Você está na página 1de 48

CONSTRUÇÃO DE

ESTRADAS FLORESTAIS

Eduardo Pagel Floriano

Santa Maria
2006
Objetivos das estradas florestais

• Divisão de talhões e proteção (aceiros e


acesso à equipes de combate a incêndio);
• Acesso para:
Pessoal, materiais e equipamentos
(plantio/manutenção/colheita);
• Transporte de madeira.
Fases da rede de
estradas florestais

• Planejamento da rede de estradas;


• Projeto de estradas;
• Licenciamento ambiental;
• Execução do projeto;
• Manutenção e conservação das estradas.
Licenciamento
• Licenças necessárias
– Áreas de terceiros - contrato particular;
– Administração governamental - quando de domínio
municipal/estadual/federal - geralmente contrato/convênio;
– Ambiental - órgão de meio ambiente envolvido
(municipal/estadual/federal) - licença ambiental.
• Impactos ambientais:
– erosão;
– bota-fora;
– empréstimo.
• Ações com relação aos impactos:
– mitigadoras;
– preventivas;
– corretivas.
Fases do projeto técnico
• Estudos de densidade e traçados (Pontos inicial, final e obrigatórios);
• Estudos de terreno (solo e empréstimos);
• Projeto geométrico – levantamento H / V, eixo (H) e greide (V);
• Intersecções;
• Drenagem;
• Obras de arte (bueiros e pontes);
• Empréstimos e bota-foras;
• Taludes de corte e aterro;
• Sinalização e segurança;
• Vegetação (recobrimento de taludes, arborização e ajardinamento);
• Movimento de terra;
• Orçamento;
• Plano de monitoramento, manutenção e conservação.
Tipos de Rodovias Estaduais (DAER)
Sistema convencional de classificação
Tipos de rodovias vicinais
Tipos de estradas - topografia
• Estradas em terreno plano;
• Estradas em terreno ondulado;
• Estradas em terreno montanhoso:
– Estradas de cumeira;
– Estradas de vale;
– Estradas de encosta;
Estradas e caminhos florestais
• Rede secundária de acesso:
– Aceiros – áreas longilíneas livres de vegetação
(servem de proteção contra fogo);
– Contornos e divisões de talhões – acesso ao pessoal,
máquinas, equipamentos e transp. materiais;
– Caminhos de extração / baldeio;

• Rede de acesso principal:


– Estradas de acesso aos hortos florestais;
– Estradas internas de transporte de madeira.
Equipamentos por fase do projeto

• Exploração: Bússola, trena e clinômetro


ou esquadro com nível e braço móvel;
• Levantamento: Teodolito ou equivalente;
• Demarcação: Teodolito / nível.
Densidade
de
estradas
florestais
Elementos horizontais
Elementos transversais
Elementos estruturais e taludes
Elementos verticais
Veículo de projeto
Veículos de projeto

VP=veículo de passeio;
CO=Veículo de 2 eixos e 6 rodas;
O=Veículo de 3 eixos e 10 rodas;
SR=Veículo articulado tipo Cavalo/Semi-reboque.
Eixo horizontal
Curvas horizontais
Curvas circulares horizontais
Perfil e Greide
Cotas
Curvas verticais
Perfil e Greide
Programas de computador
• Auxiliam no cálculo e desenho:
– do eixo horizontal da estrada;
– dos perfís longitudinal e transversal;
– das curvas horizontais e verticais;
– volume de terra movimentado;
• Exemplo:
• Rodprow;
• Topograph;
• Geopac Roads.
Elementos
de
drenagem
Drenagem?
Estrada de montanha
Superelevação
Pontes e Bueiros
• Dimensionamento:
– Determinação da vazão máxima no ponto;
– Determinação da secção de vazão para a obra.
• Projeto e execução: cálculo e desenho.
• Recomendações:
– Diâmetro mínimo para bueiros: 60 cm (manutenção);
– Cobrir os bueiros com camada > 1,5 x diâmetro;
– Inclinação dos bueiros de 2%;
– Alicerce e alas de proteção de alvenaria nos bueiros;
– Pontes de madeira - evitar devido ao custo/vida útil;
– Limitações legais dos Engºs Ftais (concreto simples).
Pontilhão de madeira
Bueiro de manilhas
Vazão máxima
• Método de Burkli-Ziegler simplificado para áreas
rurais:

Q = 0,0044 . A . I . ( J / A )-4

Em que:
Q=vazão máxima em m³/s;
A=Área da bacia (ha);
I=precipitação de intensidade máxima (cm/hora);
J=declividade da bacia hidrográfica (m/km).
Secção de um canal em
nível contínuo (ponte ou bueiro)

A = Q / V.

• Em que:
Q=vazão em m³/s;
V=Velocidade média em m/s tomada em 3 pontos transversais
equidistantes, a 1/3 do fundo;
A=Área da secção em m².
Vazão de um canal - descarga livre
(ponte ou bueiro)

• Secção retangular: Q = 1,84 . B . H3/2

• Secção circular (2): Q = A . ( 2 . G . H )-2

Em que:
Q=vazão em m³/s;
B=Largura do canal em m;
H=Altura da lâmina d’água em m;
D=diâmetro do tubo;
A=Secção transversal do tubo;
G=9,81 m/s².
Equipamentos
• Trator de esteiras

• Pá Carregadeira
Caminhão Basculante
Motoniveladora
Trator com grade niveladora (28”)
Rolo compactador
Caminhão pipa
• Retroescavadeira

• Moto-screiper
Obrigado

Você também pode gostar