Você está na página 1de 24

Ministério da Educação

Secretaria de Educação a Distância

Programa Nacional de Formação


Continuada em Tecnologia
Educacional – Proinfo Integrado

Brasília, março de 2008.


Programa Nacional de Formação Continuada em
Tecnologia Educacional - PROINFO

Decreto Nº 6.300, de 12 de dezembro de 2007


Dispõe sobre o Programa Nacional de Tecnologia
Educacional - Proinfo

Art. 1º O Programa Nacional de Tecnologia Educacional –


Proinfo, executado no âmbito do MEC, promoverá o uso
pedagógico das tecnologias da informação e da
comunicação nas redes públicas da educação básica.
Dimensões de articulação e integração do
PROINFO

- Infra-estrutura: implantação de ambientes tecnológicos nas


escolas (laboratórios de informática com banda larga);

- Formação de professores e gestores para o uso pedagógico


das TIC nas escolas públicas da educação básica;

- Disponibilização de conteúdos educacionais, soluções e


sistemas de informações (Portal do Professor, TV Escola,
DVD Escola etc).
Objetivos do Programa Nacional de Formação
Continuada em Tecnologia Educacional - Proinfo

- Promover ações de formação continuada que contribuam para:

- a inclusão digital de professores e gestores de escolas públicas


da educação básica e comunidade escolar em geral;

- dinamizar e qualificar os processos de ensino e de aprendizagem


(para melhorar a aprendizagem dos alunos, promovendo o
desenvolvimento de competências, habilidades e conhecimentos
esperados em cada nível/série).
Metas do Programa

- 2008: Formação de > 100.000 professores e gestores dos


sistemas públicos de ensino.
- 2009: Formação de > 100.000 professores e gestores dos
sistemas públicos de ensino.
- 2010: Formação de (em estudos) professores e gestores dos
sistemas públicos de ensino.
- Previsão de formação de aproximadamente 240 mil professores
e gestores escolares.

O cálculo da oferta para 2008 foi realizado de acordo com o


número de escolas que receberam(ão) os laboratórios do ProInfo
em 2007 e 2008 (média de 5 professores por escola = um dos dois
cursos).
Participantes do Programa

- Professores(as) e gestores (as) de escolas públicas da


educação básica.

- As escolas participantes deste processo formativo são


aquelas que receberam(ão) em 2007 e 2008 laboratórios
com Linux Educacional.
Principais ações do Programa

- Introdução à Educação Digital (40h):


Curso básico para professores e gestores das redes públicas
que não têm o domínio mínimo no manejo de
computadores/sistema operacional Linux e recursos básicos da
Internet.

-Tecnologias na Educação: ensinando e aprendendo com as


TIC (100h):
Curso que focaliza a utilização pedagógica das TIC em
situações de ensino e aprendizagem na sala de aula/escola.
Fundamentos da proposta pedagógica (40h e 100h)

Essa concepção de formação propõe busca, análise,


contextualização, possíveis explicações, compreensão das
origens, problematização, autoria, co-oautoria, diálogo,
interação, apropriação de teorias sobre problemas,
investigação e, sobretudo, experimentação.

O contexto real destes processos formativos considera que:

• o educador é sujeito de sua prática, cumprindo a ele criá-la e recriá-la;


• a formação do educador deve instrumentalizá-lo para que crie e recrie a
sua prática por meio da reflexão sobre o seu cotidiano;
• a formação deve ser constante, sistematizada, porque a prática se faz e
refaz;
• a prática pedagógica requer compreensão da própria gênese do
conhecimento, ou seja, de como se dá o processo de conhecer.
1 – Curso Introdução à Educação Digital (40h)

Objetivo: familiarizar, motivar e preparar os professores para


a utilização de recursos básicos de computadores e Internet.

Carga Horária: 40 h

O tempo de realização deste curso é flexível, podendo os NTE


planejarem, conforme a disponibilidade dos professores e dos
laboratórios nas escolas, mais de um encontro semanal. Sendo assim,
o tempo do curso pode ser reduzido.
1 – Curso Introdução à Educação Digital (40h)

Estrutura:
- Encontros semanais de, no mínimo, 2h.
- Estudo e prática a distância: máximo de 2h por semana
- Total máximo de semanas do curso: 10 (cerca de 2 ½ meses).
- Materiais: Guia do Aluno, Guia de estudo e prática, Manual do
Formador e CD Rom (com vídeos, simulações de ambiente web,
textos etc.) = Etapa 01; ambiente web para os que têm acesso =
Etapa 02.
Mapa conceitual: Introdução à Educação Digital (40h)

cultura,
vida cotidiana,
1 SOCIEDADE Geradora de profissões,
TECNOLOGIAS
TICs
processos de: esuas comunicação,
Computadores
informação, 3 manifestações linguagem, interação
comunicação, social,
Redes:
Intranet - internet
interação, atividade,
na
academia, 4
interatividade, ciência, ...
educação,
educação digital, ... Açõese reflexões
Hardwares:
Monitor, teclado,
2 entre indivíduos,
grupos, instituições:
drives, memórias,
por meiode comafinalidade
. discussões e
placas, derealizar proposições
entre
estabilizador, busca, . definição de
impressora, escaner, aprendizagem, políticas
câmara ... formação, . produções formais
produção, e informais,
homem e públicas e privadas
Softwares:
máquina,
5 pesquisa,
ciência, . desenvolvimento
Navegador, correio portais, sites, . inovações
eletrônico, editor blogs: pessoais, indivíduos e construção,
grupos, divulgação, . investimentos
de texto escrito, institucionais, econômicos, sociais,
wiki, editor de cooperativos, comunidades, armazenamento,
comunidades Socialização, tecnológicos,
imagem fixa, colaborativos, educacionais,
sonora e temáticos, de de discurso competência
países, comunicativa, gênero comunicacionais, ...
audiovisual, editor enciclopédias e
governos e mediacional, solução 8
de apresentações,
editor de páginas
dicionários, de
jornalismo, instituições, ... de problemas... 6
web, planilhas, científicos, de
blog...
3 busca, ... 9 Apoiadasemprocedimentos, posturasevaloresquepermitem:

elaborar, redigir, editar, formatar, armazenar, imprimir, publicar, distribuir, discutir, animar, inserir, reelaborar,
animar, usar linguagens visual, sonora, multimidiática, criar em txt, html, pdf, flash, ppt, wav, mp3, jpg, gif, ...
7
2 - Tecnologias na educação:ensinando e
aprendendo com as TIC - 100 h

Objetivo: Oferecer subsídios teórico-metodológicos-práticos para que o


professor:

• conheça/compreenda o potencial pedagógico de recursos das TIC;

• planeje estratégias de ensino e aprendizagem, integrando recursos


tecnológicos disponíveis e criando situações de aprendizagem que
levem os alunos à construção de conhecimento, ao trabalho
colaborativo, à criatividade, à resolução de problemas e ao
desenvolvimento das competências, habilidades e conhecimentos
esperados em cada nível/série;

• utilize as TIC nas estratégias docentes, promovendo situações de


ensino que focalizem a aprendizagem dos alunos
2 - Tecnologias na educação:ensinando e aprendendo
com as TIC - 100 h

- Carga Horária: 100 h

- Estrutura temporal: 4 meses de curso e a cada mês 24h de estudos,


distribuídos da seguinte forma: 2 encontros presenciais quinzenais
de 4h cada e 16h a distância com 4h semanais. Haverá no final um
encontro presencial para encerramento. Desta forma, o curso
começa e termina com encontro presencial.

– Materiais: Guia do aluno, Guia de estudo e prática (10 unidades), e


CD Rom (com vídeos, simulações de ambiente Web, textos etc.) =
Etapa 01; ambiente virtual de aprendizagem = Etapa 02.
Avaliação e certificação

A avaliação deverá ser processual e continuada, por meio de


procedimentos e instrumentos adequados à proposta pedagógica
do curso e às necessidades dos cursistas, para garantir o
desenvolvimento integrado e contínuo das aprendizagens.
As avaliações incluirão procedimentos de auto-avaliação,
avaliação (individual e coletiva) a distância e presencial. A
participação e a realização das atividades, conforme esses
princípios, caracteriza aprovação do participantes.
A certificação fica a critério de cada Equipe Gestora Local,
constituída pela Secretaria Estadual de Educação, Undime
Estadual e ATP.
Comitê Gestor Estadual: Secretaria Estadual de Educação
(Coordenador do Proinfo), Undime Estadual e ATP
Responsabilidades dos parceiros: SEED/MEC

•Prover as escolas envolvidas no ProInfo com ambientes tecnológicos


equipados com computadores e recursos digitais, em parceria com
Estados, Municípios e o Distrito Federal;
•Prover capacitações para o CGL e para os formadores/multiplicadores dos
NTE municipais e estaduais;
• Disponibilizar conteúdos educacionais multimídia e digitais;
• Disponibilizar o Portal do Professor;
• Produzir e distribuir materiais para os processos formativos;
•Definir as diretrizes gerais e estrutura operacional de implementação do
Programa;
•Mobilizar e promover articulação política entre os parceiros para a
implementação do Programa;
• contratar ATP no estado para acompanhar a implementação do Programa
no estado, em conjunto com a CGE;
•Acompanhar, monitorar e avaliar o Programa em nível nacional.
Responsabilidades dos parceiros: Secretarias
Estaduais de Educação

•Designar um representante para compor o CGE, preferencialmente o


Coordenador do Proinfo;
•Efetivar a institucionalização do Programa no Estado;
•Disponibilizar professores formadores nos NTE estaduais de forma a
assegurar as condições necessárias ao trabalho dos NTE no
desenvolvimento e acompanhamento das ações de capacitação nas
escolas;
•Providenciar e garantir a infra-estrutura básica (espaço físico, rede lógica e
rede elétrica), segurança e serviços de manutenção para o funcionamento
dos Laboratórios de Informática destinados às escolas de sua rede de
ensino;
•Garantir meio de transporte/hospedagem/alimentação para os formadores
realizarem as capacitações nas escolas;
Roteiro/etapas de implementação

- divulgação e mobilização estadual/municipal (assinatura do Termo de


Adesão ao Proinfo);
- definição das equipes locais envolvidas na gestão do Programa (CGE);
- levantamento da demanda de formadores/multiplicadores e de possíveis
cursistas localmente;
- pré-inscrições dos cursistas das redes estadual e municipal nos NTE e/ou
outras AGF, por meio do sistema informatizado;
- formação das turmas (média de 2 participantes por computador = 20 a 30
cursistas por laboratório);
- definição e cadastramento dos formadores/multiplicadores para participação
do - Encontro Regional de Formadores do Proinfo Integrado (nº de turmas e
cursistas = previsão);
- Encontro Regional de Formadores/multiplicadores Proinfo Integrado.
Organização/estruturação das turmas

1) A partir da inscrição dos cursistas para um dos processos formativos


oferecidos, o CGE mapeará, por NTE, o número de cursistas a serem
atentidos (por aquele NTE), considerando a sua área de atendimento;

2) Partindo do número de inscritos e a localização geográfica da escola


em que atuam, o NTE, em conjunto com a CGE, formará as turmas
necessárias em cada NTE para atender os cursistas.

3) A fórmula para calcular o número de turmas leva em conta dois


aspectos:

- considera 02 (dois) cursistas por computador nos encontros


presenciais nos laboratórios de informática com Linux Educacional;

- considera que, se a média de computadores nos laboratórios das


escolas é de 10 (dez) máquinas, uma turma padrão teria 20 (vinte)
cursistas.
Organização/estruturação das turmas

Essa configuração pode variar, dependendo do número de inscritos e o


número de computadores em cada escola.

É possível, por exemplo, que haja um junção de cursistas de escolas


próximas num mesmo município, para que a formação se dê em uma
única turma de 20 (vinte) educadores;

Ou que haja formação de duas turmas em horários diferentes em uma


mesma escola, onde o número de inscritos ultrapassar a média de 02
(dois) cursistas por computador.

NOTA IMPORTANTE:
- a organização de turmas para as capacitações considerarão os
municípios de abrangência dos NTE;
- as capacitações serão realizadas, preferencialmente, nos próprios
municípios participantes, nos laboratórios das escolas.
Organização/estruturação das turmas

a) sugestão (01):
- 2 (duas) turmas do curso Tecnologias na Educação: ensinando e
aprendendo com as TIC, para as quais ele dedicaria 4 horas semanais
para cada delas; e
- 4 (quatro) turmas do Curso Introdução à Educação Digital (Linux), em
horários variados (8h semanais);

b) sugestão (02):
- 1 (uma) turma do curso Tecnologias na Educação: ensinando e
aprendendo com as TIC; e
- 5 (cinco) turmas do curso Educação Digital ( Linux), em horários
variados;
c) sugestão (03):
- outras combinações, dependendo da demanda específica dos
professores estaduais e municipais atendidos no âmbito de
abrangência do NTE.
Características importantes deste processo formativo
- A oferta dos cursos é organizada a partir de levantamento de
demanda dos estados e dos municípios;

- estados e municípios organizam os processos formativos de


acordo com as suas necessidades.

- A formação dos formadores/multiplicadores será realizada


em cascata (regional/local);

- Os formadores/multiplicadores dos NTE vão às escolas para


realizar a formação;

- O lócus da formação é a ESCOLA;

- o objetivo final da formação é promover a inclusão digital e a


melhoria da qualidade da educação, por meio do uso crítico e
criativo das TIC.
“A tecnologia não será suficiente para democratizar e
reconstruir adequadamente a educação.
A tecnologia sozinha não melhora necessariamente o ensino
e aprendizagem e, com certeza, não trará a superação das
agudas divisões sócio-econômicas.
Sem recursos apropriados e sem pedagogia e práticas
educativas corretas, a tecnologia pode ser um obstáculo ou
uma carga para um ensino autêntico e provavelmente pode
até aumentar em vez de suplantar as divisões existentes de
poder, capital e riqueza”. (Douglas Kellner: 2003)
Ministério da Educação
Secretaria de Educação a Distância
Departamento de Produção e Formação em EAD
Coordenação Geral de Formação em EAD
Programa Nacional de Formação Continuada em Tecnologia Educacional –
Proinfo Integrado
Equipe Técnica:
Stela Cunha
Luciana dos Santos
Telefone: (61) 2104 8162 Vânia Barbosa
E-mail: proinfointegrado@mec.gov.br Francisco Lima
Renato Monteiro
João Paulo Alho
Alexandre Pedro
Ângela Martins