Você está na página 1de 19

A educação infantil e as implicações

pedagógicas do modelo histórico cultural

Marisa Aparecida Vaccari Corso


Educar é...
• Propiciar situações de cuidados,
brincadeiras e aprendizagens orientadas
de forma integrada e que possam
contribuir para o desenvolvimento das
capacidades de apropriação e
conhecimento das potencialidades
corporais, afetivas, emocionais, estéticas
e éticas, na perspectiva de contribuir com
a formação de crianças felizes e
saudáveis.
Criança...
• É um sujeito histórico e social, que faz parte
de uma organização familiar inserida em uma
determinada cultura, em um determinado
momento histórico.
Princípios
• O respeito à dignidade e aos
direitos das crianças, consideradas
nas suas diferenças individuais,
sociais, econômicas, culturais,
étnicas, religiosas, etc.;
• O direito da criança a brincar,
como forma particular de
expressão, pensamento, interação
e comunicação infantil;
Ainda sobre os princípios...
• O acesso das crianças aos bens socioculturais
disponíveis, ampliando o desenvolvimento das
capacidades relativas à expressão, à
comunicação, à interação social, ao
pensamento à ética e à estética;
• A socialização das crianças por meio de sua
participação e inserção nas mais diversificadas
práticas sociais, sem discriminação de espécie
alguma;
• O atendimento aos cuidados essenciais
associados à sobrevivência e ao
desenvolvimento de sua identidade.
Finalidades...
• A educação infantil é considerada a primeira etapa da
educação básica, tendo como finalidade, o
desenvolvimento integral da criança de até seis anos de
idade.
• As novas funções para a educação infantil, devem
estar associadas a padrões de qualidade, e essa
qualidade advém de concepções de desenvolvimento
que consideram as crianças nos seus contextos sociais,
ambientais, culturais e, mais concretamente, nas
interações e práticas sociais que lhes fornecem
elementos relacionados às mais diversas linguagens e
ao contato com os mais variados conhecimentos, para
a construção de uma identidade autônoma.
Ambiente...
• O espaço na instituição de educação infantil, deve
propiciar condições para que as crianças possam
usufruí-lo em benefício próprio. É preciso que seja
versátil e permeável à sua ação, sujeito às modificações
propostas pelas crianças e pelos professores.
• Nas salas, a forma de organização pode comportar
ambientes que permitem o desenvolvimento de
atividades diversificadas e simultâneas.
• Nas áreas externas, os ambientes devem criar espaços
lúdicos, permitindo que as crianças pulem, corram,
balancem, subam, desçam, etc.,
Os recursos materiais...
• Os materiais constituem um instrumento
importante para o desenvolvimento da
tarefa educativa, uma vez que são um
meio que auxilia a ação das crianças.
Possuem qualidades físicas, permitindo a
construção de um conhecimento mais
direto e baseado na experiência imediata,
bem como, possuem qualidades outras
que serão conhecidas pela intervenção de
adultos ou parceiros mais experientes.
Ainda sobre os materiais...
• Os brinquedos e materiais precisam estar
dispostos de forma acessível às crianças,
permitindo seu uso autônomo, sua visibilidade,
bem como uma organização que possibilite
identificar os critérios de ordenação.
• Para as crianças circularem pelo ambiente com
independência, é necessário um bom
planejamento que garanta as condições de
segurança, com materiais resistentes, de boa
qualidade, laváveis, etc.,
• Os brinquedos de parque também merecem
cuidados, quanto sua instalação e manutenção.
Procedimentos...
• A interação social em situações diversas.
• Os conhecimentos prévios de qualquer natureza,
que as crianças já possuem sobre o assunto.
• A diversidade e a individualidade.
• O grau de desafio que as atividades apresentam
e o fato de que devem ser significativas e
apresentadas de maneira integrada para as
crianças e o mais próximas possíveis das
práticas sociais reais.
• A resolução de problemas como forma de
aprendizagem.
Atividades...
• Atividades permanentes: brincadeiras no
espaço interno e externo, roda de histórias,
roda de conversas, ateliês ou oficinas de
desenho, pintura, modelagem e música,
atividades diversificadas ou ambientes
organizados por temas ou materiais à escolha
da criança, incluindo momentos para que as
crianças possam ficar sozinhas se assim o
desejarem, cuidados com o corpo.
Atividades....
• Sequência de atividades: são planejadas e
orientadas com o objetivo de promover uma
aprendizagem específica e definida.
• Projetos de trabalho: São conjuntos de atividades
que trabalham com conhecimentos específicos
construídos a partir dos eixos de trabalho que se
organizam ao redor de um problema, com visão
interdisciplinar.
• Movimento, Artes visuais, Matemática, Música,
Linguagem oral e escrita e Natureza e Sociedade.
AVALIAÇÃO
• Nesta visão, a avaliação é tida como um conjunto
de ações que auxiliam o professor a refletir sobre as
condições de aprendizagem oferecidas e ajustar sua
prática às necessidades colocadas pelas crianças.
Ocorre continuamente no processo, por ser dele
indissociável, possibilitando que, por meio da
observação e registro, o professor defina critérios
para planejar atividades e crie situações de
aprendizagem. Tem como função, acompanhar,
orientar, regular e redirecionar o processo de ensino
aprendizagem.
RELAÇÃO PROFESSOR/ALUNO
• Nesta concepção, o professor é mediador
entre as crianças e os objetos de
conhecimento, organizando e propiciando
espaços e situações de aprendizagens que
articulem os recursos e capacidades afetivas,
emocionais, sociais e cognitivas de cada
criança aos seus conhecimentos prévios e aos
conteúdos referentes aos diferentes campos de
conhecimento humano.
O professor é...
o parceiro mais experiente, cuja função é
garantir um ambiente prazeroso, saudável e
não discriminatório de experiências educativas
e sociais variadas.
Características e habilidades do
professor
• O trabalho com crianças pequenas exige que o
professor seja polivalente, ou seja, que a ele cabe
trabalhar com conteúdos de natureza diversas que
abrangem desde cuidados básicos essenciais até
conhecimentos específicos provenientes das
diversas áreas de conhecimento. Logo, este caráter
polivalente, demanda de uma formação bastante
ampla.
• São instrumentos essenciais para a reflexão sobre a
prática direta com crianças pequenas: a observação,
o registro, o planejamento e a avaliação.
GLOSSÁRIO VIGOTSKIANO
• Mediação: o homem tem acesso mediado aos
objetos, através de recortes do real, operados
pelos sistemas simbólicos de que dispõe.
• Interação social: ações partilhadas, processos
cognitivos realizados não por um único sujeito,
sim por vários.
• Funções Psicológicas Elementares: necessidades
biológicas, reflexos, reações automáticas.
• Funções Psicológicas Superiores: formas de
comportamento mais complexas, emergem todas
no processo de desenvolvimento cultural. ( ações
conscientes, memória ativa, atenção voluntária,
comportamento intencional).
• Linguagem: sistema simbólico dos grupos
humanos, representando um salto qualitativo na
evolução da espécie. É ela que fornece os
conceitos, as formas de organização do real, a
mediação entre o sujeito e o objeto de
conhecimento.
• Processo de internalização: envolve uma
atividade externa que deve ser modificada para
se tornar uma atividade interna, é interpessoal e
se torna intrapessoal.
• Existem dois níveis de desenvolvimento: real,
que define o que o sujeito é capaz de realizar
sozinho e potencial, que representa a
capacidade de aprender com outras pessoas.
• A Zona de Desenvolvimento Proximal é a
distância entre aquilo que a criança é capaz de
fazer sozinha e o que ela é capaz de fazer com
a intervenção de outras pessoas.

Você também pode gostar