Você está na página 1de 11

Átomos

Constituição do átomo

Núcleo
Nuvem
eletrónica

Representação de um átomo de Hélio


Átomos
Constituição do átomo

Neutrões
(sem carga) Número de
Núcleo eletrões
Protões
(carga +)
Átomo
=
Nuvem
Eletrões
eletrónica Número de protões
(carga -)

Em todos os átomos há tantos protões como eletrões, mas o


número de neutrões pode ser igual ou diferente.
As cargas positiva e negativa anulam-se, sendo o átomo
eletricamente neutro.
Átomos
Elemento químico

Todos os átomos do mesmo elemento químico têm igual


número de protões e, consequentemente, de eletrões. Podem,
contudo, ter diferente número de neutrões.

Exemplo de um elemento químico

Cloro
Representação:

Cl
Primeira letra Segunda letra
maiúscula minúscula
Evolução do modelo atómico

Modelo da nuvem
Demócrito Dalton Thomson Rutherford Bohr eletrónica
Séc. V a.C. Início séc. XIX Finais séc. XIX Início séc. XX Atualmente

A descoberta da constituição dos átomos, até à


elaboração do modelo atual, foi um processo lento
que se deveu a vários cientistas.
Evolução do modelo atómico

Atomismo

Surgiu na Grécia Antiga, no século V (a.C.).

Toda a matéria seria constituída por pequeníssimos corpúsculos


aos quais chamaram “átomos”, palavra que vem do grego a +
thomos (significa “sem divisão”).

Os seus principais defensores foram Leucipo e Demócrito.


Evolução do modelo atómico

Modelo atómico de Dalton

Surgiu em 1803 com o químico inglês John Dalton.

Um átomo seria uma porção esférica de matéria.

Átomos de elementos químicos diferentes tinham massas diferentes e


propriedades químicas distintas.

As substâncias compostas seriam associações de átomos de


elementos diferentes.

As reações químicas explicavam-se com base na Lei de Lavoisier.

Rearranjo de átomos, em conformidade com Lei de Lavoisier da


conservação da massa.
Evolução do modelo atómico

Esfera de
Modelo atómico de Thomson carga
positiva

Surgiu em 1904 após a descoberta do eletrão


(em 1897), pelo físico inglês Joseph Thomson.

Eletrões
O átomo seria uma esfera de carga positiva onde estavam (carga -)
mergulhados pequeninas esferas de carga negativa – os
eletrões.

Este modelo ficou conhecido como o modelo do “ bolo de passas”.


Evolução do modelo atómico

Modelo atómico de Rutherford

Na experiência de Rutherford «dispararam-se» partículas α (alfa),


provenientes de uma amostra radioativa, contra folhas muito finas de ouro.

Átomos de
ouro

Fonte de
partículas 

Lâmina de
ouro

Detetor de
partículas
Evolução do modelo atómico

Modelo atómico de Rutherford Núcleo

Rutherford verificou que quase todas as partículas alfa


atravessavam a folha metálica sem se desviarem, enquanto
outras partículas desviavam-se. Eletrão

Das conclusões da experiência surgiu um modelo que considerava:


 A carga positiva do átomo estava concentrada no seu centro –
núcleo atómico.
 No núcleo estava concentrada quase toda a massa do átomo.

 O tamanho do núcleo era muito pequeno comparado com o


tamanho do átomo.
 À volta do núcleo moviam-se os eletrões em órbitas.
Evolução do modelo atómico

Núcleo
Modelo atómico de Bohr
Energia crescente

Eletrão
Surgiu com o físico dinamarquês Niels Bohr, que adotou parte do
modelo de Rutherford.

Os eletrões descreviam órbitas em torno do núcleo mas só algumas


eram possíveis.

Os eletrões que descreviam órbitas de maior raio tinham maior


energia.

Só determinados valores de energia para os eletrões são possíveis.


Evolução do modelo atómico

Núcleo
Modelo da nuvem eletrónica

Zona onde é mais provável


encontrar os eletrões
Nuvem
eletrónica
Este modelo surgiu mais tarde por se concluir que a noção de
órbita não era apropriada.

Os eletrões movem-se, na nuvem eletrónica, de modo desconhecido


com velocidades muito elevadas.

A probabilidade eletrónica por unidade de volume é maior junto ao


núcleo.

Só determinados valores de energia para os eletrões são possíveis.