Você está na página 1de 9

ASSITÊNCIA DE ENFERMAGEM

AO PARTO HUMANIZADO.
INTRODUÇÃO:
Gestação, parto e nascimento:
Essas são uma das fases mais importantes na vida das mulheres. O período de gestação prepara a
mulher para o papel materno, sendo assim um período de amadurecimento, já o parto e o
nascimento são momentos marcantes para a maioria se não todas as mulheres.
◦ Empoderamento e autonomia:
O empoderamento deve ser estimulado pelo profissional da saúde e a gestante deve praticar seu
empoderamento e autonomia, mas para isso precisa conhecer o seus direitos e escolhas, assim
trazendo total liberdade de ser protagonista no seu processo de parto.
História do parto:
◦ O inicio do parto: Se inicia com as contrações uterinas, dilatação do colo do útero e a expulsão do feto.
O trabalho de parto e nascimento fazem parte do ciclo da vida das mulheres e antigamente eram feitos
partos domiciliares apenas com ajuda dos familiares e parteiras, mas varias tecnologias foram
descobertas assim tornando o parto um procedimento médico.
Benefícios:
◦ Menor risco de mortalidade materna e fetal;

◦ Praticas humanizadas;

◦ Empoderamento e autonomia;

◦ Menos risco de infecção;

◦ Aumento na produção de leite;

◦ Fortalece o laço entre mãe e filho

◦ Direitos respeitados.
Métodos de alivio da dor:
◦ Não farmacológico:
◦ Exercícios respiratórios – reduz a dor proporcionando uma sensação de relaxamento.
◦ Bola – usada para descanso ou para ajudar na descida do bebê.
◦ Massagem – potencializa o relaxamento.
◦ Banho terapêutico – proporciona relaxamento muscular e alivia dor.
◦ Posições – a gestante pode escolher posições que ajudem a aliviar a dor e que sejam mais confortáveis.

◦ Farmacológico:
◦ Analgesia peridural – ajuda no alivio da dor, sem causar nenhuma interferência no processo de parto natural.
Assistência ao parto:
◦ Plano de parto: Tem a finalidade de
melhorar a comunicação entre
profissional e paciente.

◦ Partograma: Tem a finalidade de


melhorar a comunicação entre os
profissionais de saúde.
Papel do enfermeiro:
◦ Assistência de enfermagem – Garantindo que que o momento do
parto seja seguro, que os direitos dessa gestante sejam respeitados,
promovendo autonomia e que não ocorra nenhum tipo de violência
obstétrica.
Violência obstétrica:
◦ O termo violência obstétrica refere-se a várias formas de violência ou danos, sejam
eles físicos ou emocionais causados por enfermeiro, médico ou qualquer outro
profissional de saúde, durante o processo de gestação e/ou trabalho de parto.