Você está na página 1de 18

DADOS MACROECONÔMICOS

•As medidas da renda nacional e do produto nacional;


•O fluxo circular de recursos e pagamentos;
•Vazamentos e injeções;
•O que a renda nacional não mede
MACROECONOMIA
A Macroeconomia estuda a economia como um
todo;
Simplifica os elementos da construção teórica
para destacar como eles se inter-relacionam para
formar o conjunto;
Estuda problemas como o crescimento, inflação,
desemprego e taxa de juros, questões que dizem
respeito ao nosso dia-a-dia.
FLUXO CIRCULAR DE RENDA
• As famílias são proprietárias de terra, trabalho e capital cujos
serviços elas arrendam às firmas como fatores de produção.
• As famílias gastam essa renda comprando os produtos das
firmas.
• O fluxo circular é o fluxo de insumos, produtos e pagamentos
entre as firmas e as famílias.
Gastos em bens e
serviços

Bens e serviços

Famílias Empresas

Serviços de fatores
produtivos

Rendas dos fatores


PIB
• O Produto Interno Bruto mede o produto
de uma economia. É o valor de mercado de
todos os bens e serviços finais produzidos
em um país em dado período.
• O PIB mede duas coisas simultaneamente:
– A renda total gerada na economia;
– A despesa total com bens e serviços produzidos na
economia;
Essas duas variáveis são iguais. Para a economia como um todo, a
renda deve ser igual à despesa.
Valor adicionado
• Valor adicionado é o produto líquido da
economia, depois da deduzir bens que se
usam no processo produtivo.
• O conceito de valor adicionado evita a dupla
contagem do produto que algumas firmas
compram de outras (o produto das firmas não
é todo vendido para as famílias).
Exemplos
• Do produto bruto, deduzimos o uso de matérias-
primas e bens semifinais, mas não custo do trabalho
ou do capital;
• O aço da porta do carro já foi contado como produto
do fabricante de aço e não deve ser contado como
parte do produto do fabricante do automóvel;
• Não deduzimos o trabalho dos trabalhadores que
produziram o carro, tampouco o custo de usar a
linha de montagem.
COMPONENTES DO PIB
• O PIB é dividido em quatro componentes:
Y = C + I + G + EL
Onde:
Y = PIB
C = Consumo
I = Investimentos
G = Gastos do Governo
EL = Exportações Líquidas.
Componentes
• Consumo é a despesa das famílias com bens e serviços.
• Investimento é o que as empresas compram de bens de
capital, estoques e construções. É uma INJEÇÃO no fluxo
circular, é dinheiro ganho pelas firmas mas que não provém
de vendas aos domicílios;
• Gastos do governo são as compras de bens e serviços dos
governos federal, estadual e municipal. Os pagamentos de
transferência (benefícios) são considerados devolução de
impostos e não afetam o PIB.
• Exportações líquidas é o saldo líquido de exportações
menos importações. As importações estão computadas nos
outros componentes (consumo, investimento ou gasto do
governo).
PIB real
• Se o PIB aumenta de um ano para o outro, uma de
duas coisas deve ser verdadeira:
(1) a economia está gerando uma maior produção de bens e
serviços, ou
(2) os bens e serviços estão sendo vendidos a preços mais
elevados.
• PIB real mede a quantidade de bens e serviços
produzidos pela economia sem a influência das
variações nos preços desses bens e serviços.
Real ou nominal?
• PIB nominal é a produção de bens e serviços
avaliada a preços correntes;
• PIB real é a produção de bens e serviços avaliada a
preços constantes. É a melhor medida do
desempenho da economia e do bem-estar
econômico.
• Crescimento econômico é medido com a variação
percentual do PIB real em relação a um período
anterior.
Deflator do PIB
• O PIB nominal reflete os preços e as quantidades de
bens e serviços que a economia produz. Já o PIB real,
ao manter os preços constantes no nível do ano
base, reflete apenas as quantidades produzidas.
Como medir a evolução dos preços dos bens e
serviços independente das quantidades?
• O deflator do PIB é a medida do nível de preços,
calculada como a razão entre o PIB nominal e o PIB
real multiplicada por 100.
Exemplo
• Imagine que em 2004, o PIB nominal é de US$ 200 e
o PIB real é de US$ 200, de modo que o deflator do
PIB é 100 (o deflator do PIB é sempre igual a 100 no
ano base).
• No ano de 2005, o PIB nominal passa para US$ 600 e
o PIB real para US$ 350, de modo que o deflator do
PIB é de 171.
• Podemos dizer que em 2005 o nível de preços
aumentou 71%.
PIB e Bem-estar
• O PIB é um bom indicador de bem-estar para
a maioria dos propósitos – mas não para
todos.
• É importante ter sempre em mente o que está
incluído no PIB e o que fica de fora.
O PIB omite:
• Produtos como ruído, poluição e
congestionamentos deveriam ser deduzidos do
PIB;
• Trabalhos domésticos e atividades do tipo “faça
você mesmo”: plantar um jardim, montar uma
estante ou pintar o apartamento;
• A depreciação ambiental daria outra visão sobre o
sucesso ou insucesso de muitos países;
• Lazer: países com mesmo produto mas com
lazeres diferentes têm bem-estar diferentes;
• A produção da economia informal.
PNB
• O Produto Nacional Bruto é a renda total dos
cidadãos, não importa onde tenha sido ganha.
• É o PIB mais a renda líquida de propriedade do
exterior.
(Uma parte de nosso capital e de nossa terra é de
propriedade de estrangeiros, e nós somos
proprietários de alguns ativos no exterior que geram
renda não relacionada com o produto interno).
DEPRECIAÇÃO
• Depreciação é a redução de valor do estoque
de capital no período, em virtude de desgaste
e obsolescência;
• Renda Nacional é o PNB menos a depreciação
do período.
CONTAS NACIONAIS
Renda Líquida Renda Líquida
da propriedade da propriedade Depreciação

G
Renda de
Aluguéis
I PNL
Lucros
PNB PIB Produto
EL Nacional
Renda de
Líquido atividade por
conta própria
=
C
Renda Salários e
Nacional proventos

Composição Definição do Definição de Rendimentos


do PNB PIB Renda Nacional de fator