Você está na página 1de 11

Rochas magmáticas

- As rochas magmáticas (ou ígneas) formam-se devido ao


arrefecimento e solidificação do magma.

As condições em que o magma arrefece e solidifica influenciam as


características finais da rocha magmática resultante, o que permite
distingui-las em:
- rochas vulcânicas ou extrusivas – resultam do arrefecimento
do magma à superfície (lava);
- rochas plutónicas ou intrusivas – formam-se quando o magma
solidifica a uma certa profundidade.
Rochas magmáticas

A maior parte das rochas magmáticas são constituídas por minerais


cristalizados. O crescimento dos cristais é normalmente lento e o seu
tamanho depende, portanto, da velocidade de arrefecimento do magma.

Rochas magmáticas plutónicas:


- formam-se quando o magma solidifica em profundidade;
- processo de arrefecimento lento que pode demorar milhares de anos;
- formadas por cristais de grandes dimensões, facilmente identificáveis a
olho nu;
- rochas apresentam textura fanerítica (ou granular).
Rochas magmáticas vulcânicas
- formam-se quando o magma solidifica à superfície, na sequência de erupções
vulcânicas;
- o arrefecimento do magma é normalmente rápido;
- formadas por minerais muito pequenos, por vezes só visíveis ao microscópio;
- rochas apresentam uma textura afanítica (agranular).

Durante a formação de algumas rochas vulcânicas, o arrefecimento do magma é


tão rápido que os cristais não têm tempo para se formar e desenvolver. Estas
rochas apresentam uma textura amorfa ou vítrea, onde não se conseguem
distinguir minerais cristalizados, nem com a ajuda do microscópio.
O mesmo magma pode dar origem a rochas com composição
mineralógica e texturas diferentes, caso o seu arrefecimento
seja rápido (à superfície) ou lento (em profundidade).
É assim que podemos encontrar rochas vulcânicas que têm
equivalentes plutónicas.
Exemplos de rochas magmáticas
As rochas magmáticas mais abundantes na crosta terrestre são o
basalto e o granito.

Basalto:
Rocha vulcânica, de cor escura, resultante da solidificação de lavas
em condições de arrefecimento rápido. Rocha constituída por
vários minerais, geralmente de pequenas dimensões (textura
afanítica). Os minerais essenciais do basalto são os feldspatos e
as piroxenas. As olivinas também estão presentes em muitos
basaltos.
Exemplos de rochas magmáticas
As rochas magmáticas mais abundantes na crosta terrestre são o
basalto e o granito.

Granito:
Rocha plutónica constituída por vários minerais cristalizados, visíveis
à vista desarmada (textura fanerítica). Os seus minerais essenciais
são quartzo e o feldspato. Muitos granitos também contêm micas
(biotite e/ou moscovite).
Rochas metamórficas
Todas as rochas quando são submetidas a pressões e/ou
temperaturas elevadas sofrem transformações na sua
mineralogia e textura, dando origem às rochas metamórficas.

Este complexo e lento conjunto de transformações,


em que as rochas envolvidas se mantêm no estado
sólido, designa-se por METAMORFISMO.
Rochas metamórficas
O tipo de rocha metamórfica final depende:
-da rocha pré-existente que lhe deu origem;
- do tempo;
- do tipo e intensidade do(s) agente(s) de metamorfismo
atuante(s).
Ciclo das rochas
Na litosfera, as rochas sofrem constantes transformações, num conjunto de
processos que se designa por ciclo das rochas ou ciclo litológico .
Síntese

 
- As rochas magmáticas podem distinguir-se por aspetos como a
sua textura, em dois grupos: rochas vulcânicas, de textura
afanítica ou vítrea, resultantes da solidificação do magma à
superfície ou na sua proximidade, e rochas plutónicas, de textura
fanerítica, formadas em consequência da solidificação do magma a
uma certa profundidade.
 
-Todas as rochas, quando submetidas a agentes de metamorfismo
como pressão e temperatura elevadas, podem sofrer alterações na
sua textura e composição mineralógica, transformando-se em
rochas metamórficas.

-Na natureza, as rochas sofrem um conjunto de transformações


que pode ser evidenciado através do ciclo das rochas.