Você está na página 1de 111

Tecnologias de Informação e Comunicação

Módulo 2
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Microsoft Access

1
Professor: Paulo Borges
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Objectivos

Conhecer conceitos básicos


Compreender a utilidade das Base de Dados
Conhecer o conceito de Sistema Gestor de Base de Dados
Compreender o funcionamento de um SGBD e a sua utilidade
Enunciar as vantagens de um SGBD
Compreender as funções básicas de um SGBD

Paulo Borges 2
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Conceitos Básicos (1)

3
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Conceitos básicos (2)

Dados

São elementos isolados, significativos, rigorosos e relevantes. Podem ser vistos


como a matéria-prima necessária para um determinado processamento.
Não têm por si só qualquer valor.

Informação
Podemos entender Informação como um conjunto de dados, organizados e
sujeitos a um tratamento, tornando assim possível a sua utilização num
determinado contexto. Os dados não têm qualquer valor e só se transformam
em informação quando relacionados

Dados ≠ Informação
4
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Conceitos básicos (3)

Exemplos de Dados

NA; PERTO; CIDADE; SOL; COLINA; PRÓXIMA; ESTÁ; A;

Que organizados podem criar Informação.

- NA CIDADE ESTÁ SOL.


-A CIDADE ESTÁ NA COLINA.
-A PRÓXIMA CIDADE ESTÁ PERTO.

Dados ≠ Informação
5
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Base de dados - Conceito


Base de Dados é de uma forma genérica um colecção de dados
estruturados de determinada maneira que permita a sua consulta,
actualização e outro tipo de operações processadas por meios
informáticos.

Numa base de dados, os dados são armazenados em tabelas,


conforme o exemplo:
Nome Morada Contacto Nº BI
Jorge Neves Matosinhos 919191919 999999999
Carla Pinto Valongo 939393939 919191919

CódProduto Descrição Preço Stock


AB102 Martelo 3,50€ 12
AB190 Alicate 4,50€ 8

6
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Base de dados - Exemplos


Diariamente utilizamos BD, que podem ou não estar
informatizadas, como por exemplo:
Lista telefónica nacional;
Agenda de contactos;
Uma lista de CD’s favoritos;
Um livro de culinária;
O multibanco;

Os dados armazenados numa BD, estão relacionados com


um determinado assunto ou “negócio”.
Ex: Lista telefónica  Contactos de empresas ou pessoas
assinantes da Portugal Telecom.
7
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Base de dados - Utilidade


Utilizar uma Bases de Dados para tratar uma grande
quantidade de dados tem vantagens na medida que:

Permitem armazenar dados dos mais variados tipos


(texto, imagens, sons, documentos);

Facilitam a consulta e pesquisa de dados;

Aumentam a rapidez nos processos de manuseamento,


como por exemplo: inserção, consulta e eliminação;

Reduzem drasticamente a utilização de papel;


8
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Sistema Gestor de Base de Dados (SGBD)

É um software de aplicação ou programa que permite a gestão de


grandes volumes de informação.

A gestão da informação implica o DESENHO (definição) das estruturas


de armazenamento das informações e a definição dos mecanismos para
a manipular essas informações.

Gerir a informação
PROCESSADOS RESULTADOS
BASE DE SGBD que se encontra
DADOS É um programa. armazenada numa
Uma ferramenta. base de dados.

9
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

SGBD – Operações de definição da estrutura

As operações de definição de estrutura podem incluir:

Criação de uma nova base de dados;


Criação de uma nova tabela de dados;
Alteração da estrutura de campos de uma tabela;
Eliminação de tabelas;

10
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

SGBD – Operações de manipulação de dados.

As operações de manipulação de dados sem alteração da


estrutura, são:

Consultas de dados ou pesquisas de informação;


Inserção de novos registos;
Alteração de dados, actualização;
Eliminação de dados ou registos;

11
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

SGBD – Exemplos

Exemplos de Sistemas de Gestão de Bases de Dados

• Sistema de gestão de um Vídeo Clube;


• Sistema de gestão de um Restaurante;
• Sistema de gestão de um Ginásio;
• Sistema de gestão de um Salários;
• Sistema de gestão de Facturação;
• Sistema de gestão de compras on-line;

Indique outros…
?
12
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Tem este site um SGBD incorporado?

13
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Tem este site um SGBD incorporado?

14
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Nestes exemplos existe um SGBD incorporado?

15
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Base de dados - Construção


Quando construímos uma BASE DE DADOS, devemos pensar:
Que informações se deseja retirar da BD?

Pesquisar morada ou contacto de clientes;


Listar a progressão dos preços de um produto;
Listar as receitas de sobremesa de fácil preparação;
Pesquisar os CDs de um determinado Autor;

Com base nestas questões, a BD deverá armazenar os


seguintes dados: Nome, morada e contacto de clientes.
Nota:
Hoje em dia quando se faz referência a Bases de Dados informáticas (BD), é comum confundir-se com Sistema
de Gestão de Bases de Dados (SGBD) ou Database Management System (DBMS). 16
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Exercício guiado

Pretendemos criar uma base de dados dos CDS de música


que temos em nossa casa.

Descreva no seu caderno as DADOS relevantes que


encontra num CD.

Dos dados relevantes, organize pelos de


maior importância para si?

17
Paulo Borges
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Exercício – Resolução

Possivelmente os DADOS IMPORTANTES são:

 Nome do Grupo ou músico


 Título do CD
 Nº de faixas
 Títulos das faixas
 Duração
 Tipo de música
 Preço do CD
 Editora
 Ano de Edição
 Formato (single, duplo,…)

18
Paulo Borges
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Exercício

No seu PC, usando o Microsoft Excel, construa uma


estrutura para armazenar a informação enunciada
anteriormente.

QUE ASPECTO TEM


ESSA ESTRUTURA?

19
Paulo Borges
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Exercício - Resolução

A estrutura encontrada e que melhor se adapta, para o


armazenamento dos dados foi uma estrutura tabular.

20
Paulo Borges
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Resumo da aula

Conceitos Básicos.
Dados
Informação
Base de dados
Exemplos
Utilidade
Construção
Sistema Gestor de Base de Dados (SGBD)
Operações de definição de estrutura
Operações de manipulação de dados
Exemplos

21
Tecnologias de Informação e Comunicação
Módulo 2
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Microsoft Access

Professor: Paulo Borges


INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Objectivos

Compreender as bases do Modelo Relacional.


Conhecer os conceitos básicos:
Tabela, Campo ou Atributo, Registo, Relação

Distinguir campo chave de campo descritivo.


Distinguir os tipos associações entre tabelas.
Identificar campos para uma tabela.

23
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Revisão da aula anterior

Paulo Borges 24
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Bases do modelo relacional

Paulo Borges 25
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Introdução: Modelo relacional (1)

O Modelo Relacional é um modelo de dados que utiliza os conceitos de


relações entre campos ou atributos e possui um esquema
organizacional.

Os atributos encontram-se armazenados em tabelas.

As tabelas podem estar relacionadas umas com as outras, através de


atributos comuns designados por chaves.

Turma

Aluno Professor

Paulo Borges 26
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Introdução: Modelo relacional (2)

O Microsoft Access é uma Sistema Gestor de Base


de Dados Relacional.

Os dados são armazenados em tabelas que


podem ou não se relacionar entre si.

No Microsoft Access é possível criar objectos que permitem


a visualização em simultaneamente da informação
proveniente de duas ou mais tabelas, desde que estas
estejam relacionadas entre si por campos em comum.

Paulo Borges 27
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Tabela – Conceito
Constituída um conjunto de uma ou mais colunas (campos) e por um conjunto de uma ou
mais linhas (registos) com o objectivo de armazenar dados de uma pessoa, objecto ou
acção
(ex: venda, aluguer e outros)

Em Base de Dados é também chamada de Entidade

No exemplo, a tabela de clientes contém informação sobre os clientes de uma


determinada empresa.
Nome Localidade Data Nascimento Telefone Telemóvel E-mail
João Carlos Silva Leça da Palmeira 12-01-1978 228 387 277 91 222 77 77
Ana Cunha Brito Matosinhos 13-04-1992 93 333 33 88 anacbrito@sapo.pt
Joana Fernandes Maia 19-03-1991 223 772 772 93 999 88 99 jfern@hotmail.com
Katya Vanessa Matosinhos 31-01-1990 knessa@sapo.pt
Jorge Teixeira Matosinhos 23-07-1987 96 666 99 88
João Carlos Silva Maia 08-11-1993 91 222 88 88 jsilva@iol.pt
Alberto Mendes Maia 12-12-1992 223 838 383 asilva@sapo.pt
Helder Kiev Leça da Palmeira 12-01-1988 228 288 188 91 199 19 19

Paulo Borges 28
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Campo - Conceito
Campo ou Atributo de uma tabela é representado por uma coluna à qual
atribuímos um nome com significado e onde são armazenadas todos os dados
desse atributo referente aos vários registos.

No exemplo, a tabela é constituída pelos campos Nome, Localidade, Data de


Nascimento, Telefone, Telemóvel e E-mail

Nome Localidade Data Nascimento Telefone Telemóvel E-mail


João Carlos Silva Leça da Palmeira 12-01-1978 228 387 277 91 222 77 77
Ana Cunha Brito Matosinhos 13-04-1992 93 333 33 88 anacbrito@sapo.pt
Joana Fernandes Maia 19-03-1991 223 772 772 93 999 88 99 jfern@hotmail.com
Katya Vanessa Matosinhos 31-01-1990 knessa@sapo.pt
Jorge Teixeira Matosinhos 23-07-1987 96 666 99 88
João Carlos Silva Maia 08-11-1993 91 222 88 88 jsilva@iol.pt
Alberto Mendes Maia 12-12-1992 223 838 383 asilva@sapo.pt
Helder Kiev Leça da Palmeira 12-01-1988 228 288 188 91 199 19 19

CAMPO ouPaulo Borges 29


ATRIBUTO
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Registo - Conceito
Registo é um conjunto campos que de forma agrupada nos informa de todos os
dados de uma determinada ocorrência, pessoa, objecto ou acção.
Um registo é correspondente a uma linha de uma tabela.

O registo do exemplo identifica toda a informação do cliente Jorge Teixeira.

Nome Localidade Data Nascimento Telefone Telemóvel E-mail


João Carlos Silva Leça da Palmeira 12-01-1978 228 387 277 91 222 77 77
Ana Cunha Brito Matosinhos 13-04-1992 93 333 33 88 anacbrito@sapo.pt
Joana Fernandes Maia 19-03-1991 223 772 772 93 999 88 99 jfern@hotmail.com
Katya Vanessa Matosinhos 31-01-1990 knessa@sapo.pt
Jorge Teixeira Matosinhos 23-07-1987 96 666 99 88
João Carlos Silva Maia 08-11-1993 91 222 88 88 jsilva@iol.pt
Alberto Mendes Maia 12-12-1992 223 838 383 asilva@sapo.pt
Helder Kiev Leça da Palmeira 12-01-1988 228 288 188 91 199 19 19

Paulo Borges 30
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Relacionar registo com campo


CAMPOS ou ATRIBUTOS

Nome Localidade Data Nascimento Telefone Telemóvel E-mail


João Carlos Silva Leça da Palmeira 12-01-1978 228 387 277 91 222 77 77
Ana Cunha Brito Matosinhos 13-04-1992 93 333 33 88 anacbrito@sapo.pt
Joana Fernandes Maia 19-03-1991 223 772 772 93 999 88 99 jfern@hotmail.com
REGISTOS

Katya Vanessa Matosinhos 31-01-1990 knessa@sapo.pt


Jorge Teixeira Matosinhos 23-07-1987 96 666 99 88
João Carlos Silva Maia 08-11-1993 91 222 88 88 jsilva@iol.pt
Alberto Mendes Maia 12-12-1992 223 838 383 asilva@sapo.pt
Helder Kiev Leça da Palmeira 12-01-1988 228 288 188 91 199 19 19

Uma tabela é constituída por um conjunto de CAMPOS (colunas),


que contém informação relacionada com um assunto.
As linhas de uma tabela armazenam informação referente a uma
ocorrência e chamam-se REGISTOS
Paulo Borges 31
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Exercício – Criar a lista de atributos da imagem


Observando o exemplo construa uma tabela com os
campos necessários para armazenar toda a informação.

32
Paulo Borges
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Exercício - Resolução
A tabela poderia conter os seguintes campos :
• Número
• Data de emissão
• Local de emissão
• Nome
• Filiação
• Naturalidade
• Residência
• Data de nascimento
• Estado civil
• Altura
• Data de validade
• Indicações
• Fotografia
• Impressão digital
• Assinatura
33
Paulo Borges
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Exercício - Resolução
A tabela poderia conter os seguintes campos :
• Número
• Data de emissão
• Local de emissão
• Nome
• Filiação poderia ser subdividido nos campos: Nome do pai
• Naturalidade
Nome da mãe
• Residência poderia ser subdividido nos campos: Localidade
• Data de nascimento Concelho
• Estado civil
• Altura
• Data de validade
• Indicações
• Fotografia
• Impressão digital
• Assinatura
34
Paulo Borges
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Campo Chave – Conceito (1)

Uma das grandes vantagens dos SGBDs como o Microsoft


Access é a possibilidade de localizar rapidamente
determinada informação. A sua comprovada eficiência
provém de um mecanismo interno que atribui a um conjunto
de campos a tarefa de identificar de uma forma única cada
registo da tabela.

Deste modo, a um campo ou a um conjunto de campos que


identificam de uma forma única, sem duplicações nem
valores nulos, um registo na tabela dá-se o nome de Campo
Chave.

Paulo Borges 35
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Campo Chave – Conceito (2)


Características do CAMPO CHAVE ou Chave Primária.

• Identificam de uma forma única um registo


• Sem duplicações
– Não pode haver registos com campos chave iguais.
• Não pode ter valores nulos
– O campo chave tem de ter sempre valor.

Código do Nome Código Localidade Curso


Aluno Postal
2009001 João Silva 4455 Leça da Palmeira Contabilidade

2009003 Ana Cunha Brito Contabilidade

2009004 João Silva 4480 Maia Informática

Campo Chave
Paulo Borges 36
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Campo Descritivo – Conceito

Campo descritivo, são todos os restantes campos que não


identificam de forma única um registo, mas que são
necessários para armazenar dados informativos sobre uma
ocorrência ou registo.

Código do Nome Código Localidade Curso


Aluno Postal

2009001 João Silva 4455 Leça da Palmeira Contabilidade

2009003 Ana Cunha Brito Contabilidade

2009004 João Silva 4480 Maia Informática

Campos Descritivos

Paulo Borges 37
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Campo Chave – Campos Descritivos (1)

Qual ou quais os campos chave e campos descritivos?

Paulo Borges 38
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Campo Chave – Campos Descritivos (2)

Qual ou quais os campos chave e campos descritivos?

Campo Chave

Todos os
restantes
campos são
descritivos

Paulo Borges 39
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Campo Chave – Campos Descritivos (3)


Quando um só campo não é suficiente para identificar um registo, pode
ser necessário definir como campo chave dois ou mais campos.

Compare os campos e identifique o(s) chave e os descritivos?


Nº do Nome Código Localidade Ano Turma
Aluno Postal
1 João Carlos Silva 4455 Leça da Palmeira 10º A

2 Ana Cunha Brito 4450 Matosinhos 10º A

3 Joana Fernandes 4480 Maia 10º A

1 Jorge Teixeira 4450 Matosinhos 10º B

2 João Carlos Silva 4480 Maia 10º B

3 Alberto Mendes 4480 Maia 10º B

Paulo Borges 40
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Campo Chave – Campos Descritivos (4)


Neste caso o campo chave seria os três campos indicados pois, nenhum
deles satisfaz separadamente as características do campo chave.
Campos descritivos

Nº do Nome Código Localidade Ano Turma


Aluno Postal

1 João Carlos Silva 4455 Leça da Palmeira 10º A

2 Ana Cunha Brito 4450 Matosinhos 10º A

3 Joana Fernandes 4480 Maia 10º A

1 Jorge Teixeira 4450 Matosinhos 10º B

2 João Carlos Silva 4480 Maia 10º B

3 Alberto Mendes 4480 Maia 10º B

Campo Chave
Paulo Borges 41
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Campo chave - Conclusão


• É ÚNICO.
• NÃO HÁ DUPLICAÇÕES
• NÃO HÁ VALORES NULOS (VAZIOS)
Nº do Nome Código Localidade Ano Turma
Aluno Postal

1 João Carlos Silva 4455 Leça da Palmeira 10º A

2 Ana Cunha Brito 4450 Matosinhos 10º A

3 Joana Fernandes 4480 Maia 10º A

1 Jorge Teixeira 4450 Matosinhos 10º B

2 João Carlos Silva 4480 Maia 10º B

3 Alberto Mendes 4480 Maia 10º B

Campo Chave
Paulo Borges 42
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Relação - Conceito

Quando existe a necessidade de associar dados entre duas


tabelas é estabelecida uma ligação entre campos comuns
as tabelas, ao qual se chama de Relação ou associação.
Nº do Funcionário Nome do Funcionário
Chave Primária

1 Carla Silva
3 Pedro Matos
4 Fernando Pinto

Nº do Funcionário Nome do descendentes


1 Gabriel Silva
1 Inês Silva
4 Francisco Pinto
4 Joana Pinto
4 Álvaro Pinto

Paulo Borges 43
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Relação e tipo de associação

Um-Para-Um

A cada registo da tabela primária corresponde um e um só registo


na tabela relacionada.
1 1
Funcionário Cônjuge

 Um-Para-Muitos (a cada registo da tabela primária funcionário


poderão corresponder vários registos na tabela relacionada
descendentes)

Funcionário
1

N Descendentes
Paulo Borges 44
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS
Exercício.
Como se relacionam estas tabelas ou entidades?

Funcionário Ordenados

?
CD Faixas

Filme Actor Principal

Factura Cliente

Paulo Borges 45
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS
Exercício.
Como se relacionam estas tabelas ou entidades.

1 N
Funcionário Ordenados

1 N
CD Faixas

1 1
Filme Actor Principal

N 1
Factura Cliente

Paulo Borges 46
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Resumo da aula

As Bases do Modelo Relacional

Tabela
Campo ou atributo e Registo

Campos Chave

Relações
Tipo de relação Um-para-Um e Um-para-Muitos
Funcionário 1 1
Cônjuge
N 1
Descendentes

Paulo Borges 47
Tecnologias de Informação e Comunicação
Módulo 2
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Microsoft Access

Professor: Paulo Borges


INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Objectivos

Utilizar o Sistema de Gestão de Base de Dados


– Microsoft Access
Conhecer o ambiente de trabalho do Microsoft Access
Criar uma base de dados com o assistente
Visualizar os objectos criados
Compreender a utilidade dos objectos Microsoft Access
Tabelas, Consultas, Formulários e Relatórios

Distinguir os diferentes objectos


Manipular os dados numa tabela

49
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Revisão da aula anterior

Paulo Borges 50
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Programas de Gestão

Programa de Gestão de
Futebol on-line
Programa de
Gestão Música

Paulo Borges 51
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

SGBD – Microsoft Access

Paulo Borges 52
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Ecrã inicial
1 Seleccionar as categorias de Modelos

3 Base de dados vazia

Base de dados baseada


2
num dos modelos

Paulo Borges 5
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Ecrã inicial 1 Seleccionar as categorias de Modelos

Modelos que estão instalados no


seu computador

Modelos que podem ser transferidos do


site da Microsoft através de uma ligação à Internet.

Paulo Borges 54
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Ecrã inicial 2 Base de dados baseada num dos modelos

Indicar o nome da
Base de Dados

55
Paulo Borges
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Ecrã inicial 3 Base de dados vazia

Va m o s C r i a r
uma Base de
Dados
1. Local onde indicamos o nome da Base de Dados
2. Clicar para aceder à caixa de diálogo onde podemos indicar o local
onde vamos gravar a Base de Dados.
3. Procure o local onde gravar o seu ficheiro de Base de Dados.
4. Clicar em Criar para terminar este processo.
56
Paulo Borges
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Ambiente de trabalho
1

1- BARRA DE MENU
2- PAINEL DE FERRAMENTAS (ACTIVA DEPENDE DA OPÇÃO
NO MENU
3 3- PAINEL DE NAVEGAÇÃO
4- SEPARADOR DA TABELA1 (PARA CONSTRUÇÃO)
5- ÁREA DE TRABALHO

Paulo Borges 57
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Criar uma Base de Dados com o ASSISTENTE (1)

No ecrã inicial:

2
Indicar o nome da
Base de Dados
3

4
Paulo Borges 58
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Criar uma Base de Dados com o ASSISTENTE (2)

Processo de criação automática

Abrir o painel de navegação para


visualizar os objectos construídos

Paulo Borges 59
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Visualizar os objectos criados

Na Barra de Navegação são visíveis alguns


dos objectos de navegação numa das
entidades criadas. A entidade ALUNO

Podemos então seleccionar a opção para


visualizar por Tipo de Objectos

Paulo Borges 60
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Conhecer os objectos criados na Base de Dados (1)

TABELAS.

CONSULTAS

FORMULÁRIOS

RELATÓRIOS

Paulo Borges 61
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Objecto - Tabela

TABELA.
É o objecto que na Base de Dados armazena a
informação das Entidades

Paulo Borges 62
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Objecto - Consulta

CONSULTA.
É o objecto que permite visualizar os dados
contidos numa ou mais tabelas, determinando o
modo como os dados serão apresentados.
Ex:
Ordenados por …
Só os atributos A, B e C.
Só os registos cujo atributo A = “XYZ”

Só os alunos do 8º Ano

Paulo Borges 63
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Objecto - Formulário
FORMULÁRIO.
É o objecto que permite apresentar no ecrã os
atributos das tabelas ou consultas, com um
aspecto mais agradável e com a possibilidade
de acrescentar botões de acção.

Paulo Borges 64
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Objecto - Relatório

RELATÓRIO.
É um objecto que num SGBD permite
organizar a informação, retirada de tabelas ou
consultas, com o objectivo de a apresentar
em papel (imprimir). 65
Paulo Borges
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Manipular dados numa tabela (1)

Depois de abrir uma tabela, pode navegar nos registos ,


inserir registos , eliminar registos  e alterar dados.

 Adicionar NOVO registo



Botões de Navegação

Paulo Borges 66
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Manipular dados numa tabela (2)


1- Inserir os registos na tabela ALUNOS
Código
NumAluno Nome do aluno Morada Localidade Telefone Telemóvel
Postal
2 ANA CUNHA BRITO 4480-100 Maia 22 398 38 83 919282882
3 JOANA FERNANDES 4450- Matosinhos 2267676766 939999999
5 KATYA VANESSA 4450- Matosinhos 2277777766 939999999
6 JORGE TEIXEIRA 4480-100 Maia 2266666666 916666666
7 JOÃO PEDRO SILVA 4480-100 Maia 2277777777 916666666
8 ALBERTO MENDES 4460-001 Leça da Palmeira 2288888888 917777777
9 HELDER KIEV 4460-001 Leça da Palmeira 2299999999 918888888

2- Elimine o registo do aluno 9.


3- Insira o registo com os seus dados, mas o n.º de aluno coloque 20.
4- Insira outro aluno com o n.º 3. O que acontece?
Resposta: Não podem existir alunos com o mesmo número, daí concluímos que o
NumAluno é o campo CHAVE

5 – Inserir e eliminar outros alunos a seu gosto e verificar acontecimentos.


Paulo Borges 67
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Resumo da aula
- Conhecer e utilizar o SGBD Microsoft Access
- Criação de Base de Dados com o assistente.

- Objecto criados
na Base de Dados.
Quais?

- Que utilidade tem


cada um dos Objectos?

Paulo Borges 68
Tecnologias de Informação e Comunicação
Módulo 2
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Microsoft Access

Professor: Paulo Borges


INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Objectivos

Criar de uma Base de Dados


Criar tabelas em modo de estrutura
Identificar os elementos da área de trabalho na criação da tabela em modo de
estrutura
Conhecer os tipos de dados para cada campo
Compreender as propriedades principais dos campos.
Atribuir propriedades aos campos
Avaliar de entre os campos qual deve ser campo chave

70
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Tabela de dados no EXCEL

Paulo Borges 71
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Estruturar uma tabela

Paulo Borges 72
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Criar tabela em modo de Estrutura

Para criar uma tabela clicar no separador Criar


e depois no botão Estrutura da Tabela.

Área de trabalho

Cada campo da tabela é caracterizado por:


Nome - coluna Nome do Campo
Tipo de dados - coluna Tipo de Dados
Descrição opcional - coluna Descrição

As Propriedades, que podem determinar o tipo de


valores aceites, o formato dos dados, a quantidade de
dados a ser recebida, etc - Área Propriedades do Campo.

Paulo Borges 73
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Resumo da aula

Construção da tabela em Modo Estrutura.


- Área de construção dos campos

Tipo de dados Área da propriedade dos campos

Paulo Borges
74
Tecnologias de Informação e Comunicação
Módulo 2
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Microsoft Access

Professor: Paulo Borges


INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Objectivos

Compreender os procedimentos na construção de consultas


Compreender a utilidade das consultas
Construir consultas para a resolução de determinados restrições ou selecção
Interpretar os critérios enunciados numa consulta
Seleccionar critérios para situações propostas

76
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Consultas

Paulo Borges 77
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Consultas

Paulo Borges
78
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Relembrar o conceito de Consulta


CONSULTA.

É o objecto do Microsoft Access, que permite visualizar os dados


contidos numa ou mais tabelas, determinando o modo como os dados
serão apresentados.

Como exemplo:
Ordenados por um ou mais campos;
Seleccionar só os campos Nome e Contacto;
Visualizar os registos cujo Localidade é Matosinhos;

Paulo Borges 79
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Consulta ou Query

• É uma forma de visualizar os dados contidos numa ou


mais tabelas de uma base de dados.
• Uma consulta pode ser definida em relação a uma tabela
ou a um conjunto de tabelas relacionadas.
• Uma consulta pode ser definida sobre outra consulta.

• Os SGBD permitem construir consultas através de dois


métodos distintos:
– Consultas QBE (Query by Example)
– Consultas SQL (Structured Query Language

80
Paulo Borges
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Consulta QBE (Query by Example)


Consulta QBE, é uma consulta criada através do
exemplo, isto é, a consulta é definida com base numa
grelha, onde são indicados os campos que se
pretendem ver e os critérios de filtragem, assim como
outras especificações.

81
Paulo Borges
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Consulta de Projecção
• Quando a consulta é criada sobre uma tabela com
intenção de visualizar só alguns campos.
Tabela Automóvel
Exemplo:

Da tabela automóvel
desejámos ver só os
campos:

82
Paulo Borges
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Criar Consulta.
Resultado da Consulta

83
Paulo Borges
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Consulta de Restrição
• Quando a consulta é criada sobre uma tabela com
intenção de visualizar só alguns registos.
Tabela Automóvel
Exemplo:

Da tabela automóvel
desejámos ver só os
registos da marca = “OPEL”

84
Paulo Borges
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Criar Consulta

Resultado da Consulta

85
Paulo Borges
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Resolução de problemas. (1)


Que tipo de Consulta é esta? R: É de Projecção.
Quais os campos que vão ser visualizados?

Resultado da Consulta
86
Paulo Borges
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Resolução de problemas. (2)


Que tipo de Consulta é esta? R: É de Restrição.
Quais os campos que vão ser visualizados?

Resultado da Consulta
87
Paulo Borges
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Resolução de problemas. (3)


Que
Que tipo de Consulta é esta? R:tipo de Consulta
É Projecção é esta?
e Restrição.
Quais
Quais os campos que vão ser os campos que vão ser visualizados?
visualizados?

Projecção.

Porque só alguns campos da


tabela foram seleccionados

Restrição: Porque tem um filtro 88


Paulo Borges
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Criar consultas na vista de estrutura


Office 2007 = Office 2003

1 – Escolher a tabela e/ou Consultas

2 – Arrastar os campos da tabela para a grelha


horizontal 3

3 – Definir o(s) critério(s) para


filtrar/restringir os registos
89
Paulo Borges
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Janela de construção da consulta

A janela divide-se em 2 partes:


Dimensionar as
2 partes
1- Onde surgem as tabelas seleccionadas.
2 – Grelha para onde se arrastam os campos a seleccionar. 90
Paulo Borges
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Linhas da grelha e significados


1
2
3
4
5

1 - Campo: Onde se lê o nome de cada um dos campos seleccionados

2 – Tabela: Indica o nome das tabelas a que pertencem os campos

3 – Ordenação: Permite ordenar a consulta com base nesse campo, por ordem ascendente ou
descendente.

4 – Mostrar: Permite alternar entre exibir ou não exibir esse campo na consulta.

5 – Critério: Permite especificar uma condição para filtrar os registos que correspondam a essa
indicação.

91
Paulo Borges
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Definir critérios de uma consulta


Operadores relacionais Operadores Lógicos
= IGUAL (Opcional) AND E
>= MAIOR OU IGUAL OR OU
<= MENOR OU IGUAL NOT NÃO
< MENOR
> MAIOR
<> DIFERENTE

Operadores Especiais
NULL (É nulo) – Usado quando se deseja mostrar registos cujo
campo onde se aplica o critério não tem informação, isto é está vazio.

92
Paulo Borges
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Exercício 1.
Listar os campos Marca, Modelo, Preço e Matricula dos automóveis
da Marca FIAT ou da Marca FORD.

93
Paulo Borges
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Exercício 2.
Alterar a consulta e ver também os automóveis que têm o preço
menor que 2000€

94
Paulo Borges
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Resumo da aula

Paulo Borges
95
Tecnologias de Informação e Comunicação
Módulo 2
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Microsoft Access

Professor: Paulo Borges


INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Objectivos

Compreender qual a utilidade dos formulários


Reconhecer os diferentes tipos de formulários
Construir formulários de edição e listagem
Modificar a estrutura dos formulários
Manipular dados nos formulários
Inserir botões de acção
Identificar o tipo de formulário e sua utilização

97
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Formulários (1)
Para aceder ao e-mail da Gmail
que ecrã nos surge no site?

- Um ecrã onde existe um formulário 

Paulo Borges 98
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Formulários (2)
Aceder ao Moodle da Escola e clicar em
Qual o próximo ecrã?
Um formulário para edição dos dados, com:

- Títulos;
-Campos;
-Botões de acção.

Paulo Borges 99
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Formulários (3)

Paulo Borges
100
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Resumo da aula

Formulário com a função de?

- Manipular os dados.
- Inserir, alterar e eliminar

Este formulário tem a função de?

- Listar os dados. Estes elementos no formulário, são?

- Botões de acção.

Paulo Borges
101
Tecnologias de Informação e Comunicação
Módulo 2
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Microsoft Access

Professor: Paulo Borges


INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Objectivos

Compreender a utilidade dos relatórios


Identificar os elementos de um relatório.
Construir relatórios com recurso ao assistente
Modificar a estrutura do relatórios
Imprimir relatórios

103
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Relatórios (1)
Extracto bancário.

Paulo Borges 104


INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Relatórios (2)

Paulo Borges
105
INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Criar um relatório (1)

Paulo Borges 106


INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Criar um relatório (2)


• Se desejar criar
um relatório onde
é adicionado um
nível

• Por exemplo todos


os carros da
mesma MARCA
ficam agrupados

Paulo Borges 107


INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Criar um relatório (3)


• Definir ordenação
e opções de
sumário (como por
exemplo preço
total dos carros)

Paulo Borges 108


INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Criar um relatório (4)


• Definir o tipo de
esquema e estilo a
aplicar ao relatório.

Paulo Borges 109


INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Criar um relatório (5)


• Definir o título do
relatório.
• Exemplo do
relatório

Paulo Borges 110


INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

Criar um relatório (6)


• Exemplo do relatório

Paulo Borges 111