Você está na página 1de 13

FÔNICO

ALFABETIZAÇÃO - SOM
- LETRAS – SONORAS E SURDAS
- CRIANÇAS SURDAS E MUDAS

- DISLEXIA E DIFICULDADES DE

APRENDIZAGEM
 Alunos do mundo inteiro foram analisados
quanto a competência de leitura e os
melhores resultados foram dos países que
adotavam o método fônico.
 Há um resultado favorável com crianças que
apresentam distúrbios de aprendizagem.
 Fascinação da imaginação infantil e
provocação de associações que
facilitam o entendimento do processo
da leitura e escrita.
 Letramento – contato com variadas
formas de linguagem
 Propósito – ler para.....
 Prática social da escrita
 Durante a história , o contador provoca
alguns sons.Sons dos personagens, sons
da natureza, sons de sentimento e outros.
 Envolvimento da criança nesse momento é
total e consegue associar o som da letra logo
que a identifica.
 Imagem e som
 Para facilitar a aprendizagem das letras o
professor deve escolher letras que se unam
facilmente às vogais, como por exemplo:
 MMMMMM...AAAA.........MÁ
 VVVVVVV....iiiiiii.......Vi
 LLLLLLLL.....UUUU.....AAAA.....LUA
 O Vento entrava pela janela e balançava as
cortinas.VVVVVV
 Soprava tão forte que levantava a saia

da viúva.VVVVVV
 As flores tentavam se segurar no solo

e balançavam sem parar.Mas tinha


uma florzinha que vivia a chorar.
 O Vento VVVVVV ouviu a Margarida

chorando MMMMM ....MMMMM


 O vento, vendo o
desespero da
margarida começa a se
acalmar. Vai parando,
parando... E assim,
florzinha começa a
sorrir!
A criança produz o som aprendido e forma palavras e
frases.

Meu ema mia mão


Mamão mamãe uma um
Viu viúva vai ave
Vovó vovô avião move
Vaia aveia veia
Eu amo a mamãe.
Eu movo a mão.
Eu vi uma viúva.
 Escrita - sistema alfabético -compreensão – letras -
símbolos gráficos que correspondem a segmentos
sonoros que não possuem significados em si mesmos
- refere-se a noção de fonema
 As crianças - domínio fonológico na oralidade, a
noção mais abstrata de fonema enquanto unidade
sonora não é evidente, pois o processamento da
linguagem oral requer outros níveis de conhecimento
fonológico. Isto se domina consciência fonológica.
 Conhecimento metalingüístico, capacidade do sujeito
poder pensar sobre a linguagem.
 A habilidade para lidar com as palavras no sentido de
segmentá-las em sílabas e fonemas - aspecto crucial
para se entender a aquisição da escrita assim como
suas dificuldades.
 Sensibilidade à rima – Nível elementar de
conhecimento. palavras
 Conhecimento silábico – Significa alcançar a
noção de sílaba.
 Conhecimento intra-silábico – Nível intermediário
entre o silábico e o segmental.
 Conhecimento segmental – Compreender que as
palavras são compostas por um conjunto de
segmentos seqüenciados denominados fonemas.
Este grau de compreensão não ocorre de forma
espontânea, é apontado como uma capacidade que
se faz necessária para a compreensão das
correspondências entre letras e sons.
Hipótese de escrita – análise
 Pré – silábico : RIRDAOCRO (BOLA)
 Silábico: sem valor sonoro - RC
com valor sonoro – OA – BL - BA
 Silábico alfabético - BLA
 Alfabético – BOLA
 Interferência na hipótese - mudança
 O sapo tão bom aluno, tão bem educado,
passava por períodos de depressão. Não
sabia que sua tristeza nada mais era que
uma indefinível saudade de uma beleza
que esquecera.
Um dia veio o beijo de amor – e ele se
lembrou. O feitiço foi quebrado.
Uma bela imagem para um mestre! Uma
bela imagem para um educador: fazer
esquecer para fazer lembrar!