidas sempre nos momentos
adequados?
f. As ações e atos gerenciais são realizados com o
máximo de eficácia e eficiência, correspondendo as
estimativas e planos traçados?
Questionário de Avaliação do Sistema de
Controle Interno
• g. De fato existem ainda todos os ativos recebidos ou
adquiridos pela organização? No caso de não mais existirem,
foram corretamente baixados? (Venda, consumo, utilização,
etc.)
• h. Estão corretos todos os demonstrativos contábeis,
financeiros, gerenciais e estatísticos preparados pelos vários
níveis responsáveis? São essas informações publicadas no
prazo previsto?
• i. Os critérios de avaliação e controles utilizados são
compatíveis com a empresa? (dados contábeis, financeiros,
desempenho, orçamento, etc.).  
Segregações de funções
• Segregação da responsabilidade pelas
diferentes partes de uma transação;
• Segregação das funções de custódia e
registro;
• Segregação da responsabilidade dentro das
funções de custódia e registro, para efetuar
como um sistema de dupla verificação;
• Política de rodízio de férias;
• Estes questionários têm como finalidade auxiliar a avaliação da eficiência ou adequação
dos controles internos (operacionais e contábeis) do cliente, ou seja:
• Se os controles internos asseguram o correto registro das transações
financeiras;
• Se os controles internos administrativos proporcionam eficiência operacional e
observância da política da empresa e da legislação em vigor;
• Se as “verificações internas” protegem adequadamente os ativos do cliente
contra fraudes e outras irregularidades;
• Como decorrência da avaliação da eficiência dos controles internos, o auditor
deverá:
• Selecionar os procedimentos de auditoria e determinar a extensão de sua aplicação
(reduzir ou ampliar os futuros testes de auditoria, em função da maior ou menor
eficiência dos controles internos);
• Propor ao cliente sugestões úteis para a melhoria dos controles.
Levantamento e descrição do Questionário de
Avaliação do Sistema de Controle Interno – QACI
• 1- Identificar pontos críticos que facilitem a definição
da extensão dos exames finais.

• 2- Fornecer dados para simplificar os trabalhos de


auditoria, e/ou possíveis consultorias futuras.

OBS: Os levantamentos devem ser feitos de uma


forma simples, clara, lógica, concisa e padronizada.
O levantamento:
• O que fazer?
• Porque?
• Qual a extensão do levantamento?
• Qual a profundidade do levantamento?
• Qual (is) técnica (s) que deve (m) ser utilizada (s)
para a descrição da rotina?
• Qual o tempo para o levantamento
Descrição da Rotina
• Narrativa: inclui uma descrição da rotina passo a
passo de maneira lógica, clara e concisa
evidenciando o fluxo de documentos de um ou mais
departamentos desde a sua origem, até a sua
disposição final.
• Fluxograma: constitui uma técnica analítica, que se
utiliza de símbolos para descrever uma rotina passo
a passo em um ou mais departamentos,
evidenciando o movimento de documentos desde
sua origem até a disposição final.