Você está na página 1de 30

CURSO DE NR-13

SEGURANÇA NA OPERAÇÃO DE
UNIDADES DE PROCESSOS

Eletricidade
Enga. Teresa Cristina Botelho
ESTRUTRA ATÔMICA

Toda matéria é constituída de átomos;

A eletrosfera é a região do átomo onde se


encontram os elétrons, que são partículas
carregadas negativamente e que se
movimentam em torno do núcleo.

Quando a camada mais externa do átomo


possui apenas um elétron, este elétron é
chamado de elétron livre, pois está
fracamente ligado ao núcleo e pode ser
facilmente retirado deste átomo.
Grandezas Elétricas

Tensão Elétrica (D.D.P.) Corrente Elétrica Resistência Elétrica Potência Elétrica

A analogia com um sistema hidráulico é bastante útil para entender o


significado de algumas grandezas elétricas.
Grandezas Elétricas

Tensão Elétrica (D.D.P.) Corrente Elétrica Resistência Elétrica Potência Elétrica

Quando Va ≠ Vb surge uma


diferença de potencial, caso a
resistência elétrica não existir ou
for pequena, haverá passagem de
corrente elétrica
UAB = VA – VB

Quando as tensões Va e Vb
são iguais, não há Fluxo de
corrente e a ddp =0
Grandezas Elétricas

Potência elétrica (P) A potência elétrica P indica quanto


trabalho e (ou energia) é realizado em um intervalo de
tempo Dt, pode ser calculada pelo produto da tensão U
e da corrente I no circuito.

P=U.I

A potência fornecida pelo gerador (com tensão U em


seus terminais e fornecendo uma corrente I) como a
consumida pela carga (com tensão U em seus
terminais e consumindo uma corrente I)
Unidades métricas das grandezas elétricas

Tensão elétrica – representada pelas letras U ou V, unidade Volt (V)

Corrente Elétrica – representado pela letra I, unidade Àmpere (A)

Resistência Elétrica – representada pela letra R, unidade Ohm ()

Potência ativa(consumida) – representado pela letra P, unidade Watt (W)


Grandezas Elétricas

A tensão elétrica pode ser


contínua ou alternada, sendo a
mesma mensurada em volts.

Representação da tensão contínua

Representação de tensão alternada


Relação entre grandezas elétricas
Resistividade

A resistência de um condutor
depende de quatro diferentes
fatores, sendo estes:
comprimento, material, área
de seção e temperatura.
Resistividade

Considerando um condutor de seção uniforme, sua resistência


expressa em ohms é dada por:

l
R
S

Sendo: l  Comprimento do condutor (m)


 Resistividade do condutor (Ω X m)
S  Seção reta do condutor (m2)
MEDIDAS DE GRANDEZAS ELÉTRICAS

Figura 3 - Formas de medição da corrente e da tensão

O instrumento mais comum utilizado para medir grandezas é o MULTÍMETRO


O Multímetro

Analógico – multímetros que utilizam


galvanômetro como sensor (conhecidos como
multímetros com mostrador de ponteiro);

Digital – multímetros que possuem um


mostrador de cristal líquido.
PARTES DO MULTÍMETRO
Indicação de escala errada

Esta é a indicação de que


a escala selecionada esta
incorreta
Seleção das escalas e leituras
Categoria de isolamento do multímetro

Trifásico na conexão
com a empresa de
CAT IV energia, qualquer
condutor ao ar livre.

Distribuição trifásica
CAT III inclusive a iluminação
comercial

Cargas de fase única


CAT II
ligadas a conectores
CAT I Eletrônicos
Segurança, Pontas de Teste

Não deixe a ponta de teste ser o


ponto fraco

• Especificação, CAT III-1000 V ou CAT IV 600 V/


CAT III 1000 V
• Isolação Dupla
• Conectores emcapsulados
• Aneis de Proteção
• Isolação sem dano: derretida, corte, quebrada ou
arranhada
• Conectores: com parte metalica exposta
• Ponteiras: soltas ou quebradas (muito curta)
Alicate amperímetro

Na medição da corrente o gancho do instrumento


deve abraçar um dos condutores do circuito em
que se deseja fazer a medição (seja no circuito
trifásico como no circuito monofásico).
Dispositivos de proteção e manobra

CONTATORES DISJUNTORES DE BAIXA-TENSÃO

São chaves (liga-desliga) as São equipamentos


quais são acionadas de destinados a proteção e
forma eletromagnética (por comando de circuitos de
meio de um eletroímã). baixa-tensão, o qual
Estes dispositivos permitem possui como objetivo
o controle de altas correntes conduzir de forma
por meio de baixas contínua a corrente de
correntes. carga sob condições
normais.
Segurança em eletricidade

A ELETRICIDADE E SEUS PERIGOS

Quando ocorre a circulação de corrente elétrica pelo corpo


humano, há o desenvolvimento de calor por efeito joule, podendo
ocasionar queimaduras. Quanto maior a densidade de corrente e
o tempo no qual esta permanecer, de maior gravidade serão as
queimaduras produzidas.

Alguns fatores que determinam a gravidade do choque:

Trajeto da corrente elétrica

Intensidade da corrente elétrica

Resistência elétrica do corpo humano


Perigos do percurso da corrente elétrica

Abaixo, tem-se os prováveis locais que poderá dar-se o contato, o trajeto da


corrente elétrica e o percentual da corrente elétrica que passa pelo coração:
Efeitos da corrente elétrica no corpo humano
Categoria de isolamento do multímetro
Alguma práticas de Segurança recomendadas

• Sempre que possível, trabalhe em circuitos desenergizados.


• Siga sempre os procedimentos.

• Utilize ferramentas em boas condições e aparatos de segurança:


 Óculos de segurança,
 ferramentas
 luvas isoladas,
 trajes de segurança adequados, etc.

• Não trabalhe sozinho.

• Pratique técnicas de segurança.


 Sempre conecte a ponta de teste do comum, depois a da fase.
 Desconecte a ponta de prova da fase, depois a do terra.

• Utilize o método dos três pontos.


 Testar um circuito conhecido,
 testar o circuito alvo e então retestar o circuito conhecido.
Trabalhos em ambientes semi-confinados

Há muita dificuldade, por parte de empresas e trabalhadores, em reconhecer e


distinguir esse tipo de ambiente.

NR33  Espaço Confinado:  “Qualquer área ou ambiente não


projetado para ocupação o humana contínua, que possua meios limitados
de entrada e saída, cuja ventilação existente é insuficiente para remover
contaminantes ou onde possa existir a deficiência ou enriquecimento de
oxigênio”.
Trabalhos em ambientes semi-confinados

Equipamentos de Proteção para trabalho em Espaços Confinados:

EPIs- Equipamentos de Proteção EPCs- Equipamentos de Proteção


Individual: Coletiva e instrumentos:

• Capacete com jugular; • Ventilador/ Insuflador de ar;


• Luvas de Raspa ou de PVC; • Rádios comunicadores;
• Botas de Segurança; • Equipamentos de resgate;
• Óculos de Segurança; • Detectores de gases portáteis;
• Respiradores;
Efeitos da falta de oxigênio no ser humano
Controle do nível de amônia no ambiente

Sistema de detecção de amônia


Detector de
Amônia Digital
Portátil
Perigo dos riscos combinados

Manutenção elétrica em ambientes semi-confinados:

 Aumenta Gravidade do arco elétrico


 Risco de perda temporária de consciência
 Perda da concentração
 Confusão mental temporária
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

MAMEDE FILHO, João. Instalações elétricas industriais. 7. ed.


Rio de Janeiro, RJ: LTC, 2007. 914 p
COTRIM, Ademaro A. M. B. Instalações elétricas. 4. ed.
São Paulo, SP: Pearson Education, 2003. 674 p
NISKIER, Júlio. Manual de Instalações Elétricas. 1. ed.
Rio de Janeiro, RJ: LTC, 2005. 320 p
BASSOTI, Márcio R. Eletricidade – Instalações Industriais. 1. ed.
Sapucaia do Sul, RS: SENAI, 2002. 124 p
Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial. Curso Básico de
Segurança em Instalações e Serviços com Eletricidade –Riscos
Elétricos. 2. ed. Brasília, DF: SENAI, 2007. 158 p

Disjuntores de Baixa Tensão. Catálogo Técnico: ABB

Você também pode gostar