Você está na página 1de 30

HIGIENE DA PESSOA OBJECTIVOS

IDOSA NO
• Executar os cuidados de higiene totais e
DOMICÍLIO parciais à pessoa idosa, conforme o seu
MÓDULO 3545 grau de dependência.
50 HORAS • Descrever e executar medidas de higiene
geral relativas ao meio ambiente que
envolve a pessoa idosa.

CONTEÚDOS CONTEÚDOS
• Cuidados de higiene • Cuidados de higiene
Cuidados parciais Cuidados totais
• Cabelo • Banho na banheira/chuveiro
• Pele • Banho na cama
• Ouvidos
• Olhos A pessoa idosa dependente
• Boca A pessoa idosa independente
• Mãos e Pés
• Unhas
• Períneo e órgãos genitais

CONTEÚDOS INTRODUÇÃO
• Higiene geral
– Limpeza e desinfecção do quarto
– Limpeza/desinfecção das instalações sanitárias
Envelhecer é um processo no qual o Tempo
– Limpeza e desinfecção das cozinhas
– Limpeza e desinfecção de outras instalações muda fisicamente um organismo, sendo este
– Limpeza e desinfecção do material de uso um processo contínuo, dinâmico e comum a
individual
– Limpeza e desinfecção das mãos todos os seres vivos.
– Esterilização e desinfecção É um processo irreversível!
– Lixos

1
22/04/2017

“O envelhecimento é um processo dinâmico e


Todas as modificações morfológicas, fisiológicas, progressivo, responsável por alterações morfológicas,
bioquímicas e psicológicas que aparecem como
bioquímicas e psicológicas, na qual implicam uma
consequência da acção do Tempo sobre os seres
perda da capacidade do indivíduo ao meio ambiente,
vivos, a estas podem-se ainda acrescentar a
bem como uma maior vulnerabilidade aos processos
mudanças de atitudes e de interacções com o meio
ambiente. patológicos que acabam por torná-lo dependente e

levá-lo à morte.”
(Filho e Alencar, 1998)

Principais alterações no envelhecimento

 Antropométrica corporal
 Pele e anexos
“O envelhecimento é um fenómeno biológico,  Órgãos dos sentidos
psicológico e social que atinge o ser humano na  Sistema cardiovascular
plenitude da sua existência, modifica a sua relação com  Sistema respiratório
o Tempo, o seu relacionamento com o Mundo e com sua  Sistema geniturinário
própria existência.”  Sistema gastrointestinal
(Teixeira, P., 2006)  Sistema imunológico
 Sistema nervoso

Antropométrica Corporal

O processo de reabsorção do Cálcio sofre um


desequilíbrio e o tecido ósseo torna-se mais poroso e
frágil
A redução da altura ocorre devido à
Perda de densidade óssea Osteoporose diminuição dos espaços intervertebrais,
que começa a partir dos 40 anos e
A perda óssea significativa aumenta a probabilidade de
ocorre, também, a acentuação da curva
fraturas.
natural da coluna vertebral denominada
A perda de osso pode causar deformidade, diminuição cifose (equilíbrio para o idoso).
da estatura, dor e rigidez.

2
22/04/2017

• Não há alterações no tamanho dos ossos longos


• Aumento dos diâmetros da caixa torácica e do crânio
• Aumento do pavilhão auditivo
•Aumento do nariz

Alterações nos músculos

• Atrofio das fibras musculares e aumento do tecido gordo A produção de líquido sinovial (nas articulações) também
no interior dos músculos. diminui com a idade, contribuindo ainda mais para o
desgaste da articulação.
• Deterioração do tónus muscular e perda de potência,
força e agilidade. Os ligamentos, músculos e tendões que rodeiam a
articulação encurtam-se e tornam-se menos flexíveis, o
que resulta na diminuição da amplitude do movimento da
• A cartilagem que cobre as superfícies articulares vai-se
articulação.
desgastando.

Pele e anexos Funções da pele

A pele é composta por três camadas:


Protecção
 Epiderme: camada externa
Regulação do calor
 Derme: camada cutânea mais Percepção Sensorial
Eliminação de água
espessa
Produção de vitamina D
 Hipoderme: contém vasos
Expressão corporal
sanguíneos, nervos e tecido com

células adiposas

3
22/04/2017

Pêlos

 Redução geral em todo o corpo, excepto: narinas,


• A epiderme torna-se mais fina e a quantidade de
sobrancelhas e orelhas.
colagénio na derme diminui;
• As infeções tornam-se mais frequentes e a reparação  Sexo feminino: surgimento de pêlos no queixo e lábio

da pele é mais lenta; superior


• A diminuição das fibras elásticas da derme e a perda  Perda da pigmentação dos pêlos: “cabelos brancos”.

de gordura da hipoderme originam a flacidez e o  Queda de pêlos, calvície.


aspecto enrugado da pele;  Os pêlos do corpo são os primeiros que diminuem e a
• A pele torna-se mais seca por diminuição da actividade seguir os pubianos e axilares.
das glândulas sudoríparas e sebáceas.

Unhas Órgãos dos sentidos

Perda da capacidade de detectar e identificar


cheiros

 Tornam-se frágeis e com perda de brilho Diminuição da capacidade visual e auditiva

 Surgem as estrias longitudinais e os descolamentos


Existe uma degeneração de todos os componentes
 Unhas dos pés com alterações de espessura e
oculares, desde as pálpebras até à córnea, tendo como
opacificação
consequência patologias como as cataratas, o glaucoma,
 O grau de crescimento das unhas diminui
etc.
progressivamente

 Ambiente tranquilo com diminuição de ruídos indesejáveis e


Quanto à degeneração auditiva, esta implica que os bem iluminado;
cuidadores conheçam algumas estratégias que lhes  Interlocutor bem posicionado, (1-1.5m de distância);
permita comunicar com o idoso, como por exemplo:  Chamar a atenção ao idoso, colocando-lhe a mão no
ombro ou tossindo;
 Falar distinta e pausadamente, sem exageros;

4
22/04/2017

 Não gritar;  Quando houver necessidade de repetição, usar frases


 Evitar mudar de assunto sem avisar; mais simples;
 Utilizar palavras simples, claras e afirmativas;
 Evitar expressões com diminutivos - despersonalizam e
 Conhecer os vocábulos utilizados pelo idoso;
inferiorizam o idoso (chame-o pelo nome);
 Ouvir o idoso com paciência, respeitando o ritmo de
 Evitar expressões do tipo “ deve” e “ não deve”, porque
resposta;
pode reflectir um relacionamento autoritário.
 Ser amável paciente e atencioso;

Sistema cardiovascular

• Alterações funcionais do coração


• Limitação durante as actividades físicas
• Redução do débito cardíaco em repouso e esforço
(quantidade de sangue que é bombeado)
• Redução da frequência cardíaca
• Aumento da resistência vascular periférica
• Aumento da pressão sistólica (máxima)
• Maior risco de hipotensão ortostática (tensão baixa -
causa frequente de tonturas e quedas no idoso).

Sistema respiratório Sistema genito-urinário

 Perda da elasticidade pulmonar


 Enfraquecimento do diafragma  Maior risco de infecções urinárias
 Endurecimento da caixa torácica  Risco de incontinência urinária
 Diminuição da frequência respiratória
 Diminuição da eficiência da tosse  No homem: aumento de próstata
 Na mulher: músculos perineais relaxados

Elevados riscos de infecção e incontinência.

5
22/04/2017

Sistema gastroinstestinal Sistema imunológico

• Esvaziamento esofágico e gástrico retardados


 Declínio do sistema imunitário
• Redução da mobilidade gástrica, da secreção e
capacidade de absorção dos alimentos  Aumento do risco de doenças infecciosas

Disfagia Orofaríngea
Sinais:

• Regurgitação nasal de alimentos, engasgos


frequentes e aspiração

Sintomas:
• Dificuldade em deglutir

Sistema nervoso Termo-regulação / Alterações hídricas

• Lentificação do reflexo pupilar


• Diminuição da velocidade da condução nervosa;
• Aumento da confusão e perda das referências ambientais;  Dificuldade em manter a temperatura corporal
• Diminuição da circulação cerebral;  Sudorese – produção e eliminação de suor
• Atrofia do cérebro (diminuição de volume);
 Redução dos reflexos de sede e fome
• Mortalidade neuronal;
• Sensibilidade vibratória abaixo dos joelhos ausentes  Redução da água corporal total

• Ataxia: lentificação da marcha, com passos curtos e  Perda da água intracelular

arrastados, flexão do corpo, olhar para o chão

Tecido adiposo Percepção da dor

Aumenta o limiar de dor nos idosos.

Aumento da contribuição do tecido adiposo para o


peso corporal, redução da “massa magra” e perda de
Repercussões clínicas:
massa óssea.
- Redução da sensibilidade dolorosa.

6
22/04/2017

Alterações na cavidade oral Sistema cognitivo

• Inteligência: redução da capacidade de resolver


problemas novos, influenciando na capacidade de
 Mucosa oral: atrófica, lisa, menos elástica aprendizagem e intuição.
 Língua: redução das papilas filiformes
 Xerostomia (boca seca) • Capacidade de resposta: falta de rapidez e
espontaneidade nos processos de pensamento.
 Dentes – redução e fragilidade
 Redução da massa muscular - pode comprometer • Vocabulário, informação e expressão verbal e não
mastigação e deglutição. verbal: podem apresentar-se afectadas segundo o
estado mental do Idoso.

Sistema cognitivo

• Criatividade de capacidade imaginativa: ficam Para prestar Cuidados Humanos


conservadas e, por vezes, potencializadas, dando
origem a florescimento individual. Básicos ao Idoso é necessário que o

• Memória: conserva a memória passada, mas há


Agente de Geriatria seja exigente
tendência a esquecimento de momentos recentes.
com a sua apresentação pessoal.
• Personalidade: não se altera, excepto em situações
patológicas.

HIGIENE E Para uma prestação adequada e segura aos idosos,


é necessário ter em conta alguns aspectos relativos à
APRESENTAÇÃO PESSOAL higiene e apresentação pessoal do prestador de
cuidados no sentido de

prevenir infecções

7
22/04/2017

FARDA

Aspectos a ter em conta: INSTRUMENTO DE TRABALHO

• Higiene pessoal diária • Diferente de instituição para instituição

• Uso de farda limpa • Identificativa do cargo que ocupa

• Uso de calçado confortável • Pessoal e intransmissível

• Arranjo pessoal na prestação dos cuidados • Deve estar limpa e asseada

Qual a importância do uso da farda?


A farda deve ser trocada diariamente.
Na maioria dos casos o uso da farda, bem como
das luvas e máscara, é essencial para proteger o
A lavagem deve ser feita a uma temperatura superior a 60º C
prestador de cuidados e também o idoso.

A FARDA SURGE COMO UMA BARREIRA


PARA EVITAR A CONTAMINAÇÃO.
Remoção da sujidade e eliminação de micro organismos
susceptíveis de infecção.

Quando a farda apresenta nódoas que após a lavagem


não tenham saído A farda deve apresentar-se
sempre em bom estado de
higiene e de conservação e
ser de uso exclusivo do
serviço.

Deve-se lavar com lixivia e posteriormente deve ser


lavada a uma temperatura superior a 60º C. Deve ser feita de tecido
adequado e de cor clara, de
preferência branco, para se
Depois de lavada e seca deve ser bem passada a ferro. note quando está suja.

8
22/04/2017

O fardamento deve ser feito apenas no local de trabalho.

Cada funcionário deve ter um cacifo para colocar a roupa


pessoal.

CALÇADO

INSTRUMENTO DE TRABALHO
A forma de evitar o desenvolvimento e proliferação de
O calçado deve poder ser lavável ou esterilizável.
fungos, bactérias e infecções pelo calçado é através da
escolha de modelos feitos em materiais não porosos, O calçado deve ter sola de borracha, antiderrapante.
como couro revestido ou termoplástico.
O calçado com solas amortecedores de choques como EVA
ou espécie de espuma, ou com solas flexíveis e palmilhas
moldadas, tornam-se mais confortáveis.

HIGIENE DAS MÃOS

É recomendável possuir mais do que um par de sapatos. Finalidade

A rotação entre diferentes pares previne o desenvolvimento


• diminuir o número de micro-organismos
de fungos e bactérias nos sapatos, além de combater os • eliminar sujidades
maus cheiros (vulgo chulé). • eliminar substâncias tóxicas e medicamentosas
• evitar disseminação de doenças
• proteger a saúde do profissional

9
22/04/2017

LAVAGEM CORRECTA DAS MÃOS

10
22/04/2017

11
22/04/2017

Momentos de higienização das mãos

12. Desligar a torneira com o papel-toalha usado e


desprezar o mesmo na lixeira para resíduos comuns.

Cuidados com os ferimentos/infecções

Mãos e Dedos Desinfetar sempre bem as feridas.


F
E Proteger com penso impermeável ou ligadura e
R dedeira.
I
Infecções Proteger com penso antisséptico impermeável,
M
E Dermatológica recobrir infeções com luva ou dedeira.
N Infecção Procurar o médico e afastar-se do posto de
T
Respiratória trabalho durante a recuperação.
O
S

CABELO ACESSÓRIOS E ADORNOS

O prestador de cuidados deve trazer o cabelo limpo e Brincos, piercings, colares, anéis,
cuidado.
pulseiras, etc. devem ser retirados e

O homem deverá manter o cabelo curto. guardados antes de iniciar o trabalho.

A mulher, se tiver o cabelo abaixo dos ombros, deverá


mantê-lo preso.

12
22/04/2017

UNHAS

Sempre curtas e preferencialmente sem verniz,


pois facilita a manutenção
da sua limpeza. HIGIENE DA BOCA

Deve estar sempre limpa e os


Sabia...
que a cutícula das unhas serve como uma grande aliada à dentes bem escovados utilizando
sua protecção?
Ela serve como uma barreira natural à entrada de germes. pasta dentífrica.
Evite tirá-las em excesso e mantenha as mãos sempre
hidratadas.

BARBA

CHEIROS Deve ser curta e aparada diariamente e os que a usam,


devem apresentá-la bem cuidada e limpa.

Perfumes e cremes não devem ser usados, em


especial aqueles que têm cheiro forte e activo, ÓCULOS
pois podem desencadear ou agravar quadros Quando necessários, devem ser usados com cordão de
segurança.
alérgicos.

LUVAS
EM SUMA:
O uso das luvas é recomendado
nos casos de lesões eventuais,
para se proteger de sangue, pus,
catarro, diarreia, lesões de pele e A apresentação pessoal correcta e adequada,
outros.
bem como o uso de uma farda limpa, para

Cada luva deve ser utilizada apenas uma vez e


além de prevenir infecções, são o espelho do
descartada após o uso. nosso asseio e a imagem que transparecemos
da Instituição onde trabalhamos.

13
22/04/2017

O que são cuidados humanos básicos?

Já que o processo de Envelhecimento


é irreversível, o Cuidador tem que ter
Cuidados Humanos Básicos de
Higiene não só consigo próprio, mas
São os cuidados prestados ao individuo para a satisfação
também com os seus idosos. das suas necessidades básicas.
Todo o individuo tem necessidades que têm que ser
satisfeitas.

O que é uma necessidade??? O que são as necessidades humanas básicas?

Necessidade é aquilo que é estritamente


necessário, ou seja, que é indispensável, que não É o que na pessoa é imprescindível para sobreviver ou
se pode deixar de ter… aquilo que é
imprescindível…. funcionar o mais adequadamente possível, de tal modo
que atinja um nível de equilíbrio satisfatório.

As necessidades humanas estão agrupadas em 5 grupos.

1- Fisiológicas
2 – Segurança
3 – Pertença
4 – Estima
5 - Realização

14
22/04/2017

A dependência no idoso No que sentem maior dificuldade?


surge normalmente com o
passar dos anos. Sentem maior dificuldade na satisfação das
necessidades a nível…

Esta pode agravar-se


devido à ausência de apoio Higiene Pessoal Com o passar dos anos
e de afecto familiar, que leva ocorrem determinadas
Vestir/ Despir alterações no Corpo
à solidão e ao isolamento.
Humano, como já vimos
Mobilidade anteriormente.

Em contexto de Geriatria as necessidades


fisiológicas têm uma dimensão importantíssima no HIGIENE é um conjunto de meios e regras que
bem estar do idoso, já que muitos delas dependem dos procuram garantir o bem-estar físico e mental,
prestadores de cuidados para a sua satisfação. promovendo a saúde e prevenindo a doença.

Nomeadamente Cuidados de:

 Higiene e Conforto

 Sono, Repouso e Alimentação

A importância da higiene
HIGIENE COLECTIVA

É o conjunto de normas de higiene implantadas pela A descoberta de que vários micróbios causam doenças,
Sociedade de forma a direccioná-la a um conceito geral. fez com que a higiene se tornasse fundamental.

A limpeza do corpo, das roupas, dos utensílios e das


habitações, diminui sensivelmente o risco de infecção por
fungos, bactérias e vírus.
HIGIENE PESSOAL

É o conjunto de hábitos de limpeza e asseio com que


cuidamos do nosso corpo.

15
22/04/2017

Objectivos da Higiene
Funções da Higiene

• Assegurar a limpeza do corpo, de modo a manter e


• Fomenta a limpeza, elimina os microrganismos, as favorecer o papel protector e secretor da pele
secreções e as excreções corporais • Assegurar o bem-estar da pessoa cuidada
• Estimula o conforto e o relaxamento, refresca e relaxa a • Prevenir a irritação da pele
tensão e cansaço muscular • Evitar a maceração
• Melhora a auto-imagem favorecendo o aspecto físico • Manter as mãos e unhas limpas e com bom
• Acondiciona a pele e estimula a circulação sanguínea comprimento
• Favorecer o relaxamento e a comunicação

A Higiene promove
Conforto: previne a deteorização cutânea e evita o A Higiene pode ser
aparecimento de lesões.
Observação do idoso: despistando possíveis alterações
Parcial: É aquela que tem em conta os cuidados
de pele (eritemas, zonas de pressão, pele descamativa…)
específicos de cada parte do corpo, frequentemente as
estado nutricional e mobilidade.
regiões com secreção abundante e maior carência de
Relação de ajuda com o idoso: o momento é ideal para
higiene (cara e boca, mãos, axilas, pés e genitais).
se educar para a saúde e poderá ser aproveitado para uma
observação física minuciosa, ajudando na colheita de
dados.

A Higiene pode ser A Higiene pode ser

Feita na cama OU no chuveiro, consoante as


Total: Que consiste no banho total e completo,
características da pessoa de quem se cuida.
desde a higiene ao corpo, até ao cortar das unhas e
cuidados com o cabelo.

16
22/04/2017

O idoso deve ser auxiliado nos cuidados de higiene à O idoso é considerado


medida das suas capacidades.
• Independente Quando não precisa de ajuda na higiene,
necessitando apenas de vigilância e/ou incentivo.
ISTO É

• Semi-dependente: quando lava a maior parte do corpo,


necessitando de alguma ajuda.
Não é benéfico para ele ser substituído nas funções que
• Dependente quando não é capaz de cuidar de si,
conseguir desempenhar. necessitando de ajuda total do cuidador.

17
14/05/2017

HIGIENE DA PESSOA 2

IDOSA NO Muitas vezes é preciso fazer algumas adaptações no

DOMICÍLIO ambiente da casa para melhor abrigar a pessoa

cuidada, evitar quedas, facilitar o trabalho do cuidador e

permitir que a pessoa se possa tornar mais independente.

Parte II Formadora Amélia Andrade 14/05/2017

Mobiliário e Decoração O quarto da pessoa idosa


3 4

Deve ter apenas os


móveis necessários.

Formadora Amélia Andrade 14/05/2017 Formadora Amélia Andrade 14/05/2017

5
Características do quarto do idoso 6 A mesa-de-cabeceira deve estar fixada ao chão ou à parede para
evitar que se desloque caso o idoso precise se apoiar ao levantar.
Um detalhe: as bordas devem ser arredondadas e sua altura cerca
de 0,10 m acima da cama.

Formadora Amélia Andrade 14/05/2017 Formadora Amélia Andrade 14/05/2017

1
14/05/2017

7 A cama deve ser larga, com uma altura aproximada de 45 ou 50 cm 8 Campainha: De fácil alcance e visível.
(incluindo o colchão) para que a pessoa possa apoiar bem os pés
quando se levantar.

É importante que o colchão tenha uma


densidade adequada ao peso da pessoa.

Formadora Amélia Andrade 14/05/2017 Formadora Amélia Andrade 14/05/2017

A Mesa de Refeição deve estar ao nível adequado e


9 10 Cadeirão confortável para repousar, ler, conversar, …
que se adapte para a pessoa se alimentar na cama.

Formadora Amélia Andrade 14/05/2017 Formadora Amélia Andrade 14/05/2017

O quarto deve ter pelo menos uma janela com abertura


11 fácil que assegure iluminação natural adequada, com 12
persianas que regulem a luz natural. Interruptores devem estar colocados ao alcance do idoso.

Formadora Amélia Andrade 14/05/2017 Formadora Amélia Andrade 14/05/2017

2
14/05/2017

OUTRO
13 Deve existir uma luz de presença que assegure uma ligeira 14 S
iluminação durante a noite, a fim de poder vigiar o estado do idoso Colocar um cesto de lixo forrado com saco plástico por baixo da
cabeceira para facilitar o manuseio de material descartável;
sem o acordar.

Manter objectos de uso pessoal (lenços, remédios de uso emergência)


próximo ao idoso.

É importante manter alguns objectos que o idoso mais gosta de


modo a não descaracterizar totalmente o ambiente.

Formadora Amélia Andrade 14/05/2017 Formadora Amélia Andrade 14/05/2017

15 16
O WC da pessoa idosa
Temperatura ideal do quarto

Durante o dia a temperatura deve rondar o 21/23º C. Durante a


noite, para facilitar o sono, deve rondar o 18/20º C.

Formadora Amélia Andrade 14/05/2017 Formadora Amélia Andrade 14/05/2017

Optar por POLIBAN com largura mínima de 80 cm


17 18
Barras de segurança, corrimão lateral e barras de apoio Protecção anti-
derrapante
Desnível máximo de 1,5 cm em relação ao piso
Assento fixo para o banho (45 cm de largura e 46 cm de altura) Tapete
externo de borracha com ventosas
Porta- toalha próximo (altura média de 1,30 m) Saboneteira (sabão
líquido) instalada a 1,20 m de altura

Formadora Amélia Andrade 14/05/2017 Formadora Amélia Andrade 14/05/2017

3
14/05/2017

19 Dispositivo Sanitário com altura entre 48 e 50 cm 20

Descarga simples
Dispositivo para papel higiénico externo de fácil acesso (45 cm do
piso)
Barras de apoio posicionadas a 30 cm acima da tampa do dispositivo

Formadora Amélia Andrade 14/05/2017 Formadora Amélia Andrade 14/05/2017

21 Bancada com altura entre 80 e 85 cm 22

Torneiras de fácil manuseio


Barras de apoio junto ao lavatório
Tomadas e interruptores posicionados em área seca, entre 1,10 e 1,30 m
do piso
Gavetas com travão de segurança
Porta-toalhas próximo à bancada e com altura igual às toalhas

Formadora Amélia Andrade 14/05/2017 Formadora Amélia Andrade 14/05/2017

23 24
OUTRAS
RECOMENDAÇÕES

o Espaço interno suficiente para duas pessoas circularem e

uma cadeira de rodas

o Evitar prateleiras de vidro, superfícies cortantes, esquinas

vivas e aquecedores a gás ou esquentadores dentro da casa de banho

Formadora Amélia Andrade 14/05/2017 Formadora Amélia Andrade 14/05/2017

4
14/05/2017

Cozinha
25 26
o Decoração do espaço simples e alegre

o Respeitar o espaço do idoso

o Respeitar a privacidade

o Bater à porta antes de entrar

o Minimizar a exposição corporal

o Manter a privacidade de conversação

Formadora Amélia Andrade 14/05/2017 Formadora Amélia Andrade 14/05/2017

Mesa redonda e cadeiras altas


27 28
Armários não muito altos (85 cm a 90 cm)

Devem ser estáveis ou


fixados ao chão, com
puxadores do tipo alça.

As gavetas devem ter


trilho deslizante e trava
de segurança.

Contraste de cores e materiais


Utilização de luz directa e indirecta
Formadora Amélia Andrade 14/05/2017 Formadora Amélia Andrade 14/05/201 7

Torneira de monocomando
Portas leves com abertura fácil
29 30

Fios eléctricos presos à parede ou


amarrados Piso antiderrapante

Formadora Amélia Andrade 14/05/2017 Formadora Amélia Andrade 14/05/2017

5
14/05/2017

Objectos sempre ao alcance Sala de Jantar / Sala de Estar


31 32

Formadora Amélia Andrade 14/05/2017 Formadora Amélia Andrade 14/05/2017

A mesa de jantar deve ter altura de 75cm e bordas arredondadas


33 34
As cadeiras devem ter encosto alto

Mesa de apoio deve ter altura


média de 60 cm

Estantes com prateleiras fixas e


fáceis de serem alcançadas.

Formadora Amélia Andrade 14/05/2017 Formadora Amélia Andrade 14/05/2017

Desníveis
As poltronas e sofás devem ter por volta de 50 cm de altura e profundidade Tiras antiderrapantes
35 36
de 70 cm.
Os assentos não devem ser muito macios.

Rampas

Corrimão
Elevadores

Usar controle remoto da televisão.


Formadora Amélia Andrade 14/05/2017 Formadora Amélia Andrade 14/05/2017

6
14/05/2017

37 Adaptações no exterior da casa 38


Retirar fios elétricos em locais de passagem

Caminho sem objectos que possam causar quedas – limpar folhas, arrumar
vasos ou varrer lixos.

Maçaneta tipo alavanca nas


entradas

Formadora Amélia Andrade 14/05/2017 Formadora Amélia Andrade 14/05/2017

39 Fechadura sob a maçaneta Trincos 40 HIGIENIZAÇÃO


deslizantes O processo de higienização consiste num conjunto de práticas
Porta com vão igual ou maior que que tem como objectivo devolver ao ambiente de processamento a boa
80 cm condição higiénica inicial.

Higienização =
Limpeza (L)
Limpeza + Desinfecção
Piso áspero, com marcações do (L+D)
caminho
Formadora Amélia Andrade 14/05/2017 Formadora Amélia Andrade 14/05/2017

41
CONCEITO 42
S OBJECTIVOS DA
LIMPEZA
LIMPEZA
Remoção da sujidade através da acção mecânica da água e sabão ou  Retirar focos de contaminação;
detergente. Estes removem cerca de 80% dos
microrganismos.  Evitar riscos de contaminação;
 Evitar acidente de trabalho;
DESINFECÇÃO
Destruição da maior parte dos microrganismos, excepto os mais resistentes.  Manter aparência agradável
Os microrganismos são reduzidos para níveis
não prejudiciais à saúde.

ESTERILIZAÇÃO
Destruição de todos os microrganismos.
Formadora Amélia Andrade 14/05/2017 Formadora Amélia Andrade 14/05/2017

7
14/05/2017

43 44 PRINCIPIOS GERAIS DE HIGIENE E


PROCEDIMENTOS DE LIMPEZA
LIMPEZA
A limpeza tem por finalidade preparar, manter a ordem do ambiente e
 Diária - realizada todos os dias - uma até mais vezes por dia. conservar os equipamentos e instalações.

 Periódica - realizada uma vez por semana, ou por duas semanas ou uma Através da limpeza são eliminados cerca de 80 a 85% dos
microrganismos presentes nas superfícies e materiais.
vez por mês.

 Mecânica - que requer mais esforço físico, como esfregar.

Formadora Amélia Andrade 14/05/2017 Formadora Amélia Andrade 14/05/2017

45 É fundamental respeitar o tratamento adequado a cada tipo de material 46


realizando sempre uma boa limpeza antes de desinfectar ou esterilizar Todos os meios de limpeza que levantem pó devem ser excluídos
qualquer objecto ou superfície. (vassouras e espanadores). A limpeza do pó deve ser efectuada com
um pano húmido com água ou detergente.

Antes de iniciar a limpeza, colocar avental de plástico, luvas de


borracha, sendo uma barreira nos contactos prolongados com
detergentes/ desinfectantes. Os materiais de limpeza devem ser exclusivos para cada área, isto é,
panos, esfregonas, rodos e baldes usados nas casas de banho não
podem ser usados no quarto.
Esfregar bem todas as superfícies permitindo um bom contacto destas
com o detergente.

Formadora Amélia Andrade 14/05/2017 Formadora Amélia Andrade 14/05/2017

47 48
É recomendado o uso de duplo balde, um com água quente e detergente e A cama, braços de apoio e todo o material envolvente deve ser limpo
outro só com água quente para enxaguar. Usar sempre água quente se a diariamente.
superfície não contiver matéria orgânica.
Na limpeza diária, não esquecer os manípulos das portas, torneiras,
pernas e rodas das camas, mesas de apoio.
Lavar as mãos entre cada limpeza de unidade, bem como o instrumento de
limpeza e substituir a água para evitar o risco de contaminação. Deixar as superfícies bem secas após a limpeza uma vez que a humidade
favorece a proliferação dos microrganismos.

Limpeza deve ser efectuada sempre das áreas mais limpas para as mais
sujas e das mais altas para as mais baixas. Os cortinados não devem estar em contacto com a cama do doente nem
com os baldes do lixo.

Formadora Amélia Andrade 14/05/2017 Formadora Amélia Andrade 14/05/2017

8
14/05/2017

EQUIPAMENTOS DE Desentupidor de pia e ralos;


49 50
LIMPEZA
Escadas: diversos tamanhos;

Baldes de cores Enceradeiras;

diferentes. Latões de lixo (15, 35 e 100 litros);


Palha-de-aço;

Carro para Outros.

transportar e
guardar o
material.

Formadora Amélia Andrade 14/05/2017 Formadora Amélia Andrade 14/05/2017

51 52
EQUIPAMENTOS DE
LIMPEZA
Nota
Panos para limpeza (de mesa, pia, etc.); Pá de
Os panos devem ser de cores diferentes.
lixo (cabo longo e curto);
Rolos de borracha (diversos tamanhos); Sacos
Pano branco – Quarto e camas;
de plástico;
Pano amarelo – lavatórios e azulejos da casa de banho;
Suporte (para pendurar vassouras, etc.);
Pano vermelho – sanitas.
Vassourinha (de piaçaba para banheiros); Vassoura
de piaçaba (diversos tamanhos);

Formadora Amélia Andrade 14/05/2017 Formadora Amélia Andrade 14/05/2017

AGENTES DE LIMPEZA
53 54

ÁGUA: É utilizada para diluição do desinfetante e também para remover as


DETERGENTES: Substâncias que facilitam a limpeza e eliminam as
sujidades, resíduos de detergentes e sabões usados na limpeza.
gorduras dos artigos e áreas.

SABÕES: a sua capacidade de limpeza varia em função da matéria-prima


DESINFETANTES: São usados para limpeza e desinfeção das áreas e
usada para a sua fabricação.
artigos críticos e semi-críticos.
Os mais indicados são os sabões que contêm cloro, pelo seu alto poder de
Ex. Lixívia a1% e álcool etílico a 70%.
limpeza e desinfeção de áreas.
Ex. sabão em pó.
Formadora Amélia Andrade Formadora Amélia Andrade 14/05/2017

14/05/2017

9
14/05/2017

55
PRINCÍPIOS BÁSICOS NA UTILIZAÇÃO DE 56
DESINFETANTES

• A desinfeção não pode substituir a limpeza; • Manuseamento com luvas, avental e máscara sempre que

• Após a lavagem, os dispositivos devem ser secos antes de serem necessário;

desinfetados, pois pode alterar a diluição do desinfetante diminuindo a • Sempre que a pele for atingida deve ser lavada com água

sua eficácia; abundantemente;

• Utilizar diluições corretas e recentemente preparadas. • Limpar o recipiente e outros utensílios auxiliares, como escovas,
• Conhecer a sua composição; onde se utilizou o desinfetante.
• Respeitar doses, diluições e incompatibilidades;

Formadora Amélia Andrade 14/05/2017 Formadora Amélia Andrade 14/05/2017

Principais requisitos dos detergentes


57 58
Detergentes
- Estar rotulado* e identificado na embalagem de origem;
- Ser diluído somente no momento em que vai ser utilizado;
- Utilizar na dose correcta e de acordo com as instruções;
São substâncias activas, solúveis em água e dotadas de capacidade de
- Ser biodegradável;
emulsionar gorduras e manter os resíduos em suspensão, facilitando desta - Ser adequado à superfície em que vai ser utilizado;
- Ter pH neutro;
forma a remoção da matéria orgânica das superfícies.
-Manter-se fechado até ao início da sua utilização e sempre que não esteja a
ser utilizado.

São geralmente utilizados para a limpeza de pavimentos, equipamentos, *Deve estar escrito em português, indicar a composição do produto, modo de utilização e conservação,
prazo de validade, nomeadamente a validade após a diluição.
utensílios e superfícies de trabalho.

Formadora Amélia Andrade 14/05/2017 Formadora Amélia Andrade 14/05/2017

59 60 CLASSIFICAÇÃO DO RISCO
Desinfectantes MATERIAL

Não se recomenda o uso de desinfectantes por rotina. Material de baixo risco (não crítico)
Os desinfectantes devem ser utilizados exclusivamente nas situações de
derrame/salpico de sangue ou de outra matéria orgânica. Material de médio risco (semi-crítico)

Material de elevado risco (crítico)

Formadora Amélia Andrade 14/05/2017 Formadora Amélia Andrade 14/05/2017

10
14/05/2017

MATERIAL DE BAIXO RISCO (NÃO


61 CRÍTICO) 62

MATERIAL DE MÉDIO RISCO (SEMI-


Material que entra em contacto com a pele íntegra ou que não está em contacto CRÍTICO)
directo com a pessoa (material de higiene, urinóis, braçadeiras de medição de
Material que entra em contacto com as membranas mucosas ou pele não
pressão arterial, utensílios de cozinha, mobiliário, estetoscópios, entre outros).
integra (ambús, laminas de laringoscópio e nebulizadores ultras sónicos).

Deve ser lavado com água e detergente, uma vez que este procedimento destrói
Além de limpos com água e detergente, devem ser desinfetados usando
a maioria das bactérias, alguns vírus e fungos, mas não os microrganismos mais
álcool 70%, lixivia, entre outros.
resistentes.

Formadora Amélia Andrade 14/05/2017 Formadora Amélia Andrade 14/05/2017

63 64
A higiene e limpeza do domicílio é um serviço que visa promover o
MATERIAL DE ELEVADO RISCO (CRÍTICO)
bem-estar, conforto e qualidade da vida do idoso.
Material que penetra nos tecidos, sistema vascular ou outros órgãos
isentos de flora microbiana própria (instrumentos cirúrgicos). Para isso deve-se elaborar um programa de
higiene e limpeza, no qual devem constar,

Depois da limpeza este material deve ser esterilizado de modo a pelo menos, os seguintes elementos:
destruir todos os microrganismos.

Formadora Amélia Andrade 14/05/2017 Formadora Amélia Andrade 14/05/2017

65 Espaços de limpeza, arranjo da casa e respetivas tarefas/ periodicidade; 66

Responsáveis pela execução/supervisão;


O programa de higiene e limpeza deve
Horários diários da prestação do serviço;
estar adequado às necessidades e
Instrumento de apoio à acção e/ou tarefa, produtos de higiene ambiental, entre
expectativas, do utente e/ou da família e
outros;
deve-se respeitar a privacidade, hábitos,
confidencialidade e segurança do idoso.
14/05/2017

Formadora Amélia Andrade 14/05/2017 Formadora Amélia Andrade

11
14/05/2017

Varrer/aspirar e arejar a casa;


67 68
Poderão fazer parte da actividade de higiene e limpeza no domicílio, entre Limpar o pó, bancadas, vidros/espelhos e remover manchas simples;
outras, as tarefas de Lavar/desinfectar sanitários, cozinha, paredes, azulejos,
electrodomésticos, janelas, etc;
Limpar Mudar a roupa da cama e repor toalhas no WC; Recolher e
deitar o lixo fora;
Higienizar Arrumar gavetas/armários, retirar e recolocar os pertences do utente nos espaços
definidos.
Arrumar

Formadora Amélia Andrade 14/05/2017 Formadora Amélia Andrade 14/05/2017

69 70

As tarefas de limpeza podem ser feitas de várias maneiras de modo a A limpeza tem várias funções, que se podem sintetizar em duas vertentes distintas:

cumprirem os seus objectivos com o mínimo de esforço pessoal, bom uso


de tempo e sem desperdícios, tanto de produtos e materiais de limpeza ou
- Vertente microbiológica - consiste na remoção de grande parte dos
energia para operar esse tipo de equipamento. microrganismos e da matéria orgânica que favorece a sobrevivência e proliferação
desses microrganismos, o que contribui para uma maior segurança de todos.

- Vertente não microbiológica - consiste em manter a aparência cuidada,


restabelecer a função e evitar a deterioração das superfícies.

Formadora Amélia Andrade 14/05/2017 Formadora Amélia Andrade 14/05/2017

71 De acordo com a abrangência e objectivos a atingir, podem estabelecer-se 72 - Limpeza imediata: é aquela que é realizada quando ocorrem salpicos e/ou
diferentes frequências de limpeza: derrames (ex: sangue ou outra matéria orgânica) em qualquer período do
dia, podendo ser solicitada pelos profissionais de
saúde ou sempre que constatada pelo funcionário do serviço de limpeza.
- Limpeza corrente: é aquela que se realiza diariamente, e que inclui a
limpeza e a arrumação simplificadas.

- Limpeza global: trata-se de uma limpeza mais completa e de fundo, que


- Limpeza de conservação ou semanal: é a limpeza que, embora não contempla estruturas por vezes de difícil acesso e/ou limpeza. Recomenda-
necessite de ser realizada todos os dias, pela sua importância na se ainda, para que se obtenha uma adequada limpeza das superfícies, a
conservação de um bom ambiente, não deve ser descurada, devendo, por lavagem com água quente e detergente.
isso, ser realizada pelo menos uma vez por semana.

Formadora Amélia Andrade 14/05/2017 Formadora Amélia Andrade 14/05/2017

12
14/05/2017

73

Formadora Amélia Andrade 14/05/2017

13

Você também pode gostar