Você está na página 1de 63

Normas e qualificação

de Soldagem
Allan da Silva Maia
Curso · Técnico em Soldagem
Objetivos

 Conhecer as principais normas de soldagem e entender a sua


importância;
 Conhecer os principais documentos técnicos existentes na
soldagem.
 Executar qualificação de procedimentos de soldagem;
 Elaborar qualificação de soldadores;
 Conhecer os testes de soldabilidade
Programa
UNIDADE III – EXECUTAR
UNIDADE I – NORMAS DE SOLDAGEM QUALIFICAÇÃO DE PROCEDIMENTOS
- O que é Norma, Código e Especificação;
DE SOLDAGEM
- Normas de projeto de soldagem em tubulações, - Variáveis Essenciais, Complementares
tanques e estruturas metálicas;
e Não Essenciais;
- Normas de Qualificação; - Chapa de Testes;
- Normas de Materiais; - Ensaios de Qualificação;
- Normas de Consumíveis. - Validade da Qualificação.
 UNIDADE II – DOCUMENTOS TÉCNICOS
- Especificação de Procedimento de Soldagem; UNIDADE IV – ELABORAR
- Registros da Qualificação de Procedimentos de QUALIFICAÇÃO DE SOLDADORES
Soldagem; - Variáveis Essenciais;
- Qualificação de soldadores; - Chapa de Testes;
- Análise do Desempenho de Soldagem; - Ensaios de Qualificação;
- Registro da Qualificação de Soldadores e - Validade da Qualificação.
Operadores de Soldagem.
Programa

UNIDADE V – EXECUTAR TESTES DE SOLDABILIDADE


- Sistemas de qualificação e testes utilizados
- Qualificação de Procedimentos de Normas Internacionais
- Qualificação de procedimentos Conforme as Normas
ASME, AWS e API
- Qualificação do desempenho de soldadores
- Qualificação de soldadores Conforme as Normas ASME,
AWS e API,
Aula 1: Documentação técnica

 NORMAS DE SOLDAGEM
 Aula 1: O que é Norma, Código e Especificação e Normas de
projeto de soldagem em tubulações, tanques e estruturas
metálicas;
 Aula 2 – 3: Normas:
 Normas de Qualificação;
 Normas de Materiais;
 Normas de Consumíveis.
Documentação técnica
 Contém todos os documentos gerados durante a fabricação e acompanha o
equipamento como se fosse uma parte da venda

 Lista de Materiais/peças;  Certificado/registro de


qualificação de soldador ou
 Roteiro de fabricação; operador de soldagem (CRQS)

 Data book  Plano de corte;  Especificação de procedimento


de soldagem (EPS);
 Instruções de processo;
 Qualificação de procedimento
 Plano de soldagem; de soldagem (QPS);
Documentação técnica

A documentação técnica relativa à fabricação em escala industrial por soldagem


pode ser dividida em três fases:

 Documentação inicial;
 Documentação de fabricação;
 Documentação final.

 Documentação inicial: documentos de engenharia de projeto e das


especificações de trabalho, normas e códigos e procedimentos que
devem reger a construção e operação do equipamento.
Documentação técnica
Documentos de engenharia de projeto

 Desenhos de fabricação;

 Lista de material;

Exigências de fabricação:

 Tratamentos térmicos;

 Procedimentos de soldagem;

 Requisitos de ensaio;
Documentação técnica
Documentação
técnica
Normas de Soldagem
 O que é uma norma e código?
É uma regra que deve ser respeitada e que permite ajustar determinadas condutas
ou atividades.

● Documento aprovado por uma instituição reconhecida, que prevê, para um uso
comum e repetitivo, regras, diretrizes ou características para os produtos ou
processos e métodos de produção.
● Estabelecem requisitos de qualidade, de desempenho, de segurança,
procedimentos, padronizar formas, dimensões, tipos, usos, fixar classificações ou
terminologias e glossários, simbologia e métodos de produção, definir a maneira
de medir ou determinar as características, como os métodos de ensaio.
Normas de Soldagem

O que é uma norma?

 Os códigos e normas dizem respeito às regras gerais do projeto, emprego


dos materiais, fabricação, inspeção e testes.

 ASME;  ASTM

 AWS;  DIN;

 ABNT;  API
Normas de Soldagem

● Especificações

Geralmente são fornecidas pelos usuários do equipamento e podem


conter requisitos suplementares aos códigos, diretrizes de fabricação e
projeto, de maneira que esses equipamentos sigam um certo padrão
dentro da planta onde irão operar;

● Fundações;
● Tubulações;
● Códigos de identificação.
Normas de Soldagem
● Procedimentos

●Os procedimentos são experiências e técnicas conhecidas pela


empresa e devem ser aprovados.

●Os procedimentos dizem respeito à maneira pela qual as normas


serão tratadas e usadas;

●São elaborados de maneira simples e prática como um roteiro,


eliminando informações desnecessárias, e adaptando-se ao produto
que será fabricado.
Normas de Soldagem
● Procedimentos

●Ex: um procedimento de tratamento térmico, cujas normas especificam


faixas de temperaturas e tempos, mas que também apresenta aos
operadores dados precisos a respeito das características do forno e do
ambiente.
●Fator relevante a considerar: especificação do comprador do
equipamento que pode “exigir uma temperatura superior à do código de
fabricação”. Deve se, então, elaborar um procedimento capaz de fundir
as especificações com as condições de fabricação.
Normas de Soldagem
Documentação de fabricação

●O roteiro de fabricação (RF);


 RQPS;
●A instrução de processo (IP);
 EPS;
●O plano de corte (PC);
 APC;
●O plano de soldagem (PS).
 CE;

 RNC;

 CDS
Documentação final

A documentação final é
composta de:
• Certificados de matéria-
prima
• Ensaio complementares;
• Relatórios de ensaios
não destrutivos,
• Relatórios de ensaio
visual e dimensional;
• Registros de teste
hidrostático e de
qualificação de
soldadores.
Normas de Soldagem

• ASME – determina as especificações para vasos de pressão,


tubulações e caldeiras;

• API – define parâmetros para soldas em tanques de armazenamento


de combustíveis e para dutos de transporte;

• AWS – regulamenta o trabalho de solda em estruturas metálicas dos


mais diversos tipos.
Normas de Soldagem
API AWS ASME
ISO 15607 - Regras gerais para a especificação e qualificação
de procedimentos de soldagem para materiais metálicos.
Normas de Soldagem ISO 15609 - Requisitos para o conteúdo das especificações do
procedimento de soldagem para  processos de soldagem a
arco.
CEN / TC121 / SC1 - Especificação e qualificação de
procedimentos de soldagem para materiais metálicos.
CEN / TC121 / SC1 / WG8 - Teste de aprovação de
procedimento de soldagem para revestimento.
CEN / TC121 / SC2 - Requisitos de qualificação para pessoal
de soldagem e processos relacionados
CEN / TC121 / SC3 - Consumíveis para soldagem.
CEN / TC121 / SC4 - Gestão da qualidade no campo da
ISO soldagem.
NORMAS EUROPEIAS (EN) CEN / TC121 / SC4 / WG1 - Diretrizes de soldagem para aços
ferríticos.
CEN / TC 121 / SC5 - Exame não destrutivo.
CEN / TC121 / SC5 / WG1 - Radiografia de soldas.
CEN / TC121 / SC5 / WG2 - Teste ultrassônico de soldas.
Normas de Soldagem CEN / TC121 / SC7 - Equipamentos para soldagem a gás, cortes
térmicos e processos relacionados.
CEN / TC121 / SC8 - Processo de brasagem.
CEN / TC121 / SC9 - Saúde e segurança em soldagem e processos
relacionados.
CEN / TC121 / SC9 / WG3 - Cortinas de soldagem.
CEN / TC121 / SC9 / WG4 - Ensaios e marcação de equipamentos
para filtração de ar para soldagem e processos relacionados.
CEN / TC121 / SC9 / WG5 - Folhas de dados de análise de fumos.
CEN / TC121 / SC9 / WG6 - Procedimento para a determinação
quantitativa de fumo a partir da soldadura por pontos de resistência.
CEN / TC121 / WG13 - Ensaio destrutivo.
ISO
NORMAS EUROPEIAS (EN)
NBR10474 - Qualificação em soldagem
NBR10516 - Consumíveis em soldagem
NBR10614 - Eletrodos revestidos de aço-carbono para a soldagem a
Normas de Soldagem arco elétrico
 
ABNT NBR10615 - Eletrodos revestidos de aço-carbono para a soldagem a
arco elétrico
NBR10616 - Eletrodos revestidos de aço-carbono para a soldagem a
arco elétrico – Ensaios
NBR10617 - Eletrodos de aço-carbono e fluxos para a soldagem a
arco submerso
NBR10618 - Eletrodos de aço-carbono e fluxos para a soldagem a
arco submerso
NBR10619 - Eletrodos de aço-carbono e fluxos para a soldagem a
arco submerso – Ensaios
NBR10663 - Qualificação de procedimentos de soldagem pelo
processo eletrodo revestido para oleodutos e gasodutos
NBR14842 - Critérios para a qualificação e certificação de inspetores
de soldagem
NBR5883 - Solda branda
NBR6007 - Eletrodos e pinos de conexão de grafita para fornos
elétricos a arco – Dimensões
NBR10685. Soldas em partes estruturais do casco de embarcações –
Ensaio por ultra-som;
NBR10686: Inspeção de solda por ensaio de ultra -som em partes
Normas de Soldagem estruturais do casco de embarcações;
NBRNM 315/NBR11449.Trilho"Vignole"-Solda-
ABNT Determinaçãodaresistênciaàfadiga
NBR11720:Conexões para união de tubos de cobre por soldagem ou
brasagem capilar – Requisitos;
NBR11964.Tintas-Verificação do não comprometimento em
soldagem;
NBR12275: Junta soldada em componentes metálicos de uso
aeroespacial;
NBR13043: Soldagem-Números e nomes de processos;
NBR13244: Peças de ferro fundido recuperadas -Requisitos para
aprovação do procedimento de soldagem e aceitação das peças;
NBR10150. Radiografia -Inspeção de soldas de topo em vasos de
pressão e tanques em armazenamento -Critérios de aceitação;
NBR14842. Critérios para a qualificação e certificação de inspetores
de soldagem;
NBR5164. Ensaios básicos climáticos e mecânicos -Ensaio
Tb: Resistência à choques térmicos de soldagem;
NBR5401. Componentes e equipamentos eletrônicos
Normas de Soldagem -Ensaios de ambiente e resistência mecânica – Ensaio T –
Soldagem;
ABNT NBR5874. Terminologia de soldagem elétrica;
NBR5883. Solda branda
NBR5900. Mangueiras para solda a gás
NBR6634. Solda branda em fio com núcleo de resina
NBR7165. Símbolosg ráficos de solda para construção naval e
ferroviário;
NBR7239. Chanfro de solda manual para construção naval
-Tipo 01;
NBR7373. Tubos de polietileno duro fabricados por
enrolamento;
NBR7859. Máquina elétrica para soldagem a arco;
NBR8420.Solda para construção naval -Identificação de
descontinuidades radiográficas;
NBR6657. Perfil de estruturas soldadas de aço;
NBR11720 Processo de Soldagem e Brasagem;
NBR13932. Projeto de Juntas Soldadas;
NBR14842. Inspetores de Soldagem;
NBR8672. Qualificação do procedimento de soldagem de
tubos de ligas de ZR -SN para varetas combustíveis pelo
processo TIG automático;
Normas de Soldagem NBR8878. Solda manual e semi-automática para estrutura de
embarcações – Qualificação de soldadores;
ABNT NBR9111. Varetas e arames de ligas de alumínio para
soldagem e brasagem, de aplicação aeronáutica;
NBR9378. Equipamento elétrico para soldagem a arco-Fontes
de energia de corrente constante e fontes de energia de
tensão constante;
NBR9540. Requisitos gerais para um programa de
qualificação de soldadores e operadores de soldagem em
nível aeroespacial;
NBR10680. Qualificação de soldadores e operadores de
soldagem em nível aeroespacial;
NBR9360. Inspeção radiográfica em soldas na estrutura do
casco de embarcações;
NBR10663. Qualificação de procedimentos de soldagem pelo
processo eletrodo revestido para oleodutos e gasodutos.
Normas de Qualificação

• ASME – Seção IX: Qualificação de soldagem


Estabelece todos os requisitos de qualificação de procedimentos de soldagem e
brasagem.

• AWS – D1.1: Código de soldagem Estrutural


Contem os requisitos para fabricar estruturas soldadas: projeto de juntas soldadas,
qualificações, fabricação e inspeção.

• API Std 1104: Padrão para soldagem de dutos e instalações


relacionadas
Norma de qualificação exclusiva para soldagem de oleodutos.

• ABNT NBR10474 - Qualificação em soldagem


Normas de Materiais
• ASME – Seção II: Especificação de Materiais
Especifica materiais para fabricação de caldeiras e vasos de pressão.

Parte A: Materiais ferrosos;


Parte B: Materiais não ferrosos;
. Parte C: Especificações para hastes de soldagem,
eletrodos e metais de adição.
Parte D : Propriedades. A Parte D cobre as
propriedades de todos os materiais permitidos
pelas Seções I, III e VIII do Código ASME de
Caldeiras e Vasos de Pressão.
Normas de Materiais
• ASTM: Padronização de materiais

As especificações ASTM acerca de


metais de base são normas técnicas
que visam padronizar as
características dos materiais.
Normas de Materiais
Especificação de metais de base (ASTM)


1° Dígito – Letra Maiúscula - Indica a que grupo de materiais pertence
a especificação:

A – Metais Ferrosos

B – Metais não ferrosos

C – Aglutinantes, cerâmica, concreto e materiais de alvenaria

D – Materiais diversos

E – Assuntos diversos

F – Materiais para aplicações específicas

G – Corrosão, deterioração e degradação de materiais

E – Normas de última hora
Normas de Materiais
Especificação de metais de base (ASTM)

2º Dígito: Um a quatro números, nenhum significado lógico e que correspondem


apenas à ordem cronológica de numeração da especificação.

Correspondem a ordem cronológica de numeração das especificações

Exemplo: A1, A2, A3… B1, B2, B3… C1, C2, C3…


3º Dígito
Indica o ano de emissão original ou adoção como norma ou da última revisão
Normas de Materiais
Especificação de metais de base (ASTM)


4º Dígito

Quando existem indicam o ano da última
reaprovação sem alteração. Apresentados entre
parênteses

5º Dígito

Quando existe é representado por letra minúscula
e indica o número de revisões sofridas no ano de
aprovação (a = primeira revisão). T maiúscula,
indica que o documento é tentativa de norma.
Normas de Materiais
Especificação de metais de base (ASTM)
Normas de Materiais
Como consultar a ASTM

1. Deseja-se conhecer as especificações contidas na coleção de


especificações ASTM sobre um determinado assunto

Procedimento de consulta
Consulta-se o índice remissivo contido no volume 00.01, que indicará:
• A identificação das normas ASTM sobre o assunto
• Os volumes nos quais se encontram as normas identificadas
Normas de Materiais
Como consultar a ASTM

Procedimento de consulta

Exemplo:
Deseja-se identificar na coleção ASTM as especificações sobre tubulações de
aço para serviços em baixa temperatura (Seamless and welded steel pipe dor
low).
• Consulta-se no índice remissivo do volume 00.01 o assunto pretendido – Steel
Pipe (Tubulação de aço) Seamless/Welded for low-temperature service (com
costura ou sem costura para serviços em baixa temperatura).
• Identifica-se então a especificação desejada, obtendo a seguinte informação: (A
333) 01.01.
Normas de Materiais
Como consultar a ASTM

Procedimento de consulta

• Isso significa que a


especificação desejada
é a A 333, que consta
do volume 01.01 da
coleção ASTM.
Normas de Materiais
Como consultar a ASTM

2. Deseja-se localizar na coleção de normas ASTM uma dada


especificação

Procedimento de consulta
Consulta-se, no volume 00.01, a listagem alfanumérica da norma
ordenada sequencialmente, que indicará o volume (ou volumes) em
que consta a especificação desejada.
Normas de Materiais
Como consultar a ASTM

Exemplo:
Deseja-se localizar na coleção ASTM a especificação A 370 – Methods
and Definitions or Mechanical Testing of Steel Products (métodos e
definições para ensaios mecânicos de produtos de aço).

• Consulta-se o volume 00.01 (índice) na listagem alfanumérica; seguindo a


ordenação crescente de letras e números, chega-se à especificação

• A 370

http://www.metalspiping.com/wp-content/uploads/2017/12/astm-a370-asme-sa-370.pdf
Normas de Materiais
Como consultar a ASTM
Normas de Materiais

Especificações ASTM acerca de metais de base

Simplificadamente, as especificações ASTM que mais interessam à


atividade de soldagem podem ser reunidas em três grupos (I, II e III),

► Grupo I – Especificações que agrupam os materiais de acordo com


suas características, comportamento mecânico e utilização.
 Requisitos: Limite de resistência a tração, alongamento mínimo,
composição química etc.

 Exemplo: A 335 – Tubos sem costura de aço liga ferrítico para


serviços em alta temperatura
Normas de Materiais
Exemplos de itens comumente encontrados em especificações deste grupo:
• Escopo – indica o campo de aplicação da especificação, bem como os
materiais nela contidos.
• Documentos aplicáveis – listam outras especificações indicadas no
texto.
• Requisitos gerais – normalmente, neste item indica-se uma
especificação ASTM que define requisitos gerais, como tolerâncias
dimensionais e de peso, modo de identificação do material, critérios de
avaliação de descontinuidades originadas na fabricação etc.
• Fabricação – indica requisitos de fabricação dos materiais.
• Tratamento térmico – indica, normalmente em função da espessura, os
tratamentos térmicos que devem ser executados nos materiais.
Normas de Materiais

Exemplos de itens comumente encontrados em especificações deste grupo:


• Composição química – indica a faixa de composição permissível a cada
material.
• Requisitos mecânicos – indicam os ensaios mecânicos requeridos e as
propriedades mecânicas mínimas para cada material da especificação.
• Requisitos suplementares – em algumas especificações são listados
requisitos suplementares que, embora não sejam necessários de acordo
com a especificação, podem ser requeridos, conforme o desejo do
comprador.
Normas de Materiais

Especificações ASTM acerca de metais de base

Simplificadamente, as especificações ASTM que mais interessam à


atividade de soldagem podem ser reunidas em três grupos (I, II e III),

► Grupo II – Especificações que definem requisitos gerais para os


produtos de acordo com a forma e utilização (tolerâncias dimensionais,
numero de ensaios mecânicos, modo de embalagem, identificação).

► Exemplo: A 530 – Requisitos gerais para tubos de aço carbono e


baixa liga especiais.
Normas de Materiais
Exemplos de itens comumente encontrados em especificações deste grupo:
• Escopo – indica o campo de aplicação da especificação. Normalmente
indica as especificações do grupo I em que se aplica.
• Documentos aplicáveis – listam outras especificações indicadas no texto.
• Definições – definem os termos julgados necessários para o entendimento
da norma.
• Tolerâncias dimensionais – definem os limites dimensionais para cada
produto.
• Qualidade – definem limites para descontinuidades originadas na fabricação
do produto.
• Ensaios mecânicos – indicam a quantidade de ensaios mecânicos que
devem ser executados, localização para a retirada de corpos de prova etc.
• Identificação – define o modo e o que deve conter na identificação dos
produtos.
Normas de Materiais

► Grupo III – Especificações que definem procedimentos para os ensaios


previstos pelas especificações do grupo I.

• Definem procedimentos de ensaio, como dimensões dos corpos de


prova, características necessárias às máquinas de ensaio, critérios de
avaliação dos resultados dos ensaios etc.

► Exemplo: A 370 – Métodos e definições para ensaios


mecânicos de produtos de aço.
Normas de Materiais
A ASME
• P – Number (QW420): Classificação dos metais de base de acordo com
suas características. (composição química, soldabilidade e propriedade
mecânicas). (ASME IX – QW 422).
Normas de Materiais
A ASME
• P – Number
(QW420):
Normas de Materiais
A ASME
• P – Number
(QW420):
Normas de consumíveis
TABELA ESPECIFICAÇÕES AWS ELETRODOS REVESTIDOS
Especificações REF. AWS Eletrodos para:
AWS
A 5.1 Aços ao Carbono
A 5.3 Alumínio e suas ligas
A 5.4 Aços inoxidáveis
A 5.5 Aços baixa liga
A 5.6 Cobre e suas ligas
A 5.11 Níquel e suas ligas
A 5.13 Revestimento (alma sólida)
A 5.15 Ferros fundidos
A 5.21 revestimento (alma tubular com carbonetos de
Tungstênio
Normas de consumíveis

Especificações
AWS
Normas de consumíveis
Especificação Materiais
Especificações
AWS
AWS - A 5.10 Alumínio e suas ligas

AWS - A 5.7 Cobre e suas ligas

AWS - A 5.9 Aço inóx e aços com alto Cr

AWS - A 5.14 Níquel e suas ligas

AWS - A 5.16 Titânio e suas ligas

AWS - A 5.18 Aço Carbono e baixa liga

AWS - A 5.19 Magnésio e suas ligas


Normas de consumíveis

Especificações
AWS
Normas de consumíveis

Especificações
AWS Arames de aço carbono - AWS A5.18
Normas de consumíveis

Especificações
AWS
Arames de aço inoxidável - AWS A5.9
Normas de consumíveis Especificações AWS

Norma AWS A5.32 – Gases de proteção


• Identifica os componentes individuais dos gases como:
A – Argônio ; C – CO2 - Dióxido de Carbono ; He – Hélio ; H – Hidrogênio ; N –
Nitrogênio ; O –Oxigênio
• AWS utiliza os seguintes sistemas para classificação:
• a) Gás Puro
SG – B
• Onde SG – Gás de proteção (Shielding Gas).
• B – designa o tipo de gás.

• EX: SG-A
Normas de consumíveis Especificações AWS

Norma AWS A5.32 – Gases de proteção


AWS utiliza os seguintes sistemas para classificação:
• a) Mistura de gases
SG – B X - % para 2 gases;
SG – B X Y - %/% para 3 gases;
SG – B X Y Z - %/%/% para 4 gases;
•Onde SG – Gás de Proteção.
B – designa o gás principal.
X – designa o segundo gás da mistura.
Y e Z – designam o terceiro e quarto gás na mistura.
% - designa a % do menor gás na mistura.
Normas de consumíveis Especificações AWS
Norma AWS A5.32 – Gases de proteção
Normas de consumíveis Especificações ASME

Separa os metais de adição em grupos de consumíveis: “F number”

• F – NUMBER (QW-430): Agrupamento de metais de adição (eletrodos e


varetas de solda)
• (ASME IX – QW 432).
Normas de consumíveis Especificações ASME
F nº ESPECIFICAÇÃO CLASSIFICAÇÃO OBSERVAÇÕES

1 SFA-5.1 e 5.5 EXX20/22/24/27/28 Eletrodos diversos revestimentos


posição plana e horizontal

2 SFA-5.1 e 5.5 EXX12/13/14 Eletrodos revestimento rutílico

3 SFA-5.1 e 5.5 EXX10/11 Eletrodos revestimento celulósico

4 SFA-5.1 e 5.5 EXX15/16/18/48 Eletrodos revestimento básico

4 SFA-5.4 EXXX- Todos eletrodos exceto austeníticos


15/16/17/25/26

5 SFA-5.4 EXXX- Só eletrodos austeníticos


15/16/17/25/26

6 Várias Várias Varetas e arames TIG/MIG/MAG/AT


Normas de consumíveis Especificações ASME
Normas de consumíveis Especificações ASME

Separa os metais de adição em grupos de consumíveis: “F number”


Normas de consumíveis Especificações ASME

Separa os metais de adição em grupos de consumíveis: “F number”