Você está na página 1de 48

Riscos

Ocupacionais e
Operacionais
O QUE É UM ACIDENTE ?
•É um acontecimento inesperado.
Podendo causar:
Perda de tempo; Ferimentos;

Doenças;

$ Danos materiais;

O mais grave: A morte


CONSEQÜÊNCIA DOS ACIDENTES
Para o trabalhador:

Incapacidade
para o trabalho

Sofrimento
físico;
Desamparo à
família.
CONSEQÜÊNCIA DOS ACIDENTES
Para a empresa:
Dificuldades com as autoridades
e má fama para a empresa;

Gastos com
primeiros socorros
e transporte do
acidentado;

Atraso na entrega de produtos e


descontentamento dos clientes;
CONSEQÜÊNCIA DOS ACIDENTES
Para a empresa:
Tempo perdido por outros
empregados no socorro ao
acidentado, e/ou pararem
para comentar o fato;

Danificação de máquinas,
ferramentas ou perdas de
matéria prima;
CONSEQÜÊNCIA DOS ACIDENTES
Para o país e/ou a sociedade:
Maior número de pessoas
dependente da coletividade;

Aumento de impostos e
taxas seguro;
CONSEQÜÊNCIA DOS ACIDENTES
Para o país e/ou a sociedade:
Aumento do custo de vida.

Perda temporária ou permanente


de elemento produtivo.
Segurança do Trabalho:
Dedica-se aos estudos, prevenção e
controle dos riscos decorrentes dos
processos operacionais, existentes
nas mais diversas atividades
profissionais e que podem
comprometer a saúde e integridade
física dos trabalhadores.
RISCOS OPERACIONAIS

Ergonômicos
Ergonômicos

Mecânicos
Mecânicos
(de
(de acidentes)
acidentes)
RISCOS ERGONÔMICOS
• Esforço físico intenso;
• Levant. / transp. manual de pesos;
• Exigência de posturas inadequadas;
• Controle rígido da produtividade;
• Imposição de ritmos excessivos;
• Trabalho em turno e noturno;
• Jornadas de trabalho prolongadas;
• Monotonia e repetividade;
• Situações que causem stress físico e/ou
psíquico.
CONSEQUÊNCIAS DO RISCO
 Alto índice de erros;
 Dor de cabeça;
 Fadiga física e mental;
 Baixa produtividade;
 Alto índice de acidentes;
 Doenças ocupacionais - LER/DORT;
 Absenteismos;
 Rotatividade de mão de obra;
 Lombalgias, dor nas costas;
 Doenças psicossomáticas;
 Outras
ERGONOMIA

• OBJETIVO - projetar e/ou adaptar


situações compatíveis com a capacidade e
limite do ser humano.

INTERVENÇÃO ERGONÔMICA:
• Segurança dos indivíduos e equipamentos;
• Organização do trabalho satisfatório/eficaz;
• Conforto dos trabalhadores.
ERGONOMIA
ERGONOMIA -- OBJETIVOS
OBJETIVOS
 REDUZIR: AUMENTAR:
 Cansaço  Conforto
 Possibilidade de erros  Produtividade
 Acidentes de trabalho  Rentabilidade
 Custos operacionais

PROPORCIONANDO MELHORES CONDIÇÕES


DE TRABALHO, AUMENTANDO A EFICIÊNCIA E
REDUZINDO CUSTOS.
RISCOS MECÂNICOS
(de acidentes)
• Arranjo físico inadequado;
• Máquinas e equipamentos sem proteção;
• Ferramentas inadequadas / defeituosas;
• Iluminação inadequada;
• Eletricidade;
• Probabilidade de incêndio ou explosão;
• Armazenamento inadequado;
• Animais peçonhentos;
• Outras situações que poderão contribuir para
ocorrência de Acidentes.
ARRANJO FÍSICO INADEQUADO

• Planta industrial sem planejamento;


• Ausência de Lay-out das máquinas e
equipamentos;
• Seqüência lógica da linha de
produção;
• Fluxograma e espaços para circulação
dos trabalhadores;
• Pé direito inadequado;
• Outros.
MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS SEM
PROTEÇÃO
• Partes móveis:

NR - 12 - Máquinas e Equipamentos
As proteções tem a finalidade de evitar o
contato acidental do trabalhador com as
partes móveis das máquinas( polias, correias,
discos de serra etc.)

Nota: As proteções não devem ser


retiradas, nem modificadas.
PROTEÇÕES MAIS COMUNS

Prensas Serra circular Esmeril

Serra de fita Sistemas de transmissão de força.


FERRAMENTAS INADEQUADAS
E/OU DEFEITUOSAS
Verificar sempre a
ferramenta indicada
para o trabalho a ser
realizado e em boas
condições.

Quando necessário, utilizar


ferramentas auxiliares. Torno.
FERRAMENTAS MAIS COMUNS:
 Chaves de boca:
 Chaves de fendas:
 Talhadeiras e punções:
 Martelos:
 Limas:

• Em mau estado de conservação, são


causadoras de grande número de
acidentes.
ONDE GUARDAR FERRAMENTAS
 armários;
 caixas;
 gavetas
 painéis.

 Nunca largar as ferramentas no


chão ou sobre bancadas. Dificulta a
localização e provocam acidentes.
COMO TRANSPORTAR
FERRAMENTAS
Caixas, sacolas ou bolsa de lona.
Bolso não é lugar para carregar
ferramentas.

Ao entregar ou devolver
ferramenta a alguém, não jogar.
Entregue-as nas mãos.
TRANSPORTE de FERRAMENTAS

 Ferramentas de cortes como


machado, faca ou serrotes, devem
ser transportadas ou guardadas em
bainhas.

 Quando remeter uma ferramenta


para outra pessoa em lugar mais
alto, utilizar bolsa ou sacola
apropriada, com auxilio de uma
corda.
ILUMINAÇÃO INADEQUADA

• Pouca luminosidade e excesso de


iluminação é prejudicial a vista dos
trabalhadores e causadores de
acidentes.
• Deve existir um Programa de
manutenção das instalações elétricas.

 As luminárias devem se periodicamente


inspecionadas, substituindo as lâmpadas
queimadas e depreciadas.
ELETRICIDADE

São os
acidentes
mais graves e
fatais, quando
pessoas sem
prática ou
experiência
tentam dar
uma de
eletricista.
ACIDENTES COM ELETRICIDADE

Ausência de Instalações deterioradas,


Equipamentos de improvisadas e sem
Proteção Individual manutenção.
adequado.
LEMBRETES IMPORTANTES
- Projeto dentro de padrões técnicos de
segurança;

- Instalações mantidas em boas condições de


uso;

- Somente pessoas capacitadas e treinadas,


devem realizar serviços com eletricidade;
- Não tocar em circuitos elétricos com as mãos,
roupas ou calçados molhados;
- Não apanhar os fios elétricos caídos no chão,
se não estiver com luvas isolantes;

- Fazer aterramento das máquinas.


SOCORRO AO ACIDENTADO

Desligar o circuito Verificar se o


imediatamente, não desligamento de
tocar no acidentado até energia elétrica pode
que o condutor elétrico causar a queda do
tenha sido removido ou
acidentado.
desligado..
SOCORRO AO ACIDENTADO

Pode-se afastar o
Na impossibilidade de acidentado do
desligar a força, tocar no contato elétrico, com
acidentado só se estiver uma vara de madeira
utilizando luva de seca ou outro
proteção apropriada; material isolante.
PROBABILIDADE DE INCÊNDIO
EXPLOSÃO
• Equipamentos de combate a incêndio devem
estar bem distribuídos e desobstruídos nos
ambientes de trabalho;
• Deve haver treinamentos quanto ao uso
desses equipamentos;
• Se possível existir brigadas de incêndio;
• Programa de recarga e manutenção dos
equipamentos de combate a incêndio;
• Sinalização e identificação dos mesmos.
ARMAZENAMENTO INADEQUADO

• Não obstruir passagens e equipamentos de


combate a incêndio;
• Empilhar em alturas compatíveis;
• Treinamento dos operadores de
empilhadeiras;
• Manter limpo e organizado o
armazenamentos dos produtos;
• Sinalizar os espaços e passagens de
pessoas e veículos.
ANIMAIS PEÇONHENTOS

Exposição de trabalhadores a animais que


tem como defesa o veneno, podem gerar
graves acidentes do trabalho.
Entre eles podemos citar:
• Cobras venenosas;
• Escorpiões;
• Lacraias;
• Outros (animais silvestres).
Benefícios: ORDEM E LIMPEZA
• Melhora e
qualidade do
produto;
•Aumenta a •
Reduz o custo
segurança; de produção;

• O trabalho
rende mais;

• Melhora o relacionamento
entre o pessoal;

A sinalização é importante para segurança no


trabalho. Obedecer e manter, sempre visível e
desimpedida.
ORDEM E LIMPEZA
Outras instalações devem ser conservadas em
perfeitas condições ( limpos e organizados )

Nas ruas, também devem existir


Bebedouro ordem, limpeza e sinalizado.

Refeitório Banheiro Vestiário


MEDIDAS PREVENTIVAS PARA EVITAR
ACIDENTES
Manter os pisos limpos e sem
materiais espalhados;

Não usar troncos, tábuas, barris


como apoio ou passagem de
pessoas
MEDIDAS PREVENTIVAS PARA EVITAR
ACIDENTES
 Rampas: Devem ser de
construção sólidas, anti-
derrapantes e provida de
corrimão. Estar sempre limpas e
sem buracos.

Rampas.

 Escadas: Evite escadas


com degraus trincados,
gastos, desnivelados, de
madeiras reaproveitadas e
pouco resistentes. Escadas móveis.
MEDIDAS PREVENTIVAS PARA EVITAR
ACIDENTES

Peças e ferramentas não


deixar espalhadas pelo chão.

Tábuas, canos, chapas, perfis


e outros materiais devem ser
empilhados corretamente;
EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO
INDIVIDUAL
Deve ser usado como medida de
proteção quando:
 Não for possível eliminar o risco através da
utilização de equipamentos de proteção coletiva;
 For necessário complementar a proteção
coletiva;
 Trabalhos eventuais / exposições de curto
período.
• Equipamento de uso pessoal, tem a finalidade de
neutralizar a ação de certos agentes agressivos a
saúde, minimizando lesões, não evitando os
acidentes do trabalho.
CLASSIFICAÇÃO DOS EPI’s

 Cabeça;

 Membros superiores;

 Membros inferiores;

 Tronco;

 Vias Respiratórias;

 Contra Queda.
PROTEÇÃO DA CABEÇA

capacete

protetor facial
óculos de segurança

máscara para soldador protetor auditivo


PROTEÇÃO PARA OS MEMBROS
SUPERIORES

luvas:

mangas
dedais.
PROTEÇÃO PARA OS MEMBROS
INFERIORES

botas de
segurança:
sapatos de
segurança:

perneiras especiais (longas).


PROTEÇÃO PARA O TRONCO

• Aventais:

• Raspa de couro

• Lona

• Amianto

• Plástico
PROTEÇÃO DAS VIAS RESPIRATÓRIAS
es:
d or
pira
Res

com ar mandado
Pó e poeira de filtro

contra gás, com filtro


facial com suprimento de ar
PROTEÇÃO CONTRA QUEDA
• Cintos de Segurança:

tipo pára-quedista

tipo abdominal

trava quedas:
GUARDA E CONSERVAÇÃO

 Os EPI’s devem ser limpos e


desinfetados quando há troca de
usuário;

Trabalhador deve ser conscientizado


de sua guarda e conservação;

Deve ter um lugar próprio para


guarda-los, após o seu uso.
EXIGÊNCIAS LEGAIS

Obrigações do fabricante:
• Nomenclatura, descrição e especificação do EPI;

• Indicação do uso a que se destina;

• Amostra do EPI, marcada com o nome do


fabricante e o número de referência;

• Certificado de ensaio do EPI, emitido por um


dos órgãos especializados.
A CIPA, o PROFISSIONAL DE SEGURANÇA,
EMPRESÁRIO e os RESPONSÁVEIS POR
TREINAMENTO DA EMPRESA, devem conscientizar
.
todos quanto aos programas de prevenção e
controle dos riscos nos ambientes de trabalho.