Você está na página 1de 89

Módulo de

Manutenção, Inspeção e
Calibração
no ERP SAP

1
O SAP ERP 6.0 está Dividido em Diversos Módulos

SD FI
Sales & Financial
Distribution Accounting
MM CO
Materials Controlling
PP Mgmt.
AM
Production
Planning R/3 Fixed Assets
Mgmt.

QM Base de Dados PS
Quality
PM
Integrada OC
Project
System
Mgmt.
Plant Office &
Maintenance HR Communi-
IS
cation
Human Industry
Resources Solutions

2
O Módulo PM representa os
Processos de...

 Manutenção
 Inspeção
 Calibração

...Dentro do Sistema ERP SAP 6.0


3
As ações desempenhadas nos três
processos foram mapeadas e cada
colaborador passou a ter funções bem
definidas:

Planejador de Manutenção, Executante de


Calibração, Profissional Habilitado...

...Entre outros.
Ver mais informações em: Perfís de Manutenção

4
Equipes de Trabalho compostas por
agrupamentos (ou não) de especialidades,
passaram a ser denominadas

Centros de Trabalho

Soldadores, Mecânicos, Inspetores,


Engenheiros, Eletricistas...

Exemplo de Centro de Trabalho: 4 Soldadores + 1 Engenheiro

Mais informações em: Centros de Trabalho

5
Possibilitar o planejamento da manutenção ou comissionamento,
conhecendo as capacidades em termos de HH (homem-hora) ou HM
(hora máquina)

Atribuir cada operação da Ordem a um grupo de pessoas


ou máquinas

Apropriar os custos de mão-de-obra e de máquinas nos serviços


realizados.
Conhecer a disponibilidade das máquinas e equipes,
quando relevantes de serem controladas

Executar as tarefas de manutenção ou comissionamento


(corretiva ou planos de manutenção preventiva)

6
Transações úteis

• CR60 – Lista centros de trabalho


– Filtros relevantes:
• Centro de Trabalho – colocar *
• Centro – colocar ou 1400 ou 2160 ou outro sugerido
• Tipo centro de trabalho: Z005 ou Z006
• Duplo click no centro de trabalho para ver campos
internos
• IR03 – para consultar um centro de trabalho
• IR01 – Criar Centro de Trabalho
• IR02 – Modificar Centro de Trabalho
• YSPM_LISTACENTRAB – Listagem de centros de trabalho

7
Os Equipamentos Máquinas, Vasos,
Tanques, Estruturas diversas, Válvulas,
Veículos passaram a ser chamados

Objetos Técnicos

Assim como o seu TAG, ou seja, o Local


da Instalação na Planta de Processo
8
Dados Mestres

• EQUIPAMENTO é um objeto físico que tem características intrínsecas e


construtivas. Quando é movimentado de um local para outro, essas
características o acompanham, e as relativas à posição do processo
(TAG) permanecem e são indiretamente aplicadas ao novo equipamento
que ocupará a posição.

• LOCAL DE INSTALAÇÃO (TAG) é uma localização operacional ou


posto de serviço que não muda de lugar e que atende às características de
projeto, ou seja, operacionais.

Mais informações sobre Equipamentos e Locais de Instalação, clique aqui:


Equipamento
Local de Instalação

9
Equipamento

Dado Mestre
Equipamento

Com uma Ficha de Cadastro


semelhante ao Local de
Instalação, difere por ter as
Características Técnicas do
Equipamento ao invés das do
Processo e por mostrar a
Montagem do mesmo no
Lista
Lista
Técnica
Técnica
Local de Instalação onde pode
ser Montado ou Desmontado

10
As Unidades de Negócio passaram a ser
chamadas

Centros

E os Setores de Planejamento destas


Unidades para Manutenção ou Inspeção
passaram a ser chamadas de

Centros de Planejamento
11
Outros dados mestres

Centro - Unidade de Negócio ou Ativo a ser


definido segundo interesses contábeis e de
administração, no âmbito da Empresa.
Centro de Localização – Centro no qual
equipamentos são instalados e a inspeção é
executada..
Área Operacional – Subdivisão de um Centro de
Localização, com objetivos de representar a
organização ou o Processo.
Grupo de Planejamento - Subdivisão de um Centro
de Planejamento. É o destinatário de solicitações
de serviço. Grupo de pessoas responsáveis pelo
planejamento da inspeção.

Mais informações sobre estes dados mestres aqui: Elementos Organizacionais


12
LOCALDE
LOCAL DEINSTALAÇÃO
INSTALAÇÃO
EQUIPAMENTO
EQUIPAMENTO
D
A
D
PONTODE
PONTO DEMEDIÇÃO
MEDIÇÃO O
S
LISTADE
LISTA DETÉCNICA
TÉCNICA INFORMAÇÃO
M
CONJUNTO
CONJUNTO E
S
LISTASDE
LISTAS DETAREFAS
TAREFAS T
R
CENTRODE
CENTRO DETRABALHO
TRABALHO E

13
Transações de Dados Mestres

• IH01 – Estrutura de locais em árvore


• YSPM_IH06 – Listar locais com classe
• YSPM_IH08 – Listar Equipamentos com classe
• IL07 – Listagem multinível de Local
• IE07 – Listagem multinível de equipamentos
• YSPM_AJUSTACAD – Ajuste de dados cadastrais em lote a
partir de planilha
• YSPM_CLASSIF – Preenchimento de características em lote a
partir de planilha
• YSPM_CADMESTRE – Cargo de locais, equipamentos, planos,
itens, centros de trabalho e reestruturação de locais /
equipamentos a partir de planilha
• YSPM_REL_OBJETOS – Listagens com filtro inicial a partir de
valor de características.
14
As Notificações de necessidades de
Manutenção Corretiva

Observada por Operadores ou demais


interessados passou a ser feita por um
documento chamado

Nota
Quando o Operador identifica um problema, emite uma Nota para
o Centro de Planejamento da Unidade e também fica resguardado
da responsabilidade por ter avisado o problema 15
Estas Notas podem ser de...

 Falha ou Defeito (ZF)


 Serviços Gerais (ZS)
 Inspeção (ZI)
 Ocorrência (ZO)
 Estudos (ZE)
16
Nota

Nota

Nota

Nota

Nota
As
AsNotas
Notassão
sãoooinício
iníciode
deumumfluxo
fluxode
de
Nota
informações
informaçõeseeações
açõessobsobaa Nota
responsabilidade
responsabilidadedadaManutenção,
Manutenção,
deflagradas
deflagradaspor
poruma
umanecessidade
necessidadedede
serviço
serviçopara
paraum
umcliente.
cliente.

17
Conceitos Falha x Defeito x Serviços em geral

Falha
SAP-R3
Perda da capacidade de um item executar a função requerida. É definido
como Falha no SAP, o que a ISO-14224 define como Falha Crítica. É necessário
histórico de manutenção. (Nota ZF; TI=6)
Defeito
Alteração das características de um item em relação aos seus requisitos,
inclusive quanto à segurança e meio ambiente, que não causa a perda
imediata da sua função principal, porém se não resolvido, poderá vir a tornar-
se uma falha. É definido como Defeito no SAP, o que a ISO-14224 define como
Falha Não-Crítica (Incipiente ou Falha Degradada). É necessário histórico de
manutenção. (Nota ZF; TI=5)
Serviços não operacionais:
Serviços cotidianos e rotineiros em periféricos, equipamento ou local de
instalação sem interesse de histórico de manutenção. (Nota: ZS; TI=1)
18
Cuidados especiais em Notas

Quando
Quandodetectada
detectadaaanecessidade
necessidadede demanutenção
manutençãoem emum
um
objeto
objetotécnico,
técnico,emite-se
emite-seuma
umaNota
NotaPM,PM,que
quereceberá
receberáum
um
valor
valornumérico
numéricopara
paraPrioridade.
Prioridade.EEsugere-se
sugere-sepreencher
preencher
também
tambémaaData
Datadesejada
desejadadedeinício
inícioeede
detérmino
términocom
combase
basena
na
potencial
potencialurgência
urgênciaou
ounão
nãododoserviço.
serviço.

AAPrioridade
Prioridadeidentifica
identificaaaimportância
importânciano
noatendimento
atendimentoda da
Nota
Notaeeééconsiderada
consideradano
noplanejamento
planejamentodos
dosserviços
serviçosde
de
manutenção.
manutenção.

OOvalor
valornumérico
numéricoda
daPrioridade
Prioridadeéégerado
geradoaapartir
partirda
damatriz
matriz
IMPACTO
IMPACTODADAFALHA
FALHAXXTIPO
TIPODEDEINTERVENÇÃO.
INTERVENÇÃO.
19
Notas no Módulo PM

20
Notas no Módulo PM

21
Notas ZF – Conceitos de Indisponibilidade no SAP

Tempo da Indisponibilidade ou “Duração da Parada” no SAP


Toda parada programada ou não, de objeto técnico para efeito de
qualquer atividade de manutenção, ou provocada pela falta ou falha
de elementos externos associados, deverá ser tratada como
Indisponibilidade.
O único caso que não será considerado como indisponibilidade será
a MANUTENÇÃO POR OPORTUNIDADE (TI=4), desde que o prazo da
intervenção não ultrapasse a janela de tempo da OPORTUNIDADE.
Em vista desta definição, no SAP, a indisponibilidade será tratada da
seguinte forma:
A indisponibilidade de um objeto deve ser indicada preenchendo a
Data e hora de Início da Avaria e Data e hora de Fim da Avaria tanto
para Notas ZF de “Falhas” (campo “Parada” marcado) quanto para
ZF de “Defeitos” (campo “Parada” não marcado). O tempo da
indisponibilidade será a diferença entre essas datas.

22
Notas – Transações úteis

••IW29
IW29––Lista
Listaasasnotas
notas
••Campos
Camposrelevantes
relevantespara
parafiltro:
filtro:
••Tipo
Tipode
deNota:
Nota: ZF
ZFou
ouZR
ZRououZI
ZIou
ouZS
ZSou
ouZE
ZEououZC
ZC
••Centro
Centrode
dePlanejamento
PlanejamentoeeCentro
Centrode
deLocalização
Localização
••Data
Datada
daNota
Nota
••IW21
IW21––Criar
Criaruma
umanota
nota
••IW67
IW67––Exibir
Exibirmedidas
medidasde denota
notaZR
ZR
••IW69
IW69––Exibir
Exibirlista
listade
dePartes
Partesafetadas
afetadas
••IW65
IW65––Exibir
Exibirações
açõesde
denotas
notasZF
ZFou
ouZRZR
••YSPM_TEXTOS
YSPM_TEXTOS––Exporta
Exportatextos
textoslongos
longosde
denotas
notaseemedidas
medidas
••YSPM_CONFIABILIDADE
YSPM_CONFIABILIDADE––Listagens Listagensúteis
úteispara
paraaa
confiabilidade
confiabilidade
••YSPM_APROVORDNOTA
YSPM_APROVORDNOTA––Lista Listaeventos
eventoseeaprovadores
aprovadores
23
O Planejamento da Manutenção, ou
Inspeção, ou Restauração de Materiais, ou
Calibração, se faz pelo documento

Ordem
O Planejador da Manutenção, ou Planejador da Inspeção, faz uma
busca diária, ou semanal, de todas as Notas endereçadas ao seu
Centro de Planejamento e abre o documento Ordem.

Neste planejará as atividades pertinentes com materiais e poderá


visualizar os custos planejados dos Centros de Trabalhos (mão-
de-obra), materiais e serviços terceirizados (Contratos)
24
Funcionalidades da Ordem

Centro de Trabalho Prioridade


Responsável CRIAÇÃO
Tipo de Atividade de
Objeto Técnico Manutenção - TAM

Operações e recursos
Materiais PLANEJAMENTO
Serviços de Terceiros Lista Tarefas e MAP

Movimentação EXECUÇÃO Execução das


de mercadorias Tarefas (área)
(retirada e devolução)
Medição de
CONFIRMAÇÃO Serviço (FRS)
Confirmação de HH
Registro Histórico Custo Real

Encerramento Liquidação CO
ENCERRAMENTO
Técnico Tarefas Encerramento
Comercial 25
Finalidades da Ordem PM

1.Planejar recursos humanos, materiais, equipamentos de


apoio e contratação de serviços necessários a execução das
tarefas.

2.Obter estimativa de custos dos serviços.


3.Reservar material necessário a execução dos serviços
(estoque).
4.Requisitar material necessário a execução dos serviços
(compra).
5.Registrar medições dos serviços contratados, por meio da
Folha de Registro de Serviços.
6.Coletar custos do serviço temporariamente, até sua
liquidação.
26
Ciclo de Vida de uma Ordem

Após 90 dias de ENTE as Ordens devem ser


encerradas Comercialmente

27
Tipos de Ordens PM

ZM01 – ORDEM DE MANUTENÇÃO: é a Ordem de


planejamento de serviços de manutenção em Objetos
Técnicos.

ZM02 – ORDEM DE MANUTENÇÃO C/RELATÓRIO DE


REPARO: é uma Ordem utilizada em manutenção para
objetos que requeiram a guarda de registros de ensaios e
medições.

ZM03 – ORDEM DE ESTUDOS TÉCNICOS: é uma Ordem onde


poderão ser apropriados os custos de mão-de-obra, material
e contratos porventura envolvidos no estudo, bem como
permitir o acompanhamento dos Estudos realizados e das
operações envolvidas.
28
Tipos de Ordem PM

ZM04 – ORDEM DE RESTAURAÇÃO: é a Ordem que visa a


recuperação de um material que se encontra no estado de "A
RECUPERAR" no depósito, elevando a sua condição para
material " USADO".

ZM05 – ORDEM DE INSPEÇÃO: é a Ordem onde se realiza


todo o planejamento de serviços para a inspeção de Objetos
Técnicos.

ZM08 – ORDEM DE CALIBRAÇÃO: é a Ordem onde


planejamos os serviços de calibração de Objetos Técnicos.
29
Tipos de Atividades na Ordem PM

TIPOS DE ATIVIDADES PARA O TIPO DE ORDEM ZM01

Z01 – Corretiva Z16 – Parada Programada


Z02 – Manutenção Preventiva Z17 – Parada Não Programada
Z03 – Manutenção Preditiva Z18 – Manutenção Detectiva
Z04 – Manutenção Evolutiva Z21 – Apoio Operacional/SMS
Z05 – Fabricação Z22 – Apoio Administrativo
Z06 – Retrabalho Z26 – Interv. A partir Predit/Preve
Z07 – Instalação/Desinstalação Z27 – Serviços Gerais – Prev.
Z14 – Sinistro Z34 – Serviço não operacional
Z15 – Investimento Z99 - Outros

30
TIPOS DE ATIVIDADES PARA O TIPO DE ORDEM ZM05
Z08 – Inspeção Inicial
Z09 – Inspeção Programada
Z10 – Inspeção Extraordinária/Oportunidade
Z11 – Inspeção Extraordinária/Solicitada
Z13 – Calibração
Z14 – Sinistro
Z15 – Investimento
Z16 – Parada Programada
Z17 – Parada Não Programada
Z30 – Inspeção externa periódica
Z31 – Inspeção interna periódica
Z32 – Inspeção externa/interna periódica
Z33 – Teste hidrostático periódico

31
As Ordens do Centro de Planejamento
podem sofrer

Nivelamento de Capacidade

de suas Operações com o objetivo de


otimizar os recursos dos Centros de
Trabalhos envolvidos para evitar
sobreposição de horários 32
No final do trabalho planejado na Ordem,
é feito o Apontamento das atividades e os
custos reais aparecem na mesma

A Ordem é encerrada e seus custos


coletados são transferidos para o Centro
de Custo do Objeto Técnico
(Equipamento ou Local da Instalação)

33
Esta Ordem pode ser dos tipos...

 Manutenção (ZM01)
 Restauração (ZM04)
 Inspeção (ZM05)
 Calibração (ZM08)
...na Petrobras
34
ORDENS NO R/3

35
Visão Operação de Ordem

36
Visão Componente (materiais) de Ordem

37
Componente – Data da Necessidade

38
Planejamento da Ordem PM – Visão Operações

De dentro da ORDEM PM pode-se navegar para a REQUISIÇÃO


criada.
De dentro da REQUISIÇÃO pode-se navegar para o PEDIDO, se
esse já tiver sido criado, e para o CONTRATO se esse existir.
De dentro do PEDIDO podemos navegar para:
–REGISTRO DE SERVIÇO – FRS: se o apontamento da mão-
de-obra contratada por item de planilha já tiver sido
realizado para Ordem PM.
–ENTRADA DE MERCADORIA: se o almoxarife já tiver
movimentado o material para dentro da Ordem PM.
–ENTRADA DE FATURA: se a fatura do fornecedor já tiver
dado entrada na Contabilidade da companhia.

39
Planejamento da Ordem PM – visão componente

Conceitos Importantes

1- Data de Início Base:


Durante o planejamento dos materiais a Data de Início Base da Ordem não
poderá estar no passado.

2- Data de Necessidade:
Durante o planejamento dos materiais numa Ordem que está com os serviços em
andamento, a Data de Necessidade do material não poderá estar no passado.

3- Liberação final da Ordem que tem planejamento de material.


a) Atualizar a data Início Base,
b) Confirmar a disponibilidade individual dos materiais planejados novamente
(botão ATP), de modo que o Status da Ordem receba MatC.

4- Eliminação de material na Ordem.


Antes de eliminar a Reserva de um material planejado que esteja em fase de
compras, deve-se contatar o Gestor do Estoque, verificar a situação da compra e
somente se ele autorizar é que esse material poderá ser eliminado.
O MATERIAL QUE TIVER PEDIDO CRIADO NÃO PODE SER ELIMINADO.

40
Planejamento da Ordem PM – visão componente

CENÁRIO 1: Liberação da Ordem cuja falta do


material permite o início dos trabalhos (MatC).

CENÁRIO 2: Liberação da Ordem cuja falta do


material não permite o início dos trabalhos.

CENÁRIO 3: Remanejamento de materiais entre


Ordens que estão em planejamento.

CENÁRIO 4: Inserir novos materiais nas Ordens


em andamento. INVENTARIADOS E NÃO
INVENTARIADOS.

41
Planejamento da Ordem PM - visão componente

CENÁRIO 1: Liberação da Ordem cuja falta do material permite o início


dos trabalhos (MatC).
A programação da Ordem pode ocorrer mesmo sem ter todos os materiais
planejados.

• IMPORTANTE: Essa Liberação se aplica apenas se a soma da duração


das operações antecessoras à operação vinculada aos materiais for
maior que o prazo para a chegada desses materiais.

• Nesse cenário é IMPRESCINDÍVEL o comprometimento do


Suprimento (Compras) com o cumprimento do prazo de chegada
desses materiais para evitar serviços inacabados nas Oficinas ou
ociosidade nas equipes de trabalho.

• Exemplo: Ordens para revisão de Tanques de Asfalto. É possível


iniciar os serviços de manutenção do tanque sem ter o material de
isolamento em estoque, pois será utilizado no final da revisão.
Planejamento da Ordem PM - visão componente

CENÁRIO 2: Liberação da Ordem cuja falta do material não permite o início


dos trabalhos.
A programação da Ordem só pode ocorrer após o recebimento de todos os
materiais planejados.

a) O Planejador Líder deve verificar a data mais tarde da chegada do


último material e informar essa data no campo Data Início Base da
Ordem.
b) A Ordem receberá Status de Sistema MatC e a datas de necessidades de
todos os materiais da Ordem assumirão a data informada no Início Base.
c) O Status de Usuário deve receber IMPD FMAT para facilitar a gestão
pelo Planejador e acompanhar o cumprimento dos prazos pelo Suprimento.

• IMPORTANTE: Ao alterar a data de Início base da Ordem, os intervalos


de tempo que, porventura tenham sido inseridos nas operações, refletirão
sobre a nova data Início Base, atualizados para mais ou para menos.
Planejamento da Ordem PM - visão componente

CENÁRIO 3: Remanejamento de materiais entre Ordens que estão em


planejamento.
O material desejado para uma Ordem de maior prioridade não tem
saldo disponível no estoque, pois a Reserva está confirmado para outra
Ordem de menor prioridade.
a) Na Ordem de menor prioridade, o Planejador deverá adequar as datas
de necessidade e os respectivos Intervalos de Tempo direcionando-os
para o futuro. Com isso o SAP irá deixar livre o material para a data atual.
b) Na Ordem de maior prioridade deverá ser verificada a confirmação da
disponibilidade de material (ATP) para a data atual e ganhará status MatC,
pois agora existe saldo disponível no estoque.
c) A Ordem de menor prioridade terá o material confirmado (MatC), pois foi
direcionada para o futuro.
IMPORTANTE:
a) Deve-se confirmar a disponibilidade do material (ou materiais) na Ordem
através da transação MD04.
b) Informar novamente ao cliente da Ordem de menor prioridade o
motivo do remanejamento do material e a nova data de previsão
para o recebimento do material.
Planejamento da Ordem PM - visão componente

CENÁRIO 4: Inserir novos materiais nas Ordens em andamento.


INVENTARIADOS E NÃO INVENTARIADOS.
A Ordem de Manutenção está EM ANDAMENTO e foi identificada a necessidade de
incluir mais materiais na operação, além dos já planejados.

• O Planejador da Oficina deverá comunicar o Planejador Líder, informando a nova


necessidade e que irá incluir os materiais desejados diretamente na operação.
• Após a inclusão do material na Ordem deve-se clicar no botão ATP, para
confirmar a disponibilidade desse material no estoque.
• Caso o material tenha saldo disponível em estoque, (MatC) gravar a Ordem, anotar o
número da Reserva do material gerada pelo SAP. Dirigir-se ao estoque, informando ao
supridor esse número de Reserva e pegar o material.
• Caso o material tenha saldo em estoque, mas está disponível para outra Ordem,
deve ser comunicado o Planejador Líder para fazer os devidos remanejamentos
desses materiais nas respectivas Ordens, de modo a permitir a permuta do material,
atendendo preferencialmente a Ordem que está em andamento (CNPA).
• Caso o material não tenha saldo em estoque informar no campo Tipo de
Inventário a letra N (material não inventariado, apesar de ter NM), pois essa
compra será de entrega direta ao Planejador da Oficina. A Ordem mesmo
estando CNPA deve ter impedimento no status de usuário IMPD e FMAT.
Planejamento da Ordem PM - visão componente

FLUXOGRAMA DE PLANEJAMENTO DE MATERIAL NA ORDEM EM


PLANEJAMENTO.
PLANEJAMENTO DE MATERIAL NA ORDEM

Sim Não Não


- Componentes: Material Material
Material - NM
Disponível? Remanejável?
Inventariado? - Quantidade
MatC ou MATF? (MD04)
- Data Atual
- ATP
Não Sim Sim

- Detalhar Material - Atualizar Data Nec - Atualizar Data Nec


- Atualizar Data Nec
- Data necessidade - Inicio Base - Inicio Base
- Inicio Base
- Inicio Base - Intervalo Tempo ou - Intervalo Tempo ou
- Intervalo Tempo ou
- Intervalo Tempo ou - Restrição de datas - Restrição de datas
- Restrição de datas
- Restrição de datas (Menor Prioridade) - Data mais tarde

ATP
ATP ATP - Menor Prioridade ATP
- Maior Prioridade

- Gravar - Gravar
- Gravar - Gravar
- Liberar - Liberar
- Liberar - Liberar
- MatC - MatC
- MatC - MatC
- IMPD FMAT - Reserva OK > Priorid.
- Reserva OK - IMPD FMAT
- Gestão - IMPD FMAT < Priorid
- SIMP - Gestão
- Disponibilizar p/Progr.

Gestão Ordem Ordem Planejada


no SOP Gestão SOP
Planejada e Gestão SOP
Planejamento da Ordem PM – visão componente

GLOSSÁRIO - PROCESSO DE SUPRIMENTO

 Grupo de Mercadorias é utilizado para agrupar vários materiais


ou prestações de serviços com as mesmas características, está
associado diretamente a uma Conta Contábil em CO. Não usar
“99999999”

 Grupo de Compradores identifica a pessoa ou o grupo de


pessoas responsável pela elaboração do processo de
contratação.

 Organização de Compras identifica o Órgão responsável pela


contratação.

 Requisição de Compras é uma solicitação de compra de um


material ou serviço.
Planejamento da Ordem PM – visão componente

GLOSSÁRIO - PROCESSO DE SUPRIMENTO

 Solicitação de Cotação / Cotação é uma pesquisa de preço junto


aos fornecedores de um item (material ou serviço) a ser
adquirido.

 Pedido de Compra é a solicitação formal para um Fornecedor


atender uma necessidade de Material ou Serviço, com valores e
prazos determinados.

 Contratos Básicos / Contratos é um acordo de compras de


materiais ou serviços de longo prazo com um fornecedor, com
condições válidas por um determinado período de tempo. Essas
condições também estipulam quantidade e valor de compra.
Planejamento da Ordem PM – visão componente

GLOSSÁRIO - PROCESSO DE SUPRIMENTO

 Entrada de Mercadoria é o recebimento físico do material.

 Folha de Registro de Serviços é a medição do serviço prestado,


indicando cada etapa de execução do serviço.

 Revisão de Faturas é o registro de documentação fiscal no SAP


ERP.
Liberação das Ordens de Manutenção

Objetivo: listar as Ordens de Manutenção abertas e microplanejada

• Ao proceder a liberação (bandeira verde) o sistema vai realizar o


processo de Aprovação de Valor estabelecida pela UO, caso a UO
faça uso desta funcionalidade.
• Caso a Ordem fique “presa” nessa consistência o status de sistema
LBRJ vai aparecer na Ordem.
• Cabe ao Planejador gravar para a Ordem ser “encaminhada” ao
Aprovador de Valor” da UO.
• Após a Aprovação do Valor da Ordem (custos) o Planejador deverá
novamente Liberar a Ordem.

• Atenção: Aprovação por Valor não é LIBERAÇÃO da Ordem.

49
ERRD – Erro de Determinação de Custos

APURAÇÃO DO STATUS ERRD

O status de sistema ERRD – Erro de Determinação de Custos ocorrem


de 2 maneiras:
1- Atividade do Centro de Trabalho incompatível com o cadastrado.
2- Preço Médio Móvel do material no seu cadastro está zerado;
Para o item 1, o Planejador deve corrigir a Atividade na operação da
Ordem conforme está cadastrado no CT e gravar novamente a Ordem.
O status ERRD vai desaparecer.
Para o item 2, o Planejador deverá abrir um chamado ao 881 relatando
o problema ao Nível 4 de PM , pedindo correção pois não temos perfil
para corrigir o cadastro dos materiais.
Seguem as telas de como identificar o motivo do ERRD.
Identificaçao do motivo de ERRD

Clicar na calculadora

Clica na calculadora
Identificaçao do motivo de ERRD

52
Identificaçao do motivo de ERRD

Clicar na opção
“Apuração de
custos”.
Identificaçao do motivo de ERRD

Ler as mensagens e definir a ação que será usada.

Para essa mensagem deve ser corrigido o “Tipo de Atividade” no CT


planejado da operação.
Deve ser uma ação do Planejador da UO.

Ordens ABER podem ter o ERRD corrigido pelo SAP na Liberação da


Ordem.
Identificaçao do motivo de ERRD

Ler as mensagens e definir a ação que será usada.

Para essa mensagem deve ser corrigido o “Preço Médio


Móvel” no cadastro do material.
Essas Ordens devem ser enviadas para correção do Nível
4 de MM.

55
Ordem de Restauração

TIPO DE ORDEM ZM04 – ORDEM DE RESTAURAÇÃO: é a


Ordem que visa a recuperação de um material que se
encontra no estado de "A RECUPERAR" no depósito,
elevando a sua condição para material " USADO".

OBS 1: É na Ordem de Restauração PM que são coletados todos


os custos da recuperação do material.
57
Finalidades da Ordem de Restauração

1.Planejar recursos humanos, materiais, equipamentos de


apoio e contratação de serviços necessários a execução dos
serviços.

2.Obter estimativa de custos dos serviços.


3.Reservar material necessário a execução dos serviços
(estoque).
4.Requisitar material necessário a execução dos serviços
(compra).
5.Registrar medições dos serviços contratados, por meio da
Folha de Registro de Serviços.
6.Coletar custos do serviço temporariamente, até sua
liquidação.

58
Ordem de Restauração

TIPOS DE ATIVIDADES PARA O TIPO DE ORDEM ZM04

Z01 – Corretiva
Z06 – Retrabalho
Z19 – Restauração
Z20 – Beneficiamento
Z23 – Preser/Conser Material Estoque
Z24 – Insp. Receb. Material Estoque pela Manutenção
Z25 – Restauração no Exterior

59
Os Equipamentos ou seus Locais de
Instalação podem sofrer Inspeção ou
Manutenção Preventivas...
Que é elaborada pelos planejadores no

Plano de Manutenção

60
Plano de Preventiva - Conceito

Plano de Preventiva é um
conjunto de informações que
permite planejar e programar
intervenções com freqüências pré-
definidas e tarefas padronizadas,
para assegurar a continuidade e
segurança operacional de
instalações e preservação de
equipamentos e materiais.
Neste documento eletrônico se planeja a
atividade ao longo do tempo

A medida que o tempo da manutenção, ou


inspeção, ou calibração, se aproxima, este
documento emite automaticamente
Ordens para a execução das atividades
planejadas

62
Funções dos Planos de Preventiva

Criação automática de Notas ou Ordens a partir do Plano


Ordem 901760
Nota 601450

Plano de Manutenção

Dados Programação

Item de Manutenção
Datas programadas

Ciclo (Freqüência) 3 meses

No SAP ERP da Petrobras temos planos de Preventiva


de Manutenção, Calibração, Inspeção, Reparo e
Comissionamento
Plano de Preventiva

Como é estruturado um
Plano de Preventiva?

Um Plano de Preventiva contém:


- Dados de Programação;
- Item de Plano.

Em Dados de Programação você encontra


as visões:
- Ciclos do Plano;
- Parâmetro de Programação do Plano
- Dados Adicionais para o Plano.
Plano de Preventiva

PLANO DE PREVENTIVA

CICLO INDIVIDUAL ESTRATÉGIA CICLOS MÚLTIPLOS

T ou P T ou P T e/ou P

P = Baseado em
T = Baseado em Tempo
Performance
Para criar o Plano de Manutenção, se faz
necessário descrever as atividades
rotineiras ou necessárias através da

Lista de Tarefas
Este documento é feito em separado e
integra o Plano de Manutenção e seu
conteúdo passará para a Ordem gerada

Na Lista de Tarefas se determina as atividades, quais


Centros de Trabalho participarão, e quais Materiais são
66
necessários
As Listas de Tarefas podem ser
específicas para um determinado Objeto
Técnico ou serem criadas de uma forma
Genérica para Equipamentos ou
Locais de Instalação afins

67
Planos no R/3

68
Através da Árvore dos Locais de
Instalação, pode-se encontrar qualquer
Planta de Processo do Centro (Unidade de
Negócio) e seus respectivos
Equipamentos
Transação IH01
Cada Equipamento tem o seu Local de Instalação (TAG), que pode
ser desinstalado a qualquer tempo

Locais de Instalação e Equipamentos são cadastrados no sistema


de forma separada e tem identificação única
69
Local de Instalação

Estrutura hieráquica, multinível, organizada segundo critérios…


espaciais, técnicos e orientados ao processo. Seu último nível está
representado pelo TAG.
Estrutura Hierárquica

RPBC

DESTIL CRAQ …..

UNIDs N UNID C

UCGN UCAA UCAV

Tubulações Torres
70
Árvore de Locais - UTE Três Lagoas

71
Através desta Árvore dos Locais de
Instalação, pode-se visualizar também as

Listas Técnicas
que os Equipamentos podem possuir

Estas Listas Técnicas podem ser criadas para determinados


Equipamentos ou de uma forma geral para Equipamentos de
mesmas características ou modelo

72
Árvore de Locais – Ativo Marlim

73
O Módulo PM do ERP SAP 6.0 tem ainda

Conjunto
Documento que relaciona partes e peças de um Objeto
Técnico, podendo ser associado a vários deles.

Rede de Objetos
Estrutura que liga Locais ou Equipamentos sob uma
identificação, possibilitando especificar os Objetos
ligados, sentido da ligação e tipo de meio.

74
O Sistema ERP SAP 6.0 emite diversos

Relatórios Gerencias
Que auxiliam as atividades de
manutenção e inspeção com indicadores

Entre outros índices, temos o Tempo Médio Entre Falhas (TMEF) e


o Tempo Médio Entre Paradas (TMEP)

Diversos indicadores para se controlar as atividades do Centro de


Planejamento além de Custos, Tempos e Setores envolvidos
75
Sistema de Informações no R/3

76
Sistema de Informações no R/3

77
Transações do Sistema de
Informações

• MCJB - MTTR/MTBR equipamento (Tempo médio para reparo/ Tempo


médio entre reparos)
• MCJC - MTTR/MTBR local de instalação
• IWBK – Disponibilidade de material
• IW29 - Exibir notas
• IW30 - Lista de notas (multinível)
• IW39 - Exibir ordens
• IW49 e IW49N - Exibir operações
• IWBK - Disponibilidade de material
• CR07 - Capacidades dos centros de trabalho
• CM01 – Análise de Capacidades
• MCI8 - Análise de custos
• MCI7 - Análise de parada
• MCIZ - Análise de consumo do veículo
• MCI5 - Análise de danos
• YSPM_ANALISE_FALHA – Estatísticas para falhas
• YSPM_LISTACENTRAB – Listagens de centros de Trabalho
• YSPM_CONFIABILIDADE – Para estudos de confiabilidade
O ERP SAP 6.0 para a Manutenção,
Inspeção e Calibração, representa um
conjunto de documentos dentro do
Processo de Negócio

Estes documentos são criados em


separado e associados conforme a
necessidade no desenho do processo

Outros são gerados em função deles


79
Estrutura do Módulo PM

Objetos técnicos
Local de instalação
Equipamento
Conjunto
Lista técnica
Rede de objetos
Manutenções Preventiva e Corretiva
Listas de Tarefas
Planos de Manutenção
Estratégias
Processamento da manutenção
Nota
Ordem

Sistema de Informação para Manutenção e Inspeção

Centros de trabalho e Capacidade


80
Manutenção e Inspeção

Unidades Organizacionais em PM e QM

 Mandante – Base de dados única para a Petrobras


 Centro – Unidade de Negócios
 Centro de Planejamento – Requisitos de planejamento
 Grupo de Planejamento – Núcleos de planejamento
 Centro de Trabalho – Grupamento de recursos

81
Dados Mestres Básicos

Área Operacional Grupo de Planejamento


Descrição_Grupo_Planej Código Centro
Area_Operacional Código Centro
Tres Lagoas 100 0281
Administrativo ADM 0281 Elétrica 100 0284
BOP BOP 0281 Mecânica 200 0284

Grupo 1 GR1 0281 Instrumentação 300 0284

Grupo 2 GR2 0281 Manut. Diversas 400 0284

Caldeiraria 500 0284


Linhas de Transmissão LTR 0281
Subestações SUB 0281
Manutenção Caldeiras 050 0284 Campo de Seleção de Plano
Manutenção de
Instrumentação 030 0284
0281-UTE TRES LAGOAS
Manutenção Diversas 040 0284
Manutenção Elétrica 010 0284
Manutenção Mecânica 020 0284

82
Estratégia para a Carga de Dados para o
ERP SAP 6.0

Banco de Dados Intermediário

BDI

83
BDI

Banco Oracle com aplicativos em Delphi,


contendo tabelas que foram preenchidas
pelos Órgãos, para posterior migração
para ERP SAP 6.0 pela equipe do Módulo
PM no formato requerido.

84
BDI

É um Sistema de Apoio que permite um

tratamento preliminar dos

Dados Mestres de PM, antes de serem

gravados no ERP da SAP, com o objetivo

de eliminar erros nesta fase.


85
BDI

Este foi adotado porque, considerando os


vários formatos de arquivos de dados
existentes na Petrobras, nem o Módulo PM
e nem os Órgãos teriam recursos
humanos suficientes para o trabalho nos
prazos previstos sem software de apoio,
no processo de implantação inicial
86
BDI – Banco de Dados Intermediário

Sinergia
SAP R/3 Carga de Dados
Relatório de +
Erros Centros
(Programas ABAP)
PETROBRAS

Lote de
Dados

BDI Correção
Ajuste
Banco de Dados
Gera Lotes
Intermediário
de Dados
Digitação
ou
Centro YYYY Conversão
Sinergia
Centro ZZZZ

Centros
87
BDI – Banco de Dados Intermediário

88
Manutenção e Inspeção

Dúvidas
&
Esclarecimentos

Link Útil: Manutenção

89