Você está na página 1de 5

Incubando uma Nova Visão de

Mundo de Negócios

UM ESTUDO DE CASO BASEADO EM MODELOS DESENVOLVIDOS E


APLICADOS NA EMPRESA ROYAL DUTCH/SHELL
ROYAL DUTCH / SHELL

Royal Dutch Shell ou simplesmente Shell, é uma empresa multinacional petrolífera anglo-
holandesa, que tem como principais atividades a refinação de petróleo e a extração de gás natural.
Uma das chamadas "sete irmãs", a Royal Dutch Shell é a terceira maior companhia petrolífera e
líder da indústria petroquímica e de energia solar no mundo, além de ser a maior multinacional do
planeta em termos de receita. Pesquisas realizadas em 2019 mostram que a Royal Dutch Shell, com
emissões de 31,95 bilhões de toneladas de equivalente CO2 desde 1965, foi a empresa com a sétima
maior emissão do mundo durante esse período.

A Shell tem cinco atividades principais: exploração e produção, gás e energia, produtos
petroquímicos, energia renovável e comércio/distribuição e opera em mais de 70 países no mundo.
Ela também financia a oposição Síria.
 Empresa de renome, com características marcantes, fruto de sua constituição;
uma empresa multicultural;

 Alto grau de autonomia e independência Local;

 Visão engessada e imediatista com relação ao futuro da Industria Petrolífera;

 Necessidade de evolução administrativa – década de 70;

 Influencia da imagem mental dos gestores;

 Projeção de situações futuras;

 Pierre Wack;
 Pierre Wack;

Pierre Wack (1922–1997) foi um executivo do petróleo francês não


convencional que foi o primeiro a desenvolver o uso do planejamento de
cenários no setor privado, na sede da Royal Dutch Shell em Londres na
década de 1970. Ele foi tão bem-sucedido que a gigante do petróleo anglo-
holandesa foi capaz de prever não apenas um choque do petróleo induzido
pelos árabes durante aquela década, mas dois.
 Técnicas de planejamento de cenários;

 Desenvolvimento e evolução dos modelos mentais;

 Embargo do Petróleo 1973/1974;

 Destaque ao lidar com a crise e liberdade de ações;

 Consequências e conquistas.