Você está na página 1de 24

A Mediação Entre Professor e o

Aluno na Perspectiva Ética: Um


Estudo de Caso numa Escola
Secundária.

por: Faruk Carlos Abdul Carim


Estrutura da Apresentação
1. Introdução
1.1 Contextualização
1.2. Problematização
1.3. Justificativa da Pesquisa
1.4. Objectivos
1.5. Questões de investigação
Estrutura da Apresentação
2. Metodologia
2.1. Tipo de pesquisa
2.2. Estudo de Caso
2.3. Sujeitos da pesquisa (Universo e Amostra)
2.4. Técnicas de colecta de dados
3. Apresentação Análise e Interpretação dos
Dados
4. Conclusão e Sugestões
1.Introdução
A presente pesquisa foi realizada numa Escola Secundária
nos arredores da cidade de Nampula, por meio de estudo
bibliográfico e de campo, tendo em vista a compreender a
mediação numa perspectiva ética ligada à prática docente.

As mudanças ocorridas no meio político, económico,


tecnológicos e sociais trazem a necessidade de repensar a
função social da escola, onde princípios democráticos de
cidadania, inclusão, participação e respeito à diversidade são
enfatizados nos paradigmas actuais de educação. As
concepções ideológicas que movem as práticas docentes
será um dos factores que contribuirá para a concretização ou
não, de uma escola mais democrática.
1.1.Contextualização
A nova dinâmica do ensino propões o professor como
mediador e a sua tarefa é facilitar a aprendizagem o
que exige do professor uma mudança de atitude em
relação ao saber, à profissão, aos alunos e colegas de
outras disciplinas não como amante do ensino
tradicional, mas o que se tem notado em particular na
escola em estudo é a existência de professores que
ainda se espelham como os detentores do
conhecimento e dominam as turmas de forma muito
autoritária em nome de auto disciplina e por
consequência disto vesse alunos que preferem ficar fora
das salas de aulas e a escola para este aluno torna-se
um sítio com menos atracção e muito aborrecido.
Neste contexto, faz-se necessário conhecer os problemas que
envolvem a falta de mediação entre os professores e os alunos
numa perspectiva ética, com a intenção de minimizá-los, pois a
escola só torna-se democrática, na medida em que colabora
com uma formação crítica e consciente, voltada para a
transformação social.
 
Nessa perspectiva, a ética pode ser compreendida inicialmente
como sendo as relações estabelecidas entre os seres humanos
e a valorização das relações interpessoais. A partir daí busca-se
o respeito mútuo criando um espaço de discussão, aberto ao
diálogo possibilitando aos envolvidos no processo de ensino e
aprendizagem a compreensão da ética como eixo condutor das
atitudes morais, Carpes e Alberto (2005).
 
1.2.Problematização
A relação do professor com seus alunos é de fundamental
importância para a educação, pois a partir da forma de agir do
professor é que o aluno se sentirá mais receptivo à matéria, a
reciprocidade, simpatia e respeito entre professor e aluno
proporcionam um trabalho construtivo, em que o educando é
tratado como pessoa e não como número.
 
Em contra partida nota-se, a falta de mediação entre professor e o
aluno na perspectiva ética pois, os alunos mostram-se um bocados
rebeldes e insatisfeitos pelos seus professores pelo comportamento
que estes têm mostrado e como consequência disso culmina muitas
das vezes em indisciplinas por parte dos alunos e levando o
professor a tomar atitudes pedagogicamente questionáveis ou
mesmo usando termos menos agradáveis como: Calem a boca! É
para ser feito assim, pronto e acabou! Se não aguenta desiste!
Estes comportamentos do professor fazem com que estes
mudem de atitudes passando a fazer: ameaças, chantagens
emocionais, controle da indisciplina através do medo,
autoritarismo; enfim tudo que promove o não-
desenvolvimento cognitivo do aluno. Infelizmente vê-se em
muitos professores, em nome da autodisciplina, tomam
atitudes, desastrosas.
 
Actualmente são frequentes as queixas sobre a falta de
interacção professor aluno na sociedade e são alarmantes os
problemas em relação à ética no exercício profissional;
especialmente na educação. Diante disso, nos indagamos: Em
que medida a ética contribui para uma relação de qualidade
entre professor e aluno?
 
1.3.Justificativa da Pesquisa
A questão ética coloca-se em função das acções a realizar e das
decisões a tomar, em convergência da universalidade dos valores
com as experiências vividas da acção articulando o universal e o
singular constituindo uma dimensão de pessoa irredutível a qualquer
outra. A amplitude dos problemas éticos que hoje preocupam o
mundo atinge a existência de pessoas singulares quer como
cidadãos, quer na própria individualidade.
 
Como o ensino não pode e não deve ser algo estático e
unidireccional, devemos nos lembrar de que a sala de aula não é
apenas um lugar para transmitir conteúdos teóricos; é, também,
local de aprendizado de valores e comportamentos, de aquisição de
uma mentalidade científica lógica e participativa, que poderá
possibilitar ao indivíduo, bem orientado, interpretar e transformar a
sociedade e a natureza em benefício do bem-estar colectivo e
pessoal.
A falta da mediação entre professor e o aluno na perspectiva ética, ao
respeito das diferenças, manifestam-se muitas vezes por violências entre os
sujeitos dentro das escolas. A título de exemplo, professores que expõe
alunos ao constrangimento diante de outros em situações sensíveis na sala
de aula.
 
A maioria destes professores se justificam com as suas próprias experiências,
mas é verdade que não existe nada que não se possa mudar. Somos produtos
de nossa história, mas não somos prisioneiros dela. Por mais severas que
tenham sido as experiências de alguém e, por consequência, os estigmas que
ela carrega, sempre haverá um jeito de melhorar. São estes e outros factores
de carácter ético que constituem a causa primordial do porque da realização
desta pesquisa.
 
Acredita-se que com os valores éticos postos em evidência, o professor toma
o lugar de mediador da aprendizagem, e por consequência acentua-se o
processo de aprendizagem, a colaboração, o entendimento e cria-se assim a
parceria entre o professor e o aluno.
1.4. Objectivos
Geral:
 Analisar a interacção entre o professor e aluno sobre os
valores éticos.

Específicos:
 Identificar os valores éticos presentes na relação entre o
professor e o aluno na sala de aulas,
 Detectar os aspectos antiéticos presentes na relação
entre professor e aluno,
 Sublinhar alguns princípios éticos com maior
contribuição na relação professor aluno.
1.5. Questões de investigação

 Quais os valores éticos se fazem presentes na


relação entre o professor e aluno na sala de aulas?

 Que valores antiéticos se fazem notar na relação


entre os professores e alunos?

 Quais os princípios éticos que contribuem para a


boa relação entre professores e alunos?
2. Metodologia

2.1. Tipo de pesquisa: Descritivo

2.1.2. Quanto a abordagem: Qualitativa


2.2. Estudo de Caso

O estudo de caso para esta pesquisa possibilitou o


manuseamento de tarefas e compreensão de
dados para além de explorar situações da real
causa da pesquisa cujos limites não estavam
claramente definidos também possibilitou a
descrever a situação do contexto em que a
pesquisa foi realizada e dando assim a
possibilidade de explicar as varias causas do
problema em pesquisa em situações muito
complexas que não possibilitavam o
levantamentos de dados.
2.3. Sujeitos da pesquisa (Universo e Amostra)

2.3.1. Universo :
O universo da pesquisa foram os professores, alunos,
pedagógico do e director de classe do segundo ciclo.

3.3.2. Amostras:
Professores do segundo ciclo curso diurno: 16
Alunos do segundo ciclo curso diurno: 16
Pedagógico do segundo ciclo curso diurno: 1
Director de classes segundo ciclo curso diurno: 1
2.4. Técnicas de colecta de dados
2.4.1. Questionário
O questionário nesta pesquisa destinou-se aos dezasseis professores
e dezasseis alunos e foi entregue para que eles pudessem responder
em casa, pois no intuito de economizar tempo mas levou assim
quinze dias para que todos pudessem entregar por completo .

2.4.2. Inquérito por entrevista semiestruturada


Esta foi a técnica usada com o director pedagógico e o director de
classes, elas foram feitas em separado cada um deles em seu
gabinete de modo a evitar influencias nas respostas e elas decorriam
de forma variada pois uma vez que as perguntas iam decorrendo
havia a necessidade de introduzir perguntas que não estavam no
roteiro isto deveu-se a natureza das respostas dadas pelos sujeitos.
3. Apresentação Análise e Interpretação dos Dados
 Quais os valores éticos se fazem presentes na relação entre
o professor e aluno na sala de aulas?

Análise de Valores Éticos entre Professor /Aluno


14

12

10

8
Nº Professores/Alunos

6
Professores
Alunos
4

0
ito cia ad
e go ad
e
ad
e
ár
ia ão
spe rân la d iálo it d rid lid raç
Re le Le D s e so pe
To ne nc ia oo
Ho Si nc C
vivê
C on
Valores Éticos
3. Apresentação Análise e Interpretação dos Dados
 Que valores antiéticos se fazem notar na relação entre os
professores e alunos?

Análise de Valores Antiéticos de Professores/Alunos


14

12

10
Professores Alunos
8
Nº Professor/Aluno

0
e l sa
ad ito cia io ira
i d spe R a
le ig nce
siv sre ão R na
res De aç ão Fi
Ag in aç ão
rim in aç
isc in
rim rim
D sc sc
Di Di
Valores Antiéticos
3. Apresentação Análise e Interpretação dos
Dados
 Quais os princípios éticos que contribuem para a boa relação
entre professores e alunos?
 Reconhecer o valor do ser humano como individuo quaisquer que sejam
suas circunstâncias, condições, raça, opinião pública ou conduta e fazer
o possível por fomentar no individuo um sentimento de dignidade e de
respeito próprio,
 Respeitar as diferenças entre os indivíduos, grupos e comunidades
tratando ao mesmo tempo de concilia-las com o bem-estar comum,
 Fornecer o próprio esforço como meio de desenvolver no individuo o
sentimento de confiança em si mesmo e sua capacidade para enfrentar
responsabilidades,
 Exercer de modo responsável o relacionamento profissional com vista a
promover o maior bem-estar do individuo e os melhores interesses a
sociedade.
4. Conclusão e Sugestões
4.1. Conclusão
 Os valores éticos existem, mas elas são disseminadas de
forma desigual;
 Os valores éticos são conhecidos pelos sujeitos da pesquisa e
não fazem uso dela,
 Os valores antiéticos se fazem sentir mais por parte dos
professores, pois estes põe em evidência as descriminações;
 Os sujeitos podem se espelhar nos princípios éticos sociais e
profissionais. Pois o conjunto destes dois princípios dão um
leque de ideias que possam conduzir qualquer sujeito ao
bom comportamento e uma educação cidadã sã e completa.
 O uso acentuado de agressividade e discriminação, geram
conflitos e criam dificuldades em associar as práticas
docentes a valores éticos;

 Conclui-se por fim que, a identificação e aplicação dos


valores éticos assim como a convivência na base de valores
éticos é possível, basicamente em situações de cooperação
entre o aluno e o professor; daí a importância de uma
formação docente social e humanista, que permita ao
professor perceber a relação entre os valores éticos e a
prática docente.
4.2. Sugestões
Face aos membros da direcção:

 Criar uma relação democrática entre os membros da direcção com os


demais que fazem parte da comunidade escolar, de modo a haver
espaços para boas relações, diálogo e sugestões,
 Criar relação de cooperação e diálogo entre a direcção e os professores,
pois há muitos professores que preferem fugir os membros da direcção
isto pauta-se pela falta de diálogo e cooperação,
 Criar oportunidades para formação de capacitação sobre a temática da
ética profissional, social, de modo a repensar a sua maneira de
liderança,
 Supervisionar os professores com regularidade de modo a ver se têm
planos de aulas e qual é o nível de cumprimento do programa, de modo
a não criar espaços para individualismos sem necessidades.
Face aos professores:

  Participar em seminários de capacitação de sobre a ética social,


profissional e do educador, de modo a relembrar as metodologias
de comunicação,
 Procurar aplicar aulas mais dinâmicas, usando os recursos
disponíveis e sendo criativo para improvisar materiais que levem
a um melhor entendimento da disciplina por parte do aluno
dando assim abertura para o diálogo,
 Tornar-se num profissional amante de sua profissão,
comprometido com a produção do conhecimento em sala de
aula, que desenvolve com seus alunos um vínculo muito estreito
de amizade e respeito mútuo pelo saber,
 Não medir esforços para levar os seus alunos à acção, à reflexão
crítica, à curiosidade, ao questionamento e à descoberta,
Obrigado!

Fim.

Você também pode gostar