Você está na página 1de 40

Mineralogia

A História...
• Idade da Pedra
• Idade do Bronze, 3000A.C. – 1200A.C.
• Idade do Ferro
• Idade do Petróleo?
• Idade do Silício?
...o que é um Mineral?

Um mineral pode ser definido como sendo


sólido, homogêneo, natural, com
composição química definida (mas
geralmente não fixa) e um arranjo atômico
altamente ordenado. É geralmente
formado por processos inorgânicos.
• Um mineral pode ser definido como sendo sólido,
homogêneo, natural, com composição química
definida (mas geralmente não fixa) e um arranjo
atômico altamente ordenado. É geralmente
formado por processos inorgânicos.

• Sólido: as substâncias gasosas ou


líquidas são excluídas do conceito de
mineral. Assim o gelo das calotas
polares pode ser considerado como
mineral, mas a água e o mercúrio
líquido (que pode ser encontrado na
natureza) não podem.
• Um mineral pode ser definido como sendo sólido,
homogêneo, natural, com composição química
definida (mas geralmente não fixa) e um arranjo
atômico altamente ordenado. É geralmente
formado por processos inorgânicos.

• Homogêneo: Algo que não pode ser


fisicamente dividido em componentes
químicos mais simples.
• Um mineral pode ser definido como sendo sólido,
homogêneo, natural, com composição química
definida (mas geralmente não fixa) e um arranjo
atômico altamente ordenado. É geralmente
formado por processos inorgânicos.

• Natural: exclui todas as substancias


gerada em laboratórios ou pela ação do
homem. Quando as substancias são
idênticas em composição e
propriedades a um mineral conhecido,
usa-se então o adjetivo “sintético” (ex.
esmeralda sintética, diamante
sintético).
• Um mineral pode ser definido como sendo sólido,
homogêneo, natural, com composição química definida
(mas geralmente não fixa) e um arranjo atômico altamente
ordenado. É geralmente formado por processos
inorgânicos.

Composição Química Definida: Significa que


todo mineral é uma substancia que pode ser
expressa por uma fórmula química.
Exemplos: Quartzo (SiO2), Ouro Nativo (Au),
Biotita K(Mg,Fe²+ )3(Al,Fe3+)Si3O10(OH)2, entre
outros. Alguns minerais admitem pequenas
variações, como a dolomita - CaMg(CO3)2 -
que pode ser encontrada com o Mg
substituído por Fe e Mn, e a Esfarelita - ZnS -
admite a substituição de Zn por quantidades
variáveis de Fe.
• Um mineral pode ser definido como sendo sólido,
homogêneo, natural, com composição química
definida (mas geralmente não fixa) e um arranjo
atômico altamente ordenado. É geralmente
formado por processos inorgânicos.

Arranjo Atômico Ordenado: implica na existência de


uma estrutura interna, onde os átomos ou os íons
estão dispostos em um padrão geométrico regular.
Este padrão obedece às regras de simetria (da
ciência da Cristalografia, um ramo importante da
mineralogia) e seus sólidos pertencem ao sistema
cristalino (cúbico, hexagonal tetragonal...). Os que
não possuem este arranjo (forma) serão
considerados amorfos.
• Um mineral pode ser definido como sendo sólido,
homogêneo, natural, com composição química
definida (mas geralmente não fixa) e um arranjo
atômico altamente ordenado. É geralmente
formado por processos inorgânicos.

• Inorgânicos: O termo “geralmente” foi


incluído para que fosse permitido o
enquadramento de substancias que atendam
a todos os requisitos acima, mas são geradas
naturalmente por (ou com ajuda de)
organismos. São conhecidos como minerais
biogênicos. O exemplo mais comum é o
Carbonato de Cálcio (CaCO3) presente nas
conchas de moluscos.
A identificação dos minerais é
realizada por meios físicos,
químicos e cristalográficos
• Meios Físicos são simples, rápidos e
de baixo custo.
• Meios Químicos são mais caros e
aplicados para obter informações
detalhadas. Microscópio eletrônico.
• Meios Cristalográficos com o auxílio
de difratometria de Raios-X são de
maior precisão e confiabilidade.
Cristal
• Boa Forma = boas
condições geológicas
• a organização atômica
interna se manifestará em
uma forma geométrica
externa, com o
aparecimento de faces,
arestas e vértices naturais.
E a Formação e Estrutura dos
Minerais?
• origem no magma do interior da Terra, via
magma
• A composição química dos minerais é
representada por uma fórmula. As impurezas
não estão incluídas na fórmula, mesmo
quando elas causam mudança parcial ou
total de cor, como as substancias com
pigmentos. Ex: Quartzo rosa, leitoso, verde,
ametistas...
Formas dos Cristais
• Minerais crescem em determinadas
formas cristalinas,
• A maioria dos cristais é de dimensão
pequena, e não possui uma forma
regular.
• Geodos: Minerais característicos, bem
desenvolvidos, formam-se nas paredes
internas de aberturas rochosas.
Ligações Químicas
• Ligações iônicas: nessas ligações, cátions (íons com carga positiva) e ânions (íons com
carga negativa) se unem. [Ligações desse tipo são formadas pela atração elétrica entre
íons de cargas opostas].
• Ex1: no mineral halita, de fórmula NaCl, o cátion Na, de valência 1+, une-se ao ânion
Cl, de valência 1-.
• Ex2: ao invés de um ânion simples, como o Cl-, pode se constituir um grupo aniônico
(“radical aniônico”), como o SiO44-, que é a unidade fundamental de todos os silicatos.
• ► Ligações covalentes: ocorrem entre elementos que compartilham elétrons. [Essas
ligações geralmente são mais fortes que as iônicas.]
• Ex: a ligação entre os átomos de carbono no diamante.
• ► Ligações metálicas: são aquelas em que se formam “nuvens de elétrons”, como nos
elementos nativos (ouro, prata, cobre, etc.).
• [Átomos de elementos metálicos, que tem forte tendência a perder elétrons, carrega junto
como cátions, enquanto elétrons livres móveis são compartilhados e dispersos entre os
íons. Esse compartilhamento entre os elétrons livres resulta em tipo de ligação covalente
chamada ligação metálica.]
• Ex. ligações do cobre e alguns sulfetos.
• ► Ligações de Van der Waals: é a mais fraca das ligações químicas, pois une
moléculas e unidades estruturais praticamente neutras, ou seja, com pequenas cargas
residuais. É rara nos minerais.
• Ex. a grafita, onde as camadas de átomos de carbono ligados de modo covalente são
unidas entre si por ligações de Van der Waals.
POLIMORFISMO E SOLUÇÃO
SÓLIDA:
► Minerais polimorfos (de “poli”, muitos, e “morphos”, forma) são
aqueles que têm essencialmente a mesma composição química
mas estruturas cristalinas diferentes, o que reflete em suas
propriedades físicas e morfológicas diferenciadas.
Ex: grafita e diamante são polimorfos de carbono. Ambos têm a
mesma composição química mas suas estruturas são
diferentes.

► Minerais isomorfos (de “iso”, igual e “morphos”, forma) são os


que possuem estrutura cristalina semelhante mas composição
quimica diferente ou variável dentro de determinados limites
(ex. calcita – CaCO3, magnesita – MgCO3 e siderita – FeCO3).
Exemplo de polimorfismo
Grafite (C) x Diamante (C)
Elementos Químicos
Sistemas Cristalinos
• sistema cúbico (regular e cúbico). Todos os três eixos têm o
mesmo comprimento e entrecortam formando ângulos de 90
graus. As formas cristalinas típicas são o cubo e o octaedro (8
faces), rombododecaedro (12 faces quadradas),
pentagonododecaedro (12 faces pentagonais), icositetraedro
(24 faces) e hexaoctaedro (48 faces).
Sistemas Cristalinos
• sistema tetragonal. Os três eixos se entrecortam
formando ângulos de 90 graus; dois dos eixos são do
mesmo comprimento e estão no mesmo plano,
enquanto o eixo principal é mais comprido ou mais
curto. As formas cristalinas típicas são prismas e
pirâmides de 4 lados, trapezoedros e pirâmides de 8
lados, bem como bipirâmides.
Sistemas Cristalinos
sistema hexagonal. Três dos quatro eixos estão em
um plano, são do mesmo comprimento e se
entrecortam mutuamente formando ângulos de 60
graus. O quarto eixo forma ângulos retos em relação
aos outros. As formas típicas de cristais são prismas
hexagonais e bipirâmides hexagonais, bem como
bipirâmides biexagonais e bipirâmides.
Sistemas Cristalinos
sistema trigonal (romboédrico). Os eixos e ângulos são
semelhantes aos do sistema anterior, por isso os dois sistemas
são freqüentemente associados como hexagonal. A diferença é
a simetria. No caso do sistema hexagonal, a seção transversal
da base do prisma é de seis lados; no sistema trigonal, é de
três lados. A forma hexagonal de seis lados é formada por um
processo de corte das arestas dos triângulos. As formas típicas
do sistema trigonal são prismas e pirâmides trigonais,
romboedros e escalenoedros.
Sistemas Cristalinos
sistema ortorrômbico. Os três eixos, de diferentes
comprimentos, formam entre si ângulos de 90 graus.
As formas de cristais típicas são: pinacóides basais e
prismas com faces terminais inclinadas.
Sistemas Cristalinos
sistema triclínico. Todos os três eixos são de
comprimentos diferentes e inclinados entre si. As
formas típicas de cristais são pinacóides.
Classificação dos Minerais
• Elementos nativos: ouro (Au), enxofre (S).
• Sulfetos: galena (PbS), esfalerita (ZnS), pirita (FeS2).
• Sulfossais: tetraedrita (Cu12Sb4S13), enargita (Cu3AsS4).
• Óxidos: gelo (H2O), hematita (Fe2O3), cassiterita (SnO2).
• Halóides: halita (NaCl), fluorita (CaF2).
• Carbonatos: calcita (CaCo3), dolomita [CaMg(CO3) 2].
Classificação dos Minerais
• Nitratos: salitre (KNO3), salitre-do-chile (NaNO3).
• Boratos: bórax Na2B4O7.10H2O.
• Sulfatos e cromatos: barita (BaSO4), gipsita
(CaSO4.2H2O).
• Fosfatos, arseniatos e vanadatos: apatita
[Ca5(F,Cl,OH) (PO4) 3].
• Tungstatos e molibdatos: scheelita (CaWO4).
Classificação dos Minerais
Importante. São subdivididos de acordo com a razão Si:O.
Neossilicatos – Si:O = 1:4. olivina [(Mg,Fe)2SiO4], granada, zircão, topázio.
Sorossilicatos – Si:O = 2:7. hemimorfita [Zn4(Si2O7)(OH).H2O], epídoto.
Ciclossilicatos – Si:O = 1:3. berilo [Be3Al2 (Si6O18)], turmalina.
Inossilicatos:
piroxênios: enstatita [Mg2 (Si2O6)].
anfibólios: tremolita [Ca2Mg5(Si8O22)(OH) 2].
Filossilicatos) – argilominerais (caulinita, esmectita), micas (muscovita, biotita).
Tectossilicatos - Si:O = 1:2. quartzo SiO2.
Feldspatos:a) potássicos: microclínio (KAlSi3O8), ortoclásio (KAlSi3O8).
b) plagioclásios: albita (NaAlSi3O8), anortita (CaAlSi2O8).
PROPRIEDADES FÍSICAS
• Depende da composição química e suas
características estruturais

• Imã
• Lupa
• Canivete
• Agulha
• HCl
• Placa de porcelana (azulejo).
PROPRIEDADES FÍSICAS

• Forma: é a forma a qual ele aparece


freqüentemente na natureza.
• Euédrico: cristais bem formados, em
todas as faces.
• Subédrico: algumas faces do cristal
bem formado.
• Anédricos: sem forma definida.
PROPRIEDADES FÍSICAS
► Clivagem e Fratura: Quando se rompem.
Existem várias maneiras de rompimento físico, ou seja
desintegração mecânica, no qual, clivagem, partição e
fratura são típicos.
Clivagem: Quando certos minerais se rompem sempre ao
longo de determinadas superfícies planas paralelas.
Ex: As muscovitas, biotitas e grafita possuem
um plano de clivagem desenvolvida em
uma direção, rompendo-se na forma de
placas.
Calcita possui clivagem muito destacada
em três direções, rompendo-se na forma
cúbica.
Existem minerais que não
Possuem clivagem.
PROPRIEDADES FÍSICAS
►Fratura: minerais que se rompem na direção não sendo
paralela aos planos do cristal. O plano de rompimento
deste tipo não é reto. São conhecidas descritivamente
algumas formas de fratura.

Fratura conchoidal: fratura mais comum, com superfícies


lisas e curvadas semelhante à superfície interna de uma
concha. Este tipo é observado comumente em quartzo e
vidro.

Fratura fibrosa: rompimento na forma de agulhas ou fibras


finas.

Fratura irregular: rompimento formado por superfícies


rugosas e irregulares
PROPRIEDADES FÍSICAS
►Dureza: A dureza é a resistência mecânica da superfície
dos minerais. Quanto maior for força de interligação
entre os átomos constituintes, maior será a dureza.

Dureza Risco (Mohs) Mineral usado para comparação Ensaios simples de dureza
1 Talco Pode ser riscado com um palito de fósforo.
2 Gipso Pode ser riscado com a unha do dedo.
3 Calcita Pode ser riscada com uma moeda.
4 Fluorita Riscada facilmente com uma faca
5 Apatita Pode ser riscada com uma faca
6 Ortocásio Pode ser riscado com uma lima de aço ou porcelana dura.
7 Quartzo Risca vidro em uma vidraça. Não é riscado por faca.
8 Topásio

9 Coríndon

10 Diamante Material mais resistente / risca tudo


PROPRIEDADES FÍSICAS
► Tenacidade: comportamento da deformação diante de força externa.

Ouro (Au), pirita (FeS2) e calcopirita (CuFeS2)


possuem cor amarela e brilho metálico

ouro se deforma plasticamente,


pirita não se deforma nem se risca, e
calcopirita quebra com facilidade.
PROPRIEDADES FÍSICAS
► Tenacidade: comportamento da deformação diante de
força externa.

. Frágil: o mineral é rompido ou pulverizado facilmente por pequenos


esforços. Calcopirita e minerais de argila são exemplos.
. Maleável: o mineral é estendido por uma força compressiva,
transformando-se em uma lâmina fina ou folha por meio de
deformação plástica permanente. Elementos nativos do grupo do
cobre (platina, ouro, prata e cobre) possuem esta propriedade.
. Flexível: diante de um esforço, o mineral se deforma plasticamente,
e não retoma a sua forma original mesmo após a retirada do
esforço. Elementos nativos do grupo do cobre têm esta
propriedade.
. Elástico: diante de um esforço, o mineral se deforma, porém,
retoma a sua forma original após a retirada do esforço. Quase
todos os minerais demonstram esta propriedade diante esforço
pequeno. Ex: Micas
PROPRIEDADES FÍSICAS
►Peso Específico: a relação entre o peso do mineral e o de
um volume igual de água pura.
PROPRIEDADES FÍSICAS
►Magnetismo: Materiais que apresentam a propriedade de ser
atraídos por um imã.
PROPRIEDADES FÍSICAS

► Cor do Traço: o mineral a ser examinado é esfregado


sobre uma placa de porcelana.
É aplicável apenas para minerais de baixa dureza (abaixo de
7).
A cor de traço nem sempre é igual à cor macroscópica do
mineral examinado, sendo a cor do pó do mineral altamente
oxidado.
PROPRIEDADES ÓPTICAS
► Cor um importante meio para identificação. A cor está
relacionada com a composição química do mineral.
• Fluorita = mineral de cores diversas. Branco, rosa, amarelo,
verde e violeta.
• Turmalina = várias cores, como preto de ferro (afrezita) e
rosa de lítio (rubelita).
• Quartzo = rosa, branco, incolor, verde
PROPRIEDADES ÓPTICAS
► Brilho: Aparência do mineral à luz refletida. Pode ser
dividido em Metálico e Não-metálico.

• Metálico – Brilho semelhante ao dos metais. Geralmente


apresentam traço escuro (mas não sempre). Comum em
minerais do grupo dos nativos sulfetos e óxidos. Ex: Galena,
pirita

• . Não-Metálico – Sem aparência de metal. Geralmente


possuem traço claro. Eles podem ser:
Vítreo: Brilho como o do vidro. Ex: Quartzo
Nacarado: brilho semelhante ao da pérola. Ex: talco
Adamantino: Lembra um diamante. Ex: zircão, coríndon, diamante.
PROPRIEDADES ÓPTICAS
►Transparência ou Diafaneidade: capacidade do mineral de
ser atravessado pela luz.

• Transparente: é possível ver os objetos através do mineral.


• Translúcido: há passagem de luz, mas não é possível
distinguir contornos de objetos.
• Opaco: não permite a passagem de luz.

Você também pode gostar