Você está na página 1de 19

Governo da Província de Cabo Delgado

Direcção Provincial da Cultura e Turismo

Regulamento de Empreendimentos Turísticos, Restauração e Bebidas


e Salas de Dança
Aprovado pelo Decreto Nº 49/2016, de 1 de Novembro
ENQUADRAMENTO

• Estabelece o novo Regime Jurídico por que se rege a


instalação, exploração e funcionamento dos
empreendimentos turísticos, estabelecimentos de restauração
e bebidas e salas de dança, bem como o sistema da sua
classificação e registo.
• Descentralização das competências para o licenciamento.
• Adequação do Sistema de Classificação e reclassificação dos
Empreendimentos turísticos.
• categorias de Empreendimentos turísticos
• licenciamento electrónico.
CATEGORIAS DOS EMPREENDIMENTOS
TURÍSTICOS

a) Hotéis de 5 a 1 estrela;
b) Hotéis Resorts de 5 a 3 estrelas;
c) Lodges de 5 a 1 estrela;
d) Hotéis Apartamentos de 4 a 2 estrelas;
e) Hotéis Residenciais de 4 a 1 estrela;
f) Pensões de 4 a 1 estrela;
g) Pensões Residenciais de 4 a 1 estrela;
h) Parque de Campismo de 4 a 1 estrela;
i) Motéis de 3 a 2 estrelas;
j) Casa de Hóspedes de 4 a 1 estrelas
Cont.

Alojamento Particular para Fins Turísticos - Classificação


Única;
l) Aluguer de Quartos para Fins Turísticos - Classificação
Única;
m) Conjunto Turístico - Classificação Unica;
n) Casas de Campo - Classificação Única;
o) Estabelecimentos de Agro Turismo - Classificação
Única;
p) Quintas para Fins Turísticos - Classificação Única.
CATEGORIAS DOS ESTABELECIMENTOS DE
RESTAURAÇÃO E BEBIDAS

a) Restaurante - de luxo, 1ª,2ª,e 3ª classes;


b) Restaurante Tipico - de Luxo, 1ª,2ª,e 3ª classes;
c) Bar, Snack-Bar e Cervejaria - de Luxo, 1ª,2ª,e 3ª;
classes
d) Pastelaria e Salão de Chá - de 1ª,2ª,e 3ª classes;
e) Café - de 1ª,2ª,e 3ª classes;
f) Sorveteria - de 1ª,2ª,e 3ª classes;
g) Pizzaria - Classificação Única.
CATEGORIAS DOS
ESTABELECIMENTOS DE DANÇA

Os Estabelecimento de dança previstos no presente


diploma são classificados de acordo com as seguintes
Categorias:

§Único: Sala de Dança de Luxo, 1ª,2ª,e 3ª classes.


Licenciamento

Ministro que superintende o sector do turismo:


A autorização para a instalação, alteração, ampliação,
mudança de localização, encerramento bem como a
suspensão da actividade dos:
• Empreendimentos turísticos de 5 e 4 estrelas
• Conjuntos turísticos
• Parques de campismo
• Estabelecimentos de agro-turismo
• Casas de campo
Cont.

Governador Provincial: A autorização para a instalação,


alteração, ampliação, mudança de localização,
encerramento, bem como a suspensão da actividade dos:

• Empreendimentos turísticos de 3 e 2 estrelas


• Estabelecimentos de restauração e bebidas e salas de
dança de luxo de 1.ª classe
• Pizzaria
Cont.

Presidente do Conselho Municipal: A autorização para a instalação, alteração, ampliação, mudança de


localização, encerramento bem como a suspensão da actividade dos:
•  Empreendimentos turísticos de 1 estrela,
• Alojamento particular para fins turísticos,

• Aluguer de Quartos para fins turísticos,

• Estabelecimentos de Restauração e Bebidas e Salas de Dança de 2.ª e 3.ª classes

Administrador Distrital: áreas administrativas não abrangidas pela municipalização.


Pedido instalação
• O pedido deve mencionar o nome,
filiacao, nacionalidade, BI, local onde
pretende instalar, pareceres dos orgaos
locais do estado ou do Conselho
Municipal, parecer sobre o impacto
ambiental, numero de trabalhadores a
empregar, e o valor de investimento,
DUAT para alem dos documentos
constantes no check list.
Pedido de Vistoria

• Finda a construção, o requerente solicita por


escrito a realização da vistoria ao órgão
competente para a verificação dos requisitos
para a abertura e entrada em funcionamento
do estabelecimento turistico.
• A autorização para abertura do
estabelecimento e concedida através da
emissão do despacho de abertura
Composição da brigada de vistoria

• Dois representantes do órgão licenciador, sendo um deles o chefe da


brigada;
• Um representante do sector das obras públicas e habitação;
• Um representante do sector da saúde
• Um representante da administração do parque ou reserva nacional, tratando-
se de estabelecimento a serem instalados nessas áreas de conservação;
• Um representante do serviço nacional de bombeiros;
• Um representante da polícia da República de Moçambique e um
representante e um representante do sector da cultura, tratando-se de salas
de dança;
• O requerente deve estar presente no acto de vistoria ou fazer-se representar
dos seus mandatários.
Classificação

• O Instituto Nacional do Turismo é o órgão competente para realizar a


classificação e reclassificação dos empreendimentos turísticos, dos
estabelecimentos de restauração e bebidas e salas de dança em todo o
território nacional nos termos a definir por Diploma Ministerial do Ministro
que tutela o sector do turismo.

• Comunicado o despacho que autoriza a abertura para funcionamento do


estabelecimento, deve a entidade competente para licenciar remeter o
processo para o INATUR devendo este proceder a classificação no prazo de
três meses findos os quais devolve o processo à entidade licenciadora para
efeitos de homologação.
Competência para homologação

• Compete ao ministro que superintende o sector do turismo a


homologação da classificação e reclassificação dos
empreendimentos turísticos de 5 e 4 estrelas, conjuntos turísticos,
parques de campismo, estabelecimentos de agro-turismo e as casas
de campo.

• Compete ao governador provincial a homologação da classificação


dos empreendimentos turísticos de 3, 2 e 1 estrelas, alojamento
particular para fins turísticos, estabelecimentos de restauração e
bebidas e salas de dança de luxo, 1, 2 e 3 classes, de sorveteria e
pizzaria.
CLASSIFICAÇÃO – Concl.

• Pela realização do processo de classificação, são fixados os valores


das taxas.

• Revisão de Classificação a revisão dos Empreendimentos


Turísticos, Restauração e Bebidas e Salas de Dança deve ser
obrigatoriamente revista de 4 em 4 anos.
.
Emissão do alvará

• O Alvará é emitido pelo órgão competente para licenciar


após a conclusão do processo e classificação;
• Após a emissão do Alvará, o requerente deve adquirir
junto do órgão competente para classificar a placa de
sinalização correspondente a categoria e classificação
do estabelecimento, a afixar no prazo máximo de 15
dias contados da data da recepção do Alvará.
Cont.

O Alvará é válido por tempo indeterminado, devendo conter


os seguintes elementos:
a) Número de ordem do Alvará;
b) Identificação da entidade exploradora do estabelecimento;
c) Nome do Estabelecimento;
d) Localização do estabelecimento e indicação de qual a área
de conservação, se for aplicável;
e) Categoria do estabelecimento;
f) Classificação do estabelecimento
Cont.

g) Área ocupada pelo estabelecimento;


h) Capacidade do estabelecimento
i) Serviços que presta
Ocorrendo a modificação de qualquer dos elementos
indicados no número anterior, deve o proprietário
requerer a substituição do alvará mediante a devolução
do anterior à entidade licenciadora competente
A Devolução do alvará é igualmente exigível no caso da
cessação da actividade
MUITO OBRIGADA