Você está na página 1de 54

Resíduos

ROGÉRIO
DALLAGO
URI – Campus de
Erechim
Definição Resíduos Sólidos (ABNT

- NBR 10004)
Resíduos nos estados sólido e semi-
sólido, que resultam de atividades
industriais, domésticas, hospitalares,
comerciais, agrícola, de serviços.....
•Ficam incluídos lodos provenientes
de sistemas de tratamento de água;
gerados em equipamentos para o
controle de poluição, bem como
líquidos cujas particularidades tornem
inviável o seu lançamento na rede
pública de esgotos ou corpos de água,
ou exijam para isso soluções técnicas
Periculosidade de um resíduo
•Característica apresentada por um
resíduo, que, em função de suas
propriedades físicas, químicas ou
infecto-contagiosas pode apresentar:
I) Riscos à saúde pública,
provocando mortalidade,
incidência de doenças ou
acentuando seus índices;
II) Riscos ao meio ambiente,
quando o resíduo for gerenciado
(manuseio e destino) de forma
inadequada.
Classificação dos Resíduos Sólidos
(2 grupos)
Perigosos e Não-
Perigosos
A classificação de resíduos envolve
a identificação (Quali e
Quantitativa) dos constituintes e
suas características.

Comparação com tabelas (ABNT) de


resíduos e substâncias cujo impacto
à saúde e ao meio ambiente é
conhecido.
a) Perigosos - Resíduos Classe I
São aqueles que em função de suas
propriedades apresentam riscos à
saúde pública e/ou ao meio ambiente
ou uma das seguintes características:
• Inflamabilidade (P.Fulgor < 60 oC, <
20% álcool, ...);
• Corrosividade (2 < pH < 12,5);
• Reatividade (instável, rçs explosivas
c/ água, CN, S,..);
• Toxicidade;
• Patogenicidade (microorganismos ou
toxinas capazes de gerar doenças).
Perigosos - Resíduos Classe I
Inflamável:
• Ser Líquido e ter Pto Fulgor < 60 oC;
• Não ser líquido e ser capaz de, a 25°C
e 1atm, produzir fogo por fricção,
absorção de umidade ou por
alterações químicas espontâneas e,
qdo inflamado, queimar
vigorosamente e persistentemente.
• Ser oxidante (fonte de oxigênio),
estimulando a combustão,
aumentando a intensidade do fogo;
Perigosos - Resíduos Classe I
Corrosivo:
• Ser aquoso e apresentar (2 < pH <
12,5);
• Quando não aquosa, sua mistura com
água (1:1 em peso) gerar uma
solução que apresente (2 < pH <
12,5);
• Ser líquida ou, quando misturada em
peso equivalente de água, produzir
um líquido e corroer o aço (COPANT
Perigosos - Resíduos Classe I
Reativo:
• Ser instável e reagir de forma violenta e
imediata, sem detonar;
• Reagir violentamente com água (Na°);
• Formar misturas potencialmente
explosivas com água;
• Gerar gases, vapores e fumos tóxicos
(em quantidade suficiente para provocar
danos a saúde pública ou ao meio
ambiente), quando misturados com
água;
-
Perigosos - Resíduos Classe I
Tóxico:
• Quando o extrato obtido desta
amostra, segunda a ABNT NBR 10005,
contiver um dos contaminantes em
concentrações superiores aos valores
pré-estabelecidos.
Ex. Benzeno (limite 0,5 mg.L-1) (Cód.
Ident. D030)
• Quando possuir uma ou mais
substância tabeladas (Anxo C – ABNT
NBR 10004).
Ex. ácido fórmico (Código Ident. U123.)
Perigosos - Resíduos Classe I
Patogênico:
• Deve conter microorganismos
patogênicos, proteínas virais, DNA,
RNA, organismos geneticamente
modificados, toxinas capazes de
produzir doenças em homens, animais
e vegetais.
• Obs. Os resíduos gerados nas estações
de tratamento de esgotos domésticos e
os resíduos sólidos domiciliares não
são classificados segundo os critérios
de patogenicidade.
b) Resíduos Classe II – Não Perigosos
•Resíduos Classe IIA – Não Inertes
Não se enquadram nas classificações
de Resíduos Classe I – Perigosos ou
Classe IIB – Inertes.
Podem apresentar características de
combustibilidade, biodegradabilidade
ou solubilidade com possibilidade de
acarretar riscos a saúde ou ao meio
ambiente.
•Resíduos Classe IIB – Inertes
Qualquer resíduo que, quando
amostrados de forma representativa e
submetidos a um contato dinâmico e
estático com água destilada ou
deionizada, à temperatura ambiente,
não tiverem nenhum de seus
constituintes solubilizados a
concentrações superiores aos padrões
de potabilidade de água, exceto em
relação aos aspectos: cor, turbidez,
dureza e sabor.
COLETORES PARA RESÍDUOS – Norma UE
Cada letra indica uma espécie de
resíduo

C D
B E
Sólido Org. Sol. NaCl

H3CCl Inorg. (Pb)

A
F
álcool

Combustível

K
Vidro G
I
Sólidos Inertes
H
Metais nobres
Hg
Solventes orgânicos e soluções orgânicas
A que não contenham halogênios
Ex. Álcoois, Aldeídos, Hidrocarbonetos

Solventes orgânicos e soluções


B orgânicas que contenham halogênios;
Ex. Clorofórmio, diclorometano,....

Resíduos sólidos de produtos químicos


orgânicos. Devem ser acondicionados
C em sacos plásticos ou barricas
originais do fabricante;
Soluções salinas: deve-se manter o pH
D entre 6 e 8;
Ex. Cloreto de sódio,....

Resíduos inorgânicos tóxicos: descartar


em frascos resistentes ao rompimento
E com identificação clara e visível;
Ex. metais pesados e suas soluções;

Compostos combustíveis tóxicos;


F Frascos resistentes ao rompimento com
alta vedação; Ex. hexano,....
Destinado aos resíduos de Hg e seus sais
G Todos coletados separadamente.

Resíduos de sais metálicos regeneráveis;

H Cada metal deve ser recolhido


separadamente; Ex. Prata, ouro, platina,....

Sólidos inorgânicos inertes.


I Ex. Sulfatos, fosfatos
IDENTIFICAÇÃO DOS COLETORES

exemplo

F+ COLETOR
Informações
R 12-19

A
adicionais
S 9-16-29-33
• Início: 14/09/2003

• Término:
• Resp: PCS

Éter etílico
Frases R (Riscos), exemplo
Frase Significado

R1 Explosivo no estado seco.

Risco de explosão por choque, fricção, fogo ou


R2 outras fontes de ignição.

Grande risco de explosão por choque, fricção,


R3 fogo ou outras fontes de ignição .

Forma compostos metálicos explosivos muito


R4 sensíveis.

R5 Perigo de explosão sob a ação do calor .

Pode causar danos nas crianças alimentadas com


R64 leite materno.
Frases S (Cuidados), exemplo
Frase Significado

S1 Guardar fechado à chave.

S2 Manter fora do alcance das crianças.

S3 Guardar em lugar fresco.

S4 Manter fora de qualquer zona de habitação. .

Manter afastado de qualquer chama ou fonte de


S16
ignição - não fumar. .

Em caso de ingestão, não provocar o vômito.


S62 Consultar imediatamente um médico e mostrar-
lhe a embalagem ou o rótulo.
PICTOGRAMAS
RESIDUOS E INSUMOS
Pictografia é a forma de escrita pela qual
idéias são transmitidas através de desenhos.
É um símbolo que representa um objeto ou
um conceito por meio de ilustrações (do
latim pictu = pintado / do grego ypámma =
caracter, letra).

Os símbolos de segurança são de acordo com


as normas da ABNT (Associação Brasileira de
Normas Técnicas). E segundo essas normas
os símbolos e indicações de perigo são:
1- Explosivo: substância ou
mistura de substâncias capaz
de reagir e sofrer reações em
cadeia de grande velocidade,
liberando calor e ocasionando
um repentino aumento de
pressão, acompanhadas
normalmente de forte ruído e
de ações destruidoras nos
arredores.
2- GASES

Inflamáveis Ñ Inflamáveis Tóxicos


Ñ Tóxicos
3-Líquidos Inflamáveis:
substância combustível.
Seus vapores formam
misturas explosivas com o
ar, podendo provocar
inclusive o retrocesso de
chamas. Evite manipular
substâncias inflamáveis
próximas de fonte de
calor.
4- Sólidos

Substâncias Substâncias
Sólidos Sujeitas a que, em contato
Combustão com a água,
Inflamáveis Espontânea emitem gases
inflamáveis
5- Oxidante: substância
com elevada capacidade de
oxidar uma outra. Acelera a
combustão e pode se
decompor explosivamente
quando aquecida. Evite
manipular substâncias
oxidantes próximas de
fontes de calor.
6- Tóxico/Infectante:
substância que perturba
ou destrói as funções do
organismo. A inalação,
ingestão e contato com
uma substância tóxica ou
os seus vapores podem
resultar em distúrbios no
organismo, queimaduras,
ferimentos graves e até a
morte. Evite inalar, ingerir
e contato com a pele.
7- Radioativo: substância
que possui a propriedade
de emitir espontaneamente
partículas e/ou radiação
eletromagnética perigosa,
devido ao seu elevado
poder de penetração.
Nunca manipule
substâncias radioativas
sem estar devidamente
protegido.
8- Corrosivo:
substância que causa
ataque químico local
e destruição de
superfície e tecidos
atingidos.
Evite contato com a
pele.
Diagrama de Hommel
É um sistema padrão, de fácil reconhecimento e
entendimento, empregado para indicar a
toxidade, a inflamabilidade, a reatividade e o
grau de periculosidade e produtos químicos.

Esse sistema é
representado pelo
Diamante do Perigo
Diagrama de Hommel

Riscos à Saúde

4 - Letal
3 - Muito Perigoso
2 - Perigoso
1 - Risco Leve
0 - Material Normal
Diagrama de Hommel

Inflamabilidade

4 - Abaixo de 23ºC
3 - Abaixo de 38ºC
2 - Abaixo de 93ºC
1 - Acima de 93ºC
0 - Não queima
Diagrama de Hommel

Reatividade

4 - Pode explodir
3 - Pode explodir com
choque mecânico ou
calor
2 - Rção química violenta
1 - Instável se aquecido
0 - Estável
Diagrama de Hommel

Riscos Específicos

OX - Oxidante
ACID - Ácido
ALK - Álcali (Base)
COR - Corrosivo
W - Não misture c/ água
Diagrama de Hommel
Hexano

3 2
Gerenciamento dos Resíduos
Gestão dos Resíduos

Destilação
Resíduo
Resíduos
do Recuperação Precipitação
Laboratório Produto Controle
Recuperado Qualidade
Evaporação
Identificação

Inventário Reutilização Usado no Laboratório

Redução de
Volume
Resíduos Empresas de
Perigosos Destinação
Redução de
toxidade
Eliminação

Resíduos
não perigosos

Neutralização

Precipitação Coletores Esgoto

Oxidação
Tratamento dos
residuos

Métodos Convencionais

Métodos Avançados
Tratamento de resíduos “on-site”
Resíduos

Características Características
Físicas Biológicas

Características Res Animais


Sólidos Químicas Res Vegetais
Odor / Cor
Bactérias
Temperatura Vírus

Conteúdo Conteúdo
Conteúdo
Orgânico Inorgânico Gasoso

Hidrocrabonetos Metais pesados Metano


Óleos Nitrogênio Oxigênio
álcoois fósforo Gás carbônico
etc etc etc
Tratamento de resíduos “on-site”
Técnicas convencionais Compostos passíveis de
de tratamento: tratamento:
neutralização; fenol (H2O2 e Fe)
separação; haletos e anidridos ácidos
fixação; (hidrólise c/ NaOH)
oxidação; hidroperóxidos (sulfato
precipitação; ferroso em meio ácido)
troca iônica. fluoretos metálicos
solúveis (sol. CaCl2)
agentes oxidantes
(redução com bissulfito)
Tratamento convencional
(neutralização,
oxidação/redução/precipitação)
Tratamento de resíduos com Pb ou Hg

Adicionar ác. Nítrico Evaporar em Adicionar água Forma Adicionar


à sol. contendo capela e tioacetamida precipitado? excesso de
Pb ou Hg tioacetamida

Adicionar
Atenção: Filtrar o Forma
excesso de
usar avental, luvas precipitado precipitado?
tioacetamida
e óculos. Trabalhar
na capela.
Forma
precipitado? Pb ou Hg
ausente na
solução

Descartar o solvente
na pia. Embalar o ppt e
encaminhar p/ descarte adequado
Descarte de HF
Adicionar HF Adicionar
Utilizar frascos em uma bacia hidróxido de Deixar precipitar
plásticos com gelo cálcio por 24 horas

Neutralizar o Filtrar o
Descartar na pia sobrenadante precipitado
com HCl diluído

Atenção:
usar avental, luvas
Embalar o ppt e encaminhar
e óculos. Trabalhar
para descarte adequado
na capela.

Antídoto: pasta de magnésio (MgO + glicerina)


Tratamento de
peróxidos
Utilizar 6 g de sulfato
Adicionar 10 mL da sol.
ferroso, 13 mL de
de sulfato e 20 mL Agitar a mistura
água e 5mL de HCl
da sol. de peróxido
conc.
Sim

Descartar
Não Ocorre evolução
a solução Teste positivo?
de O2
como álcool

Fazer a
identifica Separar as fases
ção com funil de
de separação
peróxidos
Metais Pesados
C r(V I)
Metais:
Fe metálico/ S2O3
Processo de C r(III)
precipitação, filtração
NaOH
e descarte do resíduo
F e (O H )3 , C r(O H )3
aquoso.
Filtrar

s ó lid o s o lu ç ã o
Exemplo:
Acertar o pH (6-8)
Solução sulfocrômica p ia
Descarte de cianetos
Os cianetos podem ser tratados
por oxidação com hipoclorito, Alíquota de 50 mL de sol.
em meio alcalino. conc. < 2%

CN- + ClO- → CNO- + Cl- 5 mL de NaOH 10%


sob agitação

Atenção:
60 - 70 mL de hipoclorito
Trabalhar na capela!!! Água sanitária
Na dúvida, use H2O2, KMnO4
Retirar alíquota de 2 mL
Antídoto: nitrito de anila testar c/ FeCl 3

Umedecer um pedaço de CN presente: ppt azul

pano, mantendo-o logo


abaixo do nariz, durante 15 Descartar na pia
minutos (repetir 5
vezes em intervalos de 15
minutos) .
Resíduo de DQO
Caracterização química do resíduo de análise de DQO
Parâmetros Teores (mg.L-1)
Avaliados
Resíduo de Legislação
DQO (FEPAM)
pH 0-1 6-8

Ag 1249,1 0,1

Hg 956,0 0,01

Cr 350,7 0,50

Fe 977,0 10,0
Remoção Seletiva da Prata e Mercúrio
Ag+ + Hg22+
HCl
AgCl(s) / Hg2 Cl2 (s)

NH4OH Filtração / Centrifugação

Solução Precipitado

[Ag (NH3)2] + (aq) Hg°(s) + Hg(NH2)Cl(s)


HCl / HNO3
Precipitado Solução
AgCl(s) Descarte
Remoção da Prata e do Mercúrio
Teores de Ag e Hg na solução resultante dos processos
avaliados para a remoção por precipitação seletiva.

Agente Teores na Solução (mg.L-1)


precipitante
Prata Mercúrio
Cloreto < 0,01 646,0 ± 2,2
Iodeto < 0,01 4,2 ± 0,3
Brometo < 0,01 512,0 ± 1,7
Sulfeto 4,9 ± 0,4 < 0,03
Cloreto/Sulfeto < 0,01 < 0,03
FEPAM 0,1 0,01
EXTRAÇÃO DE CHUMBO DE ESCÓRIA DE
RECICLADORAS DE BATERIAS

Ligante quelante com


EDTA habilidade de solubilizar
metais normalmente
insolúveis em meio aquoso

4 grupos carboxílicos
2 grupos amino
EDTA desprotonado

M+n + Y-4 → MYn-4


metal complexo
Ensaios
preliminares
Não foi observada extração
superior àquela dos ensaios de
lixiviação (análise no FAAS).

Kf (Fe-EDTA) >> Kf (Pb-


(1,3 . 1025) EDTA) (1,1 . 1018)

Emprego de um agente Fluoreto


mascarante dos íons Fe (F-)
Ensaios qualitativos
Extração Deslocamento Precipitação
Adição I-
F-/EDTA Pb-EDTA c/ Fe3+ PbI2 (amarelo)
Resíduo de Couro “wet
blue”
Destino/Aplicações/Tratament
o
Descarte em
aterros de
Redução
volume
(digestão alcalina)
Aplicação como
Adsorvente
Remoção do Cr
Processo de extração
do Cr

Teor de Cr (20.000 p/ 65 mg/kg)


Após decomposição – adubo com 15% de
Nt
Processos Oxidativos Avançados
(POA)
Ozônio:
Produto + O3 → produto oxidado

Radiação UV:
Produto + UV → Produto oxidado

Ozônio/UV:
O3 + H2O + UV → OH• + O2

H2O2/UV:
H2O2 + UV → 2OH•

- Radicais hidroxila
 - Altamente reativos
 - Pouco seletivos
Reações no tratamento químico
avançado
Fenton:
H2O2 + Fe2+ → Fe3+ + OH− + OH•

Foto-Fenton:
Fe(OH)2 + UV → Fe2+ + OH•

Ação dos radicais: P + OH• → P


oxidado
A combinação de Processos Químicos e Biológicos possibilita
a:
Redução de Custos, Aumento da eficiência e Diferentes
combinações