Você está na página 1de 32

TRIÂNGULO

1. Classificação

2. Cevianas

3. Congruência de triângulos

4. Soma das medidas dos ângulos internos dos triângulos

5. Propriedades

Professora: Letícia Lima


• O
  triângulo é um polígono de 3 lados.
• Representamos um triângulo qualquer de
vértices A, B e C por: ΔABC.
• Na figura ao lado, destacamos alguns
elementos do triângulo:
– Vértices: A. B e C
– Lados: , e
– Ângulos internos: , e
– Ângulos externos: , e
Recordando:

•1.   Cada ângulo externo é suplementar do


ângulo interno adjacente:
med() + med() = 180°
med() + med() = 180°
med() + med() = 180°
•2.   Considerando ΔABC abaixo, podemos indicar
as medidas dos seus lados e dos seus ângulos
internos:

med() = a med() = AB = y
med() = b med() = AC = z
med() = c med() = BC = x
3. O perímetro de um triângulo é a soma das
medidas de seus lados. No triângulo ABC
abaixo, temos:

Perímetro (ΔABC) = AB + AC + BC = y + z + x
4. Condição de existência:
“ Em um triângulo, a medida de qualquer um
dos lados é menor que a soma das medidas dos
outros dois lados.”

• |b – c | < a < b + c
• |a – c | < b < a + c
• |a – b | < c < a + b
Classificação dos triângulos

Podemos classificar os triângulos quanto às


medidas dos lados e dos ângulos.
1. Quanto às medidas dos lados:
2. Quanto às medidas dos ângulos:
Cevianas notáveis

• É  qualquer seguimento com uma extremidade


em um vértice de um triângulo e outra na reta
suporte do lado oposto a esse vértice.

c: ceviana relativa ao lado


Mediana
É uma ceviana que une um vértice do
triângulo ao ponto médio do lado
oposto a esse vértice.

•  

No triângulo acima, é a mediana relativa ao lado ; logo, e têm medidas


iguais.
Baricentro
•Em  qualquer triângulo, as 3 medianas se cruzam em um
ponto, denominado baricentro (G).

O ponto G é o baricentro do ΔABC e divide as medianas


na razão de 1 para 2, ou seja: = = =
Altura
É uma ceviana perpendicular à reta
suporte de um lado do triângulo.

•   Nos dois triângulos acima, é a altura relativa ao lado .


Ortocentro
As retas suportes das 3 alturas se cruzam em um
ponto, denominado ortocentro (H).
Bissetriz
É uma ceviana que divide um ângulo
em dois ângulos congruentes.

  No triângulo acima, é a
 No triângulo acima, é a bissetriz bissetriz externa relativa ao
interna relativa ao ângulo BÂC. ângulo ê.
Incentro
• Ponto de encontro das 3 bissetrizes internas
de um triângulo qualquer.
• O incentro é o centro da circunferência
inscrita no triângulo.
Observações:
1. Em um triângulo, a altura, a bissetriz e a mediana
relativas a um mesmo lado partem de um único
vértice. Todo triângulo tem 3 medianas, 3 alturas e
3 bissetrizes internas.

  é altura relativa ao lado


é bissetriz relativa ao lado
é mediana relativa ao lado
2. Denomina-se mediatriz de um segmento a reta que
passa pelo seu ponto médio e é perpendicular à sua
reta suporte. Cada lado de um triângulo tem uma
mediatriz.

As mediatrizes dos lados de um triângulo encontram-se em um


mesmo ponto – chamado circuncentro (O) – que é o centro da
circunferência circunscrita ao triângulo.
Ortocentro Baricentro

Pontos notáveis de um
triângulo

Incentro Circuncentro
Congruência de triângulos
Dois triângulos são congruentes quando seus
lados e seus ângulos têm a mesma medida.

ΔABC ≅ ΔDEF
Propriedades da congruência
• Reflexiva: todo triângulo é congruente a si mesmo.
ΔABC ≅ ΔABC

• Simétrica: se um triângulo ABC é congruente a um triângulo


A’B’C’, então o triângulo A’B’C’ é congruente ao triângulo ABC.
ΔABC ≅ ΔA’B’C’ ΔA’B’C’ ≅ ΔABC

• Transitiva: se um triângulo ABC é congruente a um triângulo


DEF, e o triângulo DEF é congruente a um triângulo A’B’C’,
então o triângulo ABC é congruente ao triângulo A’B’C’.
ΔABC ≅ ΔDEF e ΔDEF ≅ ΔA’B’C’ ΔABC ≅ ΔA’B’C’
Casos de congruência
1. LAL (Lado – Ângulo – Lado)
 Dois triângulos que têm 2 lados e o ângulo
compreendido entre eles respectivamente congruente
são congruentes.
Casos de congruência
2. ALA (Ângulo – Lado – Ângulo)
 Dois triângulos que têm 1 lados e 2 ângulos
adjacentes a esse lado respectivamente congruentes
são congruentes.
Casos de congruência
3. LLL (Lado – Lado – Lado)
 Dois triângulos que possuem os 3 lados
respectivamente congruentes são congruentes.
Casos de congruência
4. LAAo (Lado – Ângulo – Ângulo oposto)
 Dois triângulos que possuem 1 lado, 1 ângulo
adjacente e 1 ângulo oposto a esse lado
respectivamente congruentes são congruentes.
Teorema angular de Tales

A medida de um ângulo externo de um triângulo é igual à


soma das medidas dos dois ângulos internos não
adjacentes.
 Demonstração:

= 180° -  ou  = 180° - â
Substituindo  por 180° - â
temos:
180° - â + 180°
â=
  180°
Propriedades dos triângulos isósceles

1. Os ângulos da base de um triângulo isósceles


são congruentes.
 Demonstração:

Se traçarmos a mediana (mediana relativa a


base ). Então:



ΔABM ≅ ΔBCM
Então, concluímos que: ≅

Caso LLL
Propriedades dos triângulos isósceles

2. Em qualquer triângulo isósceles, a mediana, a


bissetriz e a altura relativa à base coincidem.
 ΔABM é isósceles
é a mediana relativa a base

 Podemos demonstrar que:

1. Sendo:
ΔABM ≅ ΔACM, x ≅ y. Sendo x e y adjacente e congruentes: a = b =
90°. Logo ┴ , ou seja , é a altura relativa a base .

2. Sendo:
ΔABM ≅ ΔACM, z ≅ w.
Propriedades dos triângulos retângulos

•   Dois triângulos retângulos que possuem a hipotenusa e um


1.
cateto respectivamente congruentes, são congruentes.

Nos triângulos acima, temos:


med(Â) = med(Â’) = 90° | ≅ | ≅

Então podemos demonstrar que: ΔABC ≅ ΔA’B’C’


Propriedades dos triângulos retângulos

•  
Demonstração:

 Ao justapor o ΔABC ao ΔA’B’C’, formamos o ΔCBC’, que é


isósceles ( ≅ ≅ ).
 Logo, a altura de é também mediana. Portanto ≅

Assim, ΔABC ≅ ΔA’B’C’ (caso LLL)


Propriedades dos triângulos retângulos

2. Os ângulos agudos de qualquer triângulo retângulo são


complementares.
ΔABC é retângulo em A. Podemos demonstrar que:

a + b + c = 180°
a = 90°
Substituindo a por 90° temos:
90° + b + c = 180°
b + c = 180° - 90°

b + c = 90°
Teorema de Pitágoras

Em qualquer triângulo retângulo, o quadrado da


medida da hipotenusa é igual à soma dos quadrados
das medidas dos catetos.

a² = b² + c²

Você também pode gostar