Você está na página 1de 20

Capacitância

•  capacitância ou capacidade é a grandeza elétrica de um capacitor, que


A
é determinada pela quantidade de energia elétrica que pode ser
armazenada em si por uma determinada tensão e pela quantidade de
corrente alternada que atravessa o capacitor numa determinada
freqüência.
Sua unidade é dada em farad (símbolo F), que é o valor que deixará
passar uma corrente de 1 ampere quando a tensão estiver variando na
razão de 1 volt por segundo.
A capacitância pode ser medida pela seguinte fórmula:

U = Potencial eletrostático
q = Carga
Capacitores
O capacitor mais convencional é o de placas paralelas . Em geral, dá-
se o nome de placas do capacitor (ou armaduras) aos condutores que
o compõem, independentemente das suas formas. A capacitância pode
ser medida pela seguinte fórmula:
Capacitores

 
Importante: = 8,85pF/m

= permissividade
A = área
d = distância
Carregando o Capacitor
Podemos carregar um capacitor ligando as suas placas a uma bateria
que estabelece uma diferença de potencial fixa, V , ao capacitor.
Assim, em função de V cargas +Q e –Q irão se acumular nas placas
do capacitor estabelecendo entre elas uma diferença de potencial –V
que se opõe à diferença de potencial da bateria e faz cessar o
movimento de cargas no circuito.
Exercício I
Um componente elétrico utilizado tanto na produção como na
detecção de ondas de rádio, o capacitor, pode também ser útil na
determinação de uma grandeza muito importante do
eletromagnetismo: a permissividade elétrica de um meio. Para isso,
um estudante, dispondo de um capacitor de placas paralelas,
construído com muita precisão, preenche a região entre as placas com
uma folha de mica de 1,0 mm de espessura e registra, com um
medidor de capacitância, um valor de 0,6 nF. Sabendo-se que as
placas são circulares, com diâmetro igual a 20 cm, quanto é a
permissividade elétrica da mica?
Exercício II
Um capacitor é constituído por duas placas quadradas com 2 mm de
lado. Sabendo que a distância entre as placas é de 2 cm e que a
permissividade do meio corresponde a 80 μF/m, determine a
capacitância do capacitor.
a) 1,6. 10^– 8 F
b) 1,0. 10^– 9 F
c) 1,6. 10^– 6 F
d) 4,6. 10^– 9 F
e) 6,6. 10^– 5 F
Associação de Capacitores
Capacitores em SÉRIE:

Na associação em série a armadura negativa do capacitor está


ligada a armadura positiva do capacitor seguinte. Quando os
capacitores são ligados em série a carga da associação é igual
para todos os capacitores.
Associação de Capacitores
• 
Capacitores em SÉRIE:

Como Q se mantém, temos que:


U1=Q/C1
U2=Q/C2
U3=Q/C3
Portanto:
Exercício III
Três capacitores são ligados em série, a capacitância do primeiro é
expressa por C1=5µF ,assim segue C2=3µF e C3= 7µF esta
associação esta combinada por uma ddp de 12V. Pede-se:

a) A capacitância equivalente (Ceq).


b) A carga (Q) de cada capacitor.
c) A diferença de potencial elétrico (ddp) de cada capacitor.
Associação de Capacitores
Capacitores em PARALELO:

Na associação de capacitores em paralelo as armadura negativas


do capacitor são ligadas entre si assim como as armaduras
positivas do capacitor. Quando os capacitores são ligados em
paralelo a ddp da associação é a mesma para todos os capacitores.
Associação de Capacitores
• 
Capacitores em PARALELO:

Como U se mantém, temos que:


Q1=C1.U
Q2=C2.U
Q3=C3.U

Portanto:
Exercício IV
Três capacitores são ligados em paralelo, a capacitância do primeiro
é expressa por C1=6µF ,assim segue C2=2µF e C3= 4µF esta
associação esta combinada por um ddp de 24V. Pede-se
a) A capacitância equivalente (Ceq).
b) A carga (Q) de cada capacitor.
Associação de Capacitores
Associação MISTA:

Primeiro deve-se resolver o circuito em paralelo e depois


“juntamos” com o capacitor em série.
Exercício V
Se C1=2µF,C2=3µF e C3=5µF. Calcular a capacitância equivalente
da associação.
Energia em um Capacitor
No processo de carregamento de um capacitor, estamos introduzindo
campos elétricos no seu interior e para isto temos que realizar um trabalho.
Isto significa que haverá energia armazenada, no interior do capacitor em
forma de campos elétricos, ou para manter a diferença de potencial entre as
placas. Em outras palavras, podemos dizer que a energia armazenada, no
capacitor, é igual o trabalho realizado para carregar as duas placas, uma com
carga positiva e a outra com carga negativa. Isto é o que uma bateria faz
quando conectada a um capacitor.
O capacitor, não fica carregado instantaneamente, é necessário um certo
tempo para que isto ocorra. Este caso será estuda em uma seção posterior.
O trabalho realizado para adicionar uma pequena quantidade de carga q,
é necessário realizar trabalho que se transforma em energia potencial
elétrica, a qual fica armazenada no condutor.
Energia em um Capacitor
 
Sendo C = Q/V uma constante temos que V = Q/C. Assim o gráfico de
V em função de Q é uma semi-reta passando pela origem, como mostra a
figura.

Atenção: O que é V?
Exercício VI
Um capacitor de 150 µF é usado em uma câmara fotográfica para
armazenar energia. Suponha que o capacitor foi carregado a 200V.
Qual é o valor da energia armazenada neste capacitor ?
Exercício VII
A respeito da capacitância e da energia potencial elétrica armazenada em
um capacitor, julgue os itens a seguir:
I – A capacitância é diretamente proporcional à permissividade elétrica do
meio onde está o capacitor.
II – Quanto maior a distância entre as placas de um capacitor, maior será
sua capacitância.
III – A energia potencial elétrica armazenada em um capacitor não depende
da capacitância, mas apenas da diferença de potencial estabelecida entre as
placas de um capacitor.
IV – Os desfibriladores são exemplos de aplicação do estudo de capacitores.
V – A área das placas paralelas que compõem o capacitor é diretamente
proporcional à capacitância.
Exercício VIII
A desfibrilação é a aplicação de uma corrente elétrica em um paciente
por meio de um equipamento (desfibrilador) cuja função é reverter
um quadro de arritmia ou de parada cardíaca. Uma maneira de
converter uma arritmia cardíaca em um ritmo normal é a
cardioversão, que se dá mediante a aplicação de descargas elétricas na
região próxima ao coração do paciente,.
Os desfibriladores usuais armazenam até 360 J de energia potencial
elétrica, alimentados por uma diferença de potencial de 4000 V.
Considerando uma situação na qual haja necessidade de usar um
desfibrilador em uma criança de 40 kg e sabendo que para uma
criança a energia necessária é de 4 J por kg de massa, pede-se o valor
da capacitância do capacitor do desfibrilador.