Você está na página 1de 34

CURSO TÉCNICO DE ESTÉTICA

ESTÉTICA FACIAL

Anamnese Facial

Prof.ª: Dirce Lopes


E-mail: dirce@factum.edu.br
Introdução

Um bom TRATAMENTO
requer uma boa
AVALIAÇÃO

É imprescindível conhecemos o
Biótipo cutâneo, Fotipo e as lesões
cutâneas.
Ficha de anamnese

• Definição de Anamnese:
• Aná = Trazer de novo; mnesis = memória
• Anamnese é a informação ou histórico do cliente;
• Tem objetivo de conhecer sua história e começar
uma boa relação entre o cliente e o profissional.
Etapas da Ficha de Anamnese
• Identificação;
• Queixa Principal ;
• HDA (História da Disfunção Atual) ;
• Hábitos de Vida;
• Antecedentes pessoais;
• Avaliação de alterações cutâneas;
• Fotodocumentação ;
• Termo de responsabilidade.
Identificação

• Dados Pessoais: Dados cadastrais (nome, endereço, telefone,


data de nascimento, sexo, profissão, estado civil, entre
outros..)
• Dados de emergência: nome de quem contatar, telefone,
médico, convênio, etc...
• QP (queixa principal) → “O que mais te incomoda?”

• Histórico antecedentes e histórico atual do cliente.


Queixa Principal

Qual o motivo da procura?”


“O que incomoda mais?
EXEMPLO:
ACNE, MELASMA....
ROSÁCEA ; MANCHAS.
HDA (História da Disfunção Atual)
• Época do início;
• Estabelecer relação com outras queixas ou
acontecimentos;
• Verificar se a história tem começo, meio e fim.
Hábitos de Vida
• Alimentação;

• Funcionamento do Intestino;

• Ingesta de água;

• Doenças sistêmicas;

• Atividade física;

• Medicação;

• Home care....
Exame Visual e Inspeção
• Lupa
• Lâmpada de wood (luz negra, irradiação ultravioleta)
ocorre uma fluorescência e o pigmento epidérmico se
destaca enquanto o mesmo se destaca não acontece
com o pigmento dérmico.
• Dermatoscópio (microscópio de superfície)
• Fotografia
Exame Visual e Inspeção
• A avaliação também deve ser palpatória, ou seja, você deve
tocar na pele de seu cliente e avaliar sua textura, suas
características e seu biótipo.
Recursos para Inspeção

Lupa

o od
deW
ada
mp
Dermatoscópio Lâ
Exame Visual e Inspeção
Avaliação Cutânea:

Hidratação

Lubrificação

Fototipo

Pigmentação

Grau de envelhecimento

Lesões elementares
Finalização
• Tratamento estético indicado e número de sessões.
• Objetivo e conduta.
• Termo de consentimento e assinatura.
Termos da Ficha de Anamnese Facial

• Termo de responsabilidade deve ser datado e assinado


pelo paciente, concordando com as informações
relacionadas na ficha de anamnese.
Fotodocumentação
Fotodocumentação

Regras:
• Termo de autorização de uso de imagem;
• Utilizar sempre a mesma câmara;

• Local fixo onde irá tirar as fotos, cuidando para que tenha
uma boa luminosidade;
• O fundo deve ser liso, de preferências nas cores branca, preta
ou azul.
Fotodocumentação
• Para ajudar no posicionamento do paciente, tenha uma
plataforma ou marcações no piso, que indiquem a postura
que o cliente deve permanecer.
Fotodocumentação

• Fazer uma marcação no piso, para sempre manter a mesma


distância.
Com relação ao Profissional

• Ética ;
• Linguagem adequada;
• Apresentação pessoal.
AVALIAÇÃO CUTÂNEA
Capacidade do estrato córneo de reter água
que se ingere e do meio ambiente

HIDRATAÇÃO

Trocas da camada córnea com o meio


ambiente
Lubrificação
• Conferida pela secreção das glândulas sebáceas

• Hidratação natural: emulsão do sebo com o suor – Fator


Natural de Hidratação.

NMF FNH

Normal Moisturing Factor ou


Fator Normal de Hidratação
Lubrificação

• O NMF solubilizado na parte aquosa do epitélio e unido a


parte oleosa, formam o manto hidrolipídico para proteção e
hidratação da pele.

Cosmético natural

Retenção de água

Hidratação
Pigmentação

• A pigmentação da pele é composta pela combinação de dois


gêneros de pigmento: a melanina, que pode ser eumelanina ou a
feomelanina. E a dos pigmentos sanguíneos, hemoglobina e
oxihemoglobina;
• A cor da pele é geneticamente definida, e é o que confere maior
ou menor tolerância de um individuo `exposição solar que é
acumulativa. Quanto maior a quantidade de melanina, maior é a
resistência.
Pigmentação

• A classificação da pele da cor e resistência a


exposição solar é feita através da tabela de
Fitzpatrick.
FitzPatrick

FitzPatrick 1 FitzPatrick 2 FitzPatrick 3

FitzPatrick 4 FitzPatrick 5 FitzPatrick 6


Classificação Resumida
Fototipo BIÓTIPO Características

I e II Ruivos e loiros Nunca bronzeia,


sempre queima
III Morenos claros Às vezes bronzeia;
em geral queima
IV Morenos escuros Em geral bronzeia; às
vezes queima
V e VI Mulatos e negros Sempre bronzeia;
raramente queima
Classificação das Rugas
Lapiere e Pierard classificam as rugas em três graus:

• Grau I – Rugas de expressão formadas pela contração dos músculos faciais, de


expressão, sem alteração dermoepidérmica.
• Grau II – Rugas finas ou ondulações, com alterações demoepidermica. Deve-se
ao adelgamento da epiderme e derme superior, configurando um tipo de
tecido parecido com papel de seda, que dobra com facilidade. afinamento
dermoepidermica (tipo craqueler)
• Grau III – Dobras, pregas ou rugas gravitacionais, com alterações
dermoepidérmicas e do subcutâneo. Deve-se a queda da pele e dos músculos
adjacentes, causada pela força da gravidade. .
Classificação das Rugas
De acordo com Tsuji e Cols:
Rugas superficiais - São aquelas que desaparecem quando
estiramos a pele (rugas dinâmicas);
Rugas profundas e permanentes – São aquelas que não
desaparecem quando estiramos a pele (rugas estáticas).
Graus de envelhecimento

Classificação de Glogau -
Grupos de envelhecimento
Classificação de Glogau
Tipo 1: discreta Fotoenvelhecimento precoce: Discreta alteração na
(20 ou 30 anos) pigmentação. Sem queratoses. Rugas Mínimas.
“SEM RUGAS” Cicatrização mínima de acne.

Tipo 2: Moderada Fotoenvelhecimento precoce a moderado: lentigos senis


(30 ou 40 anos) precoces visíveis. Ceratoses palpáveis mas não-visíveis. Linhas
“RUGAS AO paralelas ao sorriso começando a aparecer. Cicatrização discreta
MOVIMENTO” do acne.
Aspecto cansado.
Tipo 3: Avançada Fotoenvelhecimento avançado: discromia óbvia. Ceratoses
(50 ou mais) visíveis.
“RUGAS EM Rugas presentes mesmo sem movimento. Cicatrizes de acne.
REPOUSO” Aspecto abatido, sempre cansado.

Tipo 4: Grave Fotoenvelhecimento grave: pele amarelo-acinzentada, lesões


(Usualmente malígnas cutâneas anteriores. Rugas por toda parte sem pele
entre 60-70 anos) normal. Cicatriz de acne grave. A maquiagem não pode ser
“APENAS usada ela endurece e quebra.
RUGAS”
Classificação de Glogau
Tipo 1: discreta Fotoenvelhecimento precoce: Discreta alteração na pigmentação.
(20 ou 30 anos) Sem queratoses. Rugas Mínimas.
“SEM RUGAS” Cicatrização mínima de acne.

Tipo 2: Moderada Fotoenvelhecimento precoce a moderado: lentigos senis precoces


(30 ou 40 anos) visíveis. Ceratoses palpáveis mas não-visíveis. Linhas paralelas ao
“RUGAS AO sorriso começando a aparecer. Cicatrização discreta do acne.
MOVIMENTO” Aspecto cansado.

Tipo 3: Avançada Fotoenvelhecimento avançado: discromia óbvia. Ceratoses visíveis.


(50 ou mais) Rugas presentes mesmo sem movimento. Cicatrizes de acne.
“RUGAS EM Aspecto abatido, sempre cansado.
REPOUSO”

Tipo 4: Grave Fotoenvelhecimento grave: pele amarelo-acinzentada, lesões


(Usualmente entre malígnas cutâneas anteriores. Rugas por toda parte sem pele
60-70 anos) normal. Cicatriz de acne grave. A maquiagem não pode ser usada
“APENAS RUGAS” ela endurece e quebra.
Referências
• AZULAY, R.D., AZULAY, D.R., AZULAY-ABULAFIA, L. Dermatologia. 5 ed.
Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2008.
• DRAELOS, Z.D. Cosmecêuticos. 2 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2009.
• GOMES, R.K., DAMAZIO, M.G. Cosmetologia – Descomplicando os
princípios ativos. 3 ed. São Paulo: Editora LMP, 2009.
• KEDE, M.P.V., SABATOVICH, O. Dermatologia estética. 2 ed. São Paulo:
Atheneu, 2009.
• RIBEIRO, C. Cosmetologia aplicada a dermoestética. São Paulo:
Pharmabooks, 2010.
• SAMPAIO, S.A.P., RIVITTI, E.A. Dermatologia. 3 ed. São Paulo: Artes
Médicas, 2007.
• TORTORA, G.J., GRABOWSKI, S.R. O Corpo Humano: Fundamentos de
Anatomia e Fisiologia. 6ed. Porto Alegre: Artes Médicas, 2008.

Você também pode gostar