Você está na página 1de 17

Poluição Atmosférica

Rogério Marcos Dallago


Resolução CONAMA 03/90
Entende-se como poluente atmosférico qualquer forma
de matéria com intensidade e em quantidade
(concentração), tempo ou características em desacordo
com os níveis estabelecidos, que tornem ou possam
tornar o ar:

I) Impróprio, nocivo ou ofensivo à saúde;


II) Inconveniente ao bem estar público;
III) Danosos aos materiais, à fauna e a flora;
IV) Prejudicial à segurança, ao uso e gozo da
propriedade e das atividades normais da
comunidade (valor recreativo).
PADRÕES NACIONAIS DE QUALIDADE DO AR
Resolução CONAMA nº. 03 de 28/06/1990
Padrão Padrão
Tempo de Método de
Poluente Primário Secundário
Amostragem Medição****
µg/m³ µg/m³
Partículas Totais em 24 horas* 240 150 Amostrador de Grandes
Suspensão (PTS) Volumes
MGA** 80 60
Partículas Inaláveis 24 horas* 150 150 Separação
(PI) MAA*** 50 50 Inercial/Filtração

24 horas* 150 100


Fumaça Refletância
MAA*** 60 40
Dióxido de Enxofre 24 horas* 365 100
Pararosanilina
(SO2) MAA*** 80 40
Dióxido de Nitrogênio 24 horas* 320 190
Quimiluminescência
(NO2) MAA*** 100 100
40.000 40.000
1 horas*
Monóxido de 35 ppm 35 ppm Infravermelho não
Carbono (CO) 10.000 10.000 Dispersivo
8 horas*
9 ppm 9 ppm
Ozônio (O3) 1 horas* 160 160 Quimiluminescência
* Não deve ser excedido mais que uma vez ao ano.
** Média geométrica anual.
*** Média aritmética anual.
**** A resolução permite a utilização de método equivalente.
LEGISLAÇÃO AMBIENTAL / CONAMA

PADRÕES PRIMÁRIOS DE QUALIDADE DO AR


São as concentrações de poluentes que, ultrapassadas,
poderão afetar a saúde da população. Podem ser
entendidos como níveis máximos toleráveis de
concentração de poluentes atmosféricos.

PADRÕES SECUNDÁRIOS DE QUALIDADE DO AR

São as concentrações de poluentes atmosféricos abaixo


das quais se prevê o mínimo efeito adverso sobre o bem
estar da população, assim como o mínimo dano à fauna e
à flora, aos materiais e ao meio ambiente em geral. Podem
ser entendidos como níveis desejados de concentração de
poluentes.
Código Estadual do Meio Ambiente/Lei Estadual
n.º 11.520 /2000

Estabelece que as fontes emissoras de poluentes


atmosféricos, localizadas em áreas de
Distrito Industrial, deverão lançar seus
poluentes em quantidades e condições tais
que:

• não ocasionem concentrações, ao nível do


solo, superiores aos padrões primários de
qualidade do ar, dentro dos limites
geográficos do Distrito Industrial;

II) não ocasionem concentrações, ao nível do


solo, superiores aos padrões secundários de
qualidade do ar, fora dos limites
• A Poluição do ar ocorre
quando são lançadas para a
atmosfera partículas, gases e
vapores (aerossóis) gerados
por industrias, centrais
termoelétrica (fontes fixas)......

....veículos automotivos, navios,


trens,....... (fontes móveis)
FONTES FIXAS

INDUSTRIAS

PROCESSO DE PROCESSO DE
GERAÇÃO DE PRODUÇÃO (POLUIÇÃO
ENERGIA (QUEIMA DE AMBIENTES INTERNOS)
COMBUSTÍVEIS FÓSSEIS)
Classificação
I) POLUENTES PRIMÁRIOS:
São os poluentes emitidos diretamente de fontes
identificáveis (CO, NOx, SO2, HCs e material
particulado).

II) POLUENTES SECUNDÁRIOS:


São os poluentes produzidos na atmosfera pela
interação entre dois ou mais poluentes
primários, com ou sem ativação fotoquímica
(O3, HNO3, H2SO4, H2O2, PAN...).
POLUENTES - FONTES E EFEITOS

FONTES E CARACTERÍSTICAS DE ALGUNS POLUENTES NA ATMOSFERA


Principais Fontes Principais Fontes
Poluente Características
Antropogênicas Naturais
Partículas Partículas de material sólido ou líquido que ficam suspensos Processos industriais, veículos Pólen, aerossol
Totais em no ar, na forma de poeira, neblina, aerossol, fumaça, fuligem, automotores (exaustão), poeira marinho e solo.
Suspensão etc. de rua ressuspensa, queima de
(PTS) Tamanho < 100 micra biomassa.
Partículas Partículas de material sólido ou líquido que ficam suspensos Processos de combustão Pólen, aerossol
Inaláveis(PM10) no ar, na forma de poeira, neblina, aerossol, fumaça, fuligem, (indústrias e veículos marinho e solo.
etc. automotores), aerossol
Tamanho < 10 micra secundário (formado na
atmosfera).
Dióxido de Gás incolor, com forte odor, altamente solúvel. Na presença Combustão de combustíveis Vulcões, emissões de
Enxofre (SO2) de vapor d'água pode ser transformado a SO3 passando fósseis (carvão), queima de óleo reações biológicas.
rapidamente a H2SO4, sendo um dos principais constituintes combustível, refinaria de
da chuva ácida. É um importante precursor dos sulfatos, um petróleo, veículos a diesel.
dos principais componentes das partículas inaláveis. No
verão, através dos processos fotoquímicos, as reações do
SO2 são mais rápidas.
Óxidos de Podem levar a formação de HNO3, nitratos e compostos Processos de combustão Processos biológicos
Nitrogênio orgânicos tóxicos. envolvendo veículos no solo e relâmpagos.
(NOx) automotores, industrias, usinas
termoelétricas (óleo, gás,
carvão) e incineração.
Monóxido de Gás incolor, inodoro e insípido. Combustão incompleta em Queimadas e reações
Carbono (CO) geral, principalmente em fotoquímicas.
veículos automotores.
Ozônio (O3) Gás incolor, inodoro nas concentrações ambientais e o Não é emitido diretamente à
principal componente da névoa fotoquímica mais conhecido atmosfera, sendo produzido
como smog. Composto muito ativo quimicamente. fotoquimicamente pela radiação
solar sobre os NOx e compostos
orgânicos voláteis (VOCs).
EFEITOS DOS PRINCIPAIS POLUENTES NA ATMOSFERA
Efeitos Gerais ao Meio
Poluente Efeitos sobre a Saúde
Ambiente
Partículas Totais Causam efeitos significativos em pessoas com Danos a vegetação, redução da
em Suspensão doenças pulmonares, como asma e bronquite. visibilidade e contaminação do
(PTS) solo.
Partículas Aumento de atendimentos hospitalares e mortes Danos a vegetação, redução da
Inaláveis(PM10) prematuras. Insuficiências respiratórias pela visibilidade e contaminação do
deposição deste poluente nos pulmões. solo.
Dióxido de Enxofre Desconforto na respiração, doenças respiratórias, Pode levar a formação de
(SO2) agravamento de doenças respiratórias e chuva ácida, causar corrosão
cardiovasculares já existentes. Pessoas com aos materiais e danos à
asma, doenças crônicas de coração e pulmão são vegetação.
mais sensíveis ao SO2. Irritação ocular.
Óxidos de Aumento da sensibilidade à asma e à bronquite. Pode levar à formação de
Nitrogênio (NOx) chuva ácida, danos a
vegetação.
Monóxido de Causa efeito danoso no sistema nervoso central,
Carbono (CO) com perda de consciência e visão. Exposições
mais curtas podem também provocar dores de
cabeça e tonturas.
Ozônio (O3) Irritação nos olhos e vias respiratórias, Danos às colheitas, à vegetação
diminuição da capacidade pulmonar. Exposição natural, plantações agrícolas;
a altas concentrações pode resultar em sensações plantas ornamentais. Pode
de aperto no peito, tosse e chiado na respiração. danificar materiais devido ao
O O3 tem sido associado ao aumento de seu alto poder oxidante.
admissões hospitalares.
EFEITO DO CLIMA
• Essa poluição é mais intensa no outono e
inverno, quando ocorrem inversões térmicas
(períodos em que o ambiente não favorece a
dispersão de poluentes) ou ventos de baixa
velocidade.
SMOG FOTOQUÍMICA
• É um aerossol branco ,
intensamente irritante aos olhos
e mucosas, composto por uma
série de poderosos agentes
oxidantes, com o ozônio,
peroxinitratos (ROONO2) e
aldeídos (carros a álcool).
CHUVA ÁCIDA
A chuva “limpa” tem um pH levemente ácido
(5,6) devido a presença de gás carbônico
(CO2) na atmosfera, que ao reagir com a água
forma o ácido carbônico.
CO2 + H2O → H2CO3 (Ác. Fraco)

A acidez extra da chuva provem da reação de


contamintes aéreos, principalmente óxidos de enxofre
(SO2) e óxidos de Nitrogênio (NOx) com a água
presente no ar, formando ácidos fortes (H2SO4 e HNO3)
SO2 + H2O → H2SO4

NO2 + H2O → HNO3


CHUVA ÁCIDA – Fontes e Efeitos

•Destruição de florestas;
• Acidificação de Rios e Lagos (destruindo parte da
flora e da fauna subaquática – interrompendo a cadeia
alimentar).
• Lixiviação de metais pesados
CHUVA ÁCIDA – Fontes e Efeitos

• Destruição Monumentos e Construções


EFEITO ESTUFA
É conseqüência do acumulo de alguns gases na
atmosfera, tais como: gás carbônico e metano.

Estes gases permitem a


passagem da radiação
solar (raios UV) e
absorvem grande parte
do calor (radiação IV
térmica) emitida pela
superfície terrestre.
Obrigado pela Atenção