Você está na página 1de 66

1

Organograma
• Secretaria e Assessoria da Pró-
Reitoria; Pró-Reitoria de Gestão e
• Acompanhamento e diligência Desenvolvimento de Pessoas
de processos;
• Acumulação de PGDP
cargos/empregos/funções
públicas por servidores da
Lilian da Encarnação
Universidade;
• Cooperação Docente Gabinete
Interdepartamental.

Gerência de
Gestão de Pessoas
GGP
Auxiliadora Maria

Gabinete

Coordenação
Subgerência Subgerência Subgerência
Subgerência Coordenação Coordenação de
de de de Coordenação
de de Seleção de de Ingresso e Desenvolvi-
Acompanha- Registros Aposentadori de Gestão de
Pagamento e Pessoal Cessão de mento de
mento do Funcionais a Carreiras
Encargos Pessoal Pessoas
Servidor
COSEL COICP CODEP
SUASE SUREF COGEC
SUPEN SUAPO
Daniel Ivan Larissa
Gleice Ivanilde Mila Midlej
Eloaci Passos Ribeiro Fagundes Muniz
Santana Neves Isabel Pereira
Ferreira
Organograma

Pró-Reitoria de Gestão e
Desenvolvimento de Pessoas
• Secretaria da Gerência; PGDP
• Acompanhamento e
diligência de processos;
Lilian da Encarnação
• Licença Médica.
Gabinete

Gerência de
Gestão de Pessoas
GGP
Auxiliadora Maria

Gabinete

Coordenação
Subgerência Subgerência Subgerência
Subgerência Coordenação Coordenação de
de de de Coordenação
de de Seleção de de Ingresso e Desenvolvi-
Acompanha- Registros Aposentadori de Gestão de
Pagamento e Pessoal Cessão de mento de
mento do Funcionais a Carreiras
Encargos Pessoal Pessoas
Servidor
COSEL COICP CODEP
SUASE SUREF COGEC
SUPEN SUAPO
Daniel Ivan Larissa
Gleice Ivanilde Mila Midlej
Eloaci Passos Ribeiro Fagundes Ferreira
Santana Neves Isabel Pereira
Muniz
Organograma

Pró-Reitoria de Gestão e
Desenvolvimento de Pessoas
PGDP
Lilian da Encarnação

Gabinete

Gerência de
Gestão de Pessoas
GGP
Auxiliadora Maria

Gabinete

Coordenação
Subgerência Subgerência Coordenação de
Subgerência Coordenação
Subgerência de de de de Ingresso e Coordenação Desenvolvi-
de de Seleção de
Acompanha-mento Registros Aposentadori Cessão de de Gestão de mento de
Pagamento e Pessoal
do Servidor Funcionais a Pessoal Carreiras Pessoas
Encargos
SUASE COSEL COICP CODEP
SUREF COGEC
SUPEN SUAPO
Gleice Santana Daniel Ivan Larissa
Ivanilde Mila Midlej
Eloaci Passos Ribeiro Fagundes Muniz
Neves Isabel Pereira
Ferreira
• Remoção/Relotação/Disposição Interna;
• Afastamentos;
• Incentivo Funcional;
• Alteração de Regime de Trabalho;
• Estágio Probatório;
• Bolsas PAC, PACC e PASC;
• PIT;
• Abono de Permanência em Atividade.
Organograma

Pró-Reitoria de Gestão e
Desenvolvimento de Pessoas
PGDP
Lilian da Encarnação

Gabinete

Gerência de
Gestão de Pessoas
GGP
Auxiliadora Maria

Gabinete

Coordenação
Subgerência Subgerência Subgerência
Subgerência Coordenação Coordenação de
de de de Coordenação
de de Seleção de de Ingresso e Desenvolvi-
Acompanha- Registros Aposentadori de Gestão de
Pagamento e Pessoal Cessão de mento de
mento do Funcionais a Carreiras
Encargos Pessoal Pessoas
Servidor
COSEL COICP CODEP
SUASE SUREF COGEC
SUPEN SUAPO
Daniel Ivan Larissa
Gleice Ivanilde Mila Midlej
Eloaci Passos Ribeiro Fagundes Muniz
Santana Neves Isabel Pereira
Ferreira

Gestão da folha de pagamento de servidores


efetivos, contratados sob Regime Especial de
Direito Administrativo (REDA), cargos
comissionados e pensionistas.
Organograma

Pró-Reitoria de Gestão e
Desenvolvimento de Pessoas
PGDP
Lilian da Encarnação

Gabinete

Gerência de
Gestão de Pessoas
GGP
Auxiliadora Maria

Gabinete

Coordenação
Subgerência Subgerência
Subgerência Coordenação Coordenação de
de Subgerência de de Coordenação
de de Seleção de de Ingresso e Desenvolvi-
Acompanha- Registros Aposentadori de Gestão de
Pagamento e Pessoal Cessão de mento de
mento do Funcionais a Carreiras
Encargos Pessoal Pessoas
Servidor
COSEL COICP CODEP
SUASE SUREF COGEC
SUPEN SUAPO
Daniel Ivan Larissa
Gleice Ivanilde Neves Mila Midlej
Eloaci Passos Ribeiro Fagundes Muniz
Santana Isabel Pereira
Ferreira
• Instrução Funcional;
• Adicional por tempo de serviço;
• Certidões;
• Averbações;
• Férias;
• Licença Prêmio;
• Estabilidade Econômica;
• Guarda dos prontuários.
Organograma

Pró-Reitoria de Gestão e
Desenvolvimento de Pessoas
PGDP
Lilian da Encarnação

Gabinete

Gerência de
Gestão de Pessoas
GGP
Auxiliadora Maria

Gabinete

Subgerência Subgerência
Subgerência Coordenação Coordenação
de de Subgerência de Coordenação
de de Seleção de de Ingresso e Coordenação de
Acompanha- Registros Aposentadoria de Gestão de
Pagamento e Pessoal Cessão de Desenvolvi-mento
mento do Funcionais Carreiras
Encargos Pessoal de Pessoas
Servidor
SUAPO COSEL COICP CODEP
SUASE SUREF COGEC
SUPEN
Ivanilde Isabel Pereira Daniel Ivan Mila Midlej Larissa Muniz
Gleice Eloaci Passos
Neves Ribeiro Fagundes Ferreira
Santana
• Aposentadoria;
• Revisão de Aposentadoria
(Tribunal de Contas);
• Certidão de Tempo de
Contribuição;
• Abono de Permanência;
• Indenização de férias não
fruídas.
Organograma

Pró-Reitoria de Gestão e
Desenvolvimento de Pessoas
PGDP
Lilian da Encarnação

Gabinete

Gerência de
Gestão de Pessoas
GGP
Auxiliadora Maria

Gabinete

Coordenação
Subgerência Subgerência Subgerência
Subgerência Coordenação Coordenação de
de de de Coordenação
de de Seleção de de Ingresso e Desenvolvi-
Acompanha- Registros Aposentadori de Gestão de
Pagamento e Pessoal Cessão de mento de
mento do Funcionais a Carreiras
Encargos Pessoal Pessoas
Servidor
COSEL COICP CODEP
SUASE SUREF COGEC
SUPEN SUAPO
Daniel Ivan Larissa
Gleice Ivanilde Mila Midlej
Eloaci Passos Ribeiro Fagundes Muniz
Santana Neves Isabel Pereira
Ferreira

• Concurso Público de servidores efetivos;


• Seleção Pública de servidores a serem contratados sob Regime Especial de Direito Administrativo (REDA);
• Contratação/Prorrogação de Contrato/Recontratação de servidores sob Regime Especial de Direito Administrativo (REDA);
• Nomeação e Exoneração de servidores efetivos;
• Convocação e Rescisão de Contrato de servidores que atuam sob Regime Especial de Direito Administrativo (REDA);
• Incentivo à Produção Científica.
Organograma

Pró-Reitoria de Gestão e
Desenvolvimento de Pessoas
PGDP
Lilian da Encarnação

Gabinete

Gerência de
Gestão de Pessoas
GGP
Auxiliadora Maria

Gabinete

Coordenação
Subgerência Subgerência Subgerência
Subgerência Coordenação Coordenação de
de de de Coordenação
de de Seleção de de Ingresso e Desenvolvi-
Acompanha- Registros Aposentadori de Gestão de
Pagamento e Pessoal Cessão de mento de
mento do Funcionais a Carreiras
Encargos Pessoal Pessoas
Servidor
COSEL COICP CODEP
SUASE SUREF COGEC
SUPEN SUAPO
Daniel Ivan Larissa
Gleice Ivanilde Mila Midlej
Eloaci Passos Ribeiro Fagundes Muniz
Santana Neves Isabel Pereira
Ferreira

• Nomeação e exoneração de cargos comissionados;


• Ingresso de cargos comissionados, servidores efetivos e contratados sob Regime Especial de Direito Administrativo (REDA);
• Programa Primeiro Emprego;
• Cessão de servidores efetivos;
• Elaboração dos contratos de servidores que atuam sob Regime Especial de Direito Administrativo (REDA);
• Elaboração de Relatórios para o Tribunal de Contas do Estado.
Organograma

Pró-Reitoria de Gestão e
Desenvolvimento de Pessoas
PGDP
Lilian da Encarnação

Gabinete

Gerência de
Gestão de Pessoas
GGP
Auxiliadora Maria

Gabinete

Coordenação
Subgerência Subgerência Subgerência
Subgerência Coordenação Coordenação de
de de de Coordenação
de de Seleção de de Ingresso e Desenvolvi-
Acompanha- Registros Aposentadori de Gestão de
Pagamento e Pessoal Cessão de mento de
mento do Funcionais a Carreiras
Encargos Pessoal Pessoas
Servidor
COSEL COICP CODEP
SUASE SUREF COGEC
SUPEN SUAPO
Daniel Ivan Larissa
Gleice Ivanilde Mila Midlej
Eloaci Passos Ribeiro Fagundes Muniz
Santana Neves Isabel Pereira
Ferreira

• Promoção e Progressão de servidores efetivos;


• Avaliação de Desempenho Funcional.
Organograma

Pró-Reitoria de Gestão e
Desenvolvimento de Pessoas
PGDP
Lilian da Encarnação

Gabinete

Gerência de
Gestão de Pessoas
GGP
Auxiliadora Maria

Gabinete

Subgerência Subgerência Subgerência


Subgerência Coordenação Coordenação
de de de Coordenação
de de Seleção de de Ingresso e Coordenação de
Acompanha- Registros Aposentadori de Gestão de
Pagamento e Pessoal Cessão de Desenvolvimento de
mento do Funcionais a Carreiras
Encargos Pessoal Pessoas
Servidor
COSEL COICP CODEP
SUASE SUREF COGEC
SUPEN SUAPO
Daniel Ivan Larissa Muniz Ferreira
Gleice Ivanilde Mila Midlej
Eloaci Passos Ribeiro Fagundes
Santana Neves Isabel Pereira

• Plano de Capacitação Anual;


• Aperfeiçoamento e Qualificação;
• Instrutoria Interna.
LICENÇA TRATAMENTO DE SAÚDE

GGP - Gerência de gestão de Pessoas ggp@uneb.br


LICENÇA PARA TRATAMENTO DE SAÚDE
É o direito do servidor de se afastar das suas atividades laborais por
problemas de saúde. A licença deve ser solicitada a partir do atestado médico.
 Atestados até 10 dias (servidor efetivo) – Lançamento no portal do RH-BA,
pelo chefe imediato.
 Atestados até 15 dias (Reda ou Cargo Comissionado) – Lançamento no
portal do RH-BA, pelo chefe imediato.
LICENÇA PARA TRATAMENTO DE SAÚDE
Servidor Efetivo
Atestados acima de 10 dias
Competência da concessão – Junta Médica do Estado da
Bahia
A solicitação de Licença Médica deverá ser requerida através
do Portal de Serviços RH-Bahia (https://rhbahia.ba.gov.br)
LICENÇA PARA TRATAMENTO DE SAÚDE
Servidor Efetivo
Atestados acima de 10 dias
 PASSO A PASSO
1. Ao acessar o Portal de Serviços RH-Bahia, o servidor deverá
clicar nos campos Requerimento, Saúde  e Requerimento de
Inspeção Médica
Ou clicar diretamente no ícone
LICENÇA PARA TRATAMENTO DE SAÚDE
Servidor Efetivo
Atestados acima de 10 dias
 PASSO A PASSO
2. No formulário que surge, ir até o campo Motivo da Perícia e
selecionar a opção Licença para Tratamento de Saúde.
LICENÇA PARA TRATAMENTO DE SAÚDE
Servidor Efetivo
Atestados acima de 10 dias
 PASSO A PASSO
 3. No campo Modo de Perícia, selecionar o tipo e clicar em
Solicitar. Após esse procedimento aparecerá na tela uma
mensagem indicando o número do requerimento.
LICENÇA PARA TRATAMENTO DE SAÚDE
Servidor Efetivo
Atestados acima de 10 dias
 PASSO A PASSO
4. Após o registro de ciência pelo chefe imediato no Portal RH
Bahia, uma mensagem de aviso é enviada ao servidor e
à equipe da Junta Médica.
5. A partir daí, o servidor poderá se submeter à Perícia. Basta
comparecer à unidade num prazo de três dias com os
documentos solicitados.
Caso o servidor não esteja em condição de emitir o RIM, o chefe
imediato pode solicitar, no portal do RH-BA.
LICENÇA PARA TRATAMENTO DE SAÚDE
Servidor Efetivo
Atestados acima de 10 dias
Perícia por Homologação - Abrir processo no SEI, com o número do
RIM emitido no RH-Bahia, atestado médico válido por 30 dias,
exames (se houver), cópia da identidade e último contracheque.
Enviar para PGDP.
Presencial – Comparecer à Junta Médica, com os documentos
acima.
Hospitalar – O perito da Junta Médica realizará a inspeção médica
no hospital onde o servidor se encontra internado.
Domiciliar - O perito da Junta Médica realizará a inspeção médica na
residência do servidor, que se encontra em home-care.
LICENÇA PARA TRATAMENTO DE SAÚDE
REDA e Cargo Comissionado
Atestados acima de 15 dias
Competência da concessão – INSS
 O servidor deverá agendar perícia médica junto ao INSS.
 Solicitar à PGDP emissão do Requerimento de Benefício de
Incapacidade, que será apresentado na ocasião da perícia.
LICENÇA PARA TRATAMENTO DE SAÚDE
Observações:
1. O servidor não poderá permanecer de licença para tratamento de saúde por mais de 24 meses consecutivos
ou interpolados se, entre as licenças, houver um intervalo não superior a 60 dias, salvo se a interrupção
decorrer apenas das licenças à gestante, à adotante e da licença-paternidade.
2. Decorrido o prazo de 2 anos, o servidor será submetido a nova inspeção médica e, se for considerado física
ou mentalmente inapto para o exercício das funções do seu cargo, será readaptado ou aposentado
conforme o caso.
3. Ao retornar às atividades laborais o servidor deverá se apresentar ao seu local de trabalho e a sua chefia
imediata procederá com a reassunção no Portal RH- Bahia.
4. Essa licença será concedida sem prejuízo da remuneração (sendo suspenso auxílios transporte e
alimentação) e tem o seu tempo contado como efetivo exercício.
LICENÇA PARA TRATAMENTO DE SAÚDE
ATESTADO DOCUMENTO INICIAL PARA
SERVIDOR SOLICITAÇÃO CONCESSÃO
MÉDICO REQUERER
ACIMA DE 10 REQUERIMENTO DE INSPEÇÃO
EFETIVO RH-BAHIA JUNTA MÉDICA
DIAS MÉDICA - RIM

ACIMA DE 15 REQUERIMENTO DE BENEFÍCIO


REDA / CARGO AGEND. INSS INSS
DIAS DE INCAPACIDADE
LICENÇA PRÊMIO

SUASE - Subgerência de Acompanhamento do Servidor


 suasepgdp@uneb.br
LEI ESTADUAL N.º 6677/94 – ESTATUTO DO
SERVIDOR PÚBLICO DO ESTADO DA BAHIA.

SEÇÃO VI –
Da Licença Prêmio por Assiduidade

Art. 107 - O servidor terá direito à licença-prêmio de 3 (três) meses em cada período
de 5 (cinco) anos de exercício efetivo e ininterrupto, sem prejuízo da remuneração.

Parágrafo único - Para efeito de licença-prêmio, considera-se de efetivo exercício o


tempo de serviço prestado pelo servidor na Administração Pública direta e indireta, da
União, Estados, Municípios e Distrito Federal, independentemente do regime de
trabalho.
LEI ESTADUAL N.º 6677/94 – ESTATUTO DO
SERVIDOR PÚBLICO DO ESTADO DA BAHIA.

Art. 108 - Não se concederá licença-prêmio a servidor que, no período aquisitivo:

I - sofrer penalidade disciplinar de suspensão;

II - afastar-se do cargo em virtude de:

a) licença para tratamento de saúde em pessoa da família;

b) licença para tratar de interesse particular;

c) condenação a pena privativa de liberdade, por sentença definitiva;

d) afastamento para acompanhar cônjuge ou companheiro.

III - faltar injustificadamente ao serviço por mais de 15 (quinze) dias por ano ou 45 (quarenta e cinco) por

quinquênio.

Art. 109 - O direito de requerer licença-prêmio não prescreve, nem está sujeito a caducidade.

Art. 110 - O servidor que estiver em regime de acumulação, nas hipóteses previstas na Constituição, terá

direito a licença-prêmio correspondente a ambos os cargos, contando-se, porém, separadamente, o tempo de

serviço em relação a cada um deles.


LEI Nº 13.471 DE 30 DE DEZEMBRO DE 2015.

Altera dispositivos da Lei nº 6.677, de 26 de setembro de


1994, da Lei nº 6.932, de 19 de janeiro de 1996, da Lei nº
7.990, de 27 de dezembro de 2001, e dá outras providências.

O GOVERNADOR DO ESTADO DA BAHIA, faço saber que a Assembleia Legislativa decreta e eu sanciono
a seguinte Lei:

Art. 1º - A Lei nº 6.677, de 26 de setembro de 1994, passa a vigorar com os seguintes acréscimos e
modificações:

”Art. 107 - ............................................................................................................................

Art. 3º - Ao servidor que tenha sido investido em cargo público efetivo estadual até a data da publicação
desta Lei fica assegurado o direito a licença prêmio de 03 (três) meses em cada período de 05 (cinco) anos
de exercício efetivo e ininterrupto, sem prejuízo da remuneração.
LEI Nº 13.471 DE 30 DE DEZEMBRO DE 2015.

Art. 4º - Não se concederá licença prêmio a servidor que, no período aquisitivo:

I - sofrer penalidade disciplinar de suspensão;

II - afastar-se do cargo em virtude de:

a) licença para tratamento de saúde em pessoa da família;

b) licença para tratar de interesse particular;

c) condenação a pena privativa de liberdade, por sentença definitiva; d) afastamento para acompanhar
cônjuge ou companheiro;

III - faltar injustificadamente, ao serviço, por mais de 15 (quinze) dias por ano ou 45 (quarenta e cinco)
dias por quinquênio.

Art. 5º - O servidor que estiver em regime de acumulação, nas hipóteses constitucionais, terá direito à
licença prêmio correspondente a ambos os cargos, contando-se, porém, separadamente, o tempo de
serviço em relação a cada um deles.
LEI Nº 13.471 DE 30 DE DEZEMBRO DE 2015.

Art. 6º - O servidor gozará, obrigatoriamente, a licença prêmio adquirida dentro dos 05 (cinco) anos
subsequentes àquele em que foi completado o período aquisitivo de referência.

§ 1º - A licença prêmio será concedida no prazo previsto no caput deste artigo, observada a necessidade
do serviço.

§ 2º - A não observância do prazo máximo de fruição previsto no caput deste artigo somente será admitida
por motivo de calamidade pública, comoção interna, convocação para júri, serviço militar ou eleitoral e,
ainda, em razão de imperiosa necessidade do serviço.

§ 3º - Na hipótese prevista no § 2º deste artigo, o titular do órgão solicitará, motivadamente, ao Chefe do


Poder, autorização para a suspensão da fruição da licença do servidor.

§ 4º - Ressalvada a superveniência de aposentadoria por invalidez, a ausência de requerimento da licença


prêmio, no prazo estabelecido no caput deste artigo, implica renúncia à sua fruição.

§ 5º - O requerimento de aposentadoria voluntária ou de exoneração implica renúncia ao saldo de licenças


prêmio existente na data da publicação dos respectivos atos de aposentadoria e exoneração.
LEI Nº 13.471 DE 30 DE DEZEMBRO DE 2015.

§ 6º - À chefia imediata incumbe verificar a regularidade da programação de licenças do servidor.

§ 7º - A fruição de licença prêmio somente poderá ser interrompida por motivo de calamidade pública,
comoção interna, convocação para júri, serviço militar ou eleitoral e, ainda, por motivo de imperiosa
necessidade do serviço, mediante ato fundamentado.

§ 8º - O servidor cujo período de fruição tenha sido suspenso na forma do § 2º ou interrompido na forma
do § 7º deste artigo, o terá assegurado, logo que seja dispensado da correspondente obrigação, observado
o período máximo de 24 (vinte e quatro) meses.

§ 9º - Os agentes públicos que injustificadamente impeçam a concessão regular da fruição de licença


prêmio, bem como deixem de observar as regras dispostas nos §§ 1º a 8º deste artigo estarão sujeitos a
apuração de responsabilidade funcional, inclusive quanto a eventual ressarcimento ao erário.

Art. 7º - Os períodos de licença prêmio adquiridos até a data de vigência desta Lei deverão ser fruídos pelo
servidor até a data da sua inativação, observado o disposto nos §§ 5º a 9º do art. 6º desta Lei.
LICENÇA PRÊMIO
Concessão estatutária de 3 (três) meses de Licença.

RESOLUÇÃO N.º 229/2003


TÉCNICO-ADMINISTRATIVO
DOCENTE
Formalizarão os seus pedidos
Formalizarão os seus pedidos (via PRAZO (via SEI) e com antecedência
SEI) e com antecedência mínima
mínima de 02 (dois) meses em
de 04 (quatro) meses em relação
relação ao período de gozo
ao período de gozo indicado.
indicado.

Base Legal: Lei Estadual


Base Legal: Lei Estadual n.º 13.471/2015 que alterou a
6677/94. 6677/94.
ANTES DEPOIS

O servidor terá direito à licença prêmio de 3 (três) meses, em cada O que mudou na Licença Prêmio por Assiduidade com a Lei no. 13.471 de 30
período de 5 (cinco) anos de exercício efetivo e ininterrupto, sem de dezembro de 2015:
prejuízo da remuneração. 1. O servidor investido no cargo público, a partir da data da publicação da Lei
(31/12/2015), não terá direito a Licença Prêmio por Assiduidade;
2. O servidor que completar o período aquisitivo para requerer à licença após
publicação da Lei gozará, obrigatoriamente, a licença prêmio adquirida dentro dos
05 (cinco) anos subsequentes àquele em que foi completado o período aquisitivo de
referência;
3. O servidor que, na data da publicação da Lei, já tinha completado o período
aquisitivo para requerer a Licença Prêmio, poderá gozar a qualquer momento até a
aposentadoria.
A licença prêmio será concedida considerando a necessidade do
4. O requerimento de aposentadoria voluntária ou de exoneração implica renúncia ao
serviço público. saldo de licenças prêmio existente na data da publicação dos respectivos atos de
aposentadoria e exoneração.
LICENÇA PRÊMIO
DOCUMENTAÇÃO:

DOCENTE:
 Requerimento de Direitos e Vantagens – RDV;
 Ata da Plenária do Colegiado de Curso, com a análise do
pleito;
 Certidão de Ata do Conselho Departamental com a
deliberação do pleito.
LICENÇA PRÊMIO
DOCUMENTAÇÃO:

TÉCNICO ADMINISTRATIVO:
 Requerimento de Direitos e Vantagens – RDV;
 Pronunciamento da Chefia Imediata;
 Pronunciamento da Chefia Mediata.
FÉRIAS
GGP - Gerência de gestão de Pessoas  ggp@uneb.br
FÉRIAS
Após cada período de 12 (doze) meses de efetivo exercício, o
servidor poderá afastar-se das atividades, seguinte proporção:

30 dias corridos, quando não houver tido mais de 5 faltas


24 dias corridos, quando houver tido de 6 a 14 faltas
18 dias corridos, quando houver tido de 15 a 23 faltas
12 dias corridos, quando houver tido de 24 a 32 faltas
Lei 6677/1994

Art. 93 - O servidor gozará, obrigatoriamente, férias anuais,


que podem ser acumuladas, no caso de necessidade do
serviço, até o máximo de 2 (dois) períodos, ressalvadas as
hipóteses em que haja legislação específica.

§ 2º - As férias serão gozadas de acordo com a escala


organizada pela unidade administrativa competente.
As férias poderão ser parceladas em até 03 (três)
etapas*desde que sejam assim requeridas pelo servidor, e
sempre no interesse da administração pública, hipótese em
que o pagamento dos acréscimos pecuniários** será efetuado
quando do afastamento do servidor para o gozo do primeiro
período.
* 10/10/10 – 15/15 – 10/20
** Pagamento ao servidor, por ocasião das férias, de acréscimo
de 1/3 (um terço) da remuneração correspondente ao período
de gozo. Se parceladas, o pagamento será no primeiro
período.
Lei 13471/2015
As férias serão fruídas dentro dos 12 (doze) meses
subsequentes àquele em que foi completado o período
aquisitivo de referência.
EXEMPLO ( 6677/94)
Servidor X com período de férias
22/08/2019 a 22/08/2020
Teria direito a solicitar férias a partir de
23/08/2020
EXEMPLO ( 13471/15)
Servidor X com período de férias
22/08/2019 a 22/08/2020
Terá direito a solicitar férias a partir de
setembro/2020
PROGRAMAÇÃO
O servidor deve programar as férias com, no mínimo,
60 dias de antecedência, no portal do RH-BA, em
acordo com o chefe imediato.
APROVAÇÃO DO CHEFE
Deve acontecer com, no mínimo, 60 dias de
antecedência, no portal do RH-BA
ADIANTAMENTO DE 13º

GGP - Gerência de gestão de Pessoas  ggp@uneb.br


Gratificação Natalina
(décimo terceiro salário)
A gratificação natalina corresponde a 1/12 (um doze
avos) da remuneração a que o servidor ativo fizer jus,
no mês do exercício, no respectivo ano.
A gratificação será paga até o dia 20 (vinte) do mês
de dezembro de cada ano
Fica assegurado o adiantamento da gratificação natalina, que
será pago da seguinte forma:
1- Nas férias – Recebe no mês anterior ao do início das férias
Solicitação quando programa as férias
2- Aniversário – Recebe no mês do aniversário. Solicitação no
portal do RH-BA
3- Novembro – Recebe na folha de novembro. Solicitação no
portal do RH-BA
Não podendo exceder à metade da remuneração por
este percebida no mês.
ABONO PERMANÊNCIA
SUAPO -  Subgerência de Aposentadoria
 aposentadoria.uneb@uneb.br
ABONO DE PERMANÊ NCIA

ABONO DE PERMANÊNCIA (FUNPREV/BABREV)


Base Legal:
§19 do art. 40 da CF/88
§ 9 do art. 1º da EC 26/2020-Ba.

46

gestaodecarreiraspgdp@uneb.br
CONCEITO

É um beneficio constitucional que prevê o reembolso


do valor equivalente a contribuiçã o previdenciá ria ao
servidor pú blico titular de cargo efetivo que tenha
completado as exigências para aposentadoria
voluntaria, e que opte por permanecer em atividade.
Fará jus ao Abono até completar as exigências para
aposentadoria compulsó ria.

47
NOVA DISCIPLINA

Lei estadual 14.262/2020 de 13/05/2020


publicada no Diário Oficial de 14/05/2020.

o Fica assegurado, o abono de permanência, no valor equivalente ao da


contribuição previdenciária, aos servidores públicos civis e aos militares
que já o percebam ou que tenham preenchido os requisitos para a sua
percepção até a data de entrada em vigor desta Lei.

o Vedada novas concessões de abono de permanência até 31 de dezembro


de 2021.

48

gestaodecarreiraspgdp@uneb.br
DOCUMENTOS NECESSÁ RIOS

o Requerimento

o Copia de RG e CPF (Em bom estado de conservação e legível)

o Declaração de Benefício do INSS.

49

gestaodecarreiraspgdp@uneb.br
ABONO DE PERMANÊ NCIA

ABONO DE PERMANÊNCIA EM ATIVIDADE – APA

Base Legal:
Art. 6º da Lei nº 7.023, de 23 de janeiro de 1997
Decreto nº 7.099 de 10 de dezembro de 1997 regulamenta.
Art. 32 da Lei 8352/2002, de 02 de setembro de 2002

50

gestaodecarreiraspgdp@uneb.br
CONCEITO - APA

Abono de Permanência em Atividade concedido


exclusivamente, a ocupantes de cargos de Professor,
da carreira do Magistério Superior que, tendo
preenchido os requisitos previstos para aposentadoria
voluntária com proventos integrais, optem por
permanecer no exercício das funções inerentes ao
cargo, às seguintes condições:

51
CONDIÇÕ ES - APA

estejam em efetiva regência de classe devendo nela permanecer

a permanência em atividade seja considerada conveniente para a


administração, em razão da qualidade do desempenho individual e da
necessidade de serviço e não ultrapasse o período de 5 (cinco) anos,
garantida, entretanto, a opção pela aposentadoria a qualquer tempo
dentro deste período.
O abono de permanência em atividade corresponderá a 80% (oitenta por
cento) do valor do vencimento-base atribuído ao nível do cargo ocupado e
será pago, mensalmente, junto com as demais parcelas da remuneração
mensal.
O abono de permanência em atividade não servirá de base para o cálculo
de qualquer outra vantagem pecuniária, não gerando, em nenhuma
hipótese, o direito à incorporação aos proventos da aposentadoria.
52
DOCUMENTOS NECESSÁ RIOS QUANDO DO REQUERIMENTO

o Requerimento

o Copia de RG e CPF

o Declaração de Benefício do INSS.

o Formulário Específico assinado pelo Diretor do Departamento.

o PIT

53

gestaodecarreiraspgdp@uneb.br
PROMOÇÃO E PROGRESSÃO

COGEC - Coordenação de Gestão de Carreiras


 gestaodecarreiraspgdp@uneb.br
PROMOÇÃO E PROGRESSÃO

DOCENTE

A Lei 8352/2002, que dispõ e sobre o Estatuto do Magistério Pú blico das Universidades do Estado
da Bahia, e as Resoluçõ es CONSU nº 368/2006 e nº 1056/2014, estabelecem os critérios e
procedimentos de promoçã o e progressã o na carreira.

TÉCNICO E ANALISTA UNIVERSITÁRIO

As carreiras de Técnico e Analista Universitá rio sã o regulamentadas pela Lei 11.375/2009 e pelos
Decretos nº 15.143 e 15.144 de 21 de maio de 2014 e seus prazos e procedimentos sã o
determinados pelas Instruçõ es Normativas publicadas pela Secretaria de Administraçã o do Estado
da Bahia (SAEB).

gestaodecarreiraspgdp@uneb.br
TÉ CNICO E ANALISTA UNIVERSITÁ RIO

PROGRESSÃO 2020

PROMOÇÃO

Novo decreto deverá ser publicado pela SAEB, regulamentando os procedimentos gerais da Avaliaçã o de
Desempenho para fins de promoçã o.

gestaodecarreiraspgdp@uneb.br
TÉ CNICO UNIVERSITÁ RIO

Desenvolvimento na carreira

Interstício
GRAU REF. MESES
GRAU REFERÊNCIAS 1 12

240h(2) I 2 12
1 180h(1) 2 3
3 12
PROMOÇÃ O

I 1 18
II 2 18
II 3 18
1 18
III III 2 18
3 18
IV
1 18
IV 2 18

PROGRESSÃ O 3 5718

(1) Certificados em cursos de carga horá ria mínima de 8 horas.


(2) Certificados em cursos de carga horá ria mínima de 20 horas.
gestaodecarreiraspgdp@uneb.br
ANALISTA UNIVERSITÁ RIO

Desenvolvimento na carreira

GRAU REFERÊNCIAS
S E EE M D

36 meses
I
II 24 meses
PROMOÇÃ O

III
IV
V
VI
VII
VIII
IX

PROGRESSÃ O

• O tempo mínimo de permanência em uma referência para ingresso em outra referência (PROGRESSÃ O) é de 24 meses.
• É requisito bá sico para PROMOÇÃ O o cumprimento de interstício mínimo de 36 (trinta e seis) meses de efetivo exercício em cada Grau.
gestaodecarreiraspgdp@uneb.br
DOCENTE

PROMOÇÃO e PROGRESSÃO
Os processos de promoçã o e progressã o de docentes podem ser enviados a qualquer tempo, basta
que tenham cumprido os requisitos exigidos na Lei 8.352/2002.

PROGRESSÃ O

Nível
Classe
A B
PROMOÇÃ O

AUXILIAR
ASSISTENTE
ADJUNTO Progressão

TITULAR Promoção

PLENO
gestaodecarreiraspgdp@uneb.br
DOCENTE

PROMOÇÃO

CLASSE REQUISITOS
Assistente Título de Mestre
Adjunto Título de Doutor
Título de Doutor
Titular 02 anos no nível B da classe de Adjunto
Defesa pú blica do artigo científico

Título de Doutor
Pleno 02 anos no nível B da classe de Titular
Defesa pú blica do trabalho científico original

gestaodecarreiraspgdp@uneb.br
DOCENTE

PROMOÇÃO
Requerente Departamento / Banca Avaliadora
- Ato do Conselho Departamental
– RDV com assinatura eletrô nica; constituindo a banca avaliadora;
- Documentos dos membros da banca
– Memorial descritivo; (contracheque e diploma da titulaçã o –
frente e verso);
– Diploma da titulaçã o; - Parecer e ata da defesa do trabalho
científico assinada pela banca avaliadora;
– Trabalho Científico; - Avaliaçã o de Desempenho do requerente
assinada pela banca avaliadora (anexos I
– E outros documentos constantes nos a III da Resoluçã o do CONSU nº
Anexos da Resoluçã o CONSU nº 368/2006);
368/2006. - Ato do Conselho Departamental
aprovando o parecer da banca.

61

gestaodecarreiraspgdp@uneb.br
INCENTIVO À PRODUÇÃO
CIENTÍFICA
COSEL - Coordenação de Seleção de Pessoal  
selecaopgdp@uneb.br
INCENTIVO À PRODUÇÃO CIENTÍFICA
DOCUMENTOS

 Requerimento.
 Obra publicada.

 Ato Administrativo do Departamento instituindo a Comissã o de


Especialistas.
 Pareceres dos Especialistas.

 Documentaçã o dos Especialistas (vínculo e titulaçã o).

 Certidã o de Ata do Conselho Departamental aprovando o pedido.

 Nã o será necessá ria a Comissã o de Especialistas se a obra for:


 Publicada em Revista Indexada;
 Publicada em Livro Submetido a Conselho Editorial.
INCENTIVO À PRODUÇÃO CIENTÍFICA
DOCUMENTOS

 Conselho Editorial:
 Contido na obra;
 Declaraçã o da Editora (caso nã o contenha na obra).
 Indexaçã o:

 Contida na obra;
 Declaraçã o da Revista (caso nã o contenha na obra);
 Print em PDF da informaçã o contida na pá gina da
revista, com informaçã o da URL.
INCENTIVO À PRODUÇÃO CIENTÍFICA
ITENS IMPORTANTES

 Capa da publicaçã o.
 ISBN e data de publicaçã o (livro).

 ISSN, DOI e data de publicaçã o (revista).

 Sumá rio com paginaçã o.

 A obra deve ser disponibilizada em PDF nos autos do


processo.
 Em caso de e-book ou revista publicados na internet, nã o
utilizar (somente) links de hospedagem.
A PGDP AGRADECE
A PRESENÇA DE TODOS DO DEPARTAMENTO
DEMAIS E-MAILS DA PGDP:

CODEP - Coordenação de Desenvolvimento de Pessoas 


capacitacao@uneb.br
 
COICP - Coordenação de Ingresso e Cessão de Pessoal
recrutamentopgdp@uneb.br
 
SURAF - Subgerência de Acompanhamento e Registros Funcionais
surafpgdp@uneb.br
 ​
PIT - Suporte PIT
suad.pit@uneb.br​(Esse e-mail é somente para tratar de assuntos referentes ao PIT)
 
SUPEN - Subgerência de Pagamento e Encargos
subgpag.pgdp@uneb.br

Você também pode gostar