Você está na página 1de 20

CAPÍTULO 7 MICROECONoMIA

COMPARTIMENTOS DA CIÊNCIA ECONÔMICA


O consumidor e
a análise da
Contabilidade Social ECONOMIA procura
Sistemas de DESCRITIVA
contas Observação sistematizada A empresa e
nacionais e do mundo real. a análise da
matrizes Descrição e mensuração de oferta
de relações fatos econômicos
interindustriais

Análise de
macrovariáveis: TEORIA TEORIA
TEORIA
renda, consumo, MACROECONÔMICA ECONÔMICA MICROECONÔMICA
poupança, Princípios, teorias, leis e
investimentos, modelos
exportações, da economia
Remuneração dos
importações,
fatores de produção
tributos e
TEORIA ECONÔMICA e repartição da renda
dispêndios
ECOLÓGICA
públicos, oferta e
Demanda Estrutura
monetárias POLÍTICA Concorrencial e
equílibrio dos mercados
ECONÔMICA
Atuação sobre a realidade,
A condução de
com três objetivos básicos: A regulação da Atividade
processo - Crescimento
econômico dos agentes econômicos:
- Estabilidade o interajuste de custos e
agregativamente - Equitatividade
considerado benefícios privados e
sociais

Fonte: Almeida, 2012, p. 99


7.2 APLICAÇÕES DA TEORIA ECONÔMICA
• Nas Unidades de Produção
• 1. Política de Preços;
• 2. Previsões de Demanda e Faturamento;
• 3. Previções de Custo de Produção;
• 4. Decisões Ótimas de Produção (melhor combinação de
fatores);
• 5. Avaliação e Elaboraçào de Projetos de Investimento
(análise de custo-benefício);
• 6. Projeto de Marketing envolvendo a política de
Propaganda e Publicidade;
• 7. Localização das Unidades de Produção;
• 8. Diferenciação de Mercados (preços/diferentes para
mesmo produto);
7.2 APLICAÇÕES DA TEORIA ECONÔMICA
• Governo e Outros Países do Mundo.
• 1. Efeitos dos tributos sobre mercados específicos,
nacionais ou internacionais;
• 2. Política de Subsídios (Mercado interno e externo);
• 3. Fixação de Preços Mínimos para a Agicultura;
• 4. Controle de Preços;
• 5. Política Salarial;
• 6. Política de Tarifas Públicas ( água, energia);
• 7. Política de Preços Públicos ( combustível,
comunicações);
• 8. Leis Antitrustes ( controle de lucros de monopólios e
oligopólios);
• 9. Leis Antidumping.
Na forma Funcional, a relação de Demanda (compra
ou procura) pode ser expressa como:

QDx = F( Px, T, C, Y, Ps, Pc, E, H)


QDx=a quantidade demandada do bem X; Px=o preço de X;
T=os gostos dos consumidores; C= o número de
consumidores potenciais; Y=renda dos consumidores;
Ps=preço do bem sucedâneo; Pc=preço do bem
complementar; E=as expectativas dos consumidores;
H=hábito dos consumidores.
MODELO
DRÁSTICA SIMPLIFICAÇÃO
DA REALIDADE

QDx = f(Px)
QDx = F( Px; T; C; Y; Pc; Ps; E; H)

ESTÁTUA =
VARIÁVEIS CETERIS
EXÓGENAS PARIBUS
VARIÁVEIS
ENDÓGENAS

MODELO
DRÁSTICA SIMPLIFICAÇÃO
DA REALIDADE.
Considera As Variáveis
Endógenas

QDx = f(Px)
7.3 A LEI DA PROCURA, da DEMANDA ou da COMPRA.
• DESCRIÇÃO DA LEI DA PROCURA =CONHECIDA A EQUAÇÃO DA PROCURA DE
DETERMINADO PRODUTO ou FATOR DE PRODUÇÃO, É POSSÍVEL ESTIMAR AS QUANTIDADES
PROCURADAS POSSÍVEIS (Q.D.), DADOS, CETERIS PARIBUS, DIFERENTES NÍVEIS DE PREÇO (p).
• COMPRA = DEMANDA = PROCURA.
• LOGO AS QUANTIDADES PROCURADAS (QDx) dependem do Preço (p).
• Dependem = Função (f). QDx = f(p) - REPRESENTAÇÃO TEÓRICA
• As quantidades demandadas AUMENTAM quando os preços
DIMINUEM. O INVERSO também é VERDADEIRO.

• TODA FUNÇÃO PODE SER REPRESENTADA PELOS EIXOS


CARTESIANOS: ABSCISSAS (horizontal); ORDENADAS (vertical).
• VARIÁVEL INDEPENDENTE = ORDENADAS.
• VARIÁVEL DEPENDENTE = ABSCISSAS.
• CURVA DESCENDENTE – INCLINAÇÃO PARA A DIREITA.
7.1 RELAÇÃO DE QUANTIDADES DEMANDADAS (PROCURAS, COMPRADAS)
e PREÇO.
QUANTIDADES DEMANDADAS (D) ESCALA DE PREÇOS (p)
2.500 5 R$ 50,00
2.000 4 R$ 100,00
3
1.500 R$ 150,00
2
1.000 1 R$ 200,00
500 R$ 250,00
$ 250,00
DESCRIÇÃO
$ 200,00 REPRESENTACIONAL
7.1 CURVA DA DEMANDA
$ 150,00

$ 100,00

$ 50,00

1 2 3 4 5
7.1 ELASTICIDADE-PREÇO DA PROCURA ou DEMANDA

CURVA DA PROCURA ELÁTICA


300

250

200

150

100

50

0
0 500 1000 1500 2000 2500 3000
7.1 ELASTICIDADE-PREÇO DA PROCURA ou DEMANDA

PROCURA DE ELASTICIDADE UNITÁRIA


300

250

200

150

100

50

0
0 500 1000 1500 2000 2500 3000
7.1 ELASTICIDADE-PREÇO DA PROCURA ou DEMANDA

CURVA DA PROCURA INELÁSTICA


300

250

200

150

100

50

0
0 500 1000 1500 2000 2500 3000
7.1 ELASTICIDADE-PREÇO DA PROCURA ou DEMANDA

CURVA DA PROCURA PERFEITAMENTE ELÁTICA


300

250

200

150

100

50

0
0 500 1000 1500 2000 2500 3000
7.1 ELASTICIDADE-PREÇO DA PROCURA ou DEMANDA

CURVA DA PROCURA ANELÁSTICA, RÍGIDA ou PERFEITAMENTE


INELÁSTICA
300

250

200

150

100

50

0
0 500 1000 1500 2000 2500 3000
7.5 CURVA DA PROCURA (DEMANDA) DA RENDA

YIELD (Y) = RENDA Pm = PREÇO MÉDIO


P
300
Q = QUANTIDADES

250 Y1 Y2

200

150

100

50
Pm
0
0 500 1000
Q1
1500 2000
Q2
2500
Q
3000
7.6 CURVA DA PROCURA (DEMANDA) EM FUNÇÃO DA RENDA

Y YIELD (Y) = RENDA


Q = QUANTIDADES
300

250

200

150

100

50

0
0 500 1000 1500 2000 2500
Q
3000
7.7 CURVA DA PROCURA (DEMANDA) DOS PREÇOS DE BENS
COMPLEMENTARES

Pc Pc= PREÇO DO BEM COMPLEMENTAR


Q = QUANTIDADES
300

250

200

150

100

50

Q
0
0 500 1000 1500 2000 2500 3000
7.8 CURVA DA PROCURA (DEMANDA) dos PREÇOS SUCEDÂNEOS

Ps Ps = PREÇOS DOS BENS SUCEDÂNEOS


Q = QUANTIDADES
300

250

200

150

100

50

0
0 500 1000 1500 2000 2500
Q
3000
7.9 CURVA DA PROCURA (DEMANDA) DOS HÁBITOS de CONSUMO

P H = HÁBITOS
Q = QUANTIDADES
300
H1 H2 H3
250

200

150

100

50

0
0 500 1000 1500 2000 2500
Q
3000
7.10 CURVA DA UTILIDADE TOTAL

UT

800 750
700 700
700
600
600
500
500

400
300
300

200

100
0
0 Q
0 1 2 3 4 5 6 7
7.10 CURVA DA UTILIDADE MARGINAL

UMg

350
300
300

250
200
200
Y-Values

150
100
100
50
50
0 -1
0 Qx
0 1 2 3 4 5 6 7
-50

Você também pode gostar