Você está na página 1de 11

O ensino na escola pública pode

funcionar, desde que...


Laura Miccoli

Iolanda Ferreira dos Santos


Introdução
• Narrativa
14 do livro: Inglês em escolas públicas não funciona? Uma questão
de múltiplos olhares, de Diógenes Cândido de Lima (2011).

• Trata das condições preliminares para o sucesso do ensino de qualquer


língua estrangeira, em qualquer sala de aula.

• Considerações sobre o papel do professor e sobre a presença da língua


estrangeira no currículo do ensino básico (fundamental e médio).
O papel do professor (1)

• Imagens associada ao professor variam entre reverência e despeito.


• Atribuições: comunicador, avaliador, organizador, disciplinador,
conselheiro, decisor, modelo em quem se espelhar.
• “Sua aula não é uma cantiga de ninar” Freire (1996, p.96)
• A humildade e a segurança são características fundamentais...
O papel do professor (2)
• “O dia não começa na hora da aula, nem termina quando o sinal
toca” (p.175).
• “Um professor precisa ter consciência do que significa ser
professor” (p.176).
• “Crer para ver e realizar – atitude indispensável para mudar a
frequente relação de vítima do professor com o sistema de ensino”
(p.177).
Propósito da aprendizagem de línguas
estrangeiras (1)

• Proclamação da República (1889) – Línguas Inglesa e alemã incluídas nos


currículos como opcionais.
• Fim do século XIX – Tornam-se obrigatórias em algumas séries.

• Por que ensinar línguas?


 Acesso ao conhecimento da pluralidade cultural;
 Cumprem um papel no mundo de trabalho;
Propósito da aprendizagem de línguas
estrangeiras (2)

• Duas possibilidade podem explicar a dúvida dos professores quanto


a relevância do ensino de línguas estrangeiras nas escolas:

Descrença na efetividade do ensino de línguas estrangeiras na


escola pública.
Descrença na possibilidade de mobilidade social (“não sabem
português, quanto mais inglês, espanhol ou italiano..”).
O ensino de línguas estrangeiras (1)

• Propostas de ensino de línguas estrangeiras voltadas para


transformar o estudante em usuário de línguas estrangeiras.
• A concepção de saber uma língua está associada à comunicação
(“você fala espanhol? ou inglês?”).
• Conhecer os estudantes que serão alunos, para definir conteúdo de
currículo ou programa de ensino.
O ensino de línguas estrangeiras (2)
• “A aprendizagem de uma língua estrangeira dependerá do sentido
que o estudante encontrar naquilo que acontece em sala de aula”
(p.181).
• “A aprendizagem não acontece num vazio emocional” (Aragão,
2008).
• “O maior sucesso de um professor... É ser capaz de dizer ‘as crianças
estão trabalhando como se eu não existisse’”(Montessori, 1952).
Conclusão (1)

• O ensino na escola pública pode funcionar?

 Consciência do que significa ser professor.


 Noção clara do propósito de incluir o ensino de uma
língua estrangeira no currículo do ensino básico no
Brasil.
Conclusão (2)
“Se um médico, advogado, ou dentista tivesse, ao mesmo tempo, 40
pessoas em seu local de trabalho; todas elas com necessidades
diferentes e entre as quais houvesse algumas que não quisessem
estar lá e que estivessem causando problemas e o médico, advogado,
ou dentista, sem qualquer assistência, tivesse que tratar de todas elas
com excelência profissional por nove meses, talvez eles pudessem vir
a ter uma ideia do trabalho de um professor em sala de aula.”
(Donald D. Quinn)
Referência
MICCOLI, Laura. O ensino na escola pública pode funcionar, desde
que... In: LIMA, Diógenes Cândido de (org.). INGLÊS em escolas
públicas NÃO funciona: uma questão, múltiplos olhares. São Paulo:
Parábola, 2011a., p. 178-182.