Você está na página 1de 14

Seminário de Origens e história da língua

portuguesa
Tema: A origem latina do português: a
contribuição do latim vulgar, do latim
eclesiástico e do latim literário.
Por que devemos voltar à origem de uma
Introdução ●
língua ?

● Brasil maior país de língua portuguesa do


mundo.

● Voltaremos à genealogia do português


partindo de seu parente imediato: o latim

● A origem do português e o processo de


Reconquista
Contexto Histórico - Da origem do latim até a
Reconquista
● Latim nasceu na Itália, mais precisamente, na região do Lácio.

● A Península Ibérica antes do domínio romano tinha uma língua e uma


cultura muito diversificada.
● Guerras Púnicas: romanos x cartagineses (guerra para defender o
celtiberos da invasão cartaginesa na península.)

● Península Ibérica passa ao domínio romano e em 197 a.C é anexada


como província e sua civilização é implementada na Península.

● Latim como idioma oficial de transações comerciais e atos oficiais.

● Séc V d.C: a Península Ibérica estava completamente romanizada


falando a língua de Roma.
Contexto Histórico - Da origem do latim até a
Reconquista
● Latim vulgar é a variedade de língua falada ● 718 começa o processo da Reconquista.
pelos romanos
● Reconquista é o nome dado ao movimento
● Séc V d.C: a invasão “bárbara”. político-militar pelo qual passaram os
cristãos que ocupavam a faixa setentrional
● Os “bárbaros” contribuíram para dissolução da Península Ibérica. Retomada do território
do império romano provocando a dos árabes.
diversificação do latim falado.
● Várias reconquistas acabaram formando o
● Séc VIII d.C - Invasão árabe na Europa e em reino de Portugal , Castela e Aragão
711 nas regiões conquistadas é adotado o
árabe como língua oficial, mas algumas ● A medida que as batalhas foram
pessoas continuaram a falar romances. acontecendo, os grupos do norte foram para
o sul formando assim o território Português
Latim Vulgar

● O português é definido como uma língua neolatina, o que significa dizer que é a próprio latim diversificado
de suas origens.

● O latim que deu origem à língua portuguesa foi sua terceira variante: o latim vulgar

● O latim vulgar opõe-se ao latim literário e ao eclesiástico por ser um vernáculo

● Vernáculo: é uma variedade de língua aprendida por meio da assimilação espontânea e inconsciente, no
ambiente em que as pessoas são criadas
Latim Vulgar

● Era uma variante falada, levada por comerciantes romanos e soldados às regiões conquistadas, conforme
observamos no contexto histórico com a expansão romana.

● Passou por um período de fragmentação com a invasão bárbara.

● O latim vulgar ganhou prestígio e transformou-se nas línguas românicas.

● Era usado pela população e havia particularidades tanto na gramática quanto no léxico que contrastavam
com o latim clássico.
Latim Eclesiástico

● Resultado da língua latina adotada pela Igreja ● Depois do século IV d. C., aproximou-se do
Católica Romana. clássico, formando o Latim Eclesiástico.

● Aproxima-se do literário (clássico), mas ● Projeto de universalizar a religião por meio


possui influência grega e do latim vulgar. da língua (IV d. C.).

● Do grego ao latim: inicialmente, a língua ● Vulcata: tradução das Escrituras Sagradas


utilizada pela igreja possuía mais para o latim, única que foi endossada pela
semelhanças com o latim vulgar (II d. C.). Igreja ( IV d. C.).
Latim Eclesiástico

● Na Idade Média, a língua latina passa a ser uma ● Modificou a nomenclatura dos dias da semana.
“identidade” da Igreja, embora também possa
● Originou algumas palavras e modificou sentido
ter representado conhecimento e prestígio.
de outras, tais como:
● Concílio de Trento (1546-1563): oficializa a
- “mistério” (lat. mysterium);
liturgia na língua latina como oficial da religião
católica. - “catedral” (lat. ecclesia cathedralis), de
influência grega.
● Concílio Vaticano II (1962-1965): determina que
as missas sejam ministradas nas línguas locais. - “pecar” (lat. peccare) que, anteriormente,,
significava apenas “tropeçar”.
Latim Clássico ou Literário

● Conservador e resistente às inovações buscando sempre


a correção gramatical e estilística.

● Havia apoio de uma escrita.

● Apuro no vocabulário e muita elegância no estilo

● Língua polida e requintada.

● Praticada pela elite e usada nas escolas e nas obras de


grandes escritores como Cícero , César, Virgílio e Horácio
Latim Clássico ou Literário

● O surgimento do latim vulgar tornou o latim Exemplo: diferença latim vulgar e o latim literário
literário útil para outros fins ao lado da fala
popular. Fonética: perda de oposição de quantidade.

● O latim literário e o latim vulgar Léxico: vocábulos mais populares com sufixos
apresentaram diferenças na fonética, na diminutivos
morfologia, no léxico e na sintaxe.
Equum (cavalo de montaria) L.C Caballus (cavalo de
● Latim literário foi criado pelo esforço lavoura) L.V , porém o latim vulgar usava para o
consciente de várias gerações de escritores. mesmo significado de equum

Morfológico: latim clássico tinha vasta flexões e o


vulgar, só três.
Camões e a língua portuguesa

Sustentava contra ele Vênus bela, ● Luís Vaz de Camões, maior poeta
Afeiçoada à gente Lusitana renascentista
Por quantas qualidades via nela
Da antiga, tão amada, sua Romana;
Nos fortes corações, na grande estrela ● Maior obra de língua portuguesa: Os
Que mostraram na terra Tingitana, Lusíadas
E na língua, na qual quando imagina,
Com pouca corrupção crê que é a Latina” ● Canta os feitos dos portugueses, por isso
CANTO 1 - Os Lusíadas aparece a origem da língua portuguesa.

● A língua árabe e as línguas bárbaras são


mencionadas por Camões também ao
longo do poema e não somente a língua
portuguesa.
Olavo Bilac - A Língua Portuguesa
Última flor do Lácio, inculta e bela,
És, a um tempo, esplendor e sepultura: ● Olavo Bilac - poeta parnasiano
Ouro nativo, que na ganga impura ● Conta a história da nossa língua, a última flor
A bruta mina entre os cascalhos vela...
do Lácio
Amo-te assim, desconhecida e obscura.
Tuba de alto clangor, lira singela,
● Exalta a beleza da nossa língua
Que tens o trom e o silvo da procela,
E o arrolo da saudade e da ternura!
● A menção a “esplendor e sepultura” feitas
Amo o teu viço agreste e o teu aroma
De virgens selvas e de oceano largo!
pelo poeta significam a ascensão da língua
Amo-te, ó rude e doloroso idioma, portuguesa (esplendor) e a morte do seu
parente mais próximo o latim (sepultura).
em que da voz materna ouvi: "meu filho!",
E em que Camões chorou, no exílio amargo,
O gênio sem ventura e o amor sem brilho!
Referências
ASSIS, Maria Cristina de. A história da língua portuguesa. [S. ILARI, Rodolfo; BASSO, Renato. O português da gente: a
l: s. n]: 201?. Disponível em: língua que estudamos, a língua que falamos. São Paulo:
http://biblioteca.virtual.ufpb.br/files/histaria_da_langua_portu Contexto, 2006.
guesa_1360184313.pdf
. Acesso em: 19 mar. 2020. MELLO, Patricia Gomes de; ARAÚJO, Patrícia Silva R. de.
Língua, religião e política: o prestígio do latim na Igreja
BILAC, Olavo. Antologia Poética. Porto Alegre: L&PM Católica. Miguilim, Crato, v. 3, n. 2, p. 19-31, maio/ago. 2014.
Pocket, 1997. E-book. Disponível em:
http://periodicos.urca.br/ojs/index.php/MigREN/article/downlo
ad/735/678
CAMÕES, Luiz de. Os Lusíadas. 3. ed. revista e atualizada.
. Acesso em: 26 mar. 2020.
Rio de Janeiro: Editora Nova Fronteira, 2018. E-book.
XAVIER, Mayara Nogueira. O latim da Vulgata e outras
COLOMBO, Roberta Andréa dos Santos. A importância de traduções bíblicas da língua latina. Língua, literatura e
Camões na língua portuguesa: uma intertextualidade ensino, Campinas, v. 5, p. 219-227, 2010. Disponível em:
contemporânea com os signos “Portugal, mar, amor”. In: http://revistas.iel.unicamp.br/index.php/lle/article/view/1172.
CONGRESSO NACIONAL DE LINGUÍSTICA E FILOLOGIA. Acesso em: 27 mar. 2020.
15., 2011, Rio de Janeiro. Anais [...]. Rio de Janeiro:
CiFEFiL, 2011. p. 105-115. Disponível em:
http://www.filologia.org.br/xv_cnlf/tomo_1/09.pdf. Acesso em:
26 mar. 2020.
Muito obrigada !

Jennifer: jennifer.pedro@acad.pucrs
Luciane: lucianeserrac@gmail.com
Maytê: mayte.moreira@acad.pucrs.br

Você também pode gostar