Você está na página 1de 27

Máquinas de corrente contínua

Capítulo 1

Acionamentos Elétricos

Partes componentes das Máquinas de Corrente


Contínua

12/01/21 ACIONAMENTOS ELÉTRICOS 1


Máquinas de corrente contínua
Partes componentes: vista geral das partes componentes de um MCC

12/01/21 ACIONAMENTOS ELÉTRICOS 2


Máquinas de corrente contínua
Partes componentes: corte de um MCC ilustrando suas partes
componentes.

Sistema de
arrefecimento
forçado

Armadura

Porta
escovas e
escovas

Mancais
Tacogerador Comutador
12/01/21 ACIONAMENTOS ELÉTRICOS 3
Máquinas de corrente contínua
Partes componentes: armadura
- A armadura é uma estrutura magnética feita de aço laminado com
ranhuras no sentido axial, podendo ser levemente inclinada,
assumindo o formato de um cilindro que fornece um caminho de baixa
relutância aos fluxos produzidos pela máquina;
- As lâminas empregadas são de aço normal, com espessura de 0,5mm
e isoladas entre si por oxido isolante ou Por uma folha de papel
isolante de espessura 0,005mm.
Servomotor Taco

Armaduras

Comutadores

12/01/21 ACIONAMENTOS ELÉTRICOS 4


Máquinas de corrente contínua
Partes componentes: enrolamentos da armadura.
- São enrolamentos instalados nas ranhuras da armadura e conectados
externamente por meio do comutador e escovas. São enrolados com
fio de cobre esmaltado e isolados com verniz e cardaço de classe de
isolação H, e impregnados com material isolante classe F;

- Os enrolamentos podem ser classificados em imbricados e


ondulados;

- O tipo imbricado ou em paralelo é executado ligando um condutor


embaixo de um dos pólos a outro sob um pólo adjacente, neste
processo tem-se um passo de espira a frente e outro atrás;
- O enrolamento tipo ondulado ou em série é executado dando-se
sempre passos de espiras a frente, ou seja, o condutor parte de um
pólo inicial até o condutor sob um pólo adjacente de nome trocado,
após várias voltas fecha-se o último condutor com o condutor inicial.
12/01/21 ACIONAMENTOS ELÉTRICOS 5
Máquinas de corrente contínua
Partes componentes: enrolamento tipo imbricado.
Aspecto de um enrolamento tipo imbricado

Detalhe do encaixe dos condutores


das bobinas nas ranhuras

12/01/21 ACIONAMENTOS ELÉTRICOS 6


Máquinas de corrente contínua
Partes componentes: enrolamento tipo ondulado.
Aspecto de um enrolamento tipo ondulado

12/01/21 ACIONAMENTOS ELÉTRICOS 7


Máquinas de corrente contínua
Partes componentes: o comutador
- O comutador é o dispositivo que permite efetuar-se a comutação
das espiras da máquina. Além disto efetua mecanicamente a
retificação das tensões alternadas induzidas nas bobinas da
máquina;
- Os comutadores são fabricados pela justaposição de vários
segmentos de cobre laminado de seção trapezoidal, isolados
entre si por uma lâmina de mica formando uma coroa circular;
- Para o comutador possa funcionar bem, a sua velocidade
periférica não deve exceder os 20m/s. Conforme o diâmetro do
comutador Dc e a rotação da armadura em rpm a velocidade
periférica pode ser calculada por:

D c n
v
60
12/01/21 ACIONAMENTOS ELÉTRICOS 8
Máquinas de corrente contínua
Partes componentes: o comutador
Rasgo Aspecto de um comutador de MCC
indicador de Fixação tipo
Usinagens rabo de
no andorinha
comutador

Teclas do
comutador

12/01/21 ACIONAMENTOS ELÉTRICOS 9


Máquinas de corrente contínua
Partes componentes: aspecto de um comutador de MCC

Conectores
das bobinas

Teclas do Isolantes de
comutador mica
(d) (e)

12/01/21 ACIONAMENTOS ELÉTRICOS 10


Máquinas de corrente contínua
Partes componentes: escovas
- São elementos eletromecânicos que efetuam o contato elétrico com o
comutador efetuando a comutação das espiras da armadura;
- as escovas podem ser de carvão, carvão grafitado, grafita,
eletrografita, metal-carvão e metal a escolha do tipo de escova segue a
rigorosos critérios;

Alguns tipos de escovas utilizadas em máquinas de corrente contínua: (a)


carvão grafitado; (b) eletrografita e (c) metal-carvão. Cortesia Eletroero.

12/01/21 ACIONAMENTOS ELÉTRICOS 11


Máquinas de corrente contínua
Partes componentes: características dos tipos de escovas
- Escovas de carvão possuem elevada resistência elétrica são utilizadas em
máquinas de reduzida velocidade periférica do comutador e difícil
comutação, características geralmente das máquinas de pequena potência;

- Escovas de grafita e carvão grafitado encontram aplicações em máquinas de


grande e média potência, dotadas de elevada velocidade periférica do
comutador;

- Escovas de eletrotrografita caracteriza-se por ser dura, pouco frágeis e sob o


aspecto mecânico; resistentes e com baixo coeficiente de atrito. As escovas
deste material aplicam-se a máquinas de elevada velocidade do comutador;

- Escovas de metal carvão são utilizadas em máquinas de baixa tensão e


elevada corrente pois exigem baixa resistividade devido às altas densidades
de corrente que flui pelo comutador. exemplo destas máquinas são os
dínamos e os motores de arranque de automóveis.

12/01/21 ACIONAMENTOS ELÉTRICOS 12


Máquinas de corrente contínua
Partes componentes: pólos indutores principais e enrolamentos
de campo.
- O sistema de excitação da maquina de corrente contínua é composto pela carcaça,
pelos pólos indutores e pela bobina de campo. Pelo circuito magnético da carcaça é
fechado o circuito magnético da MCC;

- O núcleo dos pólos magnéticos principais podem ser feitos de ferro forjado ou de
ferro laminado ou mesmo por uma combinação de ambos.

Formatos de núcleos e sapatas polares e detalhe da instalação da bobina de


excitação no pólo indutor.

Carcaça

Núcleo de
ferro
forjado

Sapata polar de
ferro laminado

12/01/21 ACIONAMENTOS ELÉTRICOS 13


Máquinas de corrente contínua
Partes componentes: bobinas de excitação ou de campo da MCC.
Bobinas de excitação da MCCs: (a) bobina para excitação shunt; (b) bobina para
excitação série.

12/01/21 ACIONAMENTOS ELÉTRICOS 14


Máquinas de corrente contínua
Partes componentes: carcaça
- A carcaça é geralmente fabricada em aço fundido em formato circular,
porém em alguns casos pode ser em aço usinado e assumir o formato
quadrado com os cantos chanfrados para alojar os polos de comutação
(interpolos). Conforme citado anteriormente pelo circuito magnético da
carcaça fecha-se o circuito magnético da MCC, pois nela são alojados os
polos de excitação principal e os interpolo. Além de tudo a carcaça
promove a sustentação mecânica de todo o conjunto da MCC

12/01/21 ACIONAMENTOS ELÉTRICOS 15


Máquinas de corrente contínua
Partes componentes: polos de comutação
- Estes dispositivos também são denominados por interpolos ou polos
auxiliares e sua função é corrigir a deformação do fluxo principal causada
pela ação do fluxo transversal da armadura.

Aspecto geral de uma bobina de interpolo e de um polo de comutação.

12/01/21 ACIONAMENTOS ELÉTRICOS 16


Máquinas de corrente contínua
Partes componentes: enrolamentos de compensação
- -O Estes
efeitodispositivos .
de reação transversal da armadura é compensado pela instalação
dos interpolos. Por outro lado o efeito longitudinal não é compensado. O
efeito longitudinal resulta no fortalecimento do fluxo principal em uma
metade do polo principal e a desmagnetização (enfraquecimento do fluxo)
em outra metade, resultando em uma distribuição desigual do fluxo no
entreferro o que resulta na geração de f.e.m.s desiguais nas bobinas do
circuito da armadura. O resultado deste efeito que tensões elevadas podem
aparecer entre as laminas do comutador levando ao curto circuito.
Aspecto geral de um enrolamento de compensação.

12/01/21 ACIONAMENTOS ELÉTRICOS 17


Máquinas de corrente contínua
 Funcionamento da MCC:
Vt
Vt (sen)

Direção da
Módulo da f.e.m induzida.
f.e.m. induzida

12/01/21 ACIONAMENTOS ELÉTRICOS 18


Máquinas de corrente contínua
 Funcionamento da MCC:
e( t)
ex - ey

ex

t

ey

(a) e (b)
v
Direção da Módulo da f.e.m induzida.
f.e.m. induzida

B (c)
e  vlBsen(t )
12/01/21 ACIONAMENTOS ELÉTRICOS 19
Máquinas de corrente contínua
 Funcionamento da MCC: o fenômeno da
retificação eletromecânica

12/01/21 ACIONAMENTOS ELÉTRICOS 20


Máquinas de corrente contínua
 Funcionamento da MCC: Aspecto da f.e.m induzida com
aumento do número de espiras.

12/01/21 ACIONAMENTOS ELÉTRICOS 21


Máquinas de corrente contínua
 Funcionamento da MCC: efeito de reação da
armadura

- A instalação dos interpólos corrige o efeito transversal da armadura.

12/01/21 ACIONAMENTOS ELÉTRICOS 22


Máquinas de corrente contínua
2. Equações básicas do Motor de corrente contínua em regime
permanente:

fluxo por pólo 


Bmed  B med 
área do cilindro da armadura/n úmero de pólos dl
ACIONAMENTOS ELÉTRICOS
2 pp 23
12/01/21
Máquinas de corrente contínua
2. Equações básicas do Motor de corrente contínua em regime
permanente:
Calcula-se a f.e.m média pela equação:

N 2 pp Zpp 2n Zpp


E lwele r  2  n
a dl 2a 60 30a

Zpp
c
30a

E  cn

12/01/21 ACIONAMENTOS ELÉTRICOS 24


Máquinas de corrente contínua
2. Equações básicas do Motor de corrente contínua em regime
permanente:

Ia 2 pp I a
T  2 NBmed ( ) lr  2 N  lr
a dl a

Z pp I a
T  2 
2  a

T  k a I a

12/01/21 ACIONAMENTOS ELÉTRICOS 25


Máquinas de corrente contínua
2.1 - Exemplo
Seja uma MCC onde a armadura de raio 12,5cm e um comprimento efetivo
de 25cm, onde os pólos cobrem 75% da área da periferia da armadura. Os
enrolamentos da armadura são compostas por 33 bobinas cada uma possui 7
espiras. As bobinas são alojadas em 33 ranhuras devidamente isoladas do
núcleo magnético. A densidade de fluxo médio sob cada pólo é de 0,75T.[1]
-Para o caso dos enrolamentos da armadura serem do tipo imbricado
calcular:
a) Determinar a constante da armadura ka.

b) Determinar a tensão induzida na armadura para 1000rpm.

c) Determinar a corrente nas bobinas e o torque eletromagnético


desenvolvido para uma corrente de armadura de 400A.

d) Determinar a potência desenvolvida pela armadura.


12/01/21 ACIONAMENTOS ELÉTRICOS 26
Máquinas de corrente contínua

Fim
Do capítulo 1

12/01/21 ACIONAMENTOS ELÉTRICOS 27