Você está na página 1de 15

REVISÃO

MECÂNICA DOS FLUIDOS


Autor: Rômulo Trindade da Silva

1
MECÂNICA DOS FLUIDOS

MÓDULO DE COMPRESSBILIDADE FLUIDO (B)

PV=nRT - Equação Geral dos Gases Perfeitos


MECÂNICA DOS FLUIDOS

E = m f g = ρ f Vf g
MECÂNICA DOS FLUIDOS

• Re ≤2000 Movimento Laminar


• 2000 ≤Re ≥ 4000 Zona de Transição
• Re ≥ 4000 Movimento Turbulento
MECÂNICA DOS FLUIDOS
Eq. BERNOULLI EQUAÇÃO DA CONTINUIDADE

ou
MECÂNICA DOS FLUIDOS
Com os fluído reais existe um perda de energia
devida a resistências do tipo internas (devido a
viscosidade) e do tipo externas (devido ao atrito
do fluído contra parede, variações de velocidades
e mudanças de direção), a essa resistência
daremos o nome de Perda de Carga. Devemos
portanto adicioná-la na equação de Bernoulli para  ∆ 𝐻 =∆ 𝐻𝑐 + ∆ 𝐻𝑑
que a energia total entre dois pontos se conserve.
As perdas de carga estão classificadas em:
Perdas de carga ao longo das canalizações(∆Hc)
Perdas de carga localizadas(∆Hd)
MECÂNICA DOS FLUIDOS
Os fluidos não-newtonianos são fluidos cujas propriedades são diferentes dos fluidos newtonianos,
mais precisamente quando a tensão de cisalhamento não é diretamente proporcional a taxa
deformação . Como consequência, fluidos não-newtonianos podem não ter uma viscosidade bem
definida.
Pseudoplástico: fluido para o qual a viscosidade aparente diminui com o aumento da taxa de
deformação. Ex: soluções de polímeros de alto peso molecular, polpa de papel e tintas de
impressoras.
Dilatante: fluido para o qual a viscosidade aparente aumenta com o aumento da taxa de
deformação. Ex: suspensões de amido, suspensões de areia
Plástico de Bingham: fluido que se comporta como um sólido até que uma tensão crítica mínima
seja excedida e, subsequentemente, exibe uma relação linear entre tensão e taxa de deformação.
Ex: suspensões de argila, pasta de dente, cimentos
Tixotrópico (TEMPO): fluidos que apresentam diminuição na viscosidade aparente com o tempo,
sob a aplicação de tensão de cisalhamento constante. Ex: algumas tintas, margarina, creme de
barbear, ketchup.
Reopético (TEMPO): fluidos que apresentam aumento na viscosidade aparente com o tempo, sob
a aplicação de tensão de cisalhamento constante. Ex: clara de ovo, Maionese
Viscoelástico: fluido que retorna parcialmente ao estado original após deformação, quando a
tensão aplicada é retirada. Ex: alguns shampoos, leite condensado, gelatina em água.
Perito Criminal - Eng. Mecânica – PC DF 2012/
(UNIVERSA)

Em relação à viscosidade, os fluidos podem ser classificados em


newtonianos e não-newtonianos, dependendo do comportamento linear
ou não-linear no que diz respeito à relação entre a tensão de
cisalhamento e o gradiente local de velocidade. Com relação às
características dos fluidos newtonianos e não-newtonianos, assinale a
alternativa correta.
(A) Os fluidos não-newtonianos têm o comportamento totalmente
dependente do tempo.
(B) Para um fluido não-newtoniano, a relação entre a taxa de deformação
e a tensão de cisalhamento é constante.
(C) Os fluidos viscoeláticos, quando submetidos a uma tensão de
cisalhamento, sofrem uma deformação, e quando esta cessa, a
deformação sofrida permanece
(D) Um fluido para o qual a relação entre a tensão de cisalhamento e o
gradiente local de velocidade é definida por uma relação não-linear é
classificado como newtoniano
(E) Um fluido que se comporta como newtoniano somente após uma
Perito Criminal - Eng. Mecânica – PC DF 2012/
(UNIVERSA)
Resolução:
(A) Os fluidos não-newtonianos têm o comportamento totalmente dependente do
tempo. Os fluidos não-newtonianos são fluidos onde a de tensão de
cisalhamento não é diretamente proporcional a taxa deformação
(B) Para um fluido não-newtoniano, a relação entre a taxa de deformação e a
tensão de cisalhamento é constante. Nos fluidos não-newtonianos a tensão de
cisalhamento não é diretamente proporcional a taxa deformação
(C) Os fluidos viscoeláticos, quando submetidos a uma tensão de cisalhamento,
sofrem uma deformação, e quando esta cessa, a deformação sofrida permanece.
Viscoelástico: fluido que retorna parcialmente ao estado original após
deformação, quando a tensão aplicada é retirada.
(D) Um fluido para o qual a relação entre a tensão de cisalhamento e o gradiente
local de velocidade é definida por uma relação não-linear é classificado como
newtoniano. Nos fluidos newtonianos a tensão de cisalhamento é
proporcional ao gradiente de velocidade
(E) Um fluido que se comporta como newtoniano somente após uma tensão
mínima ser excedida é denominado plástico de Bingham. Plástico de Bingham:
fluido que se comporta como um sólido até que uma tensão crítica mínima
seja excedida e, subsequentemente, exibe uma relação linear entre tensão e
taxa de deformação.
Resolução:
CONAB / Engenharia Mecânica – IADES 2014

Assinale a alternativa que indica o número adimensional que


melhor representa a relação entre as forças de pressão e as
forças de inércia útil em projetos de máquinas hidráulicas.
(A) Froude.
(B) Euler.
(C) Weber.
(D) Reynold.
(E) Nusselt.
Eng. de Equipamentos Jr Mecânica - Petrobras 2012/1

Seja o fluxo, de velocidade característica V, de um fluido de viscosidade


η e densidade ρ por um tubo cilíndrico horizontal de seção reta uniforme
de diâmetro D. A respeito desse fluido tem-se que
Dado: número de Reynolds Re = DVρ / η

(A) o fluxo laminar plenamente desenvolvido corresponde à velocidade


uniforme e constante do fluido em cada ponto do interior do tubo.
(B) o valor crítico de Re para o aparecimento de fluxo turbulento em um
comprimento relativamente pequeno de um tubo retilíneo, independe da
geometria de entrada do fluxo no tubo.
(C) a velocidade mais baixa do fluido se situa ao longo do eixo do tubo.
(D)a velocidade da camada de fluido em contato com as paredes do
tubo é metade do valor, em relação ao centro do tubo.
(E) a velocidade do fluido, ao dobrar a vazão de equilíbrio do tubo, em
cada ponto do interior do tubo, dobra.
(A) o fluxo laminar plenamente desenvolvido corresponde à velocidade uniforme
e constante do fluido em cada ponto do interior do tubo. FALSO. No fluxo
laminar plenamente desenvolvido, a velocidade do fluido não é
uniforme, sendo máxima no centro do tubo, e nula nas paredes.
(B) o valor crítico de Re para o aparecimento de fluxo turbulento em um
comprimento relativamente peque no de um tubo retilíneo, independe da
geometria de entrada do fluxo no tubo. FALSO. O valor crítico do número de
Reynolds fica em torno de 2300 para escoamentos internos, podendo
variar com a geometria de entrada do fluxo no tubo.
(C) a velocidade mais baixa do fluido se situa ao longo do eixo do tubo. FALSO.
No eixo do tubo, a velocidade do fluido é máxima.
(D)a velocidade da camada de fluido em contato com as paredes do tubo é
metade do valor, em relação ao centro do tubo. FALSO. A velocidade da
camada de fluido em contato com as paredes do tubo é nula.
(E) a velocidade do fluido, ao dobrar a vazão de equilíbrio do tubo, em cada
ponto do interior do tubo, dobra. FALSO. Ao aumentar a vazão do
escoamento, pode haver uma transição para o regime turbulento.
Nesse caso, o formato do perfil de velocidades muda, de forma que a
velocidade não dobrará em todos os pontos.

Você também pode gostar