Você está na página 1de 20

EMBARGOS À EXECUÇÃO

Disciplina: Direito Processual Civil IV – Execução


Turma: 4N
Equipe:
Alana Maria de Lima Barros
Carlos Henrique Furtado de Oliveira
Flairton Marcelo Vale
Jonas Paulo Borges do Nascimento
Kharen Lima Bezerra
Embargos à Execução

 Conceito (art. 914, NCPC)


 Aplicação.

2
Prazo para os Embargos à Execução

O PRAZO PARA OS EMBARGOS É DE 15 DIAS!!! (ART.


915, NCPC). Contados seguindo a regra do artigo 231, NCPC.
(Art. 915, segunda parte).
FORMA COMEÇO DO PRAZO
Via eletrônica Dia útil seguinte à consulta ou término do
prazo para consultar (10 dias)
Pelos correios Juntada aos autos do AR
Por Oficial de Justiça Juntada aos autos do Mandado cumprido
Por ato de escrivão ou chefe da secretaria Na data atestada
Por edital Dia útil seguinte a dilação assinada por Juiz
Por Diário da Justiça Data da Publicação
Por retirada dos Autos em Cartório Dia da Carga
3
Prazo para os Embargos à Execução

E quando houver mais de um executado ?

O prazo para cada um deles embargar conta-se a partir da juntada


do respectivo comprovante da citação (art. 915, § 1º NCPC),
SALVO no caso de CÔNJUGES OU DE COMPANHEIROS,
quando será contado a partir da juntada do último.

Por quê??

Por causa do patrimônio do casal.


4
Prazo para os Embargos à Execução

Execução por Carta (art. 915, § 2º, NCPC)


REGRA:
Súmula 46, STJ : “Na execução por carta, os embargos do devedor
serão decididos no juízo deprecante, salvo se versarem unicamente
vícios ou defeitos da penhora, avaliação ou alienação dos bens.”

II - da juntada, nos autos de origem, do comunicado de que trata o §


4º deste artigo ou, não havendo este, da juntada da carta
devidamente cumprida, quando versarem sobre questões diversas da
prevista no inciso I deste parágrafo.
5
Prazo para os Embargos à Execução

Execução por Carta (art. 915, § 2º, NCPC)


EXCEÇÃO:
Súmula 46, STJ : “Na execução por carta, os embargos do devedor
serão decididos no juízo deprecante, salvo se versarem unicamente
vícios ou defeitos da penhora, avaliação ou alienação dos bens.”

I - da juntada, na carta, da certificação da citação, quando versarem


unicamente sobre vícios ou defeitos da penhora, da avaliação ou da
alienação dos bens;

6
Da possibilidade do parcelamento da execução

Ofereço Embargos ou pago o valor da execução


parcelado??
PRESSUPOSTOS PARA O PARCELAMENTO (ART.
916, CAPUT DO NCPC)

1 - Reconhecer o crédito do exequente. (art.916, §6º).

2 - Comprovar o deposito prévio de 30% do valor da


execução, incluindo custas e honorários.

3 - Apresentação do pedido no prazo dos embargos, qual


seja, prazo de 15 dias, nos termos do art. 915 do NCPC.

4 - O credor tem que anuir o parcelamento do restante


em até 6 (seis)
7
parcelas mensais, que serão acrescidas de
correção monetária e juros de 1% ao mês.
Procedimento do Parcelamento
Art. 916, parágrafos...

 § 1º Intimação do exequente
 § 2º Deposito prévio
 § 3º Deferida a proposta
 § 4º Indeferida a proposta
 § 5º O não pagamento de qualquer das prestações
 I - O vencimento das prestações subsequentes e o
prosseguimento do processo, com o imediato reinício dos atos
executivos;
 II - A imposição ao executado de multa de dez por cento sobre o
valor das prestações não pagas.
8
Posso parcelar Título Judicial ou
somente Extrajudicial?

 AGRAVO DE INSTRUMENTO DESPESAS CONDOMINIAIS


AÇÃO DE COBRANÇA CUMPRIMENTO DE SENTENÇA
PEDIDO DE PARCELAMENTO DO DÉBITO APLICAÇÃO
DO ART. 916 DO NOVO CPC IMPOSSIBILIDADE –
RECURSO NÃO PROVIDO.

 O parcelamento da dívida, na fase de cumprimento de sentença,
se constitui em direito potestativo do credor, não havendo como
se reconhecer a aplicação da “moratória legal”, instituída no art.
916 do novo CPC, restrita às execuções de título extrajudicial.
 Vide art. 916, §7º.
9
Artigo 917
O que pode ser alegado nos Embargos a execução?

I - inexequibilidade do título ou inexigibilidade da


obrigação;
II - penhora incorreta ou avaliação errônea
o executado III - excesso de execução ou cumulação indevida
poderá de execuções;
alegar: IV - retenção por benfeitorias necessárias ou úteis,
nos casos de execução para entrega de coisa certa;
V - incompetência absoluta ou relativa do juízo
da execução;
VI - qualquer matéria que lhe seria lícito deduzir
como defesa em processo de conhecimento.
10
Artigo 917
Recurso da Penhora/Avaliação

§ 1º A incorreção da penhora ou da avaliação poderá


ser impugnada por simples petição, no prazo de 15
(quinze) dias, contado da ciência do ato.

11
Artigo 917
Do excesso de execução ou cumulação

III - excesso de execução ou cumulação indevida de execuções;

§ 2º Há excesso de execução quando:


IV - o
exequente, sem
III - ela se cumprir a
II - ela recai
I - o exequente processa de prestação que V - o exequente
sobre coisa não prova que a
pleiteia quantia modo diferente lhe
diversa daquela condição se
superior à do do que foi corresponde,
declarada no realizou.
título; determinado no exige o
título;
título; adimplemento
da prestação do
executado;

12
Artigo 917
Do excesso de execução ou cumulação

§ 3º Provar o valor correto § 4º Não provando


• Quando alegar que o exequente, • Não apontado o valor correto ou
em excesso de execução, pleiteia não apresentado o demonstrativo,
quantia superior à do título, o os embargos à execução:
embargante declarará na petição • I - serão liminarmente rejeitados,
inicial o valor que entende correto, sem resolução de mérito, se o
apresentando demonstrativo excesso de execução for o seu
discriminado e atualizado de seu único fundamento;
cálculo. • II - serão processados, se houver
outro fundamento, mas o juiz não
examinará a alegação de excesso
de execução.
13
Da retenção por benfeitorias

§ 6º O exequente poderá
§ 5º Nos embargos de a qualquer tempo ser
retenção por benfeitorias, o imitido na posse da
exequente poderá requerer a coisa, prestando caução
compensação de seu valor ou depositando o valor
IV - retenção com o dos frutos ou dos devido pelas benfeitorias
por benfeitorias danos considerados devidos ou resultante da
necessárias ou pelo executado, cumprindo
úteis, nos casos compensação.
ao juiz, para a apuração dos
Artigo de execução
para entrega de
respectivos valores, nomear
perito, observando-se,
917 coisa certa; então, o art.
14 464 .
Do impedimento e suspeição

 § 7º A arguição de impedimento e suspeição observará o disposto nos arts


. 146 e 148 .

15
Rejeição Liminar dos Embargos à
Execução
Art. 918. O juiz rejeitará
liminarmente os embargos:

I – quando III - manifestamente


II - nos casos de indeferimento da protelatórios.
intempestivos;
petição inicial e de
improcedência liminar do pedido;

Parágrafo único. Considera-se conduta atentatória à dignidade da justiça o


oferecimento de embargos manifestamente protelatórios.

16
Embargos à Execução e o efeito
suspensivo

A regra: (art. 919, NCPC)


Sem efeito suspensivo.
Todavia, o embargante poderá requerê-la quando os embargos preencherem
os requisitos da tutela provisória, desde que haja garantia do juízo.

Fora a hipótese mencionada, o juiz poderá atribuir efeito suspensivo aos


embargos, quando, sendo relevantes os fundamentos, o prosseguimento do
feito executivo possa causar ao executado grave dano de difícil ou incerta
reparação, e desde que a execução já esteja garantida pela penhora,
depósito ou caução eficientes. A não verificação dos requisitos enseja a
negativa da concessão do efeito suspensivo postulado.
17
Embargos à Execução e o efeito
suspensivo

Nos termos do artigo 739-A do CPC, os embargos do executado não terão efeito
suspensivo, salvo quando forem preenchidos os seguintes requisitos:
a) o requerimento do embargante;
b) relevância dos fundamentos;
c) a comprovação do perigo na demora e
d) a garantia integral da execução. Hipótese em que não houve garantia integral do
juízo, impõe-se pela não concessão de efeito suspensivo aos embargos à execução.
No caso dos autos, a decisão recorrida não apresenta as razões de decidir. O juízo a quo
simplesmente determinou a suspensão da execução, sem apresentar qualquer
fundamentação pertinente, não havendo qualquer confrontação entre os fatos do caso
concreto e os requisitos do art. 739-A,§ 1º, do CPC para a concessão da medida. Nesse
sentido, não se verifica a fundamentação do decisum sobre a atribuição de efeito
suspensivo à execução diante da oposição de embargos à execução. Decisão anulada”.
(TJRJ, AI 0051517-54.2014.8.19.0000, j.03.11.2014)
18
Recebimento dos Embargos à
Execução (Procedimento)

Art. 920, NCPC.


Intimação para Impugnação: É feita ao advogado do exequente-embargado
pela imprensa para em quinze dias ser ouvido sob pena de nulidade por
violar os princípios da ampla defesa e do contraditório.

19
 Referências Bibliográficas

Código de Processo Civil. Planalto, 2015. Disponível em: <


http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2015/lei/l13105.htm/>. Acesso em:
31 de maio de 2020.
Dos Embargos à Execução, comentado. SajAdv, 2018. Disponível em: <
https://www.sajadv.com.br/novo-cpc/art-914-a-920-do-novo-cpc/Acesso em: 01 de
jun. de 2020.

Dos Embargos à Execução. Direito.com, 2018. Disponível em: <


https://www.direitocom.com/novo-cpc-comentado/titulo-iii-dos-embargos-a-execuca
o
/>. Acesso em: 30 de maio de 2020.
20

Você também pode gostar