Você está na página 1de 23

TERMODINÂMICA

QUÍMICA

1
ALGUNS CONCEITOS...

TERMODINÂMICA QUÍMICA OU TERMOQUÍMICA

• Estuda a quantidade de calor absorvido ou liberado


em uma reação química

• Calor (Q)  energia que entra ou sai do sistema, em virtude de


diferentes temperaturas entre o sistema termodinâmico.

2
CALOR DE REAÇÃO (QP)

Quando uma reação química se realiza á pressão


constante, a quantidade de calor liberado ou
absorvido é expresso pela variação de entalpia do
sistema  CALOR DE REAÇÃO (QP).

3
CALOR DE REAÇÃO ENTALPIA (ΔH)
• Propriedade extensiva de uma substância  se relaciona
com o calor de reação (Qp).
  Pressão constante  ; (ΔHreação em kJ.mol-1);

– e permite calcular o calor absorvido ou liberado numa reação


química

4
ENTALPIA (ΔH)
• DIAGRAMA DE ENTALPIA

Diagrama para Reação exotérmica: Diagrama para Reação endotérmica:


• Libera calor; • Absorve calor;
• ΔH<0. • ΔH>0. 5
ENTALPIA (ΔH)
• Por definição:
– A entalpia de qualquer substância simples em sua forma
alotrópica mais estável no estado padrão (ou seja,
temperatura de 25°C e a pressão de 1 atm) é zero.
• A entalpia padrão á representada por H0.

6
LEI DE HESS
• Como entalpia é uma função de estado, o valor de variação de entalpia
é independente do caminho entre o estado inicial e final.

• Calcula a ΔH para processo físico total  como a soma da ΔH para


uma série de dois passos. Também será aplicada a reações química.

Conhecido como a LEI DE HESS:

“a variação de entalpia para qualquer processo depende somente da


natureza dos reagentes e produtos e independe do número de etapas
do processo ou da maneira como é realizada a reação.”

– Aplica-se em reações intermediárias, ou reações totais, que não possam serem realizadas. 7
LEI DE HESS - COMBINANDO ENTALPIAS DE REAÇÃO
Exemplo:

• O processo de oxidação do carbono a dióxido de carbono:

• Essa reação ocorre em dois passos:


– 1° : oxidação do carbono a monóxido de carbono

– 2°: oxidação do monóxido de carbono a dióxido de carbono

8
LEI DE HESS - COMBINANDO ENTALPIAS DE REAÇÃO
Exemplo:

• O processo de oxidação do carbono a dióxido de carbono:

• Essa reação ocorre em dois passos:


– 1° : oxidação do carbono a monóxido de carbono

Sequência
de
– 2°: oxidação do monóxido de carbono a dióxido de carbono reações

9
LEI DE HESS - COMBINANDO ENTALPIAS DE REAÇÃO
Exemplo:

• No qual a reação global é o resultado líquido da sequência das


reações, ou seja:

10
LEI DE HESS - COMBINANDO ENTALPIAS DE REAÇÃO
Exemplo:

• No qual a reação global é o resultado líquido da sequência das


reações, ou seja:

Procedimento que pode ser usado para predizer


as entalpias de reações que não pode-se se
11
medir diretamente no laboratório
ENTALPIA OU CALOR DE FORMAÇÃO (ΔHF)

• De uma substância é a entalpia de reação para formação


de uma substância a partir de seus elementos na sua
forma mais estável.

– A entalpia de formação pode ser positiva ou negativa:

12
ENTALPIA OU CALOR DE FORMAÇÃO (ΔHF)

•Exemplo  Entalpia de formação da água

ΔH=-283kJ

13
ENTALPIA DE LIGAÇÃO (ΔHB)
•Em uma reação química, as ligações existentes são quebradas e
novas são formadas  sendo capaz de estimar as entalpias de
reação se conhece as variações de entalpia que acompanha a quebra
e a formação de ligação.
•A energia de ligação é sempre positiva, pois a reação é sempre
endotérmica, medem o calor necessário para quebrar uma ligação.

Uma entalpia de ligação média é a média da variação de entalpia


que acompanha a dissociação de um dado tipo de ligação

14
ENTALPIA DE LIGAÇÃO (ΔHB)
•A energia de ligação pode ser determinada experimentalmente.

15
ENTROPIA (S)

• Está associada à ordem ou desordem do sistema.


• Quanto mais “desorganizado” o sistema  maior será sua
entropia.
• A entropia, como a energia, é um fator que influencia a
espontaneidade de uma reação.

16
REAÇÕES QUÍMICA ESPONTÂNEAS – ENERGIA
LIVRE DE GIBBS (G)
• Considerando o equilíbrio químico:

ξ  GRAU DE AVANÇO DA
REAÇÃO

• A energia de Gibbs de reação :

17
REAÇÕES QUÍMICA ESPONTÂNEAS – ENERGIA
LIVRE DE GIBBS (G)

A B É espontânea quando

A B É espontânea quando

A composição da
mistura reacional está
no equilíbrio

18
REAÇÕES QUÍMICA ESPONTÂNEAS – ENERGIA
LIVRE DE GIBBS (G)

19
REAÇÕES QUÍMICA ESPONTÂNEAS – ENERGIA
LIVRE DE GIBBS (G)

• O sinal do ΔG informa se uma reação é espontânea ou


não:

 ΔG < 0  O processo é espontâneo (a capacidade do sistema


realizar trabalho aumenta) e a reação é denominada exergônica
(significa produção de trabalho);
 ΔG > 0  O processo é não-espontâneo e a reação é
denominada endergônica (significa consumidora de trabalho);
 ΔG = 0  O sistema está em equilíbrio.

20
A DESCRIÇÃO DO EQUILÍBRIO QUÍMICO...

• EQUILÍBRIO DE GASES PERFEITOS:


– A e B forem gases perfeitos, podemos utilizar , com p
simbolizando o quociente adimensional p/p°, temos que:

– Se simbolizando a razão entre as pressões parciais por Q, obteremos:


Quociente reacional

21
A DESCRIÇÃO DO EQUILÍBRIO QUÍMICO...
• EQUILÍBRIO DE GASES PERFEITOS:
– A e B forem gases perfeitos...
– Se simbolizando a razão entre as pressões parciais por Q, obteremos:

Energia de Gibbs padrão é definida como a diferença


entre as energia de Gibbs Molar dos produtos e
reagentes nos seus respectivos estados-padrões.

– No equilíbrio , a razão entre as pressões parciais no equilíbrio é


simbolizada por K:
22
REFERÊNCIAS
ATKINS, P.; PAULA, J. de; Físico química V. 1, 7º ed. LTC,
2008.

GILBERT, C. Fundamentos de Físico quimica. LTC, 1995.

ATKINS, P.;  JONES, L. Princípios de Química. 3ª ed.


Bookman, 2001.