Você está na página 1de 10

Prof.

Eduardo Munhoz
eduardo.munhoz@pitagoras.com.br
O Plano de Negócios - Definição
O Plano de Negócios é um documento usado para
descrever um empreendimento e o modelo de
negócios que sustenta a empresa.
Sua elaboração envolve o processo de aprendizagem e
autoconhecimento, e, ainda, permite ao
empreendedor situar-se no seu ambiente de
negócios.
As seções que compõem um Plano de Negócios
geralmente são padronizadas para facilitar o
entendimento. Cada uma das seções do plano tem um
propósito específico. No desenvolvimento do Plano de
Negócios, alguns aspectos chaves devem ser focados,
são eles:
 Em que negócio você está?
 O que você vende?
 Qual o mercado alvo?
O Plano de Negócios - Aplicação
Ao contrário do que se pode pensar inicialmente, o
Plano de Negócios não se destina exclusivamente à
busca de financiamento junto a bancos e
investidores, este pode ter como público alvo as
seguintes entidades:
 Incubadoras;
 Parceiros;
 Bancos;
 Investidores;
 Fornecedores;
 A empresa internamente;
 Clientes;
 Sócios.
O Plano de Negócios – Por que planejar?
Uma das principais competências dos empreendedores é
a capacidade de planejamento, sendo essa capacidade
elemento importantíssimo para a manutenção do
negócio.

Dornelas (2008) afirma que a taxa de mortalidade de


pequenos negócios no Brasil é próximo a 70% nos
primeiros anos do negócio e que mesmo nos EUA essa
taxa é de aproximadamente 50%.
Uma das principais causas dessa mortalidade de
empresas é a incompetência gerencial ligada ao mau
planejamento ou total ausência do mesmo.
O Plano de Negócios – Por que planejar?
O brasileiro em geral é admirado por sua persistência
e criatividade, porém não possui o hábito de planejar
criticamente suas ações.

A “arte” de empreender, de transformar sonhos em


realidade necessita do exercício de uma simples
técnica: o planejamento.

O plano de negócios é o instrumento através se


planeja cética, coerente, racional e criticamente o
negócio a ser implementado.
A Importância do Plano de Negócios
O plano se destina a apresentar o potencial do negócio
ao seu público alvo, logo o plano é um verdadeiro cartão
de visitas.

Porém o mesmo pode, ao inverso, ser o responsável pelo


fracasso prematuro do empreendedor se for mau
elaborado.

Em razão dessa importância essencial o plano deve ser


criteriosamente elaborado pelo empreendedor, sendo
único e específico ao negócio.

Alguns planos se resumem a textos e frases prontas,


elaborados à partir de modelos padrões que não são
capazes de convencer sequer o próprio empreendedor,
quanto mais seu público alvo.
Vantagens de se ter um bom Plano de Negócios

-Entender e estabelecer diretrizes para o seu


negócio;
-Gerenciar de forma mais eficaz a empresa e tomar
decisões acertadas;
-Monitorar o dia-a-dia da empresa e tomar ações
corretivas;
-Conseguir investimentos e recursos financeiros
junto a bancos, governo, investidores, etc.;
-Identificar oportunidades e transforma-las em um
diferencial da empresa;
Vantagens de se ter um bom Plano de Negócios
-Propiciar uma melhoria na comunicação interna da

empresa (todos sabem dos objetivos da empresa e


falam a “mesma língua”), fator que favorece no
convencimento do público externo
-Testar a viabilidade de um conceito de negócio;
-Orientar o desenvolvimento das operações e
estratégias;
-Atrair recursos financeiros em geral;
-Transmitir credibilidade ao mercado;
-Desenvolver a equipe de gestão de forma coerente.
O Plano de Negócios – Desculpas Comuns
-Eu não necessito de um;
-Eu tenho tudo planejado na minha cabeça;
-Eu não sei como começar;
-Eu não tenho tempo para isso;
-Eu não sou bom com números e papel;
-Eu já sou bem sucedido sem isso;
-Ou trabalho ou brinco disso;
-Trabalho garante meu sustento, papel não;
Atividade
-Material de Apoio

Estudo de caso da Cervejaria Eisenbahn


(Págs. 104 a 110 – Empreendedorismo:
transformando idéias em negócios – José Carlos
Assis Dornelas – 3 ed. – Rio de Janeiro: Elsevier,
2008 – 3ª reimpressão)