Você está na página 1de 7

CONCIÊNCIA E AÇÃO SOBRE A

PRÁTICA COMO LIBERTAÇÃO


PROFISSIONAL DOS
PROFESSORES
J. Gimeno Sacristán

Angela Figueroa I.

USP- Faculdade de Educação


Disciplina: O conhecimento em sala de aula: a organização de
ensino
Professor: Manuel Oriosvaldo de Moura
CONCIÊNCIA E AÇÃO SOBRE A PRÁTICA COMO LIBERTAÇÃO PROFISSIONAL DOS PROFESSORES

Profusão de saberes potencialmente


pertinentes Conhecimentos
específicos,
Diversidade de destrezas, atitudes e Ação
funções valores

PROFISSIONALIDADE DOCENTE

Análise teórico prático (Tom 1984,1987)

ensino

Saberes práticos Derivação de Arte: criatividade Compromisso


adquiridos pela conhecimento: intelectual moral
experiência aplicação da ciência
CONCIÊNCIA E AÇÃO SOBRE A PRÁTICA COMO LIBERTAÇÃO PROFISSIONAL DOS PROFESSORES

BASE SOCIAL DO PROFESSORADO

PROFISSIONALIDADE

ENSINO
PRÁTICAS
ANINHADAS VALORES
CURRÍCULO
PRÁTICA
PRÁTICA SOCIAL PEDAGÓGICA
AVALIAÇÃO

ALUNOS PROFESSORES
FUNÇÃO

CONTEXTO CULTURAL E SOCIAL NECESSIDADES


CONCIÊNCIA E AÇÃO SOBRE A PRÁTICA COMO LIBERTAÇÃO PROFISSIONAL DOS PROFESSORES

SISTEMA DE PRÁTICAS ANINHADAS


COSTUMES,
SISTEMA SISTEMA CRENÇÃS,
SOCIAL CULTURAL VALORES,
ATITUDES

PRÁTICA SOCIAL SISTEMA EDUCAÇÃO


EDUCAÇÃO DOS EDUCATIVO INSTITUCIONALIZADA
FILHOS

ESCOLA FENÓMENO DE
ESCOLARIZAÇÃO

PRÁTICAS AUL
AUL PRÁTICAS
DIDÁTICAS A
A CONCORRENTES
CONCIÊNCIA E AÇÃO SOBRE A PRÁTICA COMO LIBERTAÇÃO PROFISSIONAL DOS PROFESSORES

ESTRUTURA TEÓRICA PRÁTICA DA PROFISSIONALIDADE

JUSTIFIÇAÕES ÉTICAS,
PENSAMENTO
ESTRATÉGICO CIENTÍFICAS E SOCIAIS

ESQUEMAS ESTRATRÉGICOS
CONHECIMENTO
E ESQUEMA ESTRATRÉGICO
EXPERIÊNCIA
Desenvolviment
Podem ser o de ação
modificados, Esquema Esquema Esquema Esquema
combinados, prático A prático B prático C prático D
substituídos

Conhecimento formal Experiência pedagógica

Autoanálise Observação crítica da prática Investigação na ação


CONCIÊNCIA E AÇÃO SOBRE A PRÁTICA COMO LIBERTAÇÃO PROFISSIONAL DOS PROFESSORES

ATIVIDADE
DOCENTE
IMÁGENES
LIBERTADORAS
AÇÃO
ARTÍSTICA

NECESSIDADES
CAPACIDADE
NECESSIDADES DE
DE ••PROCESSADORES
PROCESSADORES ATIVOS
ATIVOS DA
DA
CONTRIBUICÕES
CONTRIBUICÕES CRIADORA INFORMAÇÃO
INFORMAÇÃO
PESSOAIS
PESSOAIS ••AGENTES
AGENTES QUE
QUE TOMAN
TOMAN
DECISÕES FUNDAMENTAIS
DECISÕES FUNDAMENTAIS
••INVESTIGADORES
INVESTIGADORES NA
NA AULA
AULA
REAÇÃO
REAÇÃO CONTRA
CONTRA A
A ••DESENHADORES REFLEXIVOS
DESENHADORES REFLEXIVOS
TECNOLOGÍA
TECNOLOGÍA
CONHECIMENTO DE DE
DE SITUACÕES
SITUACÕES
BASE
CONCIÊNCIA E AÇÃO SOBRE A PRÁTICA COMO LIBERTAÇÃO PROFISSIONAL DOS PROFESSORES

Na prática a teoria é outra?

Que forma de conhecimento é que se evidencia na prática? A atividade docente tem


que ver com certos conhecimentos específicos, mais estes conhecimentos não se
resumem ao conhecimento científico. A perspectiva intelectual para fundamentar
a prática será sempre insuficiente.

A possibilidade da teoria fecundar a prática é limitada. O apoio do conhecimento à


prática é precário. É necessário incentivar a aquisição de uma consciência progressiva
sobre a prática, sem desvalorizar a importância dos contributos teóricos.

As manifestações do conhecimento sistematizado não são muito evidentes no


comportamento do professor, quando passa rapidamente de um aluno para outro e de uma
atividades para a seguinte, mas antes ou depois do seu encontro frente a frente com os
alunos, o professor parece, com frequência, ocupar-se de um tipo de atividade intelectual
que tem muitas das características formais de um método de resolução de problemas.
Nestes momentos, o trabalho do professor parece ser altamente racional. (Jackson 1975).