Você está na página 1de 20

SPIKES

G RU PO 1
EXPECTATIVAS

Pedro pedreiro esta esperando a morte


Ou esperando o dia de voltar pro norte
Pedro não sabe mas talvez no fundo
Espera alguma coisa coisa mais linda que o mundo
Maior do que o mar
Mas pra que sonhar
Se dá o desespero de esperar demais

- CHICO BUARQUE
ATITUDE BÁSICA DO MÉDICO

EMPATIA
CONSIDERAÇÃO LIDERANÇA
“Experimentar o mundo privado do cliente como
INCONDICIONALMENTE DE
se fosse o seu MERCADO
próprio, mas sem nunca perder a
POSITIVA
qualidade de “como se” – isso é empatia e parece
O médico deverá aceitar os pacientes do jeito que essencial para a terapia. Sentir a raiva, o medo ou
são. Deverá aceitar o fato que os pacientes confusão do cliente como se fossem seus, sem
expressam comportamentos, opiniões e permitir todavia que sua raiva, medo ou
sentimentos com os quais ele mesmo pode não confusão a eles se acoplem, é a condição que
concordar. tentamos descrever” (Rogers, 1957)
EMPATIA
 A empatia é considerada um elemento central nas relações entre profissionais
da saúde e seus pacientes;

 O cuidado empático envolve a valorização da equidade em saúde, com


sensibilização recíproca entre profissional e paciente, e do reconhecimento do
outro em sua singularidade e complexidade;

 A empatia é um conceito polissêmico que aponta para várias frentes de


entendimento sobre sua natureza, não havendo ainda um consenso científico.
EMPATIA DOS MÉDICOS POSSIBILITA
 maior satisfação dos pacientes;

 amplia a habilidade para diagnósticos, tratamento e diminui o risco de erros

médicos;

 aumenta a aceitação e sensação de pertencimento dos pacientes;

 melhora a relação entre profissionais e pacientes, acrescendo a resiliência

destes ao sofrimento.
Construção da Atitude Básica
relação médico do médico:
paciente aceitação +
empatia

Objetivos dos protocolos

Sistematizar o estabelecimento do processo de transmissão


de informações ruins;

Qualificar uma conduta adequada que é entendida como


perceber as emoções do paciente e compreendê-las diante
do contexto.
SETTING UP

PERCEPTION
O fornecimento de informações
PROTOCOLO INVITATION deve prosseguir de maneira
SPIKES ordenada, priorizando a propria
KNOWLEDGE necessidade de informações

EMPATHY

SUMMARIZE
SETTING-UP

PREPARAR MENTALMENTE A
COMUNICAÇÃO
VOCABULÁRIO ACESSÍVEL

POSSÍVEIS REAÇÕES DO PACIENTE /


ENVOLVIDOS
DÚVIDAS
EMOÇÕES
SETTING-UP

PREPARAR AMBIENTE

PRIVACIDADE
CONFORTO
CONTATO VISUAL
EVITAR INTERRUPÇÕES

ENVOLVER PESSOAS IMPORTANTES

SE POSSÍVEL, INDICADAS PELO PACIENTE


PERCEPTION

O QUE O PACIENTE SABE SOBRE A


DOENÇA?
A MAIORIA DOS PACIENTES JÁ TEM AO MENOS UMA IDEIA
DE SUA CONDIÇÃO, E ALGUNS JÁ SE DIAGNÓSTICARAM
ESCUTA ATIVA

QUANTO DESEJAM SABER?

QUAIS OS MECANISMOS DE
ENFRENTAMENTO ADOTADOS PELA
PESSOA?
INVITATION

PODEMOS CONVERSAR AGORA?

QUER FALAR SOBRE ISSO?


COM QUEM?

CONSPIRAÇÃO DO SILÊNCIO?
APENAS ANUNCIE O DIAGNÓSTICO COM CONSENTIMENTO
DO PACIENTE***
O PACIENTE ESTÁ PREPARADO PARA RECEBÊ-LO?
KNOWLEDGE

EXPLICAR POR PARTES

PODE USAR EUFEMISMOS SE NECESSÁRIO


MAS CUIDADO PARA NÃO SE TORNAR CONFUSO

EVITE USAR JARGÕES


KNOWLEDGE

OBSERVAR COMUNICAÇÃO VERBAL E NÃO


VERBAL

ELE AINDA ESTÁ ATENTO A CONVERSA? 


CASO NÃO ESTEJA ATENTO, DÊ SUPORTE E CONTINUE EM
MOMENTO OPORTUNO

O PACIENTE ENTENDEU O QUE FOI DITO?


CASO NÃO TENHA, EXPLICAR NOVAMENTE DE OUTRA
FORMA
KNOWLEDGE

EVITE DUREZA EXCESSIVA


KNOWLEDGE

CUIDADO COM A NEGAÇÃO


A NEGAÇÃO PODE SER UMA DEFESA
"DESAFIE" ESSA DEFESA
EMPATHY

RESPONDER ÀS EMOÇÕES COM EMPATIA E


RESPEITO

DEIXAR O PACIENTE CONFORTÁVEL


OBSERVAR COMUNICAÇÃO VERBAL E NÃO- VERBAL?
ELE AINDA ESTÁ ATENTO A CONVERSA? 
CASO NÃO ESTEJA ATENTO, DÊ SUPORTE E CONTINUE EM
MOMENTO OPORTUNO

'BREAKS' PROTOCOL FOR BREAKING BAD NEWS (NARAYANAN; BISTA; KOSHY, 2010)
SUMMARIZE

COMPREENSÃO DA DOENÇA

LIMITAÇÕES X INCAPACIDADES*
NÃO DÊ FALSAS ESPERANÇAS
EXPLIQUE AS LIMITAÇÕES IMPOSTAS PELA DOENÇA, MAS:
DESESTIMULE A INCAPACIDADE
REDESCOBRA A AUTONOMIA

PLANOS PARA O FUTURO?

CUIDADOS PALIATIVOS: CONVERSAS SOBRE A VIDA E A MORTE NA SAÚDE (2016)


Que nossas vidas possam
ser edificadas com os
valorosos princípios que
edificam as vidas que
cuidamos
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
BAILE, Walter F., BUCKMAN, et al. SPIKES – Um Protocolo em Seis Etapas para
Transmitir Más Notícias: Aplicação ao Paciente com Câncer. Traduzido por
Rita Byington.

BIFULCO, V. A.; CAPONERO R. Cuidados Paliativos: conversas sobre a vida e a morte na


saúde: 1 ed. Barueri: Manole, 2016.

Leone, D., Menichetti, J., Barusi, L. et al. Breaking bad news in assisted
reproductive technology: a proposal for guidelines. Reprod Health 14, 87 (2017).
Disponível em: https://doi.org/10.1186/s12978-017-0350-1. Acesso em 16 jun.
2020.
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
NARAYANAN, V.; BISTA B.; KOSHY C. 'BREAKS' Protocol for Breaking Bad News.
Indian Journal of Paliative Care, v. 16, n. 2, p. 61-65, mai./ago. 2010. Disponível em:
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3144432/ Acesso em 16 jun. 2020.

Rosenzweig MQ. Breaking bad news: a guide for effective and empathetic
communication. Nurse Pract. 2012;37(2):1‐4.
doi:10.1097/01.NPR.0000408626.24599.9e

YAMASAKI, J.; GEIST-MARTIN, P.; SHARF, B. Storied Health and Illness:


Communicating Personal, Cultural, and Political Complexities. Long Grove:
Waveland Press, Inc, 2017