Você está na página 1de 26

ESCOLA SUPERIOR DE HOTELARIA E TURISMO DE INHAMBANE

Faculdade de Economia - Gestão


Pós-laboral - 2ᵒ Ano

Macroeconomia - I

Mercado de Trabalho

Discente: Cardoso Nicolau Guevano

Docente: dr. Djemilo Cardoso

Inhambane, Maio de 2020


Mercado de trabalho

 De maneira semelhante aos bens e serviços, mercado


de trabalho representa uma agregação de todos os
tipos de trabalhos existentes na economia. Neste
mercado, determinamos como se estabelece a taxa
salarial e o nível de emprego.
Conceitos Básicos
 População economicamente activa – Soma dos que
estão ou não trabalhando ou procurando trabalho
também conhecida como forca de trabalho;
 Fora da forca de trabalho – Nem trabalhando no
mercado de trabalho, nem procurando trabalho,
fazem parte da população não economicamente
activa;
 Taxa de actividade – razão entre a população
economicamente activa e a população em idade
activa.
Determinação de salários
Fixadores de salários:
 Por negociação colectiva – Pela negociação
entre a empresa e sindicatos. Nos EUA, a
negociação colectiva desempenha um papel
limitado, actualmente cerca de 15% dos
funcionários tem seus salários fixados por
acordos colectivos de trabalho. Para o restante
dos funcionários, os salários são fixados ou
pelos empregadores ou pela negociação entre o
empregador e os empregados individualmente.
Fixadores de salários
Factos destacados:

• Os funcionários normalmente recebem um salário


que excede seu salário reserva – o salário que
poderia torna-los indiferentes entre trabalhar ou
permanecer desempregados;
• Os salários normalmente dependem das condições
do mercado de trabalho – quanto menor a taxa de
desemprego, maiores são os salários.
Negociação
O tamanho de poder de negociação depende:
1) Quanto custaria para a empresa substitui-lo se
deixasse a empresa.
2) Dificuldade que ele teria para encontrar outro
emprego se deixasse a empresa.
NB: Quanto maior o custo da empresa para
substituí-lo e quanto mais fácil para ele
encontrar outro emprego, maior poder de
negociação ele terá. Isso tem duas
implicações:
Implicações:

• O tamanho do poder de negociação de um funcionário depende,


em primeiro lugar, da natureza de seu trabalho. EX:. Substituir
um trabalhador do McDonald’s não tem um custo muito elevado;

• O tamanho do poder de negociação de um funcionário depende


também das condições do mercado de trabalho. Ex:. Se a taxa de
desemprego for baixa, a empresa tera maior dificuldade para
encontrar substitutos à altura.
Salários, preços e desemprego
• Determinação de salário sugere a seguinte equação:
W= Pe*F(𝝁, z)
( - ,+)
O salário nominal agregado, W, depende de três factores:
 Nível esperando de preços, Pe;
 A taxa de desemprego, 𝝁.
 A Variável abrangente, Z, que reapresenta todos as outras
variáveis que podem afectar o resultado da fixação dos
salários.
Nível esperado de preços
Porque o nível de preços afecta os salários?
R: Porque os funcionários e as empresas se preocupam com salários
reais, e não com salários normais.

NB: Os funcionários não se preocupam com quantos dinheiro recebem,


mas com quantos produtos podem comprar com esses dinheiro: eles
não se preocupam com os salários nominais que recebem e sim com
os salários nominais (W) que recebem em relação ao preço dos bens
que compram (P). Eles se preocupam com W/P.

 As empresas não se preocupam com os salários nominais que pagam,


mas com os salários nominais (W) que pagam em relação ao preço
dos bens que elas vendem (P). Também se preocupam com W/P
Porque os salários dependem do nível esperado de
preços, Pe, em vez do nível de preços efectivo, P?

• R: porque os salários são fixados em termos


nominais e, no momento em que são fixados, o
nível de preços relevante ainda não é
conhecido.
Taxa de desemprego
 O sinal menos (-) sob (𝝁) indica que um aumento da taxa de
desemprego diminui os salários.

 Outros factores (Z) – é uma variável abrangente, que representa


todos os factores que afectam os salários, dados o nível esperado
de preços (Pe) e a taxa de desemprego.

NB: Um aumento do desemprego leva a uma diminuição do salário


nominal; um aumento de Z leva a um aumento do salário nominal.
Determinação de preços

• Os preços fixados pelas empresas dependem dos custos com


que elas se defrontam.
• Os custos dependem da natureza da função de produção.

NB: Vamos assumir que as empresas produzem bens usando o


trabalho como único factor de produção: Y = NA onde: Y é o
produto, N é o emprego e A é a produtividade do trabalho.
Determinação de preços
 Dada a hipótese de que a produtividade do trabalho, A, seja
constante, podemos fazer mais uma simplificação:
 Podemos escolher as unidades do produto: A=1.
 NB: Com essa hipótese, a função de produção passa a ser dada
por: Y = N.
 Y=N, implica que o custo de produzir uma unidade adicional de
produto seja o custo de empregar um funcionário adicional ao
salário W.
Determinação de preços
As empresas fixam seu preço de acordo com:

• P= (1+𝝁)w onde, 𝝁 é a (margem markup) do preço sobre o


custo.

• Se os mercados apresentassem concorrência perfeita, 𝝁 seria


igual a zero, e o preço P, seria simplesmente igual ao custo W.
Na medida em que esses mercados não sejam competitivos e
que as empresas tenham poder de mercado, 𝝁 será positivo, e o
preço P, será mais alto que o custo, W, por um factor igual a
(1+𝝁).
Taxa natural de desemprego

• Pe=P.
• Relação de fixação de salários: W=PF(𝝁,Z)
• Dividindo ambos lados pelo nível de preços:
W/P= F(𝝁, Z).
( -, +)
• Relação de fixação de preços: Dividindo
ambos lados da equação pelo salário nominal:
P/W= 1+𝝁
Taxa natural de desemprego

Agora invertemos os dois lados da equação para


obter o salário real: W/P = 1/1+𝝁
As decisões de fixação de preços determinam o
salário real pago pelas empresas.
Salários reais e
desemprego no equilíbrio
O equilíbrio no mercado de
trabalho requer que o
salário real escolhido na
fixação de salário seja
igual ao salário real
resultante da fixação de
preços.

Salários, preços e a taxa


natural de desemprego.
A taxa natural de
desemprego é a taxa de
desemprego tal que o
salário real escolhido na
fixação de salários seja
igual ao salário real
resultante da fixação de
preços.
Taxa de desemprego de equilíbrio,
eliminando W/P:

F(𝝁n, Z) = 1/1+𝝁 onde: 𝝁n – Taxa natural de desemprego.


Seguro de desemprego
(Z) e a taxa natural de
desemprego
Um aumento do seguro
desemprego, desloca a
curva de fixação de
salários para cima. A
economia se move sobre a
curva de fixação de preços.
O desemprego aumenta.

 Um aumento do seguro-
desemprego leva a um
aumento da taxa natural de
desemprego.
Margem e a taxa
natural de
desemprego
Um aumento da margem
desloca a curva de fixação
de preços (reta). A
economia se move sobre a
curva de fixação de salário.
O desemprego de
equilíbrio aumenta.

 Um aumento do seguro-
desemprego leva a um
aumento da taxa natural de
desemprego.
Do desemprego ao emprego
• A relação entre desemprego, emprego e a força de trabalho:

𝝁 = U/L = L-N/L = 1 – N/L


Onde: U – Desemprego; N – Emprego; L – forca de trabalho.

L=N+U↦U=L-N

• Rearranjando para obter emprego em termos da forca de trabalho e taxa de


desemprego:

L = L(1-𝝁)

• Nível natural de emprego (Nn):

Nn = L(1-𝝁n)
Do emprego ao produto

• Y=N o nível do produto Yn:


Yn = Nn=L(1-𝝁n)

• Nível natural do produto satisfaz a seguinte


equação: F(1 – Yn/L, Z) = 1/1+𝝁
Oferta agregada
 A relação de AO – representa os efeitos do produto sobre o nível de
preços. Ela é derivada do comportamento de salários e preços: W=Pe
F(𝝁, z).

 Determinação do preco: P=(1+𝝁)W.

 Eliminando o salarial W nas duas equações: P=Pe(1+𝝁) F(𝝁, Z).

 Substituindo 𝝁 por 1-(Y/L): P=Pe(1+𝝁)F(1-Y/L, Z)

 Existe uma relação positiva entre produto e preco – chamada de


relação de oferta agregada.
Oferta agregada
• O nível de preços, P, depende do nível esperado de preços, Pe,
e do nível de produto, Y, como também de margem 𝝁 e
variável abrangente Z e forca de trabalho L, todos
considerados constantes aqui. Propriedades de AO:
 Y aumenta ↦ P aumenta;
 Y aumenta ↦ N aumenta;
 N aumenta ↦ U diminui;
 U aumenta ↦ W diminui.
 W aumenta ↦ P aumenta;
 Pe aumenta ↦ P aumenta;
 Pe aumeta ↦ W aumenta;
 W aumenta ↦ P aumenta.
Curva de
oferta agregada

Dado nível esperado de


preços, um aumento do
produto leva a um aumento
do nível de preços. Se o
produto for igual ao nível
natural de produto, então o
nível de preços será igual
ao nível esperado de
preços.
Efeitos de um aumento do
nível esperado de preços
sobre a curva de oferta
agregada.

Aumento do nível esperado


de preços deslocam a curva
de oferta agregada para
cima; diminuição do nível
esperado de preços
deslocam a curva de oferta
agregada para baixo.