Você está na página 1de 10

Processos emocionais

Emoções, sentimentos e afetos

Trabalho realizado por:


Tiago Costa Nº6392 12PB
Caracterização das emoções
• As emoções são processos desencadeados por um acontecimento, pessoa, situação que é
o objeto de uma avaliação cognitiva que nem sempre é voluntária.
• A emoção é um fenómeno subjetivo que pode pressupor reações biológicas e físicas. A
expressão das emoções pode suscitar determinadas ações (fugir, gritar, saltar) ou
desencadear novas emoções em pessoas que nos acompanhem.
• As emoções concretizam-se no presente, como um estado intenso, público e
momentâneo, extremamente voltado para o exterior.
Caracterização dos sentimentos
• Os sentimentos são estados privados, internos. São o produto dos afetos e das
experiências emocionais. Prolongam-se no tempo, têm uma intensidade moderada e não
se adivinha à partida qual a sua causa.
• Por vezes, podemos não ter consciência dos nossos sentimentos, o que não quer dizer
que não estejamos a sentir, mas não reagimos em função deles porque, para que os
sentimentos possam ter influência sobre o indivíduo, é necessária a consciência.
Caracterização dos afetos
• Os afetos exprimem-se através das emoções, sendo organizados pelas experiências
emocionais que se repetem. Os afetos funcionam como predisposições para as relações
com os outros que, quando acontecem, se traduzem com a expressão de emoções.
• Estruturam a nossa vida mental, remetendo-nos para o passado e adotando um carácter
duradouro.
Caracterização dos componentes
emocionais
• As emoções envolvem um conjunto de componentes que variam no número e
na ordem em que são apresentadas:

• Componente cognitiva – refere-se ao conhecimento do facto que desencadeia a emoção.


• Componente avaliativa – refere-se à influência que os nossos interesses, valores,
objetivos e necessidades têm na formação da emoção. Quanto mais importante for para
nós o acontecimento, maior e mais ampla vai ser a emoção desencadeada.
• Componente fisiológica – refere-se às alterações corporais que se verificam no
indivíduo aquando da demonstração da emoção, por exemplo: aumento do ritmo
cardíaco, ruborização da face, respiração ofegante, contração dos músculos, etc.
• Componente expressiva – sendo a mais comunicativa das componentes, refere-se às
alterações físicas que se verificam no indivíduo e que são visíveis aos outros: aumento
do tom de voz, expressão facial mais aberta ou mais fechada, sorriso, choro, etc. É a
mais importante a nível social porque demonstra claramente o estado de espírito.
• Componente comportamental – o estado emocional pode desencadear um conjunto de
comportamentos como por exemplo a agressão, a crítica verbal, a elevada gesticulação,
os saltos de alegria, os gritos.
• Componente subjetiva – refere-se ao estado afetivo associado à emoção.
• É importante notar que a emoção não se pode circunscrever a uma única componente,
dado que cada uma tem grande influência em todas as outras.
Conceito de inteligência emocional
• Inteligência emocional é um conceito em psicologia que descreve a capacidade de
reconhecer e avaliar os seus próprios sentimentos e os dos outros, assim como a
capacidade de lidar com eles. Pelo ponto de vista da filosofia ikigai, é a competência
responsável por boa parte do sucesso e da capacidade de liderança de um ser humano.

• Ikigai significa "razão de viver", "objeto de prazer para viver" ou "força motriz para
viver".
Relação entre pensamento e emoção
• Nossos pensamentos geram emoções, se pensamos que obteremos um bom resultado,
sentiremos emoções positivas que nos motivarão a empreender ações direcionadas para
consegui-lo, se imaginamos um final catastrófico, é possível que nos sintamos tristes e
incapazes e isso nos desmotivará a levar adiante as ações, ou adotaremos aquelas
alternativas menos adequadas para enfrentá-las.
• A nossa mente tem a capacidade de imaginar, sonhar, criar, inventar, comunicar,
descobrir e mudar realidades, embora esta seja a mesma capacidade que também dá
passos equivocados.
Wikipedia