Você está na página 1de 26

Regras da Pronominalização

Rossana Malenda
Alane Lopes
Crélio Langa
Dirce Sitoe
Tupázia Oficiano
Regras da pronominalização

• Conceito pronominalização.
• Regras da pronominalização simples .
• Clitização (colocação de pronomes clíticos) à luz das regras do
português Europeu.
• Colocação de pronomes clíticos na estrutura frásica do
Português Europeu em comparação ao Português
Moçambicano.
Introdução
Desde que o ser humano desenvolveu a capacidade de se comunicar, surgiu
daí a necessidade de melhorar o processo da comunicação. E a
pronominalização trouxe uma melhoria considerável para este processo.
E neste trabalho, pretende-se falar do conceito e das regras da
pronominalização simples, da colocação de pronomes clíticos na estrutura
frásica do Português Europeu, em comparação ao Português Moçambicano.
Conceito pronominalização
Pronominalização é a substituição do complemento direto ou indireto numa oração pelo
pronome pessoal correspondente.

Para melhor entender o conceito de pronominalização, deve-se falar do conceito pronome.

“Os pronomes representam a classe de palavras que substituem ou acompanham os


substantivos”.(Daniela Diana 2017).
 
Regras da Pronominalização simples
1. Quando a forma verbal termina com uma vogal, o
pronome não sofre alterações.

Exemplo:
• Eu enviei a ficha de leitura a tempo.
• Eu enviei-a a tempo.
Regras da Pronominalização simples
2. Quando a forma verbal termina em «r», «s» ou «z», estas
consoantes caem e o pronome pessoal passa a ser «-lo», «-
la», «-los», «-las».

Exemplo:
• O Felisberto fez o teste, mas estava doente.
• O Felisberto fê-lo, mas estava doente.
Regras da Pronominalização simples
3. Quando a forma verbal terminar em «m» ou em ditongo
nasal («õe» ou «ão»), o pronome tomará as formas «-no»,
«-na», «-nos», «-nas», sem alterar a forma verbal.

Exemplo:
• O Inácio e a Flora fazem as tranças.
• O Inácio e a Flora fazem-nas.
Regras da Pronominalização simples
4. Quando a forma verbal está no modo condicional, o
pronome coloca-se entre o radical do verbo e as terminações
verbais «-ia», «-ias», «-íamos», «-íeis», «-iam». No entanto,
como o radical termina em «r», este cai e o pronome ganha
um «l», transformando-se em «-lo», «-la», «-los», «-las».

Exemplo:
• Eu explicaria a matéria se entendesse.
• Eu explicá-la-ia se entendesse.
Regras da Pronominalização simples
5. Quando a forma verbal está no futuro, o pronome coloca-se
entre o radical do verbo e as terminações verbais «-á»,
«-ás», «-emos», «-eis», «-ão». No entanto, como o radical
termina em «r», este cai e o pronome ganha um «l»,
transformando-se em «-lo», «-la», «-los», «-las».

Exemplo:
• Nós faremos os exames em Dezembro.
• Nós fá-los-emos em Dezembro.
Regras da Pronominalização simples
6. Quando a frase for negativa, o pronome é colocado antes do verbo,
sem sofrer alterações, tal como em alguns casos em que a frase está na
forma interrogativa.

Exemplos:
• A Dirce fez o TPC?
• A Dirce o fez?

• Ela não enviou o TPC.


• Ela não o enviou.
Regras da Pronominalização simples
7. Quando entram em contacto duas formas de pronome
pessoal (complemento direto e indireto), elas contraem-se
formando uma só palavra, em qualquer tempo verbal.

Exemplo:
• Eu dei um abraço ao Artur.
• Eu dei-lhe um abraço.
• Eu dei-lho.
Colocação de pronomes clíticos
“Clitização é o processo que estuda a colocação dos
pronomes clíticos, ou pronomes átonos.”.(Miambo 2012).

Os pronomes clíticos, «me», «te», «se», «o», «a», «os»,


«as», «lhe», «lhes», «nos», «vos», respeitam algumas regras
de colocação em relação ao verbo.

Nas regras do Português Europeu, estes podem se encontrar


antes, entre e depois da forma verbal na frase.
Pró clise
Na próclise, o pronome é colocado antes do verbo.
Usamos a pró clise quando:
1. O pronome for antecedido por uma expressão de valor
negativo.
Exemplo: Não me lembrava mais desse trabalho.

2. Estiver presente na oração um advérbio ou uma


expressão adverbial, em o uso da vírgula.
Exemplo: Eu e a Dirce nos damos bem.
Usamos a pró clise quando:
3. A oração for exclamativa, ou se a oração exprime algum
desejo.
Exemplo:
• Tupázia, eu te admiro tanto!

4. Tivermos a preposição «em» e a forma verbal no gerúndio.


Exemplo:
• Em se pensando em fazer o TPC, já estou com preguiça.
Usamos a pró clise quando:
5. Estiverem presentes na oração, pronomes relativos,
indefinidos ou demonstrativos.
Exemplos:
• Estudamos no ISUTC, onde nos sentimos felizes.
 
• Peço que alguém me diga o que vimos na aula passada.
 
• Esta aula te deixa feliz.
Usamos a pró clise quando:
6. A oração for intgerrogativa.

Exemplo: Quem é o docente que nos contava piadas?

7. Estiverem presentes na oração, conjunções subordinativas.

Exemplo: Vamos conversar, para que nos possamos entender.


Mesó clise
Na mesóclise, o pronome é colocado no meio do verbo.
Usamos a mesó clise quando:
1. A forma verbal estiver no futuro do presente.

Exemplo: Eu dedicar-me-ei mais, para passar o semestre.

2. A forma verbal estiver futuro do pretérito.

Exemplo: Ele ligar-te-ia se estivesse preocupado.


Ê nclise
Na ênclise, o pronome é colocado depois do verbo.
Geralmente, a forma verbal e o pronome encontram-se ligados por
um hífen.
Usamos a ênclise quando:
1. A oração for iniciada por um verbo, desde que não esteja no
futuro.
Exemplo: Enviem-me o ficheiro em pdf.

2. As orações forem reduzidas infinivas ou reduzidas gerundivas


( desde que não seja antecedida pela preposição «em».
Exemplos:
• Preciso dizer-lhe tudo o que sinto.

• O Cremildo ajudou muito, contando-me tudo que sabia.


Usamos a ênclise quando:
3. As orações forem imperativas afirmativas.
Exemplos:
• Fale com os colegas e pergunte-os sobre o trabalho.
 
• Veja o bolo, e tire-o do forno.
Colocação de pronomes na estrutura frásica do
Português Europeu em comparação ao Português
Moçambicano
Nas regras do Português Europeu, a ênclise somente é usada
quando o uso da Próclise ou da Mesóclise não são possíveis,
pois a maioria das vezes, as regras da pronominalização atraem
o pronome para antes da forma verbal, formando a próclise.
 
Colocação de pronomes na estrutura
frásica do Português Europeu em
comparação ao Português Moçambicano
As regras ce colocação dos pronomes clíticos no Português
Moçambicano , são caracterizadas por uma certa instabilidade,
o pronome clítico, geralmente situa-se a seguir à forma verbal,
ligando-se a esta por um hífen, ou seja, na posição enclítica (e
não proclítica, como exige a norma europeia).
Colocação de pronomes na estrutura
frásica do Português Europeu em
comparação ao Português Moçambicano
Exemplo:
Conclusão
Na realização deste trabalho, foi possivel notar que existem
várias regras de colocação de promones. Ao pronome colocado
antes da forma verbal dá-se o nome de proclítico; entre a forma
verbal mesoclítico; e depois da forma verbal enclítico.
Pode notar-se que as normas do PE e do PM quanto a colocação
dos pronomes clíticos são as mesmas, mas tendo prioridades
diferentes, ou seja, para o PE a próclise é a principal, e para o
PM a ênclise é a principal.

Você também pode gostar