Você está na página 1de 16

A Linguística Pré-Saussureana

Objetivo: Refletir a Linguística Pré-saussuriana


Visão Geral da Linguística Pré-Saussureana

 A Linguística, definida hoje como o estudo científico da


linguagem humana, é "um saber muito antigo e uma ciência
muito jovem”

 A Linguística pré-sassureana pode ser dividida em 3 fases:


 1ª Fase: Filosófica
 2ª Fase: Filológica
 3ª Fase: Histórico-Comparatista
A Fase Filosófica
 Os gregos como precursores - reflexões em torno da origem da
linguagem. Etimologia, a Semântica, a Retórica, a Morfologia, a
Fonologia, a Filologia e a Sintaxe. Baseavam-se na Lógica
(analogistas) ou no uso corrente “(anomalistas).
Analogistas: baseavam-se na lógica

 A língua não exprime as coisas existentes, nem as


coisas existentes manifestam a própria natureza a uma
delas.
 Os analogistas consideravam que o sistema por meio do
qual as palavras nomeavam as coisas do mundo era
arbitrário, pois, corresponde às próprias analogias que
eram feitas com palavras que nomeavam elementos de
significação parecida com outros; por ex.: cabelo e seus
derivados, cabeleireiro, cabeludo, cabeleira, cabelão, etc.
Embora cada palavra tenha a sua conotação específica,
elas possuem um ponto em comum, isto é, pelo da cabeça,
e foram estabelecidas conforme a palavra primeira, cabelo.
Anomalistas: uso corrente/natural

 Teve alguma consistência entre os gregos a teoria da


linguagem como expressão natural (não convencional).
 Os anomalistas, de modo contrário, não raciocinariam
dessa maneira, visto que cada palavra responsável por
nomear um referente do mundo corresponde a uma forma
anômala, ou seja, sem relação nenhuma com outras
existentes porque ela tem relação direta e natural com a
coisa específica para qual dá um nome.
 https://www.webartigos.com/artigos/os-analogistas-e-os-anomalistas/57174
 Por ex.: não é porque existe a palavra papel que o
nome de um lugar que venda papel terá alguma
relação com essa palavra, pois a palavra que nomeará
o local que vende papel possui relação direta com
essa significação específica; no caso, eles não
"aceitariam" que o local que venda papel devesse se
chamar papelaria.
 https://www.webartigos.com/artigos/os-analogistas-e-os-anomalistas/57174
 Finalidades: Gramática voltada para a práxis, para a
ação, o fazer – a arte de ler e escrever, como disciplina
normativa desprovida de uma visão científica e
desinteressada da língua;
 Gramática “das regras e das exceções” – reprodução
dos romanos tentando conciliar.
 França, 1660 - elaboração de uma Gramática geral, a
“Grammaire de Port-Royal”, de base puramente lógica –
influência grega.
A “Grammaire de Port-Royal”

 "Gramática geral e razoada contendo os fundamentos da arte de


falar, explicados de modo claro e natural");

 Foi um trabalho pioneiro na área da filosofia da linguagem.

 O argumento central da gramática é o de que a gramática é um


conjunto de processos mentais, que são universais; portanto, a 
gramática é universal.
A Fase Filológica

 Surgida em Alexandria por volta do século II a.C., definindo-se


historicamente como o estudo da elucidação de textos, de preocupação
marcadamente gramatical. Morfologia, Sintaxe e Fonética.
 Friedrich August WoIf - um de seus maiores divulgadores. A partir de 1777,
a escola alemã de Wolf veio estendendo o campo e o âmbito da Filologia.
 Além de interpretar e comentar os textos, a Filologia procura também
estudar os costumes, as instituições e a história literária de um povo.
Entretanto, seu ponto de vista crítico torna-se falho, pelo fato de ela ater-se
demasiadamente à língua escrita, deixando de lado a Iíngua falada.
Fase histórico-comparativa
 Descoberta do sânscrito entre 1786 e 1816 - relações de
parentesco genético do latim, do grego, das línguas germânicas,
eslavas e célticas com aquela antiga língua da Índia.
 Franz Bopp (1791-1867), é considerado o fundador da
Linguística Comparatista. Para ele, o sânscrito era uma
espécie de irmã mais velha daquelas línguas.
-Preocupação diacrônica em saber como as línguas evoluem, e não como
funcionam.

Primeira Embalagem - 1921 Leite Moça - Embalagem Atual


 Fase naturalista (1810-1890) - preocupação com a história
interna da língua, analogias com a natureza

 Fase culturalista (1890-1930) – neo-gramáticos - preocupação


com fatores externos, condicionadores da língua (= histórico-
culturais).
Atividade

1- O que está subentendido na nomenclatura “pré-


saussuriano” referente na evolução dos estudos da linguagem
humana?

Você também pode gostar