Você está na página 1de 44

PFM- versão 2005

Prof. Marco Marques

• Máquina Ferramenta CNC


– Conceitos Fundamentais
• Introdução
• Importância da automação da manufatura
• Utilização de máquinas ferramenta em CIM
• Características das máquinas ferramenta CNC
• Tipos de posicionamento
– Tipos de controladores
– Funções em M.F. CNC
– Elementos de programação
– Programa de usinagem
– Programação em linguagem de maquina
• Nomenclaturas de eixos e movimentos nas MF CNC

direitos de reprodução reservados ao Prof. MMarques

MMarques - CESM 1
Histórico das máquinas ferramenta

• máquina ferramenta convencional


• apenas um unico motor (eixo árvore)
• acionamento de avanço através de engrenagens e
polias
• transmissão por caixa de câmbio (caixa norton)
• habilidade humana (usinagem em função da
experiência do operador)

• máquinas automáticas
• recursos de automação mecânica
• sistemas automáticos puramente mecânicos.
• uso de chapelonas , cames,etc (tornos revolver
multi-fuso, torno copiador,etc)

MMarques - CESM 2
Histórico das máquinas ferramenta

• máquina CN
• programa numérico de usinagem (DINISO)
• cartão ou fita de papel perfurado com programa
• leitura , interpretação e ação em tempo real
(simultaneamente)
• cada bloco era executado (bloco a bloco)
• máquina não dispunha de memória eletrônica (“hard”
extremamente pesado).
• eletrônica discreta

• máquina CNC
• comando numérico computadorizado
• capacidade de memória real
• motores de avanço independentes
• alta flexibilidade
• interatividade amigável entre CN/CP
• domínio em programação de máquina (DINISO e avançada)
• recursos de “hardware” avançados (dominio do software)
• máquina com multi-eixo com avanço simultâneo.

MMarques - CESM 3
Automação da Manufatura

• quantidade e qualidade em harmonia


• agrupando máquinas (CNC, robô e processo),
otimizando tempo e custo
• automação racional(planejada em função da
necessidade)
• supervisão por “seres humanos”
• FMS e CIM (filosofias de produção)

MMarques - CESM 4
Máquina Ferramenta CNC

Intertravamento àrvore
limites de curso MOTOR (spindle)
chaves “datum”
emergência

avanço

acionamento mecânica
eletrônico
CN/CP àrvore/avanço
HD eletrônica (weg-siemens- ROCCO
FITA
ETC.
abb-motor) VOTAN Z
NARDINI
FANUC/GE
DIADUR ROMI
SIEMENS
DIGICON
FIDIA

CAPTADOR
DE
POSIÇÃO
ferramenta
TECLADO VIDEO fresa

peça

MMarques - CESM 5
Comando Numérico

• responsável pelos cálculos


• decisões e ações da máquina
• etapas acima estabelecidas pelo programa
CNC
• desenvolvido a partir do desenho geométrico
• mescla funções específicas de programação
(DINISO)
• funções “GO”, miscelâneas, ferramenta e
funções de usinagem

fANUC-GE SIEMENS

MMarques - CESM 6
Vantagens e Desvantagens de uma MF
CNC

• Vantagens
• tempo de corte superior(ferramenta de alta tecnologia de corte)
• tempo operacional reduzido
• perfis mais complicados (alta flexibilidade em programação)
• nenhuma interferência do operador
• padrão indexável de ferramenta
• precisão
• fácil integração a sistemas automáticos de produção
• Desvantagens
• custo elevado da máquina
• manutenção preventiva e corretiva
• manutentores treinados em eletro-mecânica e
programação
• cuidados na fundação e instalação em geral
– máquinas auto-sustentáveis (pequenas)
– máquinas não auto-sustentáveis(médias e grandes)
– alimentação elétrica independente (sem ruidos)
– alimentação pneumática.

MMarques - CESM 7
Tipos de Comando

• comando de ponto a ponto


• eixos posicionados um a um (máquina de
soldagem, rosqueadeira,etc)
• comando de percurso
• deslocamento da ferramenta é linear em
apenas um dos eixos(máquina de corte de
chapas e soldagem linear)
• comando de trajetória
• máquinas CNC com interpolações linear e
circular (tornos, fresas,eletroerosão,etc)

CENTRO DE
USINAGEM
HORIZONTAL E
VERTICAL
(ZAYER)

MMarques - CESM 8
Tipos de Controladores

• código controlador G/M


• DINISO(torno MIRAC/FANUC)
• competência em programação e mecânica
• programação OFF-LINE
• controlador interativo
• recurso computacional gráfico
• estabelece diálogo (máquina/operador) sobre
movimentos desejados
• competência em mecânica (fresa Bridgport -TNC 145-
Heidenhain)
• controlador semi-automático
– recurso computacional gráfico avançado
– geometria traçada na própria máquina
– seleção de ferramenta e simulação na própria
máquina
– geração do programa G/M na própria máquina
– torno churchil- comando fanuc

MMarques - CESM 9
Tipos de Controladores

• controlador automático (CAD\CAM)


– recurso computacional gráfico
• CAD(Computer Aided Design-Desenho
Assistido por Computador)
– autoCAD, CADKEY,etc
• CAM(Computer Aided Manufacturing -
manufatura assistida pelo computador)
– MASTERCAM, SMARTCAM,etc
• geometria a ser usinada desenhada por um computador
de propósito geral(CLDATA)
• seleção de ferramenta, etapas de usinagem e dados de
corte
• simulação, post-processamento
• post-processamento(geração do programa de máquina
G/M)
• transmissão DNC(Direct Numerical Control)

MMarques - CESM 10
Controlador Automático

• fluxograma do processo

TABELA DE COORDENADAS DADOS DE CORTE


10 15 10 5 DE CORTE
N=2000 RPM
F=200 mm/min
X=9,990mm X=9,970mm pmax=2mm a=0,1mm
Z=10,567mm z=10,556mm óleo de corte = on
--- sobre-metal = 0,5mm
---
10

tipo de ferramenta
20

- ---
-
-
X=5,556mn
Z=4,890mm

nome: João Batista CLDATA


(AutoCad)
tool1
DESENHO tool2 tool3

CAD
CAM
MasterCam

POST - PROCESSADOR
Fanuc-Mirac
N10 G21;
N20 G96 S200;
N30 G50 S5000;
N40 G28 U0 W0;
N50 M06 T01;
N60 G00 X15 Z2 M13;
--
--
N500 M30; (FIM)

MÁQUINA CNC (TORNO)

MMarques - CESM 11
NOMENCLATURAS DE EIXOS E
MOVIMENTOS NAS MÁQUINAS CNC

• padrão EIA(electonic industries association,USA)


• programação avançada necessitando intercâmbio
entre vários CAD/CAM e máquinas distintas

+Y
+v
-X
-Z
+B

+w +C
+u

+A

+X
+Z
-Y

MMarques - CESM 12
centro de torneamento CNC

x
C

máquina com eixo C


(rotação em torno de Z)

MMarques - CESM 13
máquinas ferramenta CNC

torno CNC didático fresadora CNC

centro de usinagem hand-held pendant


cincinnati

MMarques - CESM 14
máquinas ferramenta CNC

centro de usinagem
CNC

torno CNC

MMarques - CESM 15
Integrando as máquinas

FMS1 FMS2

robô mitsubishi 5graus de liberdade


semi-industrial utilizado nos FMS
na comunicação com
máquinas CNC

CIM(manufatura integrada)
MMarques - CESM 16
manufatura integrada por computador
(CIM)

CIM instalado
CLP

armário torno fresadora


automatizado (ASRS)

AGV

mesa de
host computer coordenadas

MMarques - CESM 17
usinagem em interpolação espacial

processo pos-digitalização

MMarques - CESM 18
Sistemas Industriais
Máquinas CNC - versão 2000

• Programação de Máquina Ferramenta CNC


– Funções em MF CNC
• preparatórias
• miscelâneas
• ferramenta
• elementos de programação
• corte ou usinagem
– Eixos e movimentos
• component datum
• machine datum
– Programação de usinagem
– Programação em linguagem de máquina
– Usinagem em MF CNC
• Grandezas mecânicas fundamentais em CN
• Classificação de máquinas quanto a potência

MMarques - CESM 19
Funções em MF CNC

• normalizadas pelo padrão ISO (66024 e 66025)


• funções preparatórias (G)
• determinam condições funcionais da máquina (ações
físicas ou de ajuste)
• formato G = 2.0 (G00 a G99)separadas por
grupos(DINISO)
• podem ser modais (não será necessário repeti-las nas
linhas de programa posteriores se ativas)
• modalidade é cancelada com funções do mesmo grupo

• função miscelânea ou auxiliar (M)


• determina ações fisicas(saidas ou entradas) na máquina
como ligar o eixo árvore, óleo de corte, etc.
• funções de tecnologia.
• formato M = 2.0.
• funções associadas ao intertravamento (CLP)
• exemplo: M03
ES
SFR
EM CW (M03) E CCW (M04)

SFR +
DO EIXO ÁRVORE

-
ACIONAMENTO

SM
M04 ES
SRR
- SM +
SRR

MMarques - CESM 20
Funções em MF CNC

• função ferramenta (T)


• estabelece um endereço no carrossel de ferramenta e poderá ser associado a
memória de ferramenta.
• formato T 01 01

T0101
(dados de
posição geometria
posição no
no carrossel
magazine das
ferramentas)

MEMÓRIA FERRAMENTA

ferramenta Xf Zf Rn
T 03 04
Xf 01 T01 4.05 10.32 0.1

02 T02 0 40.00 0

tool 03 T03 15.74 8.00 0.1


nose
Zf 04 T05 25.00 6.55 0.05
Rn 05 T06 0 29.05 0

MMarques - CESM 21
elementos de programação

• formato dos dados de geometria


• componente a ser usinado (peça)
• informações que regerão o deslocamento dos eixos
da máquina.
• formato típico
• X + 4.3 exemplo: X+1322.565 mm
• Z-255.465 mm
• estrutura das palavras
• letras (endereços) e uma seguência de digitos
(dados)
• exemplo:
G01 X50 Z-40 F100
G, X, Z e F => endereços
01, 50, -40 e 100 => dados

MMarques - CESM 22
elementos de programação

• Estrutura de bloco (DINISO)


• representa uma linha de programa de máquina.
• diversas palavras com “ ; “ indicando o final do
bloco.
• exemplo:
• N100 G02 X40 Z-50 I00 K-10 F100 S2000 M03;
• número máximo de 80 caracteres(tela roda-> sai de
visualização).
• poderá ser colocado comentários no programa
(orientação do programador) através da diretiva
parenteses “ ( “ .
• outras diretivas estão a disposição do programador .

MMarques - CESM 23
Funções de corte

• Programação do eixo árvore


– funções do grupo 2
– G96 (velocidade de corte constante)
sintaxe: N..... G96 S.........;
exemplo: N10 G96 S300;
àrvore gira com vel. periférica de 300m/min conste.
- G97 (rotação constante)

sintaxe: N..... G97 S.........;

:
exemplo N200 G97 S3000;
àrvore gira com 3000 RPM conste.
• funções modais
• Limitação da rotação da àrvore
para evitar disparo da àrvore para rotações perigosas
em função do uso da função G96, poderemos
utilizar a função G50 pertencente ao grupo 0
nlimite broca
sintaxe: N.... G50 S.........;
exemplo: N40 G50 S4000;
rotação da àrvore nâo excede 4000 RPM.
• função modal
• X=0
sempre utilizada após a função G96

MMarques - CESM 24
eixos de uma máquina CN

• eixo árvore (spindle axis)


• eixo principal rotativo (peça no caso dos tornos e
ferramenta no caso das fresadoras)).
• endereço de rotação S (spindle).
• exemplo de palavra de rotação => S4000 (4000 RPM)
• eixos de avanço (graus de liberdade na direção X, Z
(tornos) e X, Y e Z (fresadoras)).
• endereço de velocidade de avanço (feedrate) F.
• exemplo de palavra de avanço => F200 (200mm/min).
àrvore paralelo ao eixo Z
X (avanço)
Z(avanço)
Y(avanço
)

Z (avanço) X(avanço)

àrvore paralelo ao eixo Z

2 eixos 3 eixos

MMarques - CESM 25
Informação de geometria dos tornos CNC

MÁQUINA CNC (TORNO)

Machine
X
Datum(ZM) placa

ZP
ZM peça Z
Component
Datum(ZP)

MMarques - CESM 26
Programa de Usinagem

• ter em mãos o desenho da peça


• viabilidade técnica de usinagem (tipo de máquina
necessária e potência instalada
• ferramental e dispositivos necessários
• preparação da máquina(“setup” de máquina)
– plano de produção
– material para o corte
• entrada do programa no comando numérico
– via teclado (MDI)
– DNC (direct numerical control)
• simulação, correção e usinagem

MMarques - CESM 27
Programação em Linguagem de Máquina

• ter em mãos o desenho do componente


• definir o ponto referência no desenho (component
datum)
– componente datum ou zero peça (ponto
referencial para todas as cotas do desenho do
componenete a ser usinado)
• estabelecer a seguência das etapas de usinagem
• defenir a chamada de ferramenta
– desbaste (ex. T01)
– acabamento (ex. T03)
– furação central (ex. T02)
– etc
• dimensionar os dados de corte em função da
potência instalada da máquina
• programar parada para medição dimensional e ou
remoção do resíduo de usinagem
• escrever o programa em folha de programação ou
em editor eletrônico
• simular fazendo correções necessárias
• usinar
MMarques - CESM 28
Processos de Fabricação Mecânicos - PFMII
Máquina Ferramenta CNC - versão 1998

• Elementos de programação DINISO


• coordenadas absolutas e incrementais
• marcha rápida (G00)
• interpolação linear (G01)
• interpolação circular (G02/G03)

• Elementos de programação off-line

• coordenadas absolutas e incrementais


• diretivas de simulação e recursos de
programação
• identificação de programa
• procedimentos básicos de programação
• Compondo um programa
• escrecendo o programa CNC
• simulando

MMarques - CESM 29
Sentido e Direção

• coordenada absoluta (X e Z)
estabelecida pelo eixo de avanço de acordo com as
normas EIA
• coordenada incremental (U e W)
estabelecida pelo sentido dos eixos principais

+W
X
+U -U
X+
Z- Z+ -W

Z
Zp

-X

MMarques - CESM 30
Coordenadas em CN

• Absoluta
todas as cotas serão referenciadas em relação ao
“component datum” (zero peça). 60
representação => X e Z
20

20 15 8
ZP

150

• Incremental
as cotas serão referenciadas em relação a última
cota estabelecida; portanto um erro em uma cota
produz erros de cotagem nas próximas cotas.
Representação nos eixos de avanço:
X --------- U Z------------W
12

Zp 10

PONTO
30 20 10
INICIAL

MMarques - CESM 31
aplicação

• exemplo φ 50

2 φ 1201 inicio
30o 45o
6 5
3
4

Zp

50 30 20 25

ponto
1 2 3 4 5 6

X
120 120 90 50 84.64 84.64
ABSOL

Z 45 0 -30 -80
20 20

U 0 0 - 30 - 40 34.64 0
INCR

W 0 -25 0 -20 -30 -50

MMarques - CESM 32
FUNÇÕES G
PREPARATÓRIAS

• Grupo de movimento de posicionamento e corte


• Funções do grupo 1 (simples)
• G00 ...... posicionamento em marcha rápida
• G01 ...... interpolação linear com avanço
programável
• G02 ...... interpolação circular com avanço
programável
• G03 ...... interpolação circular com avanço
programável
• posicionamento em marcha rápida (G00)
• posicionamento espacial da ferramenta na
velocidade máxima (1200 mm/min até 40m/min).
• sintaxe => N...... G00 X..... Z.....;
X e Z ---- coordenadas finais de posicionamento

MMarques - CESM 33
funções preparatórias

• interpolação linear com avanço programável (G01)


• movimento de corte linear com velocidade de
avanço programável através do F (feedrate)
• unidade da velocidade de avanço ajustada pelas
funções do grupo 5:
G98 => feed/min G99 => feed/rot
• ajuste do sistema de medida na máquina a ser
utilizado é feito com as funções do grupo 6:
G20...... polegada (inglês) G21..... milímetro (métrico)

• sintaxe : N..... G01 X..... Z..... F.....;


X e Z são as coordenadas destino e F endereço da
vel. de avanço.
• todos os elementos do bloco são modais.
• coordenadas iniciais programadas no bloco
anterior.

MMarques - CESM 34
interpolação circular com avanço
programável (G02/G03)

movimento de corte circular que dependerá do campo de trabalho da máquina (torno):



campo atrás

campo na frente

X X
G02 G03

Z
Z
CCW
CW

Z Z

G03 G02
X
X

MMarques - CESM 35
interpolação circular com avanço
programável (G02/G03)

• programando pelo raio do contorno:


• N... G... X... Z... R... F... ;
• sintaxe: G... => G02 ou G03
X e Z => coordenadas finais
F... => velocidade de avanço R...=> raio do contorn

X FC
CC
R 10
IC => inicio do contorno
CC => centro do contorno
50

IC
FC => final do contorno
30

R => raio do contorno


ZP Z

exemplo: N100 G02 X50 Z40 R10 F0.05;


• o parâmetro R poderá ser positivo ou negativo
(comportamentos diferentes).

MMarques - CESM 36
interpolação circular com avanço
programável (G02/G03)

• R+ ou R- X
X R- .. E>180o

G03 R
IC

E Z
E
R+.. E<=180o

FC

exemplo : N100 G03 U20 W-10 R+10 F200;


N100 G03 U20 W-10 R-10 F200;

MMarques - CESM 37
programando através dos parâmetros de
interpolação I e K

• parâmetros de interpolação I e K são vetores paralelos


aos eixos principais X (I) e Z (K) máquinas de tres eixos
X (I), Y (J) e Z (K).
• sentido e direção :

X
FC VP => vetor principal
X CC => centro do contorno
IC => inicio do contorno
FC => final do contorno

+I K-
IC
+K

-I
VP
I-
Z
CC
-K

MMarques - CESM 38
programando através dos
parâmetros de interpolação I e K

• sintaxe: N.. G.. X.. Z.. I.. K.. F.. ;


• G.. => G02 (CW) ou G03 (CCW)
• X e Z => coordenadas finais do contorno
• I e K => parâmetros de interpolação
• F velocidade de avanço.
• exemplo: N100 G02 X50 Z-10 I+10 K0 F0.05;

FC K0

R10 CC

I+10
ZP
50

IC

MMarques - CESM 39
Diretivas de simulação

• BILLET
área gráfica na janela de simulação
que representa o material bruto.

sintaxe: [BILLET X..... Z....


exemplo: [BILLET X50 Z100

BILLET

• “(“ parenteses Z
– possibilidade de introduzir textos no programa CNC
(comentários) não interfere no programa.
exemplo: (nome do programador: AMARO
• “!” exclamação
– possibilita saida de textos para a janela de máquina, facilitando
interface programa/operador.
exemplo: !OPERADOR FAÇA AS MEDIDAS

MMarques - CESM 40
Diretivas de simulação

• CLEAR
– diretiva que atua na remoção da mensagem
da janela de máquina
sintaxe: [CLEAR
• “?” exclamação
– diretiva que alem mandar texto para
janela tutorial, condiciona a operação
da máquina à tecla <EOB> ou <ENTER> para continuar.
sintaxe: ?OPERADOR TECLE <EOB>

tela de máquina
FANUC metric V1.1

X 20.00

Z-40.00
N 2000RPM
X
F 200 mm/min Z
tutorial
OPERADOR FACA MEDIÇÃO

MMarques - CESM 41
Funções Miscelâneas

• Funções de ação tecnológica


• M00 => interrompe programa e espera teclar <EOB>
ou <ENTER>
• M03 => liga eixo árvore no sentido direto
• M04 => liga eixo àrvore no sentido reverso
• M05 => desliga àrvore
• M06 => aciona troca de ferramenta no carrossel
• M08 => liga apenas o óleo de corte
• M09 => desliga óleo de corte
• M10 => fecha placa automática de 3 castanhas
• M11=> abre placa automática de 3 castanhas
• M10 => fecha a placa automática (pneumática)
• M11 => abre a placa automática (pneumática)
• M13 => liga óleo de corte e àrvore sentido direto
• M14 => liga óleo de corte e àrvore sentido reverso
• M15 => desliga òleo de corte e árvore
• M25 => expande contra ponta
• M26 => retrai contra ponta
• M30 => fim de programa (sempre no final do programa)
• M38 => abre a porta automática
• M39 => fecha porta automática

MMarques - CESM 42
Compondo um programa

• Troca de ferramenta
– para a troca automática de ferramenta
utilizamos a função do grupo 0 G28, que
manda a ferramenta para a posição segura
de troca, ou seja, “home position” (zero
máquina).
sintaxe: N.... G28 U0 W0;
sintaxe de troca de ferramenta:
N.... G28 U0 W0;
N.... M06 T......;
exemplo: N20 G28 U0 W0;
N30 M06 T05;
(manda ferramenta para home position
(aciona troca para ferramenta 5 do
magazine

MMarques - CESM 43
Programa CNC

• estrutura de programa
• exemplo:
(programador: João Lino
(programa exemplo de aplicação
N10 G21;
(ajusta sistema métrico
[BILLET X50 Z60
(ajusta area grafica de corte
N20 G96 S250;
(ajusta velocidade de corte conste = 250m/min
N30 G50 S4000;
(rotacao limite de 4000RPM
N40 G28 U0 W0;
N50 M06 T02;
(manda ferramenta para ponto de troca
(seleciona a ferramenta T02 do magazine
N60 G00 X48 Z1 M03;
(posiciona para o inicio do corte e liga arvore
N70 G98 G01 X48 Z-40 F200;
(faz o corte linear coma velocidade de 200mm/min
(G98 ajusta a unidade do feedrate
N80 X50;
(retrai a ferramenta
N90 G00 Z1;
N100 X46;
N110 G01 Z-40;
N120 X50;
N130 G00 Z1;
N140 G28 U0 W0;
N150 M05;
(desliga a arvore
N160 M30;
(fim do programa

MMarques - CESM 44