Você está na página 1de 29

Transformadores

ELETROTÉCNICA ALICELENE L. CAMPOS


8º ENG. DE MINAS ANA FLÁVIA ROSA
ISABELLA ARAUJO
LUCIANO MAGALHÃES
NAYARA BORGES
Definição: Transformador

É um equipamento estático que transfere energia


entre seus enrolamentos, provocando a variação dos
valores de tensão e corrente, mantendo os valores de
potência e de frequência constantes. Constituído de
dois enrolamentos e um núcleo, que os interliga
magneticamente.
Os transformadores são utilizados para transferir
energia de um lado do circuito para o outro, através
de um fluxo magnético comum a ambos os lados.
Tipo de transformador quanto a relação de transformação

Transformador elevador
Transformador rebaixador
Transformador isolador
Algumas classificações dos transformadores de força

De acordo com o tipo construtivo do núcleo


magnético:
 Monofásicos
 Trifásicos
De acordo com o tipo construtivo dos enrolamentos:
 Convencional
 Autotransformadores
Especificação de transformadores

Deve fornecer as informações:


 Tensão do primário
 Tensão do secundário
 Corrente do secundário

Exemplo: especificação 120/220V 12V-2A 24V-1A


Aplicações dos Transformadores

Nos diversos ramos da eletrônica, desde circuito de


geração, transmissão, distribuição de energia e
também nos circuitos eletrônicos.
Os transformadores são empregados para
transformar a alta tensão das linhas de transmissão
de energia em baixa tensão.
Transformadores Monofásicos
Razão de Tensão

A tensão nas bobinas de um transformador é


diretamente proporcional ao número de espiras
das bobinas.

Onde:
Vp= tensão na bobina primária
Vs= tensão na bobina secundária
Np = número de espiras na bobina primária
Ns = número de espiras na bobina secundária
Razão de Corrente

A corrente que passa pelas bobina de um


transformados é inversamente proporcional à tensão
nas bobinas.

Onde:
Ip = corrente na bobina primária
Is = corrente na bobina secundária
Eficiência

É a razão entre a potência de saída na bobina


secundária e a potência de entrada na bobina
primária.

Onde:
Ps = potência de saída no secundário
Pp = potência de entrada no primário
Razão de Impedância

A máxima transferência de potência de um circuito


para outro ocorre quando as impedâncias são iguais.

Pode ser usado um transformados como


acoplamento para igualar as impedâncias dos
circuitos.
Razão de impedância

A razão de impedância entre as bobinas primária e


secundária é dada pela equação:

Onde:
Zp = impedância do circuito primário
Zs = impedância do circuito secundário
Transformadores trifásicos
Introdução

Utilizado em grande escala nos sistemas de


transmissão, distribuição e na indústria em geral;

São utilizados para elevar a tensão nos pontos


iniciais das linhas de transmissão com a subsequente
utilização para a redução das tensões para a
distribuição e utilização final da energia elétrica
trifásica.
Transformadores trifásicos
Funcionamento
Transformadores trifásicos
Dissipação de Calor

 Enrolamentos em contato óleos isolantes;

 Enrolamentos em contato com ar.


Transformadores trifásicos
Grau de proteção
Transformadores trifásicos
Grau de proteção
Transformadores trifásicos
Placa de identificação

Contém as principais características dos


equipamentos elétricos;

 Importantes para a correta manutenção, instalação


e manobra do equipamento e são normalizadas pela
NBR 5356.

O material da placa poderá ser alumínio ou aço


inoxidável.
Transformadores trifásicos
Placa de identificação
Transformadores trifásicos
Imagens
 Nas seções do mesmo enrolamento não circulam correntes de mesma

grandeza;
 A corrente gerada por indução no segmento do secundário I2 sobe,

somando-se com a corrente I1 que desce.


 Há uma corrente I1 que vem do primário, partindo de R (L1), e em L2 a

corrente passa pela carga, por condução. Há também uma segunda


corrente, e seu circuito é restrito à bobina e à carga.
Outros transformadores
AUTOTRANSFORMADORES
 Parecidos com transformadores monofásicos;

 Mesmo enrolamento atua como primário e secundário;

 Mais barato que monofásico;

 Mesmo caminho para entrada e saída (perda da isolação elétrica);


AUTOTRANSFORMADORES
Os autotransformadores são indicados para
aplicações nas quais não seja exigida a isolação
elétrica entre primário e secundário e que a diferença
entre as tensões do primário e do secundário não
ultrapasse 50%;
Aplicação: chaves compensadoras utilizadas nas
partidas de motores.
Outros transformadores
TRANSFORMADOR DE POTENCIAL
 Seu enrolamento primário é projetado para operar sob condições de

tensão e frequência específicas;


 Geralmente seu enrolamento secundário é projetado para tensões

nominais de 115 V;
 Utilizado em sistemas de proteção para sistemas de potência,

abaixando o nível de tensão para que o voltímetro possa ser utilizado


para monitoramento de tensão.
Outros transformadores
TRANSFORMADOR DE CORRENTE
 Enrolamento primário intercalado em série com um condutor de um

sistema de potência;
 Se comporta como uma fonte de corrente;

 Não pode operar com seus secundários em circuito aberto, pois caso

ocorra, toda a corrente passaria a atuar como corrente magnetizante,


gerando altos valores de induções e causando excessivas perdas e altas
temperaturas no ferro;
 Aplicações: proteção e medição de corrente.
Exercício

Um transformador ideal tem 200 espiras no


primário e 800 espiras no secundário. Aplicando-se
uma tensão de 10Vrms no primário, determinar:

a) Tensão induzida no secundário.


Pela relação de espiras, tem-se:
b) Corrente no primário e no secundário, quando o
transformador alimenta uma carga resistiva de
100Ω.
A corrente no secundário vale:

Como o transformador é ideal, tem-se: