Profa.

Maralu Gonzaga de Freitas Araújo
Belo Horizonte, 14 de junho de 2010

Radiação infravermelha (IV)
€

Tipo de radiação eletromagnética Radiação infravermelha ou IV situa-se no espectro eletromagnético de 0,78 µm, estando entre o microondas e a luz visível
Kitchen (2003)

€

Ondas eletromagnéticas (OEM) Comprimento de onda (P) € € e freqüência (f) a crista de duas ondas adjacentes. em m P (lambda)   comprimento de onda: Distância entre f = freqüência   no de oscilações ou ciclos por segundo. Hz (1 ciclo/segundo) .

Espectro eletromagnético .

Gera calor ao ser absorvida pela matéria. Kitchen (2003) . e quanto mais quentes mais IV é emitida.Radiação Infravermelha € Todos os corpos acima do zero grau absoluto emitem IV.

€ Dividem-se em IV-A. € Calor seco.Radiação Infravermelha (IV) Muitas fontes de luz visível e ultravioleta também emitem IV. sem contato com a pele € Kitchen (2003) . IV-B e IV-C. A mais usada na prática clínica é a IV-A.

Fontes € Geradores luminosos (lâmpadas) e não luminosos (resistências). necessário deixar que as fontes aqueçam alguns minutos para que se atinja uma potência estável.Radiação Infravermelha . Kitchen (2003) €É .

Penetração de 1 a 10 mm. dependendo das propriedades da pele.Radiação Infravermelha (IV) €É um calor superficial. do ângulo de colisão e da intensidade da fonte. Prentice (2003) .

Radiação Infravermelha Efeitos Alívio da dor e rigidez. € Promoção do reparo das lesões em tecidos moles e distúrbios da pele. € Aumento da mobilidade articular. € Prentice (2003) .

Radiação Infravermelha Não gera efeitos fotoquímicos. circulatórias e neurológicas. € Neurológicas: há redução da dor pelo calor € Agne (2004) . € Circulatórias: aumento da circulação sangüínea cutânea (vasodilatação). € Metabólicos: Aumento do metabolismo devido ao efeito direto do calor nos processos químicos. seu efeito se deve ao aquecimento local que gera alterações metabólicas.

€ Estado febril agudo. € Testículos. Agne (2004) € . € Inflamação em fase aguda. como dermatite e eczema.Radiação Infravermelha Contra-indicações Áreas com sensibilidade térmica limitada ou deficiente. € Algumas afecções agudas de pele. € Locais de circulação periférica comprometida.

Técnica de aplicação pele desnuda. Deve-se atingir aquecimento cutâneo de 38 a 40 graus. limpa e seca. Kitchen (2003) . Lâmpada em ângulo reto com a pele a uma distância de 50 a 75 cm. O tempo varia de 5 a 20 minutos dependendo da patologia e localização.

Uso da Radiação infravermelha na estética TITAN® € Fonte luminosa infravermelha para aquecimento profundo (até 6 mm) da pele de forma contínua.br . do pescoço e da papada. mas pode ser também utilizada para flacidez corporal www.com.guiadaplastica. € € É indicada para flacidez da pele da face.

TITAN® Fonte: www.com.guiadaplastica.br .

.

Microcorrentes € Correntes elétricas usadas em Fisioterapia que apresentam parâmetros de intensidade na faixa dos microampéres (µA) e baixa frequência. 2006 € MENS (Micro Electro Neuro Stimulation) . Borges.

mas com inversão periódica e aleatória de sua polaridade.Características físicas Não há um padrão no mercado € As formas de ondas mais comumente encontradas: € y Pulsos retangulares distribuídos uniformemente de forma monofásica. Robinson e Snyder-Mackler (2001) . y Pulsos retangulares distribuídos de forma monofásica.

5 segundo (2500 vezes maior que outras eletroterapias) Robinson e Snyder-Mackler (2001) € .5 Hz a 900 Hz € Duração de pulso (período): 0.Características Físicas das Microcorrentes Controles de intensidade: 10 a 1000 microampéres. € Controles de freqüência: 0.

€ Robinson e Snyder-Mackler (2001) . Portanto não há percepção de formigamento como nas eletroterapias em geral.€ Microcorrentes têm características subsensoriais não causando desconforto ao paciente.

Efeitos fisiológicos da Microcorrentes € Síntese de ATP (Adenosina Tri Fosfato) y Fator essencial no processo de reparo tecidual y Abastece os tecidos de energia necessária para produzir novas proteínas y Favorece o transporte de íons através das membranas. y Microcorrente aumentam o ATP celular local em até 500% Borges (2006) .

Efeitos fisiológicos da Microcorrentes Transporte de aminoácidos através da membrana celular € Sínese de proteínas € y A energia liberada pelo ATP favorece o transporte ativo de aminoácidos e consequentemente maior produção de proteínas Borges (2006) .

ocorre a intensificação do transporte ativo através da membrana.Efeitos fisiológicos da Microcorrentes € Aumento do transporte de íons atraves de membranas y Em virtude do aumento da produção de ATP. Borges (2006) .

Efeitos fisiológicos da Microcorrentes € Ação no sistema linfático y Aceleração da migração de proteínas para o interior dos tubos linfáticos acelera a absorção de fluido do espaço intersticial. Guirro (2004) .

Efeitos Terapêuticos das Microcorrentes Analgésico € Antiinflamatório € Bactericida € y Através do restabelecimento da bioeletricidade tecidual Guirro (2004) .

Efeitos Terapêuticos das Microcorrentes € Redução do edema y Pela sua ação no sistema linfático Guirro (2004) .

y O aumento de ATP favorece a ação do fibroblastos e o rearranjo do colágeno Guirro (2004) .Efeitos Terapêuticos das Microcorrentes € Aceleração do processo de reparação tecidual y A excitação elétrica de uma ferida aumenta a concentração de receptores de fator de crescimento que aumenta a formação de colágeno.

cicatrizante. antiinflamatório e antiedematoso) € Borges (2006) . € Principais usos: 1.Pós operatório de cirurgia plástica (cicatrizante. bactericida e antiedematoso) 2.Uso das Microcorrentes na estética Baseado em seus efeitos fisiológicos e terapêuticos.Acne (antiinflamatório.

Uso das Microcorrentes na estética 3.Estrias (rearranjo das fibras colágenas) 4. antiinflamatório. restabelecimento da bioeletricidade tecidual) Borges (2006) .Pós peeling (cicatrizante.Celulite (antiedematoso) 5.

Uso das Microcorrentes na estética 6.Envelhecimento cutâneo (aumento do número de fibroblastos e realinhamento das fibras colágenas) Borges (2006) .

€ Borges (2006) . ou ainda com luvas condutoras.Técnicas de aplicação das Microcorrentes A freqüência e a intensidade devem ser utilizadas segundo o quadro clínico do paciente a ser tratado. ou bastonetes ou com portacotonetes. € São encontrados eletrodos com pólo positivo e pólo negativo de metal esféricos.

A pele deve sempre estar bem limpa e seca.Manobras para aplicação de Microcorrentes € Tratamentos faciais: canetas com pontas metálicas enrolando-se um algodão umedecido com água ou solução ( cosmético) em sua ponta. € € . Tratamentos corporais: além das canetas podem ser usados eletrodos de borracha condutora.

.

Contra-indicações das Microcorrentes Região abdominal da gestantes € Epiléticos € Portadores de próteses metálicas € Portadores de marca-passo € Cardiopatas € Neoplasias € Através do globo ocular € Através do eixo cardíaco € .

com .Obrigada!!! maraluprof@gmail.

Ed. Fisioterapia dermato-funcional fundamentos recursos patologias. Orium. 2003. BORGES. e SNYDER-MACKLER. e GUIRRO. E. Modalidades terapêuticas para fisioterapeutas. Eletroterapia prática baseada em evidências.Referências bibliográficas € € € € € € KITCHEN. Ed. São Paulo: Editora Phorte. J. Artmed. Modalidades terapêuticas nas Disfunções Estéticas. 2001. Artmed. W. e BAZIN. AGNE. Eletrotermoterapia teoria e prática. Eletrofisiologia clínica eletroterapia e teste eletrofisiológico. J. Ed. S. Fábio dos Santos. GUIRRO. . R. 2003. E. 2004. Ed. Manole. 2006. A. L. E. Manole. Ed. S. 2004. PRENTICE. ROBINSON.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful