Você está na página 1de 41

ASC - TPF

• O que é um Animador/a?
• Um educador;
• Explorador das realidades sociais;
• Provocador;
• Consciencializador;
• Mobilizador;
• Dinamizador;
• Facilitador;
• Mediador de conflitos;
• Organizador e gestor:
• Pedagogo…
ASC – TPF conceitos
• Um animador/a trabalha com pessoas e
com projectos. O que é um projecto?
• É um método de trabalho orientado para a
identificação e resolução de problemas ou
necessidades, por intermédio da
elaboração e concretização de um
projecto, que visa a definição dos
objectivos a atingir e a planificação das
estratégias (actividades) para os alcançar.
ASC – TPF conceitos
• O conceito de trabalho de projecto assenta nos seguintes
aspectos:
• Elaboração e concretização de um projecto;
• Planificação de objectivos a alcançar visando a
resolução de um problema;
• É, normalmente, realizado em grupo, cabendo a estes
elementos a escolha do tema/problema a tratar;
• As tarefas são planeadas e dirigidas para os objectivos
definidos;
• Implica um trabalho de interdisciplinaridade, ou seja, a
conjugação de diferentes áreas do conhecimento, teórico
e prático.
ASC – TPF conceitos
• Um projecto é sempre baseado na resolução de
problemas, e tem que:
• Concentrar-se num único tópico, podendo existir sub-
temas;
• Decorrer durante um tempo limitado;
• Privilegiar uma situação de aprendizagem centrada nos
destinatários, envolvendo-os no projecto desde o seu
início;
• Ser alvo de avaliação.
• No entanto, muitas vezes, o possível é o contrário do
ideal!
ASC - TPF

• Clarificação dos conceitos:

• Plano, Programa, Projecto, enquanto


“instrumentos” de intervenção social.
ASC - TPF

• Plano: Longo prazo, carácter global e fixa metas


e objectivos gerais;
• Programa: Médio prazo, é mais específico, fixa
metas e objectivos mais concretos e é composto
por vários projectos;
• Projecto: é uma unidade mais concreta, fixa
metas e objectivos específicos a curto prazo, e
é composto por acções/actividades através das
quais se concretizam os objectivos.
ASC - TPF
• Intervenção social: Processo metodológico de
actuação sobre a realidade social, cuja
finalidade é desenvolver, transformar ou
melhorar, situações colectivas e individuais de
pessoas com determinados problemas.
• Estes podem ser carências, desejos, exigências,
interesses, competências, atitudes e valores; ou
do foro educativo, económico, político,
geográfico, social, etc….
ASC - TPF
• As fases de um projecto: Diagnóstico (ou fase
do conhecimento da realidade) Desenho ou
Planeamento (ou fase de preparação),
Execução e Monitorização ( ou fase do
desenvolvimento) e Avaliação (ou fase do
aperfeiçoamento).
• Antes de se iniciar o desenho de qualquer
projecto, é imprescindível efectuar uma Análise
de Necessidades e Potencialidades, ou seja, o
Diagnóstico.
TPF – CONDIÇÕES Para Projecto
• Ser possível investigá-lo;
• Apontar caminhos para resolver problemas;
• Alternativas de solução;
• Não deve exceder os limites da capacidade de
cada um;
• Não deve exceder os seus conhecimentos
prévios e tempo disponível;
• Não ser demasiado geral e abstracto;
• Tratar de problemas reais;
• Integrar teoria e prática.
ASC-TPF Diagnóstico
• Deve recolher-se o máximo de informação sobre
a realidade social onde se pretende intervir.
Esta informação não deve conter apenas “as
desgraças”, mas também os recursos ou
potencialidades que possam vir a ser
aproveitados e rentabilizados.
• Esta informação é depois analisada e tratada
estatisticamente, e servirá de base e
fundamentação para o avançar do projecto.
ASC – TPF diagnóstico
• A ANP serve para: definir prioridades
fundamentando-se nas necessidades
identificadas, visando uma acção futura;
• Estabelecer critérios sobre o modo como
serão mobilizados e utilizados os
recursos, dinheiro, pessoas,
equipamentos e outros, envolvendo
portanto, planificação e monitorização.
TPF – ELEMENTOS A ESTUDAR
• Dados descritivos(Tendo por base o C.F.): localização
do centro, existência de outros projectos, semelhantes
ou não, localização física das famílias, infra-estruturas
existentes…
• Dados estruturais: inter-relações entre cursos, entre
formadores, entre formandos, organigrama do centro…
• Dados estatísticos: demografia, nível económico,
educativo, cultural, sucesso…
• Dados conflituosos: existem problemas psicológicos,
muitas desistências…
• Dados históricos: evolução dos cursos, dos
participantes…
• Dados culturais: diferentes culturas, racismo…
TPF - DIAGNÓSTICO
Implica:

– Determinar objectivos,
– Seleccionar e organizar conteúdos e
informações,
– Seleccionar estratégias
– Seleccionar recursos
– Definir procedimentos de avaliação
TPF- OBJECTIVOS
Definição dos objectivos

É a discrição de um conjunto de
comportamentos ou actuações, que o
beneficiário deve ser capaz de realizar ou
demonstrar, no final do projecto.
TPF - OBJECTIVOS
• Deve-se utilizar verbos de acção
• Devem ser claros, curtos e concisos,
demonstrando com uma breve leitura, o
que se espera daquela actividade
• Devem ser formulados em função dos
beneficiários e não dos educadores
ASC - TPF
• Uma ANP é, portanto, uma análise da realidade
social num determinado contexto social,
espacial e temporal, e pode respeitar a uma ou
várias situações problemáticas;
• Proporciona dados e informação acerca da
realidade sobre a qual se pretende intervir e se
quer transformar:
• Qual é a realidade actual e qual é a alternativa?
• Fichas de caracterização
ASC - TPF
• A quem recorrer quando a comunidade a
analisar é muito grande:
• A amostra
• Os informantes-chave
• Os grupos existentes
• As associações…
• Outras técnicas de que falaremos a seguir
ASC - TPF
• Âmbitos passíveis de investigação: Individual,
Organizacional e Sociocomunitario. Este
processo deve:
• Incluir a participação dos agentes sociais;
• O autodiagnóstico deve ser colectivo;
• Identificação dos problemas, mas
principalmente das causas dos problemas;
• Desenvolver uma consciência crítica sobre a
realidade.
ASC - TPF
• Objectivos do diagnóstico:
• Recolher o máximo de informação para
documentar o estado do sistema/meio social
envolvente, face ao problemas identificados;
• Determinar a magnitude destes e as potenciais
causas e estabelecer prioridades e critérios para
as soluções e para a melhor gestão dos
recursos disponíveis.
• Identificar questões-chave, que conduzam a
acções apropriadas aos problemas.
ASC – TPF

• As grelhas de caracterização, ajudam a clarificar e a


aprofundar todas as problemáticas que envolvem um
processo de intervenção.
• Tudo isto deve conduzir à acção, à mudança, à melhoria
da comunidade/grupo.
• Para tal é preciso identificar e distinguir os problemas
cujas causas são de âmbito local ou nacional.
ASC - TPF
• Por isso, esta fase exploratória ou de diagnóstico, tem
que atender a algumas regras:
• Delimitação física e geográfica;
• Quais os problemas mais pertinentes;
• Obstáculos que entravem a resolução dos mesmos;
• Recursos existentes e outros a que se possa aceder;
• Delimitação população-alvo/beneficiários/participantes;
• Identificação do tempo que se dispõe.
ASC - TPF
• Estratégias metodológicas para recolha da
informação:
• Observação directa;
• Análise documental/ Pesquisa bibliográfica
• Contactos informais com a população;
• Informantes privilegiados;
• Inquérito por entrevista/questionário
• Histórias de vida;
• Fóruns comunitários.
• Diários de Bordo…
ASC - TPF
• A análise sistémica pressupõe que:
• Uma realidade social é composta por
diferentes sistemas e subsistemas, que
interagem e se influenciam mutuamente;
• Num grupo os subsistemas são ao
próprios indivíduos;
• Em animação, interessa uma metodologia
de investigação-acção, cuja informação
recolhida possa ser comprovada.
TPF - ASC
• O âmbito da investigação-acção, assenta em
três categorias básicas:
• EXPLICAR: ou seja, tratar de entender mais e
melhor, os actores e as suas acções;
• APLICAR: ou seja, investigar para utilizar os
dados recolhidos a fim de melhorar a acção;
• IMPLICAR: ou seja, usar a investigação como
meio de mobilização social.
ASC - TPC
• Depois da análise e interpretação dos
dados recolhidos, é conveniente redigir
um relatório preliminar para apresentação
e discussão com as entidades
competentes e se possível com a
população alvo.
• Face a esta análise, definir as prioridades
de intervenção, tendo em conta a
magnitude e a gravidade.
ASC - TPF
• Este relatório deve ser fundamentado num
quadro de referência teórico, com
pesquisa bibliográfica que nos faculte
informação apropriada;
• Deve conter uma breve caracterização do
contexto envolvente, da instituição e/ou da
comunidade;
• Caracterização exaustiva da população-
alvo.
ASC - TPF
• É toda esta fundamentação que dá
credibilidade ao problema apresentado.
• Não é apenas o que eu penso ou a minha
forma de ver (não é senso comum), está
sustentado em factos, em números, em
hipóteses, que podem ser testadas e
verificadas, porque ao tentar resolver o
problema, também se tenta resolver a
causa. (Conhec. Científico)
ASC - TPF
• Diagnóstico vs conhecimento:
• Conhecimento de senso comum: é
adquirido sem uma base crítica,
precisa, coerente e sistemática.
Caracteriza-se por ser espontâneo,
vulgar, baseado em crenças, valores,
ditos populares…mas indispensável
para a sobrevivência do indivíduo.
ASC - TPF
• Conhecimento científico:
• A ciência moderna surgiu com Galileu e Descartes no
séc. XVII.
• É racional, objectivo, verificável, explicativo, útil, pode
fazer predições, depende de investigação metódica.
Utiliza o princípio da causalidade.
• Problema, hipóteses, verificação/refutação, evidência,
lei/teoria;
• Assenta sempre num quadro teórico de referência ou
“teoria de base”.
ASC – TPF avaliação do diagnóstico

• Um diagnóstico não deve ser uma “lista de


desgraças”;
• Deve ser constituído por elementos
qualitativos e quantitativos que se
completem harmoniosamente;
• Nunca está completo…está sempre em
constante construção, tal como o meio
envolvente.
ASC – TPF avaliação do diagnóstico
• No final de um diagnóstico, deve ser possível responder às
seguintes questões:
• Atingimos os objectivos de forma satisfatória?
• Quais os pontos fortes?
• Que problemas foram encontrados?
• Se no futuro se empreender outra análise, que alterações se
recomendam a nível dos métodos utilizados ou a outros factores?
• Surgiram resultados inesperados?
• Houve capacidade de auto-regulação?
• A avaliação é um acto intrínseco a qualquer processo de
planeamento!
ASC – TPF avaliação do diagnóstico

• Esta avaliação prévia, visa principalmente,


perceber a pertinência de uma determinada
intervenção, bem como a coerência interna
entre os objectivos gerais, os objectivos
específicos, as acções e os meios planeados,
mas também a coerência externa em relação a
programas ou sistemas políticos com os quais
existem articulações ou interferências mútuas.
• Serve de suporte ao planeamento e à tomada
de decisão.
TPF – diagnóstico RESUMO
• Orientações para a elaboração do diagnóstico:
• Introdução (quais os objectivos do trabalho, com
uma breve apresentação da estrutura do
relatório;
• Breve apresentação do campo de estudo (se é
uma instituição, uma comunidade, uma
organização…)
• Metodologia utilizada para a recolha e análise
da informação (técnicas utilizadas, fontes
consultadas e informantes-chave).
TPF – diagnóstico (Cont.)
• DIAGNÓSTICO:
• Delimitação física e geográfica do campo
de estudo (análise social, comunitária e
institucional)
• Delimitação da população alvo e
caracterização (beneficiários directos e
indirectos)
• Identificação dos projectos existentes e
dos âmbitos de intervenção do estudo.
TPF – diagnóstico (Cont)
• Identificação das necessidades,
problemas ou interesses específicos dos
beneficiários
• Análise de causas e efeitos.
• Proposta de resolução do problema ou
necessidade encontrada.
TPF – diagnóstico (Cont)

• Definição dos objectivos sociais e


educativos da futura intervenção
• Conclusão final
• Bibliografia ou documentos de apoio
ASC - TPF
• Uma definição:
• “O investigador procura desenvolver ou melhorar
acções, as formas de compreensão e as situações por
meio de acções participativas. Esta maneira de
perceber as pessoas investigadas revela um interesse
em promover a sua emancipação relativamente aos
obstáculos de irracionalidade, injustiça, opressão e
sofrimento que desfiguram as suas vidas, e desenvolver
com eles a ideia, de que sendo produto da história
também são forjadores da mesma, compartilham
circunstâncias perante as quais podem actuar
conjuntamente, para as modificar.” (Kemmis,1990, p.81)
ASC – TPF

• A reter:
• O diagnóstico deve incluir todas as pessoas/ grupos/organizações,
que de alguma forma estejam relacionadas com o projecto,
incorporando os seus interesses e expectativas para que não haja
bloqueios;
• Análise da participação, dos problemas e dos recursos;
• Deve definir os beneficiários, potenciais parceiros, destinatários…
• Ter em conta o poder, influência e contribuição possível dos grupos
e caracterizá-los;
• Identificar outros projectos que tenham decorrido ou decorram, no
mesmo campo de acção.
• Objectivos gerais;
ASC - TPF
A reter:

• Matriz de Diagnóstico
• Matriz de Problemas.
• Pode e deve ser complementado com
gráficos, grelhas…
• Todos estes elementos, devidamente
articulados, constituem a fundamentação
do projecto!
ASC – TPF Planeamento
• Operacionalização/execução da intervenção:
• Qual a metodologia/estratégia que vou adoptar
para responder ao/aos problema (s) de forma
mais eficaz e eficiente?
• As metodologias devem ser participativas,
favorecer a animação de grupos, a
comunicação, a criatividade, a horizontalidade,
a inclusão, em suma, assentam num
pressuposto de democracia participativa.
ASC – TPF execução
• Escolhida e fundamentada a metodologia, deve
seguir-se a descrição de cada actividade e dos
resultados esperados. ( Fazer cronograma)
• Identificar os recursos humanos, materiais,
logísticos e financeiros necessários;
• Referenciar a equipa, o lugar e o tempo;
• Planificar a avaliação contínua e transversal.

Você também pode gostar