Você está na página 1de 17

DOR TORÁCICA

Dor torácica

Dor torácica de origem cardíaca

Dor torácica de origem não cardíaca


Dor torácica de origem cardíaca

Representa uma situação em que o miocárdio


não está a receber a quantidade de oxigénio
suficiente para as suas necessidades do
momento.

Normalmente esta situação deve-se a:

Aumento das necessidades de oxigénio

Diminuição do aporte de sangue ao miocárdio


Dor torácica de origem cardíaca

Aumento das necessidades de O2

Aumento do consumo,

como durante um

esforço ou uma emoção.


Dor torácica de origem cardíaca

Diminuição do aporte de sangue ao miocárdio

Deve-se normalmente a uma doença chamada


Aterosclerose

Diminuição do diâmetro

Perda de elasticidade
Dor torácica de origem cardíaca

Estes dois factores conduzem a:

Diminuição do volume da sangue por


diminuição do diâmetro da artéria.
Aumento da pressão dentro das artérias.

Nas artérias coronárias

Angina de Peito

Enfarte Agudo do Miocárdio (EAM)


Angina de Peito

Tem origem no processo de aterosclerose das

coronárias.

Sempre que aumentam as necessidades de O2

pelo miocárdio surge um quadro de dor.

Normalmente o aumento da necessidade de O2

está associado a um esforço físico ou emoção.


Angina de Peito
Sinais e Sintomas

Dor no peito
Localização
Tipo
Irradiação
Sem alteração de intensidade
Parastesias
Factor desencadeante
Nitroglicerina
Enfarte Agudo do Miocárdio

Na Angina de Peito existe sofrimento das


células do miocárdio por falta de oxigénio.

No Enfarte Agudo do Miocárdio existe já


morte das células.

Normalmente esta situação deve-se a uma


obstrução total ou quase total da coronária.
Enfarte Agudo do Miocárdio

Necrose
Enfarte Agudo do Miocárdio
Sinais e Sintomas
Dor no peito semelhante à da Angina de Peito
excepto:
Pode não ter fator desencadeante.
Raramente alivia com a eliminação do fator
desencadeante, caso exista.
Tem uma duração prolongada, muitas vezes
só aliviando com a instituição de tratamento
médico.
Enfarte Agudo do Miocárdio
Enfarte Agudo do Miocárdio
Sinais e Sintomas
Sendo a dor o principal sintoma, pode no entanto
ser acompanhada de:
Medo e apreensão
Dificuldade respiratória
Náuseas e vómitos
Pulso rápido e fraco
Pele pálida, húmida e viscosa
Sudurese
Perda de consciência
Dor torácica de origem cardíaca
Angina de Enfarte Agudo
Peito do Miocárdio

Contínua na Dor Contínua na


intensidade intensidade

Membro superior esq. Membro superior esq.


dorso e abdómen Irradiação dorso e abdómen
pescoço e mandíbula pescoço e mandíbula

Ligeiro desconforto Intensidade Habitualmente


até opressão intensa muito intensa

Normalmente cerca Duração Pode chegar a


de dois a três minutos durar horas

Esforço físico Fatores Pode não ter factores


emoções, frio, etc. Desencadeantes desencadeantes

Eliminar factor Fatores Pode não aliviar mesmo


Nitroglicerina Aliviantes com nitroglicerina
Cuidados de Emergência

Manter uma atitude calma e segura;

Manter um ambiente calmo e evitar que a

vítima faça esforços;

Posicionar da forma mais confortável;

Manter a temperatura corporal;

Não dar nada a beber;


Cuidados de Emergência

Avaliar e registar os parâmetros vitais;

Recolher o máximo de informação;

Manter vigilância apertada dos parâmetros

vitais e evolução da sintomatologia;

Manter esta mesma vigilância durante o

transporte que deve ser calmo e seguro.