Você está na página 1de 16

LUBRIFICAÇÃO INDUSTRIAL

– ÓLEOS MINERAIS
Nome: Gabriel Schulthais, George Bitar, João Vitor de Sousa, Isabely Lira e Patrick
Zamprogno.
SUMÁRIO

INTRODUÇÃO 3
ÓLEOS LUBRIFICANTES 4
FORMA DE EXTRAÇÃO 5
TIPOS DE ÓLEOS MINERAIS LUBRIFICANTES 6
ÓLEO MINERAL DE BASE PARAFÍNICO 7
ÓLEO MINERAL DE BASE NAFTÊNICO 8
ÓLEO MINERAL DE BASE MISTO 9
ÓLEOS MINERAIS – VANTAGENS 10
ÓLEOS MINERAIS – DESVANTAGENS 11
VISCOSIDADE DO ÓLEO 12
CLASSIFICAÇÃO SAE - ÍNDICE DE VISCOSIDADE 13
CLASSIFICAÇÃO API – NIVEL DE DESEMPENHO 15
INTRODUÇÃO

 O óleo mineral é um subproduto do processo de destilação do petróleo. Também é


conhecido como óleo base, petrolato, vaselina líquida, óleo branco e parafina líquida.
 Os óleos minerais podem ser divididos em duas grandes classes:
1) Lubrificantes, utilizados na formulação de óleos para motores, sistemas hidráulicos, óleos
para turbinas, mancais e compressores.
2) Não lubrificantes que são empregados na fabricação de óleos isolantes, insumos agrícolas,
tintas, cosméticos, maquiagens, medicamentos e alimentos.
ÓLEOS
LUBRIFICANTES
 Óleos lubrificantes são bastante utilizados
no dia a dia.
 Máquinas motorizadas e automóveis são
dependentes desse produto para o seu
funcionamento adequado.
 Os óleos base para lubrificantes são
utilizados em máquinas, motores,
engrenagens, fluídos de transmissão, fluídos
hidráulicos, entre outros.
Fonte: teclub.com.br
 A sua principal característica é formar uma
película protetora entre dois espaços, tantos
móveis ou um fixo e outro móvel, com a
finalidade de diminuir o atrito em as partes.
FORMA DE
EXTRAÇÃO
 O processo de transformação até chegar ao
óleo mineral provém da destilação do
petróleo bruto em junção com a pressão
atmosférica, que com a mistura de diversos
hidrocarbonetos origina o óleo mineral. É o
é resultado de uma combinação de aditivos
e óleos básicos obtidos pelo refino do
petróleo.

Fonte: ecycle.com.br
TIPOS DE ÓLEOS MINERAIS
LUBRIFICANTES
 Os óleos minerais são utilizados como
lubrificantes com uma adequada
viscosidade, originados de petróleos crus e
beneficiados através de refinação.
 As propriedades e qualidades destes
lubrificantes dependem da proveniência e
da viscosidade do petróleo cru.
 Quando falamos em óleos minerais temos
de distinguir três tipos:
1) Óleo mineral de base parafínico; Fonte: teclub.com.br

2) Óleo mineral de base naftênico;


3) Óleo mineral de base misto.
ÓLEO MINERAL DE BASE NAFTÊNICO

 Os naftenicos em geral são usados, quando necessitamos


produzir lubrificantes para baixas temperaturas.
 A desvantagem dos naftênicos é sua incompatibilidade
com materiais sintéticos e elastômeros.
 Possui baixo ponto de fluidez, o que representa uma
menor variação da viscosidade com a diminuição da
temperatura;
 Lubrificante naftênico com excelentes propriedades de
isolação elétrica;
 Possui ótima capacidade de demulsibilidade (capacidade Fonte: cadium.com.br
que os óleos possuem de se separarem da água).
 Aplicações: Óleos para transformadores, compressores
de refrigeração e compressores de ar e também utilizado
como isolante em transformadores elétricos.
ÓLEO MINERAL DE BASE PARAFÍNICO
 O nome ¨Parafina¨, de origem Latim, indica, que estas
ligas químicas são relativamente estáveis e resistentes e
não podem ser modificadas facilmente com influências
químicas. Sendo assim as parafinas tendem a não oxidar
em temperaturas ambientes ou levemente elevadas.
 Demonstra uma densidade menor e é menos sensível a
alteração de viscosidade/temperatura.
 Possui elevado índice de viscosidade, o que representa
uma menor variação da viscosidade com a modificação
da temperatura
 Contém grande estabilidade térmica Fonte: teclub.com.br
 Lubrificante parafínico compatível com vários tipos de
óleos minerais
 A grande desvantagem é seu comportamento em
temperaturas baixas: as parafinas tendem a sedimentar-
se.
 Aplicações: Óleos de motor, óleos hidráulicos e óleos de
engrenagens.
ÓLEO MINERAL DE BASE MISTO
 Para atender as características de lubrificantes conforme necessidade e campo de aplicação
a maioria dos óleos minerais é misturada com base naftênico ou parafínico em quantidades
variados.
 Possui diversas aplicações, como óleo para refrigeração e isolamento
de transformadores elétricos de potência; para transporte e armazenagem de metais
alcalinos (evitando a reação destes com a umidade atmosférica); como laxante (ao
lubrificar as fezes e não permitindo a absorção excessiva de água nos intestinos);
como hidratante (em cremes e loções), lubrificante etc. É também usado em forma
de emulsão (mistura de água, sabão e óleo mineral) no combate
a pulgões e cochonilhas em plantas.

Fonte: cadium.com.br
ÓLEOS MINERAIS - VANTAGENS
 Boa lubricidade - formam boas películas protetoras nas
superfícies metálicas
 São óleos de fácil aditivação - não apresentam reações
indesejadas com os aditivos
 São compatíveis com as vedações e pinturas encontradas
no mercado
 Por serem produzidos em larga escala e terem seu
processo produtivo simples, possuem bons preços
 Atende as necessidades de carros mais antigos, isso
porque, geralmente carros mais antigos tem um longo Fonte: cadium.com.br
histórico de uso de óleos minerais, e não é interessante
trocar por um sintético ou semissintético. Isso porque as
impurezas dos lubrificantes antigos podem ser deslocadas
com muita velocidade pelos aditivos dos óleos novos,
indo parar na bomba ou em algum veio do motor,
entupindo sua passagem.
ÓLEOS MINERAIS - DESVANTAGENS
 Indicados até 80 °C, trabalhando por curtos períodos em temperaturas próximas de 100°C -
acima desta temperatura temos a degradação dos compostos, exigindo que a relubrificação
seja feita constantemente (o que representa aumento dos custos de lubrificação);
 Baixa resistência à oxidação, se comparado aos sintéticos;
 Comportamento deficiente frente às temperaturas altas e baixas;
 Fraca biodegradabilidade;
 Por ser originado de combustíveis fósseis, sua produção causam grandes impactos,
principalmente ambiental.

Fonte: cadium.com.br
VISCOSIDADE DO ÓLEO
 Viscosidade de um óleo é a resistência que ele oferece ao escoamento do fluxo. No sistema
internacional, a unidade de medida é m²/s.
 Viscosidade é um dos fatores mais importantes no momento da escolha de um óleo
lubrificante. Ele deve ser viscoso suficiente para não escoar e criar uma pequena camada
entre as partes móveis dos mecanismos, porém não deve ser resistente a ponto de oferecer
resistência ao movimento dessas partes. E deve-se atentar para a viscosidade do óleo na
temperatura de operação do equipamento, pois essa propriedade varia muito com as
variações de temperaturas.

Fonte: lubrificacaoindustrial.blog.br
CLASSIFICAÇÃO SAE - ÍNDICE DE
VISCOSIDADE
 SAE é a sigla para a Society of Automotive Engineers, instituição responsável por
padronizar e classificar a viscosidade dos óleos lubrificantes automotivos. . A classificação
de viscosidade SAE se divide em dois grupos: os monoviscosos (o SAE apresenta apenas
um número, como por exemplo “30” ou “10W”) e os multiviscosos (representados por dois
números, por exemplo, “10W-30”).
 O primeiro número, 5W, indica a viscosidade em baixa temperatura que é crítica para a
partida do motor. Quanto mais baixo este número, maior será a fluidez do óleo lubrificante
em baixa temperatura o que proporcionará maior proteção na partidas à frio, já que essa
característica possibilita melhor circulação do óleo fazendo com que este alcance as peças
críticas, principalmente as que se encontram na parte superior do motor, mais rapidamente.
 Já o segundo número diz respeito a viscosidade em alta temperatura (por exemplo, 30 ou
40) que proporciona a formação de película adequada para uma boa lubrificação com o
motor quente.
CLASSIFICAÇÃO API – NIVEL DE
DESEMPENHO
 Ao longo dos anos, as industrias de óleo foram aprimorando suas misturas e atualizando as
fórmulas utilizadas no mercado, para fazer uma composição de maior qualidade. Entre essas
mudanças foram feitas algumas para limpar melhor o motor, outras para o motor rodar melhor.
 A classificação API significa o grau de severidade que o óleo pode trabalhar. É basicamente a
classificação de qual é a tecnologia utilizada no desenvolvimento do óleo.
 A tabela da classificação API é a seguinte:
 SA = 1920 / SB = 1930 / SC = 1951 / SD = 1967 / SE = 1971 / SF = 1979 / SG = 1988 / SH =
1993 / SJ = 1996 / SL = 2001 / SM = 2004 / SN = 2011
 A tabela vai seguindo o alfabeto, e demonstra a classificação de “A” a “N”. Sendo a categoria
‘A’, a mais antiga e a ‘N’ a que oferece os mais recentes recursos tecnológicos.

Fonte: autossegredos.com.br
BIBLIOGRAFIA
 [1] Cadium, a solução em lubrificação. Como saber diferenciar um óleo parafínico e de um
óleo naftênico? Disponível em <https://www.cadium.com.br/2020/08/18/como-saber-
diferenciar-um-oleo-parafinico-e-de-um-oleo-naftenico/>
 [2] Cadium, a solução em lubrificação. O que é um óleo básico mineral? Disponível em <
https://www.cadium.com.br/2018/11/13/o-que-e-um-oleo-basico-mineral/ >
 [3] Cadium, a solução em lubrificação. Óleo Básico Naftalênico ALNAP. Disponível em <
https://www.cadium.com.br/work/oleo-basico-naftenico-alnap/ >
 [4] Cadium, a solução em lubrificação. Óleo Básico Parafínico ALPAR. Disponível em <
https://www.cadium.com.br/work/oleo-basico-parafinico-alpar/ >
 [5] Cadium, a solução em lubrificação
O que é demulsibilidade do óleo e qual sua importância? Disponível em <
https://www.cadium.com.br/2019/04/25/o-que-e-demulsibilidade-do-oleo-e-qual-sua-
importancia/#:~:text=A%20propriedade%20demulsibilidade%20de%20um,ou%20DIN
%20ISO%206614%3A2003. >
 [6] Ecycle, O que é óleo mineral e para que serve. Disponível em <
https://www.ecycle.com.br/3838-oleo-mineral.html >
BIBLIOGRAFIA
 [7] Óleo Básico Lubrificante Disponível em <https://petrobras.com.br/pt/nossas-
atividades/produtos/industriais/oleo-basico-lubrificante/>
 [8] Especial Óleo Lubrificante: aprenda a decifrar as especificações Disponível em <
https://quatrorodas.abril.com.br/auto-servico/especial-oleo-lubrificante-como-escolher-a-
especificacao-certa/>
 [9] Tipos de óleos lubrificantes: 10 respostas para as dúvidas mais comuns Disponível em
<https://blog.texaco.com.br/havoline/tipos-de-oleos-lubrificantes-10-respostas/>