Você está na página 1de 10

Do Livro “Opinião Espírita”

– Espíritas no Evangelho
Francisco Cândido Xavier e Waldo Vieira –
Emmanuel e André Luiz
1963
Lição 14

17/10/2020 1
Opinião Espírita – Propósito da Obra
• Jesus asseverou que não veio destruir a lei, porém cumpri-la
– Isso, entretanto, não lhe tolheu a disposição de exumar o pensamento de Moisés e
dos Profetas
• O Espiritismo pela voz de Allan Kardec igualmente afirmou que não venho
destruir a lei cristã, mas dar-lhe execução
– Isso, porém não impediu que o Codificador desentranhasse o ensinamento de Jesus e
dos evangelistas das fórmulas que os séculos lhe
• Não temos receitas de felicidade ilusória para dar e nem sabemos, rebaixar
o céu ao nível do chão
– mas dispomos dos recursos precisos à construção da felicidade e do céu, no reino
interior pelo trabalho e pelo estudo, no auto-aperfeiçoamento.
Nós, os espíritas encarnados e desencarnados, acatamos cultos e preconceitos,
conceituações e interpretações dos outros, venham de onde vierem, como não
pode deixar de ser, mas, nisso ou naquilo, possuímos opinião própria que não
podemos esquecer, nem desprezar.
2
ESE, Cap. I – Não vim Destruir a Lei
No item 5 do Capítulo I, de onde Emmanuel tirou a inspiração para a lição de hoje,
Kardec nos esclarece que o Espiritismo:

 é a nova ciência que vem revelar aos homens, por meio de provas irrecusáveis, a
existência e a natureza do mundo espiritual e suas relações com o mundo físico;

 nos revela esse mundo espiritual, não mais como algo sobrenatural, mas, ao
contrário, como uma das forças vivas e incessantemente ativas da Natureza,
como a fonte de uma multidão de fenômenos incompreendidos até então e, por
esta razão, encarados como coisas do fantástico e do maravilhoso; e

 é a chave com a ajuda da qual tudo se explica com facilidade nas lições que
Jesus nos deixou.

Enfim, Kardec deixa claro que o Espiritismo pode nos ser o instrumento para
construirmos o “Reino dos Céus” em nós mesmos pela compreensão das Lições de
nosso Mestre Jesus.

3
Espíritas no Evangelho (Emmanuel)

4
Espíritas no Evangelho (Emmanuel)

5
Espíritas no Evangelho (Emmanuel)

6
LE, (Cap. VI – Vida Espírita, Escolha das provas)

7
LE, (Cap. X – Lei da Liberdade, Conhecimento do Futuro)

8
LE – Cap. 12, Perfeição Moral
E um dos mais belos ensinamentos que recebemos, como esse apoio
que o espiritismo nos propicia para abraçarmos a responsabilidade
de servir, veio de Santo Agostinho:

919 Qual o meio prático mais eficaz para se melhorar nesta vida e
resistir aos arrastamentos do mal?

– Um sábio da Antiguidade vos disse: “Conhece-te a ti mesmo”.

9
LE – Cap. 12, Perfeição Moral
919 a Concebemos toda sabedoria desse ensinamento, mas a dificuldade está
precisamente em conhecer-se a si mesmo; qual é o meio de conseguir isso?

–Fazei o que eu fazia quando estava na Terra: no fim do dia, interrogava


minha consciência, passava em revista o que havia feito e me perguntava se
não havia faltado com o dever, se ninguém tinha do que se queixar de mim.
Foi assim que consegui me conhecer e ver o que havia reformado em mim.
... Que aquele que tem a vontade séria de se melhorar sonde sua consciência,
a fim de arrancar de si as más tendências, como arranca as más ervas de seu
jardim. Que faça o balanço de sua jornada moral, como o mercador faz a de
suas perdas e lucros, e eu vos asseguro que isso resultará em seu benefício. Se
puder dizer a si mesmo que seu dia foi bom, pode dormir em paz e esperar
sem temor o despertar na outra vida.
Submetei à análise questões claras e precisas e não temeis multiplicá-las:
pode-se muito bem dedicar alguns minutos para conquistar uma felicidade
eterna.
10